Defesa & Geopolítica

Plano Brasil/História Contemporânea/Roma/Itália//Análise: “EB: Atuação da FEB durante a II GM é relembrada durante ‘Semana de Eventos na Itália'”

Posted by

NOTA DO PLANO BRASIL, por Gérsio Mutti: “A maior Comunidade de Italianos fora do País-natal está no Brasil. Trata-se de uma antiga relação, forjada em laços sanguíneos, mas que ganhou uma nova dimensão a partir da II Guerra Mundial.” Exército Brasileiro (EB), 20 de abril de 2018.

NOTA COMPLEMENTAR DO PLANO BRASIL, por Gérsio Mutti: “Exército Brasileiro (EB), 21/abril/2018: [ Roma (Itália) –

O Dia do Exército Brasileiro (EB) também foi festejado em outras nações com representações diplomáticas brasileiras.

Na Itália, a data foi lembrada em uma solenidade na Embaixada do Brasil, em Roma, no dia 20 de abril, com presenças de diversas autoridades civis e militares. A celebração ganhou um contorno especial por ter ocorrido em meio à semana de comemoração da libertação italiana do jugo nazifascista durante a Segunda Guerra Mundial (com ápice todo dia 25 de abril), que contou com efetiva participação da Força Expedicionária Brasileira (FEB) nos anos de 1944 e 1945.

O Embaixador brasileiro na Itália, Antonio de Aguiar Patriota, presidiu a solenidade. Representando o Comandante do Exército, esteve presente o Comandante Militar do Sudeste, General de Exército João Camilo Pires de Campos. Também se fizeram presentes autoridades como o Ministro do Turismo, Vinícius Lummertz; o Chefe do V Departamento de Negócios Gerais do Estado-Maior do Exército Italiano, General de Exército Giuseppe Nicola Tota; além de Oficiais Adidos Militares de diversos países.

O Coronel Ricardo Augusto do Amaral Peixoto, Adido do Exército Brasileiro na Itália, fez leitura de texto alusivo à data e salientou a importância da celebração em terras italianas. “Comemorar o Dia do Exército na mesma semana em que se comemora a liberação da Itália reforça as conexões históricas entre os dois países, uma vez que a FEB foi um dos vetores que contribuíram para essa libertação. A participação brasileira marcou profundamente a população das regiões da Toscana e da Emilia-Romagna”.”

Descrição: Imagem EB (clique para ver)

ATUAÇÃO DA FEB DURANTE A II GUERRA MUNDIAL É RELEMBRADA DURANTE SEMANA DE

EVENTOS NA ITÁLIA

Exército Brasileiro (EB), 20/Abril/2018

Roma (Itália) – A maior comunidade de italianos fora do país-natal está no Brasil. Trata-se de uma antiga relação, forjada em laços sanguíneos, mas que ganhou uma nova dimensão a partir da II Guerra Mundial. A atuação da Força Expedicionária Brasileira na libertação de cerca de 60 cidades da Região da Toscana do nazi-fascismo deixou marcas lembradas até hoje. Para celebrar os feitos dos nossos pracinhas e aproveitando o contexto do Dia da Libertação Italiana, 25 de abril, a Embaixada do Brasil na Itália está promovendo o “Festival Tra Amici”, uma semana festiva com várias atividades, tendo a participação do Exército Brasileiro.

O nome do evento, “Entre Amigos” em italiano, demonstra o clima de confraternização entre esses povos irmãos. A abertura das celebrações ocorreu no dia 18 de abril, na sede da Embaixada, em Roma, com apresentação musical de um quinteto da Orquestra do Teatro Nacional de Brasília. A programação ainda inclui a comemoração do Dia do Exército em solo italiano (em 20 de abril), uma mostra de filmes sobre a atuação da FEB durante a II Guerra Mundial (em 23 de abril) e uma exposição promocional do Brasil como destino turístico, por parte da Empresa Brasileira de Turismo – EMBRATUR (de 19 a 24 de abril). Todos os eventos estão programados para a Embaixada do Brasil na Itália.

O Comandante Militar do Sudeste, General de Exército João Camilo Pires de Campos, e representante do Comandante do Exército no evento, qualifica a ocasião como uma semana memorável, que ressalta o papel de destaque do Brasil na libertação italiana.

“Durante o inverno de 1944 e a primavera de 1945, a FEB foi primordial para romper a Linha Gótica alemã, isolando o inimigo até a conquista do objetivo final, que era Bolonha. É uma grande satisfação estar aqui, ao lado da sociedade italiana, relembrando esses feitos”.

Já o Embaixador brasileiro na Itália, Antonio de Aguiar Patriota, destaca que o tratamento dispensado pelos Pracinhas aos civis italianos nas cidades por onde passaram as tropas é reconhecido pelas gerações que sucederam os contemporâneos da II Guerra Mundial.

“A  coragem, o esforço, a fidalguia e o humanismo dos Pracinhas são recordados até hoje em locais como Pistóia, Montese e Porretta Terme. Por isso, é com muito orgulho que realizamos essa semana de eventos, que celebra a longa amizade Brasil-Itália e para assegurar que as gerações futuras lembrem o sacrifício desses heróis brasileiros em prol de uma causa maior, que é a defesa da liberdade e da democracia”.

Paralelamente ao Festival, o Exército Brasileiro realizará o Circuito da FEB. Entre os dias 21 e 25 de abril, ocorrerão cerimônias cívicas em sítios históricos onde os Pracinhas combateram, com presenças de autoridades locais. A programação inclui passagem pelo Monumento Votivo Militar Brasileiro, em Pistóia, visita aos campos de batalha de Montese e Monte Castello, além da inauguração de um busto do Marechal Mascarenhas de Moraes, Comandante da FEB, na cidade de Porretta Terme, antigo Quartel-General de nossas forças.

Fonte: Exército Brasileiro (EB) 

3 Comments

  1. Se dependesse só do exército brasileiro (dos profissionais da farda) o Brasil não teria tido condições de ir à guerra.
    Dos 25 mil integrantes da FEB metade era de civis recém-alistados os “pracinhas” entretanto, hoje, o exército esquece propositalmente de esclarecer que a FEB existiu também por força dos “CIVIS” que sentaram praça.
    Transcrevo abaixo uma parte de um artigo publicado no site https://chicomiranda.wordpress.com/2011/10/07/qual-a-origem-dos-nossos-pracinhas/
    “De acordo com fatos da época, se dizia que a era mais fácil a “Cobra Fumar” que o Brasil entrar na guerra e para configurar ainda mais a descrença da partida da FEB, o Major Elber de Mello ouviu do General Cordeiro de Farias uma anedota recorrente nas altas rodas da sociedade carioca na época era: A FEB não partirá. Não partirá porque seu comandante é DEMORAIS; o comandante da Infantaria é da COSTA e o comandante da Artilharia é CORDEIRO, ou seja, não é de briga…”.

  2. Mais sobre o Brasil na WW2 –
    Um vídeo inglês bem interessante sobre uma iniciativa cultural brasileira, na Inglaterra, durante a WW2… A doação de obras de artes de importantes artistas brasileiros para venda e doação de fundos para RAF:
    Legendas em português.
    https://www.youtube.com/watch?v=MUOnCxxXExk

    • BLUE EYES, NA RESISTÊNCIA says:

      BOA !!!… nos mostra outro ponto de vista sobre o desempenho da nossa nação durante a WW2… Parabéns ViventtBR pela dica…

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado.

shared on wplocker.com