Defesa & Geopolítica

Os russos estão chegando! Ministro Manturov diz que empresa brasileira firmou um pré-contrato para a aquisição de 10 helicópteros Ka-62, com os primeiros recebimentos a partir de 2020

Posted by

O novo Kamov em Vladivostok

Por Roberto Lopes

 

 

O ministro da Indústria e Comércio da Rússia, Denis Valentinovich Manturov, declarou, semana passada, ao canal de tevê Rossya 24, que os helicópteros multifunção Kamov Ka-62 estão perto de voar nos céus do Brasil.

“Temos um contrato preliminar com uma das empresas brasileiras sobre helicópteros Ka-62 (…) inicialmente são uns dez helicópteros, mas a primeira entrega se realizará só a partir de 2020, depois que se complete a homologação [da aeronave em território brasileiro]”.

Manturov

Manturov, de 48 anos, fez essas revelações durante a 3ª edição do chamado Eastern Economic Forum (EEF) – Forum Econômico Oriental –, aberto na última quarta-feira (06.09) pelo presidente russo Vladimir Putin, em Vladivostok. Mas o ministro não revelou o nome da companhia brasileira que está importando as aeronaves.

O evento durou dois dias e reuniu 4.200 delegados de mais de 60 países – a maior parte deles originários das antigas Repúblicas Soviéticas.

Este foi o cenário escolhido pelo grupo de empresas Vertolyoty Rossii (Helicópteros da Rússia) para apresentar, pela primeira vez em público, sua nova aeronave multitarefas.

Sustentação – O helicóptero está equipado com um glass cockpit desenvolvido pela empresa russa Transas (a mesma que fornece alguns equipamentos eletrônicos às Forças Armadas da Bolívia), e pode decolar com um peso máximo de até 6,5 toneladas, transportando um payload de 2 toneladas, ou 14 pessoas.

No sentido de contribuir para a redução do peso final do aparelho, metade da sua estrutura foi construída com materiais compostos.

O aparelho levado a Vladivostok  é o segundo protótipo da aeronave, cujo projeto foi desenvolvido pela companhia Progress, da região de Primorie.

Todos os modelos da família Kamov usam sistemas coaxiais: duas hélices de sustentação girando em direções diferentes. Mas o Ka-62, não.

Ele foi concebido com um esquema diferente: uma hélice de sustentação de cinco pás e um rotor embutido na cauda de múltiplas pás.

Este desenho tipo Fenestron – que evita que a hélice seja afetada pela poeira, lixo e cascalho quando usada em aeródromos de terra e pistas pouco preparadas – ainda não havia sido tentado na Rússia.

Além disso, este tipo de hélice oferece menos perdas dinâmicas, proporcionando ao aparelho, ao mesmo tempo, aerodinâmica significativamente melhor nas velocidades mais elevadas.

Com o formato de um golfinho e trem de pouso retrátil, o Ka-62 é um transporte bastante rápido. Seus dois motores Turbomeca Ardiden 3G, de 1.680 HP, permitem que ele alcance, facilmente, velocidades no patamar dos 300 km/h.

Versatilidade – Alguém poderia lembrar que, em função das sanções do Ocidente à Rússia, a estratégia de ter uma aeronave nova movida a propulsores franceses da Turbomeca não é a mais apropriada.

Em elegante pintura civil

Mas os russos garantem que isso não é problema, e que a capacidade de cumprir múltiplas tarefas assegura o futuro comercial da aeronave.

Eis um resumo das suas capacidades:

– Transporte aéreo em centros urbanos;

– Aviação de Assistência Médica, facilitada pela boa capacidade de carga do aparelho;

– Operações SAR (de busca e salvamento);

– Transporte de trabalhadores da indústria petrolífera ou de gás até as plataformas marítimas (serviço, na Rússia, a cargo de helicópteros AgustaWestland AW139, muito vendidos naquele mercado); e

– aeronave civil embarcada em navios da frota de quebra-gelos da Rússia, ou como helicóptero para abastecimento de diferentes expedições em latitudes elevadas.

Aplicação militar – Derivado do Ka-60 (foto), um utilitário de boa aceitação nas Forças Armadas da Rússia, o Ka-62 também se presta às missões uniformizadas – especialmente no transporte e no apoio de fogo, graças à sua capacidade de transportar carga externa (pods para canhões e lançadores de mísseis ar-terra).

Seus projetistas também preveem uma versão naval, para ser embarcada em navios com convoos aptos a sustentar aeronaves do tipo Sikorsky Seahawk.

40 Comments

  1. Pingback: Os russos estão chegando! Ministro Manturov diz que empresa brasileira firmou um pré-contrato para a aquisição de 10 helicópteros Ka-62, com rimeiros recebimentos a partir de 2020 | DFNS.net em Português

  2. ……………….bem, é um helicóptero e tanto….os russos tem muitos desenhos ….mas não entendo porque, com a fábrica da Helibrás aqui,.o pessoal vai comprar helicópteros russos…..o prêço deles deve estar bem baixo pra fazer dumping….é, a concorrência que ta brava……………

    • jose luiz esposito says:

      Porque compram também de outras procedências e não somente russos , mas como eles sempre estiveram a frente dos demais , somente eles faltavam com mais frequência !

  3. O aparelho é bastante interessante. Agora resta saber se monopólio da Apertaparafusobrás vai permitir….

    • Ué, nao vai ser contra, só por ser russo? cadê o defensor incondicional dos interesses norte-americanos? eles deixaram de pagar, S-88? tiraram você da folha? acho que chegaram a conclusão que seu apoio infantil não valia a pena. kkkkk

      • Não meu caro “Teacher”, é que ao contrário de você eu não sou bitolado! O aparelho da Kamov é interessante e ainda por cima usa motores ocidentais, tem tudo para ser um ótimo aparelho.

        No mais você deveria se preocupar aqui não com os EUA mas sim com o lobby criminoso da Apertaparafusobrás, que simplesmente boicota qualquer iniciativa por um helicóptero de projeto nacional. No mais você é apenas um mero serviçal (não remunerado diga-se de passagem) da OrCrim do ABC. Viu ontem que seu deus, o Aiatolá do ABC, se tornou réu pela sétima vez?

  4. Sem futuro por aqui. Tal venda, bem, só papo.

    • É isso aí, esse é o defensor dos interesses norte-americanos que conheço. Abaixo tudo é russo, viva a tudo que é americano. Viva os Estados Unidos, vivaaaaaaaaaaaa

      Que o mundo inteiro seja servo e escravos dessa grande potência!

  5. jose luiz esposito says:

    A mais de trinta anos , no Governo Figueiredo , o ITA tinha formado uma equipe Projetistas de Helicoptereos composta de 100 Doutores , apresentados com ênfase pelo Ministro Délio Jardim de Matos , então os Democratas entreguistas e internacionalista caíram na Conversa de **Helibras** , hoje passados mais de Trinta anos pouca coisa avançou ,então um dos três maiores mercados Civis de Helicopteros ,dependente do mundo e da Helibras !

  6. Caramba
    Que helicoptero bonito… nem parece que é russo

    coisa que eu sempre critiquei foi o design dos heli russos… parece que eles resolveram incrementar nessa area

    não esperava por essa

  7. Se for real serão para a Atlas Táxi Aéreo aquela que já tem o Mi171 para trabalhos in-shore para a Petrobrás.

    Foto do final do mês passado de um em Manaus: https://www.jetphotos.com/photo/8696773

    Quantos estão operacionais não me perguntem.

  8. é o capitalismo amigos, agradeça a eles, quem tiver o melhor equipamento, preço e custo benefício leva !!

    é assim que deve ser sempre, se a helibrás não tem competência pra fazer um igual com preço justo, vai montar máquina pra lavar roupa.

    Se os russos quiserem abrir uma filial aqui serão bem vindos, fica melhor ainda !

    ps: como é russo aposto que agora os vermelhinhos não vão vim com aquela retórica de “entreguismo e prioridade a indústria nacional” rsrs…

    • Faço minhas as suas realistas palavras…

    • Prioridade à indústria nacional, sim Senhor. Porém, a vinda dos russos é uma boa notícia por dois motivos: primeiro, demonstra independência e que nós podemos fazer negócios com quem quisermos, independente da vontade do Tio Sam; segundo: acabou-se o monopólio ocidental. Que ganhe o melhor equipamento, pela melhor relação custo-benefício.

      Sim, os russos são bem vindos.

      • Em tempo: primeiro, quebrar o monopólio ocidental. Depois disso, nós brasileiros começarmos a entrar no mundo da alta tecnologia. Esse é o caminho. Brasil soberano e livre sempre!

        • Que “monopólio ocidental” meu caro “Teacher”? ademais não se esqueça que a EMBRAER, empresa BRASILEIRA, faz parte do tal “monopólio ocidental” que faz você fazer xixi na cama. Ou será que o seu servilismo aos russos é tanto que você vai aderir à claque fajuta, iniciada pelo fanfarrão Rogozin, segundo a qual a EMBRAER é uma “empresa americana”?

          • EMBRAER é exceção à regra. E não se esqueça que começou como estatal. Além disso, a EMBRAER sim não passa de um apertaparafusoBRAER.

          • Começou como Estatal mas quando foi privatizada estava em situação delicada. Privatizada se tornou a terceira maior fabricante de aeronaves do mundo, para desgosto dos adeptos do gigantismo estatal como você.

            E para desgosto ainda maior seu e do restante da claque amestrada a EMBRAER PROJETA E CONSTRÓI aeronaves que são líderes em sua categoria.

            Como se vê a EMBRAER é a confirmação da REGRA DA SUPERIORIDADE OCIDENTAL. Dorme com essa “Teacher”……

        • Lucas - Treine enquanto eles dormem... estude enquanto eles se divertem... persista enquanto eles descansam... e então viva o que eles somente sonham... says:

          Pra isso acontecer, caro teacher, só falta vc estudar… esse é sim o começo do Brasil soberano e livre… mas se depender de suas ideologias utópicas, ai, já era !!!…

      • Não meu caro professor para deficiente mentais, isso demonstra que vc é um belo de um puxa saco dos russos, apenas isso

      • Prof,

        A introdução dos russos no mercado brasileiro não significa nada no que tange a independência do País em si…

        País livre e independente não é necessariamente aquele que pode negociar com todos… É aquele que produz por si mesmo o necessário nas áreas essenciais ( basicamente, industria de defesa e áreas de alta tecnologia ). Pura e simples; nem mais, nem menos… Tudo o mais é secundário.

        A capacidade de produzir o essencial em escala consumível é o que garante maior grau independência econômica, sem a qual a independência política é parcial e não haverá o soft power, tão necessário num mundo onde o hard power é cada vez mais difícil de ser utilizado sem que hajam consequências…

        Ou seja, negociar com todos pode ser tanto consequência de um soft power presente no país em questão, tanto quanto a mera permissividade de outro soft power dominante… Não é “termômetro” pra medir nada no que tange a independência…

        O “monopólio ocidental” não se deve somente a qualidade de produto ou mera pressão política, mas a excelência de serviços prestados e observância das necessidades do mercado. A Embraer, por exemplo, domina o mercado de aeronaves regionais porque cumpre prazos e o serviço pós-venda é de primeira, o que cria um vínculo natural dos clientes com a empresa, além de disseminar confiança que agrega novos clientes. É nessa área que os russos ainda engatinham…

        • Primeiro dê ao Brasil liberdade para comprar de quem quiser. Aí sim, depois disso, você pode falar em excelência de serviços. Aliás, lembra das aulinhas de história lá do primário, que nos ensinavam que o Brasil colônia só podia comprar de Portugal? lembra? é exatamente a mesma coisa por aqui. Antes que idiotas ou mal intencionados digam: “mas compramos da Alemanha, da França, etc”. Temos liberdade para comprar equipamentos de origem ocidental – e tão somente ocidental. RR, não seja maquiavélico nos seus argumentos, isso demonstra falta de caráter.

          • mas já compramos os MI-35 e os iglas dos russos, então cai por terra sua teoria que não temos liberdade pra comprar equipamentos de origem que não seja ocidental, isso pq estou falando apenas de produtos militares.

            viu como é fácil destruir suas mentiras.

            melhor voltar a estudar professor rsrs…

          • obs: respondendo ao Alessandro aí embaixo, quem comprou MI-35 e Iglas dos russos, ganhou um impeachment. Lembra?

          • a tá, a Dilma ganhou impeachment agora pq comprou os MI-35 e os iglas ?

            parece que alguém estava no mundo da lua e voltou agora pra Terra, psiu, deixa eu ti contar as novas, a Dilma sofreu impeachment pq cometeu crime de responsabilidade fiscal meu caro professor para deficientes mentais.

            para professor vc tá bem desatualizado eim, tem que parar de ficar no mundo da lua rsrs..

            e para sua informação as cores do meu avatar é do SPFC meu time do coração, e não vamos ser rebaixados se Deus quiser !!

          • Prof…

            O primeiro lote de ‘Iglas’ foi comprado em 1994…

            Repito: independência é produzir por si o essencial para garantir seu próprio soft power. Ponto.

        • Cesar A. Ferreira says:

          Vamos falar de excelência de serviços prestados:

          1) Os Mi-35B da FAB exibem rotineiramente 80% de disponibilidade em rampa, sendo que no ano passado o POTI comemorou 100% de disponibilidade.

          2) Os russos supriram com pessoal técnico a lacuna da perda dos nossos 21 engenheiros vitimados no acidente de Alcântara. Os salários eram pagos por convênio, 50% do Brasil, 50% da Rússia…

          3) Colombianos, peruanos e argentinos voam o Mi-17 sem reclamação alguma…

          Como sempre é necessário atacar o pós venda russo como se este fosse ruim, não explicando o fato dos russos ganharem um cliente após outro…

          Para mim isso é atitude de jeca.

  9. Black Hawk e Panther tiveram um filho…

  10. E esse trem de pouso invertido,aguenta um pouso brabo,no mais gostei do heli e que a Kamov nao manteve os eixos coalxiais.
    Até hj não entendo o pq de o Brasil,não produzir helis,será que a Embraer se arriscará a tal empreitada,rs.

  11. SERAM USADOS NO TRANSPORTE DE PESSOAL PARA PLATAFORMAS DE PETROLEO AQUI SE FOREM COMPRADOS

  12. “Eles estavam muito preocupados com F.O.D. é o fato que os motores russos não são tão confiáveis quanto os americanos. Uma das coisas que os indianos estavam muito desapontados é que quando danificavam os motores com F.O.D., os russos faziam com que mandassem esses motores de volta à Rússia e os russos os mandavam motores novos e os próprios russos fariam todo o trabalho lá na Rússia. O que não era uma situação perfeita para eles estando aqui nos EUA sem motores sobressalentes.” (Palestra do Cel. Fornhoff em Nellis, que sempre tira os russófilos tupiniquins do sério…)
    http://www.aereo.jor.br/2008/11/19/transcricao-da-palestra-do-coronel-terrence-fornof-da-usaf-1a-parte/

    “Índia afirma que Rússia é incapaz de garantir manutenção de armamentos”

    http://www.aereo.jor.br/2011/05/11/india-afirma-que-russia-e-incapaz-de-garantir-manutencao-de-armamentos/

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado.

shared on wplocker.com