Defesa & Geopolítica

CAOS

CONSOLIDAÇÃO DA INDÚSTRIA

E

AGÊNCIA ESPACIAL BRASILEIRA

PROJETO CAOS

Em meados de 2005, o governo Brasileiro se pronunciou a cerca de um programa denominado CRUZEIRO DO SUL, nome este de simbolismo e ambições hercúleas, mas que para o país traz consigo novas promessas e oportunidades e que fez renascer das cinzas do trágico acidente do VLS-3 o Programa Espacial Brasileiro.

Trágico e verdadeiro, é o fato de que infelizmente foi preciso que uma tragédia desta magnitude ocorresse para que as autoridades Brasileiras tomassem providências e que nossa sociedade despertasse para a importância deste imprescindível programa para o futuro e o desenvolvimento do País.

O autor é da opinião de que o sonho de se tornar uma potência aeroespacial deve ser destemidamente buscado pelos Brasileiros.

Pois a conquista do espaço trará consigo impactos determinantes no futuro do nosso país, porém não se restringira ao horizonte de tempo nem mesmo as linhas da nossa fronteira, o domínio do espaço e de suas tecnologias determinará substancialmente o desenvolvimento de nossa civilizaçãotal como nunca antes.

A nação ou o bloco delas que dominar as tecnologias e a auto-suficiência neste crescente mercado, fatalmente estará entre vantagens sobre as outras e integrará o seleto grupo da elite dos países dominantes e das nações soberanas do futuro.

Por outro lado o esforço para entrar neste grupo é de sobremaneira imenso, é preciso investir pesadamente na formação de base, tecnológica e científica bem como em intercâmbios e parcerias em projetos que visem capacitar nossos cientistas, cosmonautas, engenheiros e técnicos, de forma a tornar a indústria Brasileira e a AEB, auto-suficientes e competitivas neste promissor mercado avaliado em cerca de trilhões de dólares somente na metade deste século.

A posição geográfica do Centro de Lançamento de Alcântara (CLA) no Maranhão e do Centro de Lançamento de Barreira do Inferno (CLBI), no Rio Grande do Norte, oferecem uma oportunidade muito atrativa no que se refere ao custo de lançamento de foguetes e satélites, o que torna o Brasil um candidato de peso no que tange a tecnologia e o futuro da exploração espacial.

No entanto só estas dádivas divinas e presentes da natureza, não garantem o sucesso deste programa, é preciso aliar-se à isto o desenvolvimento de uma indústria aeroespacial sustentável, capacitada e pensada de forma a se tornar uma das mais competitivas e criativas do setor.

Entre inúmeras soluções as quais apresentaremos no projeto CAOS, algumas considerações pessoais de temas e programas os quais consideramos serem de vital importância para o desenvolvimento de nossa indústria aeroespacial serão aobordadas

CARONT

shared on wplocker.com