Defesa & Geopolítica

Primeiras imagens do das aeronaves JL-10 da Marinha do PLA

Posted by

Tradução e adaptação: E.M.Pinto

(Fotos: JFMaverick)

Há pouco mais de um ano o site East Pendulum apresentou um artigo no qual relatou a introdução do treinador avançado JL-10 às unidades de treinamento da Marinha Chinesa. A análise de um vídeo publicado no início do ano também confirmou que o primeiro avião se juntou ào PLA Navy Air Academy.

Confirmando estas alegações, o East Pendulum divulgou as primeiras imagens da aeronave.

A PLAN tornou-se o terceiro cliente desta aeronave depois das Forças Aéreas do PLA e da Zâmbia. Com a chegada da versão marinha, o número de  JL-10 deve agora exceder as 100 aeronaves.

Ainda não está claro qual a configuração que as forças navais chinesas escolheram para a sua nova aeronave de treinamento avançado, mas a priori, não é a variante do ataque ao solo, denominada L-15B na versão de exportação, esta identificação visual fica latente porque não é possível observar as tradicionais cinco antenas IFF.

Visualmente, há uma antena adicional na parte traseira do avião em comparação com a versão da Força Aérea. Esta poderia ser uma antena de Data Link.

O bocal do motor também sugere que o JL-10 naval ainda não está equipado com um motor provido de pós-combustão e, de sistemas para aterragem em porta aviões sugere que trata-se de uma aeronave de treinamento com base em terra, tal como o JL-9G destinado à formação dos aviadores da Força Aérea da Marinha Chinesa.

Quanto à versão da aeronave para futuros pilotos em porta-aviões, sabe-se que o desenvolvimento ainda está em andamento, ambos na Guizhou Aircraft Industry Corporation (GAIC) e segue com as duas aeronaves JL-9 e JL-10. Um ou outro teria que se adaptar à decolagem no skyjump, tanto para os porta-aviões chineses STOBAR, como para os futuros porta-aviões CATOBAR com catapulta atualmente em desenvolvimento.

De acordo com a nossa estimativa, a marinha chinesa deve treinar pelo menos 100 pilotos adicionais, a partir de agora, se quiser completar os grupos aéreos para seus três Porta aviões atuais e futuros lá por volta de 2023-24 (vide gráfico).

Este é um objetivo quase impossível se o treinamento for feito apenas com o número (muito) limitado do J-15 que hoje circunda as 24 aeronaves, então é lógico assumir que o número de aeronaves JL- 9G e JL-10 continuarão a crescer rapidamente nos próximos anos.

Fonte: East Pendulum

Les premières photos du JL-10 « marine »

9 Comments

  1. Pingback: Primeiras imagens do das aeronaves JL-10 da Marinha do PLA | DFNS.net em Português

  2. AERONAVES DE TREINAMENTO SERA????

  3. Ótima opção para a MB, pois é um avião relativamente barato .
    Poderia substituir os AF1 em quantidade, número é qualidade.
    Mas muito provavelmente quando chegar a hora a MB resolva adquirir o Ghost Hawk usados da Us Navy, ou alguma lata velha ocidental.

  4. Esses ding-ling nao são de confiança!

    • A Máquina Troll says:

      o que não são de confiança são os pilantras corruptos que a gente da sua laia votam e apoiam neste pais…

      • Lucas - Treine enquanto eles dormem... estude enquanto eles se divertem... persista enquanto eles descansam... e então viva o que eles somente sonham... says:

        Virtude e não Virtude

        Um dos personagens mais instigantes da literatura universal é o Príncipe Liév Nikoláievitch Míchkin: asceta e quixotesco, ele personifica o que pode haver de mais virtuoso num homem. Mas sua retidão de caráter, pureza de sentimentos e a desconcertante sinceridade, virtudes de um ser superior, colocam-no em conflito com a corrompida sociedade de Petersburgo (séc. XIX). Míchkin é personagem central do romance “O idiota”, do magnífico Fiódor Dostoiévski, obra cujo título é uma ironia do autor. Como não pensar em Dostoiévski?

        Depois do depoimento de Antonio Palocci, que dedurou Lula e Dilma, José Dirceu atacou: “É melhor morrer do que perder a dignidade e se tornar delator.” Como quem diz: “é moralmente exigível que o criminoso tenha dignidade para não delatar seus companheiros”. Mas os delatores da Lava Jato só praticaram os crimes processados precisamente por falta de dignidade… Aliás, Dilma Rousseff, antes de ser desmascarada, também censurava quem fazia a “delação premiada”.

        Palocci não traiu uma causa, mas ajudou a desvendar crimes. Se deixou mal os seus cúmplices, à Pátria fez bem. Logo, seu ato foi virtuoso, não indigno. O que não conta para Zé Dirceu, que, tendo de escolher entre o Brasil e os companheiros, elege a pandilha. E é de sua ideologia desprezar a verdade para favorecer o crime, se for conveniente ao partido. (É a lógica da esquerda revolucionária.)

        Zé Dirceu é personagem paradoxal de sua própria ficção – dona de bordel pregando castidade. Ex-presidente nacional do PT e ex-ministro de Lula, sempre bajulando os pobres, ele ficou rico no governo. Condenado no mensalão, seguiu praticando delitos e ganhando muito dinheiro (inclusive na cadeia). Cumpre pena atualmente por condenação na Lava Jato. No discurso, ele incorpora as virtudes de Míchkin, enquanto sua vida dissoluta, numa comparação, faz a Petersburgo retratada por Dostoievski parecer uma sociedade angélica.

        Agora acusa Palocci de haver sempre batalhado “pelos próprios interesses, não por uma causa coletiva”, como se ele fizesse diferente. É que acusar o outro é um jeito de gravar no chip da militância: “eu sou o honesto que não trai o PT”. O recado tem, pois, endereço certo: a lobotomizada raia miúda do PT, que necessita de crenças para seguir servindo e cuja cegueira de consciência ele fomenta com mistificações, fazendo-a acreditar em que Lula e Dilma, como os outros bandidos, não passam de vítimas, de perseguidos políticos, cordeiros inocentes.

        Alejo Carpentier, precursor do “realismo fantástico”, inquieta-se na eternidade: “Como foi que não imaginei um Zé Dirceu nem um PT?”, pensa ele. É que a ficção petista e sua incrível capacidade de torcer os fatos supera a imaginação de qualquer romancista.

        Renato Sant’Ana é Psicólogo e Bacharel em Direito.

  5. ………….. é um avião exclusivo pra treino,não é um L-15 com pós combustão próprio pra ataque leve….pode indicar que os chineses o tomaram como plataforma pra outras versões….o L-15 é um bom Lift pra FAB…….mesmo com o prêço a 16 ou 17 milhões de dólares , a FAB não poderia comprar. até porque, antes, teria que modernizar todos os seus AMX……..pindaíba geral……lastimável !………….

  6. seria melhor adquirir o yak-130 original de que sua cópia chinesa,ou quem sabe seu irmão italiano,o M-346…

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado.

shared on wplocker.com