Defesa & Geopolítica

Chile vai gastar 450 milhões dólares em equipamentos militares

Posted by

O Chile se prepara para aprovar um pacote financeiro de US$ 450 milhões, que vai lançar novos projetos de modernização dos três ramos das Forças Armadas, incluindo a aquisição de cinco aeronaves de patrulha marítima C-295 EADS-CASA, relataram fontes próximas ao Ministério da Defesa.
Os fundos provêm da Lei do Cobre, que atribui 10 por cento das vendas da estatal Codelco para as compras militares. O dinheiro será usado também na aquisição de um segundo grupo de caças-bombardeiros F-16 de segunda-mão, fornecidos pelos Países Baixos, no âmbito de um contrato que foi assinado no final de maio, quando a presidente Michelle Bachelet fez uma visita oficial a este país europeu.

A Força Aérea também começará a comprar o primeiro lote de radares 3D fixos para instalação em suas bases, incluindo a compra de um total de nove radares de logno alcance para controlar o espaço aéreo nacional, informou a agência de notícias DPA. Além do radar, a Força Aérea e o Exército deram início à aquisição dos primeiros elementos de um sistema comum de defesa aérea, incluindo as plataformas fixas e móveis, para lançar mísseis terra-ar, com seus correspondentes sistemas de direção de tiro.

O Exército, vai adquirir um primeiro lote de 200 transportadores blindados de pessoal Marder A3 (foto), que serão comprados de segunda-mão na Alemanha, para substituir o transporte blindado M113 das brigadas destacadas no norte do país.
Também iniciou-se a compra de um segundo lote de obuseiros M-109, também da Alemanha.

A Marinha irá financiar a compra de um lote de cinco aeronaves C-295 de patrulha marítima, fabricado pelo consórcio europeu EADS-CASA, completando os planos para adquirir um total de oito novas aeronaves deste tipo no âmbito do Projeto Albatros.
A Marinha também receberá recursos para a construção de um terceiro e quarto navio-patrulha (PZM) de 81 metros de comprimento e 1.800 toneladas de deslocamento.
Notavelmente, os 450 milhões de dólares não vão cobrir o custo total de novas aquisições, mas permitirá a compra inicial.

As Forças Armadas chilenas acumularam entre 1990 e 2008, cerca de 9 bilhões de dólares, provenientes da Lei reservada do Cobre. Um total de 2,9 bilhões de dólares, equivalente a um terço das verbas inicialmente recebidas, estão guardadas.

De 1998 até hoje, o Chile comprou dois novos submarinos, 350 modernos tanques Leopard 1 e 2 de segunda-mão, 24 obuseiros M-109 auto-propulsados suíços, 10 caças F-16 novos e 18 de segunda-mão, oito fragatas modernas de segunda-mão, 400 blindados M113, YPR-765 e Marder, 12 helicópteros Bell 412 e dez helicópteros de transporte Cougar EC-725.

Fonte: Poder Terrestre

Comments are closed.

shared on wplocker.com