Defesa & Geopolítica

Os Su-30 da Índia conseguiram detectar caças furtivos chineses J-20 ?

Posted by

Sugestão: Rustam- Moscou

Tradução e adaptação- E.M.Pinto

No início deste ano, em janeiro, a Força Aérea do Exército de Libertação Popular (PLAAF) ralizou o seu exercício regular de treinamento em altitude no “topo do mundo”, a partir de suas bases aéreas tibetanas voltadas para a fronteira indiana. O exercício de treinamento de combate de duas semanas pela primeira vez viu a implantação do primeiro avião furtivo J-20 da China praticando combates aéreos além do alcance visual com outros aviões de caça da linha de frente chinesa tais como os  J-10C e Shenyang J-11.

O treinamento da Força Aérea, centrado na Índia, pela China foi visto em grande parte como suas tentativas de assumir o controle dos céus, o que será fundamental no caso de um possível conflito Índia-China. A PLAAF nos últimos anos conseguiu converter seus aviões de combate no Tibete em todas as bases aéreas que permitiram que eles mantivessem sua presença perto da fronteira indiana durante todo o ano, o que levou os contra-ataques indianos com o lançamento de aeronaves como Sukhoi-30 e Mig. -29, juntamente com uma instalação de radares de longo alcance para monitorar suas atividades.

Uma vez que as operações de duas semanas foram conduzidas pela PLAAF, em março deste ano a IAF informou que o novo jato  J-20 da China não é furtivo o suficiente e que a Força Aérea Indiana (IAF) possui a capacidade de enfrentar a ameaça representada pelos furtivos chineses à Força Aérea Indiana. Além disso a Índia está prestes a comprar sistemas S-400 da Rússia como um dos componentes importantes para melhorar as capacidades da IAF em rastrear e destruir caças furtivos J-20, se eles cruzarem as fronteiras da Índia para atingir as cidades do leste da Índia.

As Revelações feitas pelo Oficial Sênior da IAF foram vistas em grande parte como fatos gerados diretamente pela avaliação interna da IAF em profundidade, que foi realizada especificamente sobre o J-20 e suas capacidades e como isso pode afetar suas operações no setor oriental e como os Su-30MKI da IAF implantados na região poderão lidar com eles em caso de guerra na região.

A IAF recentemente aumentou seu treinamento em altitude na região e recentemente no maior e quase real jogo de guerra da Força Aérea Indiana, o Exercício Gaganshakti, aeronaves de combate da IAF incluindo Su-30MKI praticaram atingir alvos em áreas de grande altitude ao longo da fronteira com a China. .

Depois que a IAF concluiu o Exercício Gaganshakti, o comandante em Chefe da IAF enquanto falava novamente sobre a aeronave chinesa J-20 confirmou o que muitas  agências indianas e ocidentais de Inteligência acreditavam, há anos que as aeronaves Stealth chinesas não são tão furtivas quanto dizem e podem ser detectadas com o uso de qualquer Radar Especial  dedicado à varredura de aeronaves furtivas, mas também pode ser rastreado usando a tecnologia existente de radares à disposição.

O chefe da IAF também acrescentou que “o Radar dos Sukhoi Su-30MKI pode detectá-los”, portanto a implantação do J-20 não altera o equilíbrio de poder na região. Embora ele nunca tenha confirmado as alegações de que suas afirmações são apoiadas em fatos concretos ou foram apenas mais uma retórica.

O fato é que isto levantou muitas sobrancelhas nas agências de inteligência ocidentais que têm estado muito interessadas em coletar dados sobre o programa J-20 e que surgiram na mpidia local e internaconal da seguinte forma:

  • O J-20 implantado em aeroportos não especificados na região do planalto tibetano foram transportados próximo à fronteira com a Índia para avaliar as capacidades de detecção e rastreamento da Índia na região? 
  • O J-20 foi implantado pela PLAAF para explorar pontos de entrada na região para possíveis cenários de conflito?
  • A  IAF, que se torna super ativa na região toda vez que a PLAAF realiza exercícios aéreos perto de sua fronteira, capazes de rastreá-los e detectá-los? , 
  • A linha de frente composta pelos  Su-30 que são encarregados de monitorar tais exercícios aéreos pela PLAAF foram capazes de detectar o J-20 na área? 

Bem, podemos nunca saber as respostas para essas questões de ambos os lados, mas será assumido que a China estará muito interessada em implantar esses jatos permanentemente na região, uma vez que eles produzam o suficiente deles em seus serviços e a IAF sempre estará muito interessada em coletar outros dados sobre esses jatos e que permanecem sempre prontos para enfrentá-los em um possível cenário de conflito no futuro.

Fonte: IDR

24 Comments

  1. eu particularmente ficou com um pé atrás em relação ao j20, se ele fosse tão bom porque a china importou caças su-35 da rússia?

  2. A Máquina Troll says:

    Melhor que qualquer caça de quarta geração com certeza o J-20 será !!!…só pela tecnologia das curvas e armas levadas internamente dará a ele maior furtividade e vantagem sobre qualquer caça de quarta geração…alias os eua anunciaram que iriam encomendar mais f-15 e que iriam estender ainda mais a vida útil/uso deles…além de fazer upgrades em seus f-16s e f-18s para estender a vida deles também…o que significa que os caças de quarta geração ainda serão a espinha dorsal dos eua por muitas décadas…o que comprova que foi acertadíssimo os Russos e Chineses terem investido/apostado em caças de quinta geração mais custo beneficio…

    • Na verdade os EUA estão estudando aposentar os F-15C início de 2020, e não encomendar mais, isso está fora de cogitação.

    • Sr A Máquina Troll.
      A quinta geração nada mais é que a quinta geração, não há nada de alienigina nela. O F-22 e F-35 não são nada mais do que foi o F-15 ou F-16 foram em seu tempo. Os Europeus somente agora cogitam uma quinta geração e não é por falta de capacidade (os alemães pesquisavam design lá na decada de 80 assim como franceses…) simplismente eles perceberam que o custo beneficio não compensa e além do mais o avanço nas tecnologias de detecção vão tirando a vantagem da furtividade full(cara de se fabricar e manter). Achar que uma aeronave de quinta geração deixa totalmente obsoleta a quarta geração é pura ingenuidade, mesmo porque o F-4 Phantom II deu um caldo até a pouco tempo isso para não falar de outras aeronaves, tudo isso após a entrada em serviço do F-16 e F-15, pelo simples fato de que a diferença foi compensada com as devidas modernizações. Cada vez mais veremos aeronaves de quarta geração voando com a eletronica da quinta, e isso vai garantir uma enorme sobrevida pelo simples fato de terem sido projetos excelentes e podem ser modernizados. É obvio que a quinta geração veio para ficar, nada mais natural, mas achar que a diferença entre as gerações é coisa de extraterrestre é muita ingenuidade.

      * aquele RQ-170 Sentinel que “caiu” lá no Irã não deveria ser furtivo?

      Sds

    • A Máquina Troll says:

      “Caça “stealth” se tornou grife, existe muitos mais por vaidade que utilidade, pois os novos radares já estão deixando esta tecnologia obsoleta.”

      Kolchak

      ARRANCADA FUSCA X FERRARI :

      https://www.youtube.com/watch?v=Zhipx7klhPM

      • BLUE EYES, NA RESISTÊNCIA says:

        Para auto análise, meu miguxo Mister Maquineta:

        “A Besteira É A Base Da Sabedoria

        Talvez seja melhor calar,
        porque falando é meio caminho andado.

        Por outro lado, eu fiz um estudo
        e sei que “é melhor falar besteira do que ser mudo”.

        E sendo eu um grande entendido no assunto,
        eu paro e vejo como tem gente besta no mundo.

        E sinto quão sábia é a vaca,
        que segue cagando e andando pra não fazer ruma.

        Mas eu posso ver mais longe,
        sobre a cabeça do povo.

        Mamãe diz que eu sou um pão
        e o que vale é a intenção.”…

        FALCÃO… 🙂

    • A Máquina Troll says:

      Esta história de avião Stealth é uma lenda….Nenhuma força área do mundo ainda foi capaz de justificar de maneira racional a necessidade da aquisição em grande escala destas aeronaves….De duas uma…ou são caríssimas de se operar e de se manter ou no fundo ainda não são tão relevantes assim no cenário atual….

      • BLUE EYES, NA RESISTÊNCIA says:

        É que uzamericanos não querem gastar bala de prata pra matar pererecas… quando os pererecas se tornarem sapos bois, quem sabe os Stealth passem a ter mais utilidade… 🙂

      • É pra rir ou pra chorar , de rir ? Kkkkkll

  3. BLUE EYES, NA RESISTÊNCIA says:

    Neguinho acha que é só copiar as formas que se consegue ter uma Ferrari em um chassis de fusca… 🙂

  4. Maquineta trollador fusqueta,
    Nada de enfrentar uma fraca ferrari…
    Fusca Branca de Neve X Brasília
    https://www.youtube.com/watch?v=_2CJowuHcbQ
    Neste pega o fusquinha literalmente comeu poeira.
    rsrsrs!

  5. HMS TIRELESS says:

    Apenas posso dar parabéns aos indianos e aos russos, que revelaram ao mundo a farsa do “istelfi” Xing-ling.

    • A maioria dos torcedores dos caças stealth russos e chineses ignoram o fato de que os americanos a muito tempo estudam RCS para aviões furtivos..
      Pasmem… Quando os chineses detonaram sua primeira bomba atômica em 1964, os americanos “JÁ” possuíam seu primeiro avião stealth voando.
      O primeiro avião stealth que entrou em operação foi em 1963, o secretíssimo Lockheed A-12, anterior ainda ao mais conhecido SR-71 Blackbird.
      O Lockheed A-12, chamado de Oxcart, antes de entrar em voo, teve sua maquete espetada num poste da Área 51, para intensos estudos e testes de RCS. Isso lá bem no início dos anos 60.
      Esse foi o primeiro avião furtivo, muito antes do F-117 (todo facetado), e do famoso F-22.

      Há mais de 58 anos os EUA estudam furtividade.

      Aí, agora, em poucos anos a China tira da forma um caça stealth?…?….?…

      • BLUE EYES, NA RESISTÊNCIA says:

        Destes uma aula aos desclassificados adoradores do oriente, meu caro ViventtBR… saudações…

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado.

shared on wplocker.com