Defesa & Geopolítica

Saturno V: o foguete mais potente que a humanidade já viu

Posted by

Saturno-V-3

Se alguém me perguntasse hoje, qual o foguete mais potente que a humanidade já viu eu responderia sem titubear: Saturno V. Mas porque?  Criado para o programa lunar americano, este bruto de 111 metros de altura foi responsável por 13 lançamentos entre os anos de 1967 e 1973. O Saturno V podia levar 118 toneladas para órbitas “baixas”, identificadas pela sigla  LEO (Low Earth Orbit). Estas órbitas se encontram entre 350 e 1400 km acima da superfície da terrestre. Para levar cargas a Lua o foguete deve ser capaz de realizar o que chamamos de manobra “injeção translunar” (em inglês a sigla é TLI, TransLunar Injection). O Saturno V era capaz de levar 47 toneladas numa TLI.

Em julho de 1969, dois astronautas conseguiram, pela primeira vez, pisar em um corpo celeste fora da Terra, a Lua. A viagem à Lua é considerada como a maior aventura do Século XX, e custou nada menos que 25 bilhões de dólares em 1969, o que corresponde, em valores atualizados, superiores a US$ 100 bilhões.

Por sua vez as naves Apollo foram lançadas para o espaço através de alguns do maiores e mais potentes veículos a foguetes já fabricados, os Saturno I, Saturno IB e Saturno V. Até hoje, o Saturno V mantém o título de maior foguete já construído, e não só suas dimensões eram impressionantes, como também sua potência e capacidade.

Imagem composta de todos os lançamentos de foguete Saturno V.

Imagem composta de todos os lançamentos de foguete Saturno V.

O grande idealizador dos foguetes Saturno foi o alemão Wernher Von Braun, criador dos mísseis V-2 alemães usados na Segunda Guerra Mundial. Von Braun, depois de se entregar aos Aliados em 1945, no final da guerra, passou a trabalhar para os americanos, na NASA – National Aeronautics and Space Administration. Em 1955, naturalizou-se americano.

[embedplusvideo height=”395″ width=”650″ editlink=”http://bit.ly/1NfZcSY” standard=”http://www.youtube.com/v/6xTGzesCsjs?fs=1&vq=hd720″ vars=”ytid=6xTGzesCsjs&width=650&height=395&start=&stop=&rs=w&hd=1&autoplay=0&react=1&chapters=&notes=” id=”ep4874″ /]

O foguete Saturno V era constituído de três estágios

Todos utilizando combustível líquido para sua propulsão.

O primeiro estágio, denominado S-IC, era responsável pela subida inicial, e percorria quase 58 Km a uma velocidade de até 9.900 Km/h. Possuía cinco motores F1, que consumiam querosene e oxigênio líquido e proporcionavam um empuxo total de 7.503.000 lbf. O primeiro estágio foi construído pela Boeing Company.

Após consumir todo seu combustível, o primeiro estágio era separado do restante do foguete por pararafusos explosivos e descartado, caindo no Oceano Atlântico, momento em que era acionado o segundo estágio, o S-II, bem menor, equipado com 5 motores J2, com empuxo total de 1.125.450 lbf de empuxo e que consumiam hidrogênio e oxigênio líquidos. Esse estágio levava o foguete a uma altura de 162,5 Km e atingia a velocidade de quase 25 mil Km/h. O S-II também se separava do restante do foguete por parafusos explosivos e era descartado. O segundo estágio foi construído pela North American Aviation.

Saturn-V-cutaway

O terceiro estágio, o S-IVB, que entrava em ação a seguir, possuía um motor J2, de 225.000 lbf de empuxo, colocava a nave Apollo em órbita, e o motor era então desligado. Depois de dar algumas voltas na terra, o motor do S-IVB era religado para a nave sair da órbita da Terra e ir em direção à Lua. Depois de consumir todo seu combustível, o terceiro estágio era também descartado e abandonado no espaço, restando então o conjunto da Nave Apollo, constituído pelos módulos de comando, de serviço e lunar, que seriam usados para orbitar e pousar na Lua. O terceiro estágio foi construído pela Douglas Aircraft Company.

Nos dias de hoje,  três foguetes Saturno completos encontram-se preservados. Cada um deles foi montado com estágios dos dois foguetes não utilizados acima citados, mais outros estágios que seriam, mas que não foram utilizados em testes, e o terceiro estágio que não foi usado pelo Saturno INT-21. Esses foguetes atualmente encontram-se no Kennedy Space Center, em Cape Canaveral, Flórida, Johnson Space Center, em Houston, Texas e no U.S. Space & Rocket Center em Huntsville, Alabama. Outros estágios isolados também se encontram preservados em outros locais.

Fonte: Engenhariaé

74 Comments

  1. Pingback: Saturno V: o foguete mais potente que a humanidade já viu | DFNS.net em Português

  2. Urssão Malokero says:

    Se não fosse os cientistas alemães os yankes tavam na idade da pedra lascada ainda.

    • E os russos também kkkkkkkkkk

      • Aliás, diga-se de passagem, se não fossem os espiões russos que roubaram vários projetos do ocidente, ainda estariam lançando rojões feito nós…

      • HAhaha vdd Paradigma, mas olha só, pelo menos eles já mandaram o homem pra lua.Não pera, não mandaram não kkkkkkkkkkkk

      • Julio Brasileiro says:

        Kkkkkk, seu conhecimento de espionagem é condizente com a de um prestador de serviço yanke. Rsrsrsrs

      • kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk, nao se pode negar que este urssao com cara de sith eh muito engra;ado ,kkkkkkkk, deve ser um aluno do konner ,kkkkkkkkk , um produto tipico da latrina bolivariana , amo estes caras ,kkkk !

      • WHAT…?!?!

      • RSRSRSSRSRSRSRSRSRRRRSSSS…

    • E os russos também²

    • Ursão meu amigo, agora você mexeu com o dedão bem lá no furunco da ferida dos caras… é isso mesmo, vai aparecer um monte de explicações como sempre… até aquelas do RR que ninguém lê tudo de tão chata que é… mas na verdade é que os yankes são tão pilantras que só subiram na vida roubando os projetos dos alemães e obrigando o velhinho a trabalhar para eles sob tortura.

      Ô raça ruim !!!

    • Boa mesmo é tecnologia soviética (ou russa).

      Vamos relembrar como começou a tradicional indústria de defesa russa, em especial a voltada para a fabricação de aviões de combate, tão festejados por aqui.

      O Mig-15, surpreendente para a sua época, foi feito com base nos estudos dos engenheiros da Alemanha Nazista e a sua turbina foi feita com base na turbina inglesa Rolls-Royce Nene, gentilmente cedida a URSS pela Inglaterra

      Stalin chegou a se perguntar: “que tolo venderia a nós os seus segredos?”

      Simples: o Partido Trabalhista Inglês que dirigia a Inglaterra na época (se tem rolo, sempre tem um partido trabalhista metido no meio).

      Ou seja: a indústria aeronáutica soviética (e russa) é em boa parte fruto de engenharia reversa.

      E ainda se fala mal dos chineses…

  3. Um belo exemplo de engenharia reversa que os americanos fizeram em cima da tecnologia alemã . 😉
    .
    .
    .
    Depois que a Alemanha nazistas foi invadida, os cientistas alemães foram divididos entre os EUA, Inglaterra e URSS, embora que os russos assim como os alemães; estavam bem evoluídos nas artes de tecnologia espacial, o mesmo não se pode dizer dos americanos e Ingleses . rsrs
    .
    .
    O principal disso é que …foram os alemães fundamentais no programa espacial americanos …. sem os cientistas alemães, o projeto APOLLO nem existiria …. ainda estaríamos falando do SPUTINIK e do Iuri Gagarin e das façanhas da cachorrinha Laika .. Hahahahahah …
    .
    .
    Imaginem os cientistas soviéticos se associando com os principais cientistas alemães que foram levados para os EUA .. rsrsrsr …. com certeza, o camarada homem já teria pisado em quase todos os planetas do sistema solar e a bandeira vermelha com a foice e martelo … já estaria tremulando em Plutão …. 😉
    .
    .
    Até hoje os americanos, para ir ao espaço; necessitam do russos … Hahahahaha

    • MÍSSEIS RUSSOS NA SÍRIA MOSTRAM INUTILIDADE DO SISTEMA ANTIMÍSSIL DOS EUA.
      .
      Segundo um analista, a operação militar lançada pela Rússia contra os terroristas do Estado Islâmico na Síria prejudicou os projetos de Washington para criar um escudo antimísseis no leste da Europa.
      .
      .
      (*)fonte: dinamicaglobal.wordpress.com/2015/11/01/misseis-russos-na-siria-mostram-inutilidade-do-sistema-antimissil-dos-eua/
      .
      .
      (…) O Pentágono desconhecia que tais mísseis pudessem ser lançados de barcos pequenos. Os mísseis Tomahawk dos americanos, ao contrário exigem barcos muito maiores. Os mísseis Kalibr poderiam também penetrar qualquer sistema de defesa norte americano, aponta o analista.
      .
      Esses mísseis russos sobrevoaram o Irã e o Iraque uns 1.500 km até chegar a Síria. Eles voaram a somente cem metros de altitude e a uma velocidade superior à dos drones dos EUA. especialistas nos EUA acreditavam que os citados mísseis tinham um alcance de somente 300 km. (…)

      • Por que você posta essas bobagens?

        A capacidade desse mísseis russos já era conhecida há anos, o que faltava era comprovar se funcionam bem.

        Mísseis tomahawk podem ser lançados até de caminhões só não fazem isso porque tem um tratado com os russos que impede.

        Abandona essa suas fontes que só escrevem asneiras.

        Sobre altitude de voo, nem vou te responder pra não te humilhar de novo.

        O que tem a ver mísseis com drones????????

        O Míssil é mais rápido que um drone movido à hélices???

        Usa o google pastelão.

        Troca de fonte.

      • Luceninha carece de estudo formal, principalmente na área militar, aeroespacial e por ai vai. Ai vai para você uma injeção na bunda e essa injeção tem nome ….Robert Goddar. Os alemães aprenderam a fazer foguete foi com ele!!

        Goddard estudou no Worcester Polytechnic Institute e na Clark University, onde se especializou em física. Entre 1909 e 1943 deu aulas em diversos estabelecimentos de ensino, nomeadamente nestes dois onde estudou.

        O interesse pelos foguetões levou-o a provar, em 1915, que estes aparelhos poderiam progredir no vácuo, recorrendo às leis de ação e reação. Em 1919 publicou um pequeno livro chamado “A Method of Reaching Extreme Altitudes” (“Um Método para Alcançar Altitudes Extremas”) onde propunha um foguetão capaz de atingir a Lua.

        Passados quatro anos, testou os primeiros motores de foguetões a usar combustíveis líquidos. Em 16 de março de 1926 lançou o primeiro foguetão com combustível líquido, que utilizava uma mistura de petróleo e oxigénio líquido. O aparelho atingiu uma altura de 12,5 metros, depois de ter sido lançado perto da quinta de uma tia de Robert. No total, o voo durou 2,5 segundos e o foguetão percorreu 56 metros até cair em cima de uma barraca abandonada.

        Três anos mais tarde, Goddard lançou pela primeira vez um foguetão equipado com instrumentos, concretamente um barómetro, um termómetro e uma pequena câmara de filmar.
        Robert Goddard
        e o primeiro vôo de foguete propelido a combustível líquido (gasolina e oxigênio), lançado em 16 de março de 1926, em Auburn, Massachusetts, Estados Unidos.

        Uma bolsa oferecida pela Fundação Guggenheim permitiu que, entre 1930 e 1942, o engenheiro trabalhasse em Roswell, no estado do Novo México, onde fez foguetões que atingiram os 885 quilómetros por hora e uma altura de dois quilómetros. Durante este período de tempo, Goddard também registou cerca de 200 patentes relacionadas com a engenharia de foguetões. A opção pelo Novo México deveu-se à existência naquela região de vastas áreas livres e também por estar longe da comunicação social, que já tinha posto em descrédito algumas das experiências de Goddard.

        Apesar de nos Estados Unidos o seu trabalho não ter sido, na época, verdadeiramente reconhecido, os alemães aproveitaram as suas pesquisas para desenvolver armas baseadas na engenharia de foguetões: os foguetões V-2, que ajudaram na destruição de Londres em 1944 e 1945, foram o exemplo mais flagrante. De qualquer forma, o trabalho de Goddard acabou por estar na base da conquista do espaço que se desenvolveu mais tarde.

        A partir de 1942, em plena Segunda Guerra Mundial, foi durante dois anos director de pesquisa no Gabinete de Aeronáutica do Departamento da Marinha dos Estados Unidos. A sua função era desenhar motores para aviões. De 1943 a 1945, foi consultor da empresa Curtiss-Wright, especializada na construção de aviões.

        Quando morreu, em 1945, tinha registado 214 patentes. Após a sua morte, cientistas norte-americanos tiveram acesso aos mísseis V-2 alemães e a partir deles, e com algumas inovações entretanto desenvolvidas por Goddard, desenvolveram foguetões Redstone. Estes viriam a pôr os primeiros estadunidenses no espaço.

    • Urssão Malokero says:

      Que tapão na fuça dos fanboyolas americanos hein lucena.

      estados lixoso da américa com bomba atômica? Põe na conta dos alemães.
      Homen foi na lua? Pode colocar na conta dos alemães.

      Não fosse os alemães os yankes tavam voando de 14-bis ainda

      • A Máquina Troll says:

        “Urssão Malokero
        20 de novembro de 2015 at 12:21

        Homen foi na lua? Pode colocar na conta dos alemães.”

        e quem disse que esta gente já foi a Lua?!…rs…

      • É… Gastaram os Bilhões de dólares em encenação, que envolveram milhares de pessoas para guardar o maior segredo da humanidade, e até hoje…

        Sem falar nas Gigantescas câmaras de vácuo que tiveram de ser construídas para as gravações… Até mesmo para fazer uma experiência, simples como esta:

        https://www.youtube.com/watch?v=KDp1tiUsZw8

      • A Máquina Troll says:

        “Bardini
        21 de novembro de 2015 at 12:46

        É… Gastaram os Bilhões de dólares em encenação, que envolveram milhares de pessoas para guardar o maior segredo da humanidade, e até hoje…”

        Sim…

      • Vc é um lixo disseminando lixo… ursinho vira-latas lixeirão… 🙂

      • Que isso ursao , um vermelhinho menstrua;ao festejaando as conquistas da Alemaanha NAZIS , seu sub,sub ,sub lhe traiu , a vermelhada fobicostampax admitindo que o TERCEIRO REICH nao vivia so de orgias com os incaltos , possuiam sim uma superioridade inquestionaavel diante daqueles que eles pretendiam dominar , a unica e enorme diferen;a que ha entre NAZIS e bolchevistaas eh estah , nas matan;as foram semelhantes ( com uma legeira superioridade cumunista nos holocaustos) ! TIROlesa m nao precisa me engolir , mas nao abro mao do boq…. ,kkkkk!

      • Li três vezes e não entendi nada… escreva novamente quando o efeito do seu diazepan passar.

      • Os russos também só chegaram onde chegaram por causa do alemães, tenha honestidade intelectual e não corte a história na metade.

    • “””foram os alemães fundamentais no programa espacial americanos …. sem os cientistas alemães, o projeto APOLLO nem existiria …. ainda estaríamos falando do SPUTINIK e do Iuri Gagarin e das façanhas da cachorrinha Laika .. Hahahahahah …”””

      Alguém paga você para escrever essas imbecilidades?

      Mas parabéns pela coragem de usar o próprio nome para escrever uma besteira dessas.

      OBS: Nem vou responder aos xingamentos do warpht que virão a seguir.

      • Esqueça esse pulhas… eles não merecem nem um peido de atenção… vamos comentar com qualidade e deixa-los a ver navios… eles em si mesmo são um esculacho… saudações…

      • Engraçado ver justo você escrevendo isso… estou acompanhando este site a poucos meses e NUNCA vi uma contribuição sua em qualquer tópico que seja que valha a pena ler ou que demonstre algum conhecimento ou quiçá contribua com o debate…

        pelo contrário, você é um aloprado que joga merda no ventilador e só gosta desses debates idiotas, você é o maior propagador de tolices e briguinhas.

        a começar pelo seu gravatar já podemos perceber que não é um debatedor sério e que só está aqui para tumultuar… portanto muito me admira você ter a cara de pau de comvocar outros “debaterem com qualidade”… acho que você quis dizer “se debater” como em um ataque epilético de alguém contaminado pela peçonha do entreguismo e falta de caráter.

        quer respeito comece por você rapaizinho.

      • Julio Brasileiro says:

        Zanguief, não espere contribuição do patrão, maestro da fascistagem, ele não é pago em dólar para isso. Rsrsrsrs. Ele é mestre em endolação. Rsrsrsrs.

    • Lucena, não é engenharia reversa. Isso é o que os chineses estão fazendo hoje.
      O programa Apollo teve engenharia direta dos alemães, capitaneados em determinada área do projeto por Von Braun mas não só deles, técnicos de todos os lugares trabalharam no projeto.

    • os russos da grana deles ,kkkkkkk!

  4. – O sucesso do Saturno V se deve a Wernher Magnus Maximilian von Braun (Wirsitz, 23 de março de 1912 — Alexandria, 16 de junho de 1977) foi um engenheiro alemão e uma das figuras principais no desenvolvimento de foguetes na Alemanha Nazista e nos Estados Unidos, além de um pioneiro e visionário das viagens espaciais. Ele é o pai do Saturno V e responsável pelos lançamentos da NASA em Cabo Canaveral. Somente com ele e sua equipe que os EUA tiveram supremacia espacial por bons anos no espaço.

    • A Máquina Troll says:

      “Jorge Knoll
      20 de novembro de 2015 at 12:49

      Somente com ele e sua equipe que os EUA tiveram supremacia espacial por bons anos no espaço.”

      supremacia espacial?!…Os Soviéticos conseguiram:

      1 – O primeiro satélite artificial em órbita (outubro de 1957, Sputnik 1).

      2 – O primeiro ser vivo a entrar em órbita, uma cadela de nome Laika (novembro de 1957, no Sputnik 2)

      3 – O primeiro retorno seguro de um ser vivo de órbita, dois cães, Belka e Strelka, 40 camundongos, 2 ratos (agosto de 1960, Korabl-Sputnik 2).

      4 – O primeiro homem no espaço, Yuri Gagarin, também o primeiro homem a orbitar a Terra (abril de 1961, Vostok 1).

      5 – Primeiros a ter duas espaçonaves em órbita ao mesmo tempo (mas não foi um rendezvous espacial, conforme descrito frequentemente) (agosto de 1962, Vostok 3 e Vostok 4).

      6 – Primeira mulher no espaço, Valentina Tereshkova (junho de 1963, Vostok 6, como parte de um segundo voo simultâneo de duas espaçonaves, incluindo a Vostok 5).

      7 – Primeira tripulação de três cosmonautas a bordo de uma espaçonave (outubro de 1964, Voskhod 1).

      8 – Primeira atividade extra-veicular espacial (março de 1965, Voskhod 2).

      de fato os estadunidenses nunca venceram corrida espacial alguma…apenas na propaganda deles é que conseguiram isto…….a missão apolo foi uma completa farsa…uma das maiores fraudes da humanidade…os fatos e evidencias concretas são absurdamente inúmeros….Alguns fatos que colocam em cheque esta questão:

      o programa foi interrompido em seu auge…..

      o desenvolvimento do programa apolo foi estranhamente muito rápido sob medida para atender a promessa de Kennedy….

      o caso similar dos irmãos Wright que após Santos Dumont apareceram reclamando seu sucesso prévio que nunca foi claramente provado….

      o atraso estadunidense em relação aos russos nos lançadores e estações espaciais….na época da Apollo 11 a União Soviética tinha cinco vezes mais homens-horas no espaço que os EUA…

      https://www.youtube.com/watch?v=BWUqpKvZRGQ

      • Os Soviéticos largaram na frente? Não. Mas isso não é demérito… E sim um mérito a humanidade, pois facilitou a ascensão do gênio Sergey Korolev ao comando dos projetos, que foi o grande incentivador, dentro da URSS a se explorar o espaço, embasado em visionários como o Austríaco Herman Potočnik e seus manuscritos.

        A URSS, logrou grandes feito sob comando de Korolev, mas… depois de sua morte a coisa começou a desandar, virou baderna tanto que os grandes feitos foram minguando… E hoje, na Rússia ainda se opera projetos que nasceram das mãos deste homem e de seu legado.

        E a de se constatar que esta corrida espacial foi um dos grandes fatores que contribuíram para a falência dos Soviéticos, que depois dos anos 80, se relegam a serem meros taxistas.

        A quem realmente interessa, uma comparação sem tantas “Trollagens” do que foi a era da exploração espacial.

        https://en.wikipedia.org/wiki/Timeline_of_space_exploration

      • Alguém pode me explicar como se pousa um módulo – pesando, supostamente, algumas toneladas – freiando-se a descida e a tremenda velocidade horizontal exclusivamente à força de retro-foguetes, sem deixar uma única marca do jato de gases abaixo do módulo, com ZERO marcas de deslocamento lateral, ZERO marcas de afundamento de solo, sem NENHUM grão de poeira sobre os platôs dos “pés” do módulo? Vejam, não insinuo nada; apenas gostaria de saber a explicação para tais fenômenos.

      • Ah, claro, a gravidade menor. Sei…

      • Se você analisar bem as imagens feitas dos sítios de pouso das missões Apollo (Recomendo o da Apollo 16) vai perceber que as mesmas modificaram o ambiente a sua volta, e estão pousadas em crateras formadas pelos motores de frenagem, logo, houve sim deslocamento de detritos, nos próprios vídeos da época era notável isso.

        Cabe lembrar que a Lua praticamente “não tem atmosfera”, e possui sim um gravidade bem menor se comparada a da terra (1,622 m/s², e isso facilita muito o pouso, pois a lua não atrai o módulo lunar a altissímas velocidades), então o escoamento dos detritos não ocorre da mesma forma como na terra, eles são acelerados a uma velocidade maior que a velocidade de escape da lua e, por não encontrarem resistência atmosférica (moléculas de ar em seu caminho, por exemplo) deslocam-se de forma mais “linear”, e em parte acabam ou se perdendo no horizonte, ou deixando a lua.

        Melhores imagens que achei no momento.
        https://www.flickr.com/photos/47833278@N02/17229073722/

        Caso ainda continue com dúvida com relação a não formação de detritos em suspensão, recomento pesquisar a respeito da partida do módulo luar. Foram feitas filmagens do lançamento por câmeras deixadas lá, onde se constata material em suspensão. Mas também cabe lembrar que eles não são atingidos diretamente pelos jatos do motor, então não vão a grandes distâncias.

      • A respeito do “zero” afundamento das sapatas. Isso não está totalmente correto. Os módulos lunares eram dotados de um probe de sensoriamento, que penetrava o solo lunar e acabava servido como um chumbador.

        um desenho:

        https://upload.wikimedia.org/wikipedia/en/a/a7/Lunar_Module_Landing_Gear_plans.jpg

      • Marcelo…

        A aproximação final foi feita quase que num angulo de 90 graus em relação a superfície… Usaram o motor para reduzir a aceleração horizontal…

        Não é só ausência de gravidade… É o vácuo… Não há como agitar muita coisa onde não tem vento…

        A poeira se comporta de forma muito diferente no vácuo. A tendência seria ela não espalhar, posto não haver nenhuma força lateral que a induza… Sendo a camada de poeira bastante fina, a poeira também fina, e não tendo vento, é menos perceptível o seu deslocamento… Ela também cai mais rápido…

        As sapatas do módulo são concavas… A concavidade dá impressão de que as sapatas ficaram acima da camada de poeira, mas dá pra ver que elas afundam sim…

        Essa é a foto de uma réplica, que mostra bem as satapas.

        http://thumbs.media.smithsonianmag.com//filer/Lunar-Lander-Apollo-11-631.jpg__800x600_q85_crop.jpg

        E essa é uma foto da missão Apollo 11.

        http://nssdc.gsfc.nasa.gov/planetary/image/ap11_lm_as11_40_5927.jpg

        Dá pra ver que a sapata a esquerda da foto afunda quase que completamente na poeira… E as outras que estão visíveis apresentam um leve deslocamento de poeira a sua frente… O mais, é rocha sólida. A camada de poeira, evidentemente, não é regular…

        Abaixo do módulo há indícios de deslocamento concêntrico de um pouco de poeira… Observe que em volta do módulo, a superfície tem traços irregulares, mas abaixo dele é mais uniforme; prova de que o que havia ali foi deslocado por uma “baforada”.

        Tem esse vídeo, bem explicativo…

        https://www.youtube.com/watch?v=RONIax0_1ec

        Se ver o final do vídeo, de 13:25 em diante, vai ver o deslocamento de poeira…

      • Você é engraçado e finalmente se revelou, não sei porque andou se escondendo tanto tempo, sempre fui se fã e é uma honra tê-lo por aqui.Seja bem vindo Fox Mulder !!

      • A Máquina Troll says:

        “Conan
        21 de novembro de 2015 at 23:55

        Você é engraçado e finalmente se revelou, não sei porque andou se escondendo tanto tempo, sempre fui se fã e é uma honra tê-lo por aqui.”

        Haaaaaaa….Fã: duas letras, um amor, uma razão, uma imensidão de sentimentos, loucuras, lágrimas, sorriso e vitórias!… 🙂

        A alegria de saber que vocês meus fãs existe é suficiente para superar a tristeza de não poder abraçar vocês…. 😉

        um beijo no seu coração também meu bárbaro fã… hihihihi… 😀

      • O programa espacial soviético pioneira em muitos aspectos da exploração do espaço:

        1957: Primeira míssil balístico intercontinental e veículo de lançamento orbital, o Semyorka R-7
        1957: Primeiro satélite, o Sputnik 1
        1957: Primeira animal em órbita da Terra, o cão Laika no Sputnik 2
        1959: Primeira ignição do foguete na órbita da Terra, primeiro objeto para escapar da gravidade da Terra pelo homem, Luna 1
        1959: Primeira comunicação de dados, ou telemetria, de e para o espaço exterior, Luna 1.
        1959: Primeiro objeto feito pelo homem a passar perto da Lua, o primeiro objeto feito pelo homem em órbita heliocêntrica, Luna 1
        1959: Primeira sonda a impactar a Lua, Luna 2
        1959: Primeiras imagens da lua de outro lado, Luna 3
        1960: primeiros animais a regressar em segurança a partir da órbita da Terra, os cães Belka e Strelka sobre Sputnik 5.
        1961: Primeira sonda lançada a Vênus, Venera 1
        1961: Primeira pessoa no espaço (definição International) e na órbita da Terra, Yuri Gagarin em Vostok 1, programa Vostok
        1961: Primeira pessoa a gastar mais de 24 horas no espaço Gherman Titov, Vostok 2 (também primeira pessoa a dormir no espaço).
        1962: Primeiro voo espacial tripulado dupla, Vostok 3 e Vostok 4
        1962: Primeira sonda lançada para Marte, Marte 1
        1963: Primeira mulher no espaço, Valentina Tereshkova, Vostok 6
        1964: Primeira tripulação multi-pessoa (3), Voskhod 1
        1965: Primeira atividade extra-veicular (EVA), por Aleksei Leonov, [18] Voskhod 2
        1965: Primeira sonda a atingir outro planeta do sistema solar (Vênus), Venera 3
        1966: Primeira sonda a fazer um pouso suave em e transmitir a partir da superfície da lua, Luna 9
        1966: Primeira sonda em órbita lunar, Luna 10
        1967: Primeiro encontro não tripulado e acoplagem, Cosmos 186 / Cosmos 188.
        1968: Primeira seres vivos para chegar à Lua (vôos circunlunar) e voltar ileso para a Terra, Tartarugas russas sobre Zond 5
        1969: Primeira acoplagem entre dois embarcação tripulada em órbita da Terra e troca de tripulações, Soyuz 4 e Soyuz 5
        1970: Primeira amostras de solo extraído e retornou à Terra a partir de outro corpo celeste, automaticamente Luna 16
        1970: Primeira rover espaço robótico, Lunokhod 1 na Lua.
        1970: Primeiros dados recebidos da superfície de outro planeta do sistema solar (Vênus), Venera 7
        1971: Primeira estação espacial, Salyut 1
        1971: Primeira sonda para impactar a superfície de Marte, Marte 2
        1971: Primeira sonda a pousar em Marte, Marte 3
        1975: Primeira sonda a orbitar Vénus, para fazer pouso suave em Vênus, primeiras fotos da superfície de Vênus, Venera 9
        1980: Primeira pessoa hispânico e negro no espaço, Arnaldo Tamayo Méndez na Soyuz 38
        1984: Primeira mulher a caminhar no espaço, Svetlana Savitskaya (Salyut 7 estação espacial)
        1986: Primeira equipe para visitar duas estações espaciais distintas (Mir e Salyut 7)
        1986: Primeira sondas para implantar balões robóticos em Venus atmosfera e para retornar imagens de um cometa durante voo rasante Vega 1, Vega 2
        1986: Primeira estação tripulada permanentemente espaço, Mir, 1986-2001, com presença permanente a bordo (1989-1999)
        1987: Primeira equipe a passar mais de um ano no espaço, Vladimir Titov e Musa Manarov a bordo da Soyuz TM-4 – Mir

      • Legal, mas e depois de 1990?

        A respeito de Marte. O Soviéticos foram os primeiros a pousar lá, e depois de 20 s (e nunca transmitiram nada do solo marciano) a coisa morreu… depois disso, só amargaram fracassos. Assim como os americanos não conseguiram ter sucesso em Vênus.

        Dizia-se que Soviéticos eram de Vênus, enquanto Americanos eram de Marte.

        Quanto aos outros feitos… Citados de forma a denegrir o lado americano, a história fala por si própria de quem são as maiores conquistas no espaço.

      • A Máquina Troll says:

        perfeito senhor Mirade..como podemos ver senhores, os Russos nunca ficaram para trás na vanguarda da tecnologia/descobrimento espacial…sempre se manteve a frente desde Konstantin Tsiolkovsky até os dias de hoje…prova disso que os estadunidenses ainda hoje dependem dos Russos para irem ao espaço…astronautas continuam treinando na Cidade das Estrelas perto de Moscou e viajando com a Soyuz…o foguete de lançamento Atlas 5 dos eua opera com um mecanismo de propulsão russo….ironicamente muitos satélites de reconhecimento do Ministério da Defesa estadunidense também só podem ser lançados com um foguete de tecnologia Russa…..e essa situação não pode ser revertida rapidamente….não há outros foguetes de lançamento disponíveis na quantidade necessária e um mecanismo de propulsão não pode ser substituído facilmente….os estadunidenses dependem de tecnologia russa até no novo projeto de transporte de carga para o espaço…apesar de a Nasa ter contratado empresas privadas para enviar suprimentos e experimentos científicos para ISS a espaçonave de carga Cygnus é lançada com o foguete Antares que tem uma de suas partes construída na Ucrânia numa região de forte influência Russa….

  5. Hoje esse saturno não está mais assim, a céu aberto e na grama. Estive lá em janeiro deste ano. Há pouco tempo foi construído um prédio em torno do foguete que agora fica protegito e acomoda melhor os visitantes em dias frios e chuvosos (o que foi meu caso, inverno). A foto não deixa muito claro, mas este Saturno V deitado no chão tem seus módulos separados 4-5 metros um dos outro, assim você pode ver em detalhes cada sistema propulsor, e por último o receptáculo (vazio) do módulo lunar.
    Para quem tiver interesse, você pode também visitar o Centro de Controle das Missões Apollo (o filme Apollo 13 fez uma cópia perfeita do local), um modelo do Skylab usado para treinamento dos astronautas, naves Gemini e Mercury, Ônibus Espacial, Modulo Lunar, etc, etc, etc. É uma “disney” para gente grande.

  6. Rapaz… americano é pilantra demais, roubaram os projetos do velhinho Von Braun, ameaçaram o cara a família dele se não trabalhasse para os states, o pobre coitado se viu obrigado a cooperar sob tortura para não ver sua esposa filhos e netos mortos…

    Agora vem esses fanboys big ass defender esses vermes, isso é a raça mais ruim na face da terra, não vale o que o gato enterra !!!

    É ou não é Ursão ??? fala aí Lucena, o Pé de cão tá com nóis não me deixa mentir o Warpath também….

  7. É por isso que os EUA são uma super-potência , investem em ciência e tecnologia ao contrario de Banania Petralha

  8. Ilya Ehrenburg says:

    Para quem gosta de motores foguetes: procure por NK-33, Rocket Engine…

    😉

    • Humm… O velho NK-33 fabricado para ir a lua, recebeu uma recauchutagem na mão da Aerojet e seus camaradas da Kuznetsov, dando origem ao AJ26, que foi empregado pelos Americanos no foguete Antares…

      O resultado:

      https://youtu.be/bx1CeHFeea0

      Agora, partirão para um designe reformulado da saudosa, eficiente e barata RD-180, a RD-181.

      Esse é um motor que merece respeito.

    • Muito interessante, enorme, projetado pelo Kuznetsov Design Bureau.Eram para o gigantesco foguetão N-1, projetado para levar os cosmonautas à Lua!

  9. É bem verdade que os foguetes americanos tem sangue alemão… Mas…

    Mas também é um fato que os foguetes russos tem uma pontinha de DNA prussiano. Da mesma forma que os americanos, os soviéticos se apoderaram de farto material… Salvo engano, aproximadamente 400 técnicos do programa de foguetes alemão serviu na extinta URSS. O R-1, o primeiro míssil balístico russo, era uma cópia aperfeiçoada do V-2 alemão…

    Seja como for, o programa espacial russo deve sua atual expertise a um gênio ucraniano chamado Sergei Korolev; um visionário, que acreditava na empreitada espacial enquanto os russos achavam o Sputink um brinquedo… Hoje já se sabe que Serguei trabalhou quase que ignorado, encarando o alto oficialato soviético e tomando um míssil balístico R-7 quase que “no tapa” para seu experimento. O argumento: era uma demonstração de poder aos capitalistas… E mesmo assim, foi engolido a seco…

    Até então, apesar da propaganda tão propalada pelo regime comunista, não havia um verdadeiro programa espacial russo. Foi somente a partir da surpresa causada no mundo pelo lançamento do Sputinik que os russos resolveram levar a iniciativa a sério.

    Pra ser sincero, dou a mão a palmatória pela perseverança dos cientistas soviéticos, ao trabalharem em meio ao clima de terror imposto, onde qualquer falha poderia ser considerada ato de sabotagem ( passível inclusive de execução ).

    • Seu comentário é uma aula de história , ficou ótimo!

      • A Máquina Troll says:

        “Gabriel
        20 de novembro de 2015 at 20:47

        Seu comentário é uma aula de história , ficou ótimo!”

        é uma grande aula de desinformação isto sim…rs…

    • A Máquina Troll says:

      “_RR_
      20 de novembro de 2015 at 18:00

      É bem verdade que os foguetes americanos tem sangue alemão… Mas…

      Mas também é um fato que os foguetes russos tem uma pontinha de DNA prussiano. Da mesma forma que os americanos, os soviéticos se apoderaram de farto material… Salvo engano, aproximadamente 400 técnicos do programa de foguetes alemão serviu na extinta URSS. O R-1, o primeiro míssil balístico russo, era uma cópia aperfeiçoada do V-2 alemão…”

      a diferença é que enquanto o Sputnik e o Gagarin orbitavam o planeta terra..os foguetes estadunidenses mal conseguiam decolar….pois tudo explodiam logo após o lançamento….rs…..por isso forjaram aquela missão apollo 11…..para não passarem desmoralização perante ao mundo…sem duvidas uma das maiores e mais elaboradas fraudes da humanidade….ADMITA….

      https://www.youtube.com/watch?v=yHg61ZaIElA

      • A Máquina Troll says:

        “_RR_
        20 de novembro de 2015 at 18:32

        Antes mesmo da existência da NASA, os americanos já pesquisavam a tecnologia de foguetes e aerodinâmica através da NACA e outras instituições. Trabalhos em motores foguete de combustível líquido, cujo um resultado foi o XLR-11, já estavam avançados quando a guerra terminou…

        No que diz respeito a tecnologia eletrônica, os americanos, assim como os britânicos, estavam a frente de alemães em muitos aspectos.

        Na aviação especificamente, os projetos do inicio dos anos 40 eram realmente revolucionários, sob muitos aspectos. ”

        Konstantin Tsiolkovsky foi um cientista russo pioneiro no estudo dos foguetes e da cosmonáutica…o alemão Hermann Oberth e o estadunidense Robert H. Goddard foram seus seguidores..foi um dos principais representantes do movimento filosófico russo conhecido como Cosmismo surgido no início do século XX…suas idéias permaneceram desconhecidas fora da Rússia….entre as suas obras encontram-se esquemas para foguetes com múltiplos estágios, estações espaciais e sistemas biológicos de ciclo fechado para fornecer comida e oxigênio a colônias no espaço…a sua obra literária mais famosa, intitulada “Исследование мировых пространств реактивными приборами” (A exploração do espaço cósmico por meio de dispositivos de reacção), publicada em 1903 é considerado o primeiro estudo acadêmico sobre foguetes….Tsiolkovsky foi o primeiro a calcular que a velocidade de escape da Terra para órbita era de 8 km/segundo e que para atingir esta era necessário um foguete de múltiplos estágios utilizando oxigênio líquido e hidrogênio líquido como propelentes….a investigação neste campo estagnou até que cientistas alemães e de outras nacionalidades efetuaram os mesmos cálculos de modo independente décadas mais tarde….a sua obra influenciou cientistas de foguetes vindouros por toda a Europa tendo sido também estudada pelos estadunidenses nos anos 1950 e anos 1960 quando estes procuravam compreender os sucessos iniciais da União Soviética em exploração espacial….

        https://www.youtube.com/watch?v=JBEy23jNN9k

        Os estadunidenses nunca tiveram a frente de nada no que desrespeito a tecnologia/corrida espacial pós segunda guerra……em 27 de janeiro de 1967 os três astronautas a bordo da Apollo 1 morreram em um incêndio, durante um treino…O incêndio começou com uma faísca na atmosfera extra-oxigenada usada no teste da espaçonave e foi alimentada por uma quantidade significativa de material combustível dentro da espaçonave….Concluíram com isso que a única maneira de vencer a corrida à Lua era falsificando os pousos….

        https://www.youtube.com/watch?v=gRw716lyy_8

      • A Máquina Troll says:

        “_RR_
        20 de novembro de 2015 at 18:00

        Pra ser sincero, dou a mão a palmatória pela perseverança dos cientistas soviéticos, ao trabalharem em meio ao clima de terror imposto, onde qualquer falha poderia ser considerada ato de sabotagem ( passível inclusive de execução ).”

        Mortes de pessoas-chave da Nasa:

        Em um programa de televisão sobre as alegações de fraude, a Fox Entertainment Group listou as mortes de dez atronautas e dois civis relacionadas ao programa de missões espaciais tripuladas como sendo possivelmente assassinadas como parte de uma ocultação da fraude.

        Theodore Freeman (queda em um T-38, 1964).

        Elliot See e Charlie Bassett (acidente com um T-38, 1966).

        Virgil Grissom (incêndio na Apollo 1, janeiro de 1967). Seu filho Scott Grissom disse que o acidente foi um assassinato.

        Edward Higgins “Ed” White (incêndio na Apollo 1, janeiro de 1967).

        Roger Chaffee (incêndio da Apollo 1, janeiro de 1967).

        Edward “Ed” Givens (acidente automobilístico, 1967).

        Clifton “C. C.” Williams (acidente com um T-38, oububro de 1967).

        O piloto de X-15 Michael J. “Mike” Adams (O único piloto de X-15 morto durante o programa de teste de voo do X-15 em novembro de 1967 – não era um astronauta da Nasa, mas voou com o X-15 acima de 80 km).

        Robert Henry Lawrence, Jr., programado para ser um piloto do Projeto MOL da Força Aérea norte-americana, que morreu em uma queda de jato em dezembro de 1967, pouco depois de se apresentar para o programa (cancelado posteriormente).

        Funcionário da Nasa Thomas Ronald Baron (colisão de carro com trem, em 1967, logo após fazer acusações no Congresso sobre a causa do incêndio da Apollo 1, após o que ele foi demitido). Considerado suicídio. Barom era um inspetor de controle de qualidade que escreveu um relatório criticando o programa Apollo e passou a criticar abertamente após o incêndio da Apollo 1. Baron e sua família foram mortos quando seu carro foi atingido por um trem em um cruzamento com linha férrea.

        Brian Welch, um oficial no comando do Public Affairs Office da Nasa, morreu alguns meses depois de aparecer na mídia para desmentir o show de televisão pró-fraude da Fox citado acima.

        https://www.youtube.com/watch?v=F3ob3LaslGs

      • resposta abaixo…

  10. Dá mesma forma que é um equivoco acreditar que havia só mão alemã nos trabalhos soviéticos do pós guerra, assim o é com relação a desenvolvimentos americanos ( e mesmo de outras potências )…

    Antes mesmo da existência da NASA, os americanos já pesquisavam a tecnologia de foguetes e aerodinâmica através da NACA e outras instituições. Trabalhos em motores foguete de combustível líquido, cujo um resultado foi o XLR-11, já estavam avançados quando a guerra terminou…

    No que diz respeito a tecnologia eletrônica, os americanos, assim como os britânicos, estavam a frente de alemães em muitos aspectos. A rede de radares britânica, por exemplo, não tinha igual em parte alguma do mundo naquele período. E os modelos embarcados em navios e aeronaves surgiram quase que simultaneamente aos tipos alemães.

    Na aviação especificamente, os projetos do inicio dos anos 40 eram realmente revolucionários, sob muitos aspectos. Os americanos já estudavam artifícios como asas voadoras ( como o Northrop N-1M de 1940, o que destroça com a versão do “B-2 stealth alemão” ), asas em forma de disco, aeronaves a jato ( inclusive, o primeiro jato americano foi o P-59 Airacomet, que voou em 1942 ), e por aí vai…

    O programa nuclear alemão estava anos defasado em relação ao programa nuclear aliado… Quando os aliados invadiram a Alemanha e capturaram os técnicos do programa atômico alemão, descobriram que eles não sabiam nem a metade do que o pessoal envolvido no projeto Manhattan sabia… Os alemães perderam a corrida de seu programa basicamente em 1943, quando um ataque de comandos britânicos destruiu instalações de produção de água pesada presentes na Noruega. Outro ataque em 1944 a um traslado de equipamentos vitais sepultou de vez as chances do programa alemão. Um outro aspecto que contribuiu para a derrocada do programa, era que Hitler virtualmente ignorava o poderio da arma nuclear. Ele acreditava apenas se tratar de mais uma “bomba”, e nunca deu a devida atenção… Muitos dos melhores físicos alemães também eram judeus, e consequentemente não foram utilizados… O máximo que os alemães chegaram em suas pesquisas nucleares foi um reator descoberto em um castelo em Haigerloch, que estava muito próximo de ser concluído, mas lhe faltava justamente água pesada…

  11. Juro que tentei ler mas não dá… nem de nariz tampado… pelamordedeus RR !!!

  12. Eu vi o modelo que esta em Cape Canaveral, é realmente gigantesco, e vem por ai um maior ainda, o Space Launch System (SLS). Só para termos de comparação, se o Saturno V tinha 320m de comprimento o SLS terá 389m.O primeiro voo não tripulado esta marcado pela NASA para 2017.

  13. Para aqueles que se interessarem pelo projeto Apolo a NASA liberou recentemente milhares de fotos de alta resolução ttps://www.flickr.com/photos/projectapolloarchive. Mas cuidado, segundo um grande conhecedor do programa espacial americano tratasse somente de parte de uma farsa para enganar a humanidade (menos ele é claro). Farsa tão bem montada que ate os soviéticos e chineses acreditaram.Alias, a maquina troleira não ,mas os russos monitoraram o tempo todo as comunicações entre Houston e as missões Apolo, eles sabiam direitinho por onde Neil Armstrong e seus . Vai la seu cheira saco de russo,pergunta pra eles quem passou a perna neles !! kkkkkk

  14. A Máquina Troll says:

    “Conan
    22 de novembro de 2015 at 0:29

    Para aqueles que se interessarem pelo projeto Apolo a NASA liberou recentemente milhares de fotos de alta resolução ttps://www.flickr.com/photos/projectapolloarchive. Mas cuidado, segundo um grande conhecedor do programa espacial americano tratasse somente de parte de uma farsa para enganar a humanidade (menos ele é claro).”

    “Bardini
    21 de novembro de 2015 at 1:15

    Humm… O velho NK-33 fabricado para ir a lua, recebeu uma recauchutagem na mão da Aerojet e seus camaradas da Kuznetsov, dando origem ao AJ26, que foi empregado pelos Americanos no foguete Antares…”

    “_RR_
    20 de novembro de 2015 at 21:23

    http://www.fatosdesconhecidos.com.br/video-mostra-prova-definitiva-de-que-o-homem-foi-mesmo-lua/

    http://g1.globo.com/Sites/Especiais/Noticias/0,,MUL1230054-17082,00-ASTRONOMO+DESMENTE+MITOS+DE+QUE+HOMEM+NAO+TERIA+IDO+A+LUA.html”

    Os projetos e desenhos das máquinas envolvidas desapareceram. As fitas da Apolo 11 contendo telemetria e o vídeo de alta qualidade (antes da conversão de scan) do primeiro pouso lunar desapareceram.

    a) o Dr. David Williams (arquivista da Nasa no Goddard Space Flight Center) e o diretor de voo da Apollo 11 Eugene F. Kranz reconheceram que as fitas de telemetria da Apollo 11 estão desaparecidos. Os proponentes da fraude interpretam isto como sendo um reforço à teoria de que eles nunca existiram.

    b) Proponentes da fraude dizem que os projetos do Módulo Lunar Apollo, rover, e equipamentos associados estão desaparecidos.

    Os proponentes da teoria da fraude gastam uma porção substancial de seus esforços examinando as fotos da Nasa. Eles apontam várias coisas estranhas nas fotos e filmes feitas na Lua. Os proponentes da fraude declaram também que informantes teriam manipulado deliberadamente as fotos da Nasa na esperança de expôr a mesma.

    Cruzes que parecem estar atrás dos objetos.
    Cruzes que estão fora da posição ou rotacionadas.
    A qualidade das fotos é incrivelmente boa.
    A cor e ângulo das sombras e luzes são inconsistentes.
    Fundos idênticos em fotos que, pelo seus títulos, foram feitas a uma distância de milhas umas das outras.
    O número de fotos feitas é incrivelmente alto. Cerca de uma foto a cada 50 segundos.
    As fotos contém artefatos como as duas que parecem ‘C’s em uma rocha e no fundo.
    Existem “pontos quentes” em algumas fotos que sugerem que um grande holofote foi usado a curta distância.
    Em um momento do filme, é possível notar algo semelhante a um fio segurando um dos tripulantes, no momento em que a luz reflete no material. Segurar os tripulantes por fios seria uma técnica para que parecesse que eles estavam “flutuando” na Lua.

    Os astronautas não poderiam ter sobrevivido à viagem devido a exposição à radiação ambiente galáctica. Falta o intervalo de mais de dois segundos nas comunicações a uma distância de 400.000 km. Não há uma cratera ou outro sinal de que a poeira tenha sido espalhado como visto nos filmes de 16 mm de cada pouso. O Módulo de Pouso pesava 17 toneladas e ficou em cima da areia sem causar impressão alguma, mas próximo a ele pegadaspodem ser vistas na areia.

    há a alegação de que as amostras americanas foram colhidas da mesma forma que as amostras soviéticas, usando sondas autônomas, mas este argumento apresenta algumas falhas graves:

    A tecnologia atual de coleta de amostras é capaz de recuperar no máximo 150 g de cada vez. Admitindo uma média de 100 g por coleta, seriam necessárias 3.820 missões para a Lua para conseguir coletar 382 kg de amostras, e mesmo assim algumas amostras de rochas pesam vários kg, que não poderiam ser recuperadas com a tecnologia atual;

    Os soviéticos desenvolveram tecnologia para coletar amostras de solo na Lua, e retornar para a Terra com elas. Os americanos tinham a tecnologia de coleta e análises de amostras, que foi usada na Lua pelas sondas Surveyor, e em Marte, mais recentemente pela sonda Phoenix, mas nunca desenvolveram tecnologia para enviar estas amostras de volta à Terra. Até hoje a Nasa não desenvolveu esta tecnologia.

    • As cruzes na foto são marcações para medição. Estão presentes na lente…

      A qualidade é boa mesmo. Não há demérito nisso… Foto colorida é coisa que começou a se popularizar nos anos 30… E eu também iria querer ter uma foto a cada minuto pra avaliar tintim por tintim o que ocorreu após a missão, pra complementar os vídeos…

      Os astronautas não flutuam… Dão pulinhos… O traje é uma geringonça. Era difícil se mover com aquela coisa…

      O módulo desceu num ponto da Lua onde era manhã, de modo que a luz do sol brilha de forma intensa e o tempo de exposição da iris da câmera é rápido. Por isso dá a impressão de que o fundo é igual…

      Olha depois das 13:25… Tá lá a poeira deslocando…
      https://www.youtube.com/watch?v=RONIax0_1ec

      A camada de areia é fina. O módulo, na prática, pousa em rocha sólida… Não teria como haver cratera…

      As sapatas do módulo são concavas… A concavidade dá impressão de que as sapatas ficaram acima da camada de poeira, mas dá pra ver que elas afundam sim…

      Essa é a foto de uma réplica, que mostra bem as sapatas.

      http://thumbs.media.smithsonianmag.com//filer/Lunar-Lander-Apollo-11-631.jpg__800x600_q85_crop.jpg

      E essa é uma foto da missão Apollo 11.

      http://nssdc.gsfc.nasa.gov/planetary/image/ap11_lm_as11_40_5927.jpg

      Dá pra ver que a sapata a esquerda da foto afunda quase que completamente na poeira… E as outras que estão visíveis apresentam um leve deslocamento de poeira a sua frente… O mais, é rocha sólida. A camada de poeira, evidentemente, não é regular…

      O tempo de exposição ao cinturão de Van Allen é mínimo. Ademais, a nave tem proteção contra radiação…

      Meu caro Máquina… Só porque os russos não foram, não quer dizer que os americanos também não foram…

    • “Proponentes da fraude dizem que os projetos do Módulo Lunar Apollo, rover, e equipamentos associados estão desaparecidos.”

      Pede pros Russo ou os Chineses darem uma olhada nos sítios de pouso das Apollos, tem na rede as coordenadas… Quem tem maior interesse de desbancar o feito são eles, não? Porque nunca o fizeram?

      Ta, deixa que eu respondo… Pq as coisas realmente estão lá…

      Sds, Troll.

    • É mesmo? e as das missões 12,13,14,15,16 e 17 que estão nos arquivos do Smithsonian Institute em Washington, tudo aberto a visitação publica? e as centenas de quilos de material lunar trazidos e espalhados por dezenas de universidades e laboratórios pelo mundo? Você sabia que ate a USP tem uma amostra de material lunar?

  15. Senhores, para vocês que ainda estão amarrados ao passado e vivem a guerra fria e ideologias do século 19, vou contar-lhes um segredo:

    A corrida espacial acabou. Não existe mais URSS, não há mais dois times em campo para os senhores torcerem… Os vermelhos faliram… Não existem mais…

  16. Maquina

    “”a diferença é que enquanto o Sputnik e o Gagarin orbitavam o planeta terra..os foguetes estadunidenses mal conseguiam decolar….””

    Apenas quatro meses após o Sputinik e os americanos mandaram o Explorer 1 ao espaço… E olhe que quase os americanos lançaram primeiro, não fosse a insistência de Korolev para que o Sputinik fosse o mais simples o possível…

    Gagarin fez seu voo em 12 Abriu de 61. Alan Shepard fez o seu em 5 de Maio daquele ano…

    “”por isso forjaram aquela missão apollo 11″”

    Até os russos acompanharam a Apollo 11… Melhor testemunho, não há…

    • A Máquina Troll says:

      há a alegação de que as amostras americanas foram colhidas da mesma forma que as amostras soviéticas, usando sondas autônomas, mas este argumento apresenta algumas falhas graves:

      A tecnologia atual de coleta de amostras é capaz de recuperar no máximo 150 g de cada vez. Admitindo uma média de 100 g por coleta, seriam necessárias 3.820 missões para a Lua para conseguir coletar 382 kg de amostras, e mesmo assim algumas amostras de rochas pesam vários kg, que não poderiam ser recuperadas com a tecnologia atual;

      Os soviéticos desenvolveram tecnologia para coletar amostras de solo na Lua, e retornar para a Terra com elas. Os americanos tinham a tecnologia de coleta e análises de amostras, que foi usada na Lua pelas sondas Surveyor, e em Marte, mais recentemente pela sonda Phoenix, mas nunca desenvolveram tecnologia para enviar estas amostras de volta à Terra. Até hoje a Nasa não desenvolveu esta tecnologia.

      • A Máquina Troll says:

        Putin já anunciou recentemente que começaria uma serie de investigações para validar se de fato estas viagem aconteceram mesmo ou se foram engodos de propaganda…já que desde aquela época os Russos apresentam evidencias contra estas missões estadunidenses…e que desconfiam delas..

      • A Máquina Troll says:

        “_RR_
        22 de novembro de 2015 at 19:32

        Até os russos acompanharam a Apollo 11… Melhor testemunho, não há…”

        os Russos nunca reconheceram oficialmente a autenticidade destas missões estadunidenses…muito pelo contrario, sempre desconfiaram delas inclusive apresentando evidencias contra a veracidade destas missões ..inclusive algumas delas estão expostas aqui…

shared on wplocker.com