Defesa & Geopolítica

Plano Brasil (Parte 01)/ US DoD/Bell Helicópteros de Ataque AH-1W SuperCobra na versão “PLUS+”/Análise: “US DoD oferece a MB via FMS, incluindo as modernizações dos aviônicos de bordo, 13 AH-1W SuperCobra na versão “PLUS+””

Posted by

NOTA DO PLANO BRASIL, por Gérsio Mutti: Plano Brasil (Parte 01)/ US DoD/Bell Helicópteros de Ataque AH-1W SuperCobra na versão “PLUS+”/Análise: “US DoD oferece a MB via FMS, incluindo as modernizações dos aviônicos de bordo,  13 AH-1W SuperCobra na versão “PLUS+””

 

No Plano de Obtenção de Capacidades Materiais do Plano Estratégico do Exército Brasileiro (EB) de 2016 a 2019 está previsto a criação de uma unidade de helicópteros de ataque.

Desde então vários modelos foram analisados e como já é de praxe no conjunto das FFAA, a Força Terrestre também é premida pelos sucessivos remanejamentos econômicos que a forçam a adiamentos da obtenção desses referidos meios de empregos bélicos.

Dentre os helicópteros analisados pelo EB o Bell Helicopter Textron AH-1W SuperCobra foi um deles e caso o EB viesse a se interessar pela aquisição, a princípio seria em número de 8 unidades.

No último “Encontro de Alto Nível entre Chefes Militares dos Exércitos do Brasil e dos EUA” (Bi-lateral Staff Talks Between the Brazilian and U.S. Army) ocorrido em 22/05/2018 no Fort Sam Houston, Texas, Exército Sul (South Army), com as presenças do anfitrião, Major-General Mark Stammer, Comandante e Estado Maior do Exército Sul dos EUA, e do convidado, General-de-Divisão William Georges Felippe Abrahão, também acompanhado do seu Estado Maior do Exército Brasileiro (EB), o Departamento de Defesa dos EUA (US Department of Defense (US DoD) ofereceu ao Exército Brasileiro 13 Bell Helicopters Textron AH-1W SuperCobra na versão “PLUS+”,contemplando em mais 13 unidades, também da versão “PLUS+”, a Marinha do Brasil (MB)”, totalizando, portanto, 26 unidades.

Todos os 26 helicópteros de ataques, são de procedência do Corpo de Fuzileiros Navais dos Estados Unidos da América (US Marine Corps).

Dados de Projeto do Bell Helicopter Textron AH-1W SuperCobra ( https://pt.wikipedia.org/wiki/Bell_AH-1_SuperCobra ) / Fonte Wikipédia.

A versão “PLUS+” dos helicópteros de ataques AH-1W SuperCobra do US Marine Corps ofertadas a MB e também ao EB encontram-se atualmente estocados no AMARG ( The 309th Aerospace Maintenance and Regeneration Group – https://en.wikipedia.org/wiki/309th_Aerospace_Maintenance_and_Regeneration_Group ) selados a vácuo, pois caso se faça necessário poderão retornar ao serviço ativo do US Marine Corps. Logo, conclui-se que são helicópteros que estão na Reserva Naval.

Para que essa oferta pudesse se realizar a favor do Brasil, foi necessário pelas leis americanas que fosse aplicado a “Classificação EDA” (Excess Defense Articles) para que então viessem a ser ofertados ao Brasil.

Caso o Ministério da Defesa (MD) do Brasil os aceite, a aquisição de todos os 26 helicópteros será feita via FMS (Foreign Military Sales).

Antes de virem para o Brasil, todos os helicópteros serão colocados em perfeitas condições de voo incluindo as modernizações dos respectivos sistemas de aviônicos de bordo que serão realizadas na Cidade de San Antonio, Texas.

O transporte das aeronaves do território americano para o Brasil ficará sob a responsabilidade do Ministério da Defesa (MD).

No projeto desses helicópteros para atender o US Marine Corps, o turboshaft T700-GE401 da General Eletric (GE), recebeu uma“proteção extra contra corrosão marinha e foi adaptado para operar embarcado”.

Relação conexa entre aeronaves de asas rotativas: A Sikorsky Aircraft desenvolveu o Sikorsky S-70 no final dos anos 70 e a escolha do motor recaiu sobre o turboshaft T700-GE401 da General Eletric (GE), que vem a ser o mesmo do Bell AH-1 SuperCobra.    

Os Sikorsky S-70 são empregados pela MB na versão “B”. São as aeronaves SH-16 (Sikorsky S-70B) do Primeiro Esquadrão de Helicópteros Anti-Submarinos (HS-1) da Força Aeronaval de São Pedro da Aldeia.

Dados de Projeto do Sikorsky S-70 ( https://pt.wikipedia.org/wiki/Sikorsky_S-70 ).

O Brasil poderá vir a operar os helicópteros de ataque Bell Helicopter Textron AH-1W SuperCobra na versão “PLUS+” em número de 13 unidades no Porta-Helicópteros Multipropósito Atlântico PHeM 140 com os seguintes diferenciais:

1) “Dois Turboshaft T700-GE401 da General Eletric (GE), que receberam proteções extras contra corrosões marinhas e foram adaptados para operarem embarcados” Roberto Caiafa (II);

2) “Sensor de detecção e marcação de alvos de visão noturna para os dois tripulantes usando avançada, combinação EO/IR (Electro-Optical/InfraRed) com FLIR (Forward Looking Infra-Red) do tipo NTSU (Night Targeting System to the U Configuration), avançadas Contramedidas Infravermelho (Decoys do tipo Flares e supressores de calor na exaustão dos motores) e Contramedidas Eletrônicas [Electronic Counter Measures  (ECM)]. Pode operar de dia ou à noite em qualquer condição climática” Roberto Caiafa (I);

3) “Disponibilidade de armamentos mais capazes como Foguetes de 70 mm guiados a laser do tipo GATR-L (Guided Advanced Tactical Rocket – Laser), que poderão vir a ser empregados em um assalto anfíbio, pela sua precisão e letalidade” Roberto Caiafa (I);; e

4) “Amplo HUD (Head-Up Display)” Roberto Caiafa (I).

Numa atualização futura os painéis analógicos poderão ser trocados por um sistema com telas MFD (MultiFunction Displays) que reunirão todas as informações de navegação.

Bibliografia:

  1. I) T&D, maio, 24/2018 – “O SuperCobra quer fumar” sobre a terra e sobre o mar! (http://tecnodefesa.com.br/o-super-cobra-quer-fumar-sobre-a-terra-e-sobre-o-mar/)
  2. II) T&D, fevereiro, 26/2018 – AH-1W SuperCobra via FMS: Exército Brasileiro interessado em oito exemplares. (http://tecnodefesa.com.br/ah-1w-super-cobra-via-fms-exercito-brasileiro-interessado-em-oito-exemplares/)

34 Comments

  1. Essas tecnologias americanas da década de 60 do século passado, assim como seus tanques parados desde a guerra do Vietnã … estão de volta para suprir as forças armadas do 3° mundo como fora no passado, quando as forças armadas do cone Sul com as suas economias de hiper-inflação … eram supridas com armamentos da 2º GM pelos americanos.
    .
    Só falta agora … voltarem com pires em mãos como bons mendigos ao FMI como fora no passado, basta ver o caso da Argentina … e assim vai o braZil em ladeira a baixo, aos tombos e barrancos de ladeira à baixo, sobrevivendo das sobras aqueles que o odeia … como fora no passado… MEUS PARABÉNS !

    • HMS TIRELESS says:

      Seu herói está preso! Aceita que dói menos…

    • Peçamos a D’us que o braZil não embarque em uma guerra,para se ter uma idéia … o exército da Coreia do Norte , está muito mais preparado que a do braZil… OLHA que os norte-coreanos estão atrasados se comparados as europeias de média força e até a sul-coreana….( Não comparando com as grandes )
      .
      Em uma guerra entre a vaca sagradas dos golpistas( USA ) com a Rússia ou com a China, na hora dos generais americanos colocarem uns buchas de canhão na linha de frente, quem eles irão escolher ? … os deles ( americanos ) ou os dos seus paus-mandados ? … QUEM ?.. QUEM serão os bois-de-piranha ( urso) ….QUEM ? ….rsrsr .. …HAJA SACO ! .

    • Ahhh vá, da um desconto aí, sabemos que vc odiou a notícia, mas o ódio não foi motivado pela qualidade do produto , mas sim pela origem do produto kkkkk, o lacaios russo ficou chatiadinho ,que peninha kkkkk ,chupa otário..

    • Larga de ser idiota, que legado seu messias deixou para o Brasil, a não ser um país falido e fantasioso…

    • Para uma cara que comenta em um blog de defesa voce escreve muita asneira.

    • Cada coisa que me aparece…

    • Os próximos desfiles de 7 de Setembro …rsrsr … serão desfiles da tecnologia americana da década de 60 do século passado …HAHAHAH … alegria dos tiosões cheios de reumatismos com cabelos tingidos de amarelo caju …HAHAHAH … o ostracismo e saudosismo da época do Elvis Presley com seu topete ; calça boca de sino e sapato estilo cavalo-de-pau …HAHAHHAAH.. serão a tônica do desfile ….HAHAHAAH…a coreografia ..rsrsr ..será na base do estilo Village People …HAHAHAHAH…
      .
      .
      OBS:
      .
      O dia 7 de Setembro..rsrsr .. é para comemorar o dia da independência do braZil, . HAHAHAHAH …para mim …srsrsr .. seria melhor o dia 1 de Abril….HAHAHAHAHA …

      • O Super Cobra Plus + e ultrapassado?E ainda com seus sensores e avionics atualizados? Pense em alguém que manja do que ta falando kkkkkk

    • O Super Cobra Plus + e ultrapassado? E ainda com avionics e sensores atualizados? Pense em alguém que manja do que ta falando kkkk

  2. Nada como uma “parceria” de via de mão dupla (só que não), até autorização especial legal nos foi concedida para para podermos adquirir o “frangao a vaco do deserto”. A “modernização” do exército brasileiro. Blindados usados veteranos da Guerra do Golfo, defesa antiaérea da WWII, os mísseis MANPADS deveriam ser padronizados para o venerável aim-92 stinger, mais compatível com a atual doutrina, algumas aeronaves do AMARG e com sorte disponibilizaram o fuzil M14 para ser adotado como arma padrão do exército brasileiro.

  3. Claudio Moreno says:

    Bom dia Senhores!

    Será uma excelente aquisição para iniciarmos o embrião de ataque de ambas as forças.
    Em razão de nossa condição econômica e também da política vigente, esta certamente é a melhor oferta e oportunidade.
    Para o nosso TO são equipamentos mais válidos em termos de combate, ainda que descartados como excedentes do USMC.

    CM

  4. Rennany Gomes says:

    Sem duvida alguma uma excelente aquisição, ótimo custo beneficio.

  5. Não vejo com bons olhos a aquisição desse tipo de equipamento para o EB, mas será extremamente vantajoso a aquisição para a MB.
    O próprio Us Army não adotou os Cobras e Super Cobras, optando pelo Apache, não conheço os motivos para isso, mas como o Army é muito mais eficiente que o EB e possui muito mais experiência de combate, devemos nos ater aos motivos do mesmo.
    O interesse dessa proposta é a seguinte, caso adquiram os helicópteros, o Brasil será obrigado a modernizar os aviônicos nos É.U.A , coisa que sabemos fazer aqui com empresas locais.
    Outra coisa é o oferecimento de foguetes de 70mm guiados a laser, mesma tecnologia oferecida pela Avibras na então LAAD 2003 (se não me engano) as FAAs nacionais.
    Os Americanos dão com uma mão e retiram com a outra.
    Devemos ficar atentos a essas artimanhas americana, porque no fundo, para mim isso parece mais uma forma de minarem mais um projeto de desenvolvimento nacional.

    • Sr Foxtrot, perfeito !
      E uma outra coisa que deve ser verificado é o tempo de vida útil para essas células, já que o pessoal lá gosta de usar o que tem até o osso.

      Sds

    • O Custo de operações de um Apache chega a duas vezes o de um super cobre e a diferença operacional e pouca:

      “Custo, é simples assim. O Apache custa quase o dobro do Cobra: Bell AH-1Z Zulu vs Boeing AH-64 Apache. É o que o Corpo de Fuzileiros Navais dos EUA escolheu comprar, e é com isso que eles estão trabalhando. Pessoalmente, o Apache tem alguns aspectos melhores; o Apache está focado no rastreamento de radar enquanto o Cobra utiliza o FLIR (Forward Looking Infrared). Além disso, outro aspecto claro é que o Corpo de Fuzileiros Navais queria comprar um helicóptero que foi melhor projetado para navios e operações anfíbias. O Cobra, por acaso, pode dobrar as lâminas com facilidade e ser armazenado de forma mais compacta que o Apache (***). Além disso, a munição que o Cobra usa combina com outras aeronaves que a Marinha e o Corpo de Fuzileiros Navais usam em suas contrapartes de asa fixa. O Corpo de Fuzileiros Navais tem o orçamento mais baixo de todos os ramos militares, no entanto, isso não nos impede de fornecer resultados premium.” (**) Chris Terrazas, ex-Sargento do Corpo de Fuzileiros Navais dos EUA,

  6. E la vai o Brasil de ladeira a baixo sempre adquirindo sucatas velhas e ultrapassadas realmente esses Brother do Norte são tão bonzinhos eles oferecem essas velharias ultrapassadas que deveriam esta num museu ou ate no ferro velho e em troca dessas velharias que eles ferecem ao Brasil eles ainda querem que o Brasil entreguem a Embraer a Boeing e ou não e um grande negocio pros nossos Big Brother do Norte realmente o Brasil e a Nação mais Otaria do Mundo

    • Esta versão do Super Cobra e de ultima geração da linha, usada ate hoje pelo corpo de fuzileiros navais estadunidense. O que esta sendo oferecido ao Brasil são os excedentes da frota. Por la linha de montagem as vezes e maior que a demanda operacional, por conta de uma questão de sustentabilidade das empresas e garantias de continuidade da tecnologia em produção. Se esta na reserva não quer dizer que e sucata. Não e como na maior parte do mundo que compra equipamentos de prateleira em números básicos para manter doutrina (Nosso caso) e por conta disto de que usar a células ate o osso.

  7. Chega a ser engraçado ver alguns companheiros sonhando com as tecnologias de 1ª linha.
    Parece até que essas pessoas não têm a mínima noção de como se encontra a economia brasileira.
    Quando se fala em comprar um Cobra, está ruim, equipamento velho, Vietnam e bla bla bla. Se fosse comprar um apache, diriam que era melhor entrar no desenvolvimento de um novo heli, stealth, com laser que atira até o outro lado do mundo e bla bla bla…
    Srs, acho muito interessante entenderem, primeiramente, nossas possibilidades de conflito, e aí sim fazer uma análise do teatro operacional em que poderíamos nos enquadrar. Só depois disso, então, fazer críticas à essas aquisições.
    Se alguém já fez algum intercâmbio em exércitos da américa latina, vai poder confirmar que, por incrível que pareça, estamos muito à frente em relação à maioria.
    Recomendo também um estudo de integração de todos os sistemas em um combate moderno.
    E só pra lembrar, como exemplo, o Leopard 2 é dos anos 70, e até hoje é referência entre os carros de combate. A idade do projeto não importa. O que importa é o nível de modernização que foi dado.
    A mordenização de um heli consiste, nas mais completas, em utilizar somente a célula, e o resto muda-se para tecnologias atuais.
    O que incomoda mesmo é que qualquer aquisição sempre é uma merda. Nunca está bom.

  8. Rennany Gomes says:

    Excelente compra, ótimo custo beneficio.

  9. Tá ótimo!! Se fossem abrir concorrência iriam pagar o triplo do preço com propina e bedelho político! Fora que iriam levar uns bons anos até decidirem o vencedor. Bora Exército! Aproveite o momento de ouro!

  10. Pra quê receber lixo dos outros, se meu vizinho não quer estocar seu lixo em seu terreno se vire não venha me dar que eu prefiro não ter dor de cabeça no futuro vai sair muinto caro.

  11. Otima notícia, que venham mais, a marinha poderia pegar o pires e tentar adquirir alguns F18 legacy , há muitos em boas condições de uso , recentemente alguns foram baixados , estão em boas condições pois receberam uma geral a pouco tempo .

  12. claudio quadros says:

    excelente compra ainda Atlântico vai ajuda mais do velho A1 marinha venha muitos para o Brasil melhor nenhum na maioria equipamentos seve mesmo treinamento mesmo .

  13. Quem entende de forças armadas esta aplaudindo de pé essa doação dos Helicópteros Super Cobras para as nossas FFAA e que venham muitos mais doações excelentes como essa….

  14. Uma bosta mais lixo vindo ser jogado em território Brasileiro e ainda mais pagando pra receber.

  15. Desses 26 Cobra, apesar de seu bom estado se as forças armadas conseguir moderniza pelo menos 16 e 10 como fonte de peças, teremos um excelente meios pelo proximo 20 anos…

    • O que eu li a respeito e que serão os 26 atualizados.
      13 para o exercito utilizar na amazônia, e outros 13 para marinha utilizar no porta helicópteros Atlântico.

  16. Nossa 26 unidades!!! Não é muito??? Damos mais uns 12 poços do pré sal e eles deixam cair do coxo deles mais umas sucatas de 1970.

    “Brasil dos Lesa Pátria!!!”

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado.

shared on wplocker.com