Defesa & Geopolítica

Por que o homem não pisou mais na Lua?

Posted by

Foi, nas palavras de Neil Armstrong, um pequeno passo para o homem, mas um salto enorme para a humanidade.

GETTY IMAGES – Estados Unidos enviaram seis tripulações à Lua entre 1969 e 1972

Em 21 de julho de 1969, às 2h56 no horário local (0h56 no horário de Brasília), um ser humano – no caso, Armstrong – pisou pela primeira vez na Lua. A notícia estremeceu o mundo. Outras cinco expedições americanas chegaram ali até dezembro de 1972, quando Eugene Cernan fechou o ciclo de alunissagens, ou seja, de pousos na superfície da Lua. Depois dele, nenhum homem voltou ao satélite natural da Terra em mais de 45 anos.

Muitas teorias de conspiração foram criadas deste então para apoiar a ideia de que as alunissagens nunca aconteceram e que as imagens que se difundiram não foram nada mais do que montagens feitas em estúdios de televisão. Mas os motivos, na verdade, são outros: dinheiro, relevância científica e, é claro, questões políticas.

Mas quase meio século depois, o governo dos Estados Unidos anunciou que pretende voltar ao satélite em breve. E que isso pode ser só uma primeira parada em uma jornada para a conquista de Marte.

AFP – Armstrong foi o primeiro homem a pisar na Lua

Na segunda-feira, o presidente Donald Trump aprovou a Diretriz de Política Espacial 1, uma ordem presidencial que autoriza a Nasa a enviar novamente missões tripuladas à Lua.

A previsão é que a diretriz, que foi firmada sem consulta prévia ao Senado, só entre em vigor quando restar ao presidente dois anos na Casa Branca. Mas tendo em vista os prazos para a aprovação dos orçamentos, muitos especialistas temem ela não será efetiva – a menos que Trump seja reeleito em 2020.

Entenda a seguir o que fez os Estados Unidos, e nenhum outro país, não enviarem uma tripulação sequer à Lua em quase meio século – e por que isso pode mudar agora.

Questão de orçamento

Com a façanha de Armstrong, os Estados Unidos foram coroados em sua batalha pela corrida espacial com a então União Soviética, que já havia colocado um cachorro e um tripulante, Yuri Gagarin, no espaço, mas não conseguiu chegar muito além da atmosfera terrestre.

A iniciativa foi, no entanto, extremamente dispendiosa.

EPA – Trump assinou uma ordem presidencial para a Nasa enviar novamente missões tripuladas à Lua

“Enviar uma nave tripulada à Lua era extremamente caro, e realmente não há uma explicação verdadeiramente científica para sustentá-la”, explica à BBC Mundo Michael Rich, professor de Astronomia da Universidade da Califórnia em Los Angeles.

De acordo com o especialista, para além do interesse científico, por trás das missões à Lua encontravam-se razões políticas – basicamente a competição pelo controle do espaço.

Ao longo dos anos, com a Lua “conquistada” pelos Estados Unidos, pisar no satélite começou a perder o interesse. “Não havia justificativa científica ou política para retornar”, diz Rich.

George W. Bush propôs em 2004, durante seu mandato, um plano semelhante ao de Trump: enviar uma nova tripulação à Lua e, de lá, abrir as portas para a conquista de Marte.

Mas o projeto se desfez, segundo Rich, pela mesma razão pela qual não havia se repetido antes: seu custo.

O governo Barack Obama, que sucedeu Bush, não se mostrou disposto a gastar os US$ 104 bilhões (o equivalente a R$ 344,44 bilhões) calculados como o custo da empreitada.

“Na prática, é muito difícil convencer o Congresso a aprovar um orçamento tão exorbitante quando, a partir do ponto de vista científico, não havia razões suficientes para retornar à Lua. O projeto Apollo (para levar o homem até lá) foi grandioso, mas pouco produtivo cientificamente falando”, comenta.

Durante os anos do programa, o montante que o governo dos Estados Unidos destinava aos projetos da Nasa representava quase 5% do orçamento federal. Atualmente, corresponde a menos de 1%.

“Naqueles anos, os americanos estavam convencidos de que destinar tal quantia para esses projetos era necessário. Depois disso, acredito que a maioria da população não estivesse muito convencida da ideia de que seus impostos fossem destinados a um passeio pela Lua”, afirma.

GETTY IMAGES – Muitas iniciativas privadas buscam um modelo de negócios espacial para explorar minerais da Lua

Outra razão, comenta, é que a Nasa se viu envolvida em outros projetos mais importantes nos anos que se seguiram: novos satélites, sondas a Júpiter, pôr em órbita a Estação Espacial Internacional, investigações sobre outras galáxias e planetas, ou seja, projetos que tinham mais “relevância científica” do que uma potencial viagem de volta ao satélite.

A nova corrida espacial

As potenciais viagens à Lua começaram, no entanto, a ganhar novamente interesse nos últimos anos.

Há cada vez mais iniciativas estatais e privadas que não só anunciam um retorno ao satélite, mas também planos ambiciosos de colonização, a maioria baseada no barateamento de tecnologias e na fabricação de naves espaciais.

A China, por exemplo, planeja pousar na superfície da Lua em 2018, enquanto a Rússia anunciou que pretende ter uma nave ali em 2031.

Rússia pretende ter uma nave na superfície da lua em 2031 – a China prevê pousar ali no ano que vem | Foto: ESA

Enquanto isso, muitas iniciativas privadas buscam um modelo de negócios espacial que englobe desde explorar os minerais que existem na Lua até vender fragmentos do satélite como pedras preciosas.

E, ao que parece, os Estados Unidos não querem ficar para trás.

Novas justificativas

A agência espacial americana sustenta há anos que ainda existem grandes razões para voltar à Lua.

A Nasa considera que o retorno do homem poderia trazer um maior conhecimento da ciência lunar e permitir a aplicação de novas tecnologias no solo.

Além disso, Laurie Castillo, porta-voz da Nasa, assegurou à BBC Mundo, o serviço em espanhol da BBC, que a agência continua na Lua – mesmo sem a presença humana.

“Temos hoje a Lunar Reconnaissance Orbiter (uma sonda especial americana lançada em 2009 para exploração da Lua), que está fazendo coisas impressionantes”, disse

“Mas quando se leva em conta o desenvolvimento tecnológico que alcançamos, você se pergunta se ainda é necessário enviar um homem fisicamente à Lua para comprovar qualquer tecnologia. Então você conclui que as razões para voltar fogem novamente ao meramente científico”, opina o professor Rich.

BLUE ORIGIN – Jeff Bezos, o magnata da Amazon, é um dos grandes empreendedores do espaço

Logo, o anúncio feito por Trump tem fundo político, avalia.

“Acredito que ele queira dar a ideia de que os Estados Unidos não ficarão para trás na nova corrida espacial.”

Dados os avanços tecnológicos e a aposta do setor privado na conquista especial, Rich não acredita que uma base na Lua ou em Marte esteja longe da realidade.

“Em menos de cem anos, estou quase certo de que a Lua estará muito próxima e que estaremos explorando outros lugares do Universo.”

Fonte: BBC Brasil.com

 

 

 

 

 

 

21 Comments

  1. César Pereira says:

    Eu hoje acredito que aquela viagem em 1969,foi mesmo uma encenação,naquele tempo ninguém fez perguntas,todos estavam fascinados pelo suposto voo !
    Essa coisa de dizer que os EUA venceram a tal corrida espacial é outra balela,os maires feitos da tecnologia espacial foram e ainda são da antiga URSS,basta fazer uma pesquisa para se comprovar isso !

    • Tem muita teoria, uma é aquela suposta gravação em que na voz do astronauta ele relata as bases extraterrestres e até ruínas extraterrestres.

      Agora a ultima é a teoria da terra plana e do domo etc

    • Leonardo Crestani says:

      O maior interessado em dizer que o homem nunca chegou a lua era a URSS, eles nunca falaram nada, então eu acredito que eles foram a lua! E agora os chineses indo em 2018 e os russos em 2031, eles podem ver a bandeira americana e aquela placa que eles deixaram lá!

      • César Pereira says:

        A contentações russas sim à respeito do pouso lunar, basta procurar na net !

      • A Máquina Troll says:

        Só MENTIRAS….os estadunidenses NUNCA puseram ninguém na Lua…tudo filmado e montado no deserto de Sonora…o primeiro satélite posto em órbita foi o Sputinik da antiga União Soviética e em menos de 6 meses os MENTIROSOS disseram que colocaram o homem na Lua e falavam ao vivo e a cores em tempo real com transmissão ao vivo para o Mundo….KKKKkkkkkk!!!!!…

      • “Também é possível realizar uma investigação sobre o desaparecimento da película do filme feito pelos astronautas [americanos] na Lua ou sobre o lugar onde foram escondidos e nunca mais expostos ao público 400 quilos do solo lunar. Não, nós não estamos afirmando que eles não tivessem ido [à Lua] e simplesmente feito um filme. Mas todos esses artefatos científicos ou talvez culturais são patrimônio da humanidade e o desaparecimento sem traços deles é uma perda para todos nós. E a investigação irá esclarecer tudo”, escreveu Vladimir Markin no jornal russo Izvestia comentando numa maneira irônica o papel dos EUA no escândalo de corrupção na FIFA.
        (Lembramos que o vídeo original feito em julho de 1969 durante a expedição lunar Apollo-11 foi perdido em 2009. Neste mesmo ano a NASA colocou no seu site o vídeo reconstruído do pouso do homem na Lua preparado por especialistas em Hollywood.)
        https://br.sputniknews.com/ciencia_tecnologia/20150619134

      • Só uma pergunta. Como pode os Eua terem pisado na Lua se hoje eles não conseguem se quer produzir motores para mandar para estação internacional? Na lógica se em 1969 os EUA pisaram na lua hoje seguindo o progresso científico os EUA pisariam em Marte, correto ?

    • Acredito que tudo foi uma grande mentira, existem vários filmes estadunidenses sobre isso.

  2. Eu acredito que a grana acabou, por isso ele não retornaram.
    Sempre ouvi que em 1969 foi encenação, e nas outras 16 viagens, foi tudo encenação??
    A verdade é que acabou o dinheiro, motivação, faltava tecnologia, era tudo mesmo mesmice
    Em relação as tais bases secretas aliens na Lua, bem, estrategicamente, seria mais interessante ter uma base numa Lua de Saturno. Pelo menos uma pode abrigar vida.

  3. César Pereira says:

    Eu sei que esse assunto render muita discussão, mas se observarmos as fotos e filmes com imparcialidade, veremos que há muitas discrepância que desafiam a lógica e a própria física, e por mais que a NASA tente explicar , a dúvida permanece ! Para mim, não foram , o Kennedy disse que iriam pisar na Lua até o final da década de 1960, eu creio que não conseguiram e tiveram que forjar tudo isso que aí está, a URSS já tinha máquina na Lua antes de 69,portanto os objetos dos EUA que lá se encontram não servem de provas!

  4. Marcelo Rodrigues says:

    Pode-se responder ao título da matéria de duas maneiras bem simples:
    1) Uma viagem (tripulada) à Lua envolveria problemas técnicos ainda não completamente equacionados.
    2) Não voltaram porque é impossível voltar a um lugar em que jamais estiveram

  5. encenação, mais uma das grandes mentiras do Ocidente.

  6. A Máquina Troll says:

    “Por que o homem não pisou mais na Lua?”

    Porque nunca foram ou estiveram lá…rs…

  7. E o Brasil pateticamente fica brincando Soltando foguetinho de São João em vez de ter um programa Espacial serio esses nossos governantes são a desgraça do nosso Pais

  8. Fabricio Tavares says:

    Eu também acho que os EUA nunca estiveram na lua. Não sou físico, mas muito li e ouvi falar sobre as intensas radiações que ocorrem no cinturão de Van Allen, que teriam penetrado qualquer blindagem existente na época. Há também as questões da bandeira que tremula; a trajetória parabólica descrita pela poeira levantada nos deslocamentos dos astronautas; as sombras discrepantes (sendo o sol a única fonte de luz relevante no local, todas as sombras deveriam ser paralelas)… Há vários outros problemas, mas não me recordo neste momento.

    Porém, para mim, existe UM fato que é ainda mais significativo do que todos os demais juntos: todas essas supostas missões à lua aconteceram durante o governo de RICHARD NIXON, o maior embusteiro que já ocupou o cargo de presidente estadunidense. Nem antes nem depois dele os norte-americanos voltaram a alegar que realizaram tal façanha.

  9. Os americanos foram a Lua. Uma alunissagem tripulada depende de um foguete capaz de levar pelo menos 100 toneladas para a órbita da terra. Os maiores foguetes em utilização atualmente carregam em torno de 25 toneladas para a órbita da terra (protonM, Atlas, Angara, Longa Marcha5 e Ariane). O foguete americano que levou o homem à lua carregava até 140 toneladas para a órbita terrestre, o SaturnoV. Os soviéticos desenvolveram um igualmente poderoso mas que explodiu 4 vezes durante testes. Chamava-se N-1. A titulo de comparação o Onibus Espacial tinha uma carga util de apenas 25 toneladas.

    • Só um pergunta. cadê o motor americano que pseudamente mandaram a nave para lua que eles fabricaram nessa época que não conseguem fabricar hoje?

      • Cade ? Esta la no Cabo Canaveral (ou Kennedy como queira). Em exposição em uma área fechada com ar condicionado e cercado de lanchonetes, deitado os estágios de um Saturno V com seus respectivos motores, enormes. Vai la ver o seu pseudo motor para ver o objeto que segundo você fabricaram na época mas não conseguiriam fabricar hoje.Mas um aviso, $35,00 o tour mais passagem e estadia.

  10. Outra teoria é que os EUA possuem 4 grandes naves, e que a lua é territorio alienigena, tem a que a terra é plana, das mais de 60 raças alienigenas etc

    No entanto eu acho que faltou dinheiro e razão mesmo.

    O programa espacial sovietico foi mais pratico, nessa parte eles ganharam .

  11. Outra coisa que eu acho incrivel é os filmes como Gerra nas Estrelas que já nos anos 80 mostravam tablets e outras coisas que só surgiriam mais de 30 anos depois.

    Reparem em alguns tipos de telas etc em salas de comando e naves .

  12. Logico que nunca foram. Basta pesquisar na internet coisas simples como a alimentação antes do voo, estado pos tripulantes ao serem resgatados após o voo. Tem uma foto de um almoça com comida tipica americana, ovos bacon e toda porcaria que possam imaginar antes do voo da apolo. Na decida são resgatados no mar e fazem posse pra foto como se tivessem saído para um passeio. Sem contar nos detalhes das naves usadas na lua onde se ve aberturas grotescas, compatíveis como uma nave espacial. Só pesquisar no próprios sites do governo americano.

shared on wplocker.com