Categories
Uncategorized

Os elevados custos unitários e tecnológicos do F-35 e as negociações Israel/LM

As negociações entre o Ministério da Defesa israelense e a Lockheed Martin para a aquisição do caça de 5ª geração F-35 Joint Strike Fighter continuam problemáticas devido aos elevados custos unitário e o da integração de novos sistemas de armas e aviônica.

Israel andaria descontente com os sucessivos aumentos nos custos do programa F-35, gerando preocupações uma vez que num horizonte próximo são previstos cortes orçamentais.

No centro da polêmica estariam os custos para integração de sistemas Israelenses à plataforma. entretanto o plano israelense é de manter o financiamento de um esquadrão de 25 F-35s. Este primeiro esquadrão, então, entraria em serviço por volta de 2016. Israel planeja uma compra de mais outros 50 aviões, a fim de equipar dois esquadrões adicionais em uma data posterior.

Originalmente a IAF havia planejado a compra de 100 F-35s, mas devido aos elevados custos e à crise financeira mundial, esta foi obrigada a reduzir o número de aeronaves, pelo menos por agora. Como alternativa, Israel tem avaliado a possibilidade de manter em operação os atuais caças F-15 e F-16, extendendo suas vidas úteis atravéz de MLU que contemplariam as incorporações de novas tecnologias.

Não é segredo que israel tem precionado por reduções dos custos e por liberação de tecnologias perante os EUA ( liberação do F-22 entre outras), muitos especialistas afirmam que de fato este seria mais um jogo de cena, entretanto não é de se desprezar sua necessidade uma vez que o preço estimado para os 75 F-35s é de US $ 15,2 bilhões – grande parte financiado sob a forma do E.U. Foreign Military Financing (FMF) créditos, que totalizam US $ 11.4 bilhões e que estariam disponíveis já apartir de 2009 .

Por outro lado washington não parece disposto a ceder muito neste campo, uma vez que seus analistas começam a olhar com desconfiança e descrédito para setores industriais de Israel que por exemplo há poucos anos teriam entregue aos chineses tecnologias referentes aos radares diretores de tiro do sistema Patriot norte americano em troca de outras tecnologias.

Washington olha com preocupação o fato de eventos como este se repetirem, e tecnologias sensíveis cairem em mão erradas, entre tanto , apesar desta preocupação é de se esperar que por Israel se tratar de prioridade estatégica numero 1, é muito provável que os EUA não terão outra escolha senão ceder em alguns pontos e garantir o acesso de tecnologias sensíveis as indústrias de Israel.

Fonte: DefenseTalk