Defesa & Geopolítica

O outro grande programa de modernização da aviação do exército dos Estados Unidos

Posted by

Tradução e adaptação: E.M.Pinto

 

Autor: Daniel Gouré

O Exército dos EUA acredita que os futuros conflitos de alta intencidade exigirão recursos de aviação, particularmente helicópteros de longo alcance, de rápido movimento e altamente letais. Os futuros helicópteros militares precisarão levantar mais carga, gerar maior poder e usar menos combustível.

É por isso que o Exército gastou bilhões em tecnologias para praticamente todos os sistemas de aeronaves: fuselagem, motores, controles de vôo, aviônica, sensores e armas. Muitos destes fazem parte do programa de Futuro Transportador Vertical (FVL sigla em inglês) liderado pelo exército dos Estados Unidos, cujo objetivo final é substituir a maior parte da frota militar de helicópteros dos EUA a partir da década de 2030. O Exército identificou o FVL como uma das suas maiores prioridades de modernização.

O programa FVL é focado inicialmente no desenvolvimento de um novo helicóptero, bem como na substituições para o Sikorsky UH-60 Blackhawk e o Boeing AH-64 Apache. Em última análise, o plano é também desenvolver um helicóptero de transporte pesado e uma plataforma cargueira ainda maior, com uma capacidade de carga útil equivalente à dos aviões táticos de asa fixa existentes, como o Lockheed C-130 Hercules e o Airbus A400M Atlas.

Para garantir que a FVL possa atingir seus objetivos ambiciosos, o Exército iniciou o programa Joint Demonstractor de Tecnologia de Rotorcraft Multi-Role (JMR TD) em 2004. O principal objetivo da JMR é desenvolver e testar projetos avançados de helicópteros que possam alcançar um salto revolucionário nas capacidades. Além disso, a JMR procura desenvolver uma coluna vertebral digital comum e uma arquitetura aberta que permita a integração rápida de novos sistemas, componentes e armas.

O Exército selecionou projetos de duas equipes para o JMR. A Bell Helicopter oferece o V-280 Valor, uma plataforma de rotor de inclinação de terceira geração. O V-280 realizou seu primeiro vôo de teste bem sucedido em dezembro passado. Uma equipe da Sikorsky-Boeing em breve iniciará testes de vôo do SB> 1 Defiant, um design revolucionário com dois rotores coaxiais na parte superior e uma hélice empurradora na parte de trás. O plano atual é começar a produção de uma nova plataforma aérea em torno de 2030, embora haja crença crescente de que o cronograma atual poderia ser substancialmente acelerado.

Embora a FVL tenha recebido a maior parte da atenção da mídia, o Exército possui um segundo grande programa de modernização da aviação em andamento. Este é o Programa de Motor de Turbina Melhorado (ITEP). O ITEP é um programa liderado pelo Exército para desenvolver um novo motor para as frotas militares do Blackhawk e Apache, que é 50 por cento mais poderoso e 25 por cento mais eficiente em termos de combustível, sem aumento de peso. Além disso, o motor ITEP será projetado com peças robustas para suportar operações em ambientes adeversos.

Por que o Exército persegue ambos os programas FVL para uma nova geração de helicópteros e o ITEP para colocar novos motores em helicópteros atuais?Simplificando, mesmo em um cronograma acelerado, serão décadas antes que os produtos do programa FVL possam substituir os mais de 2.000 Black hawks e quase 1.000 Apaches no inventário dos EUA. Como muitos aliados dos EUA também operam Black hawks e Apaches, há um requisito global a longo prazo para modernizar as duas plataformas.

O ITEP é fundamental para garantir a eficácia contínua das frotas Black hawk e Apache. À medida que novas tecnologias são adicionadas e medidas de proteção adicionais implantadas, o peso dos helicópteros militares aumentou constantemente. Estima-se que o Blackhawk ganhou mais 78 kg por ano desde que foi implantado pela primeira vez. Além disso, o exército dos EUA se encontra operando em ambientes mais desafiadores e em altitudes mais elevadas do que os motores de helicópteros existentes podem suportar facilmente. As equipes de Blackhawk e Apache muitas vezes tiveram que reduzir sua quantidade de pessoal, munições e até mesmo combustível para sair do chão.

O ITEP está atualmente na fase de Maturação tecnológica  e Redução de Risco. Duas empresas, ambas com experiência extensa na produção de motores de alto desempenho, estão competindo para ser a única fornecedora da nova turbina dos Black hawk / Apache. Uma é a GE Aviation. Seu design para o ITEP, é baseado no T901 Turboshaft, um único motor de spool, o que significa que ele consiste em um compressor e uma seção de turbina conectadas por um único eixo. A GE Aviation acredita que este design oferece confiabilidade e facilidade de manutenção.

O outro concorrente é a Advanced Turbine Engine Company, uma joint venture da Honeywell e Pratt & Whitney. O seu motor T900 é um design duplo com dois conjuntos rotativos de turbina e compressor em vez de um. O sistema distribui automaticamente a carga entre os dois conjuntos, permitindo ajustes em tempo real para otimizar o desempenho, funcionar como refrigerador e reduzir o uso de combustível. Como resultado, o novo motor pode ser projetado com menos necessidade de fazer compromissos nos principais requisitos de desempenho, como velocidade e potência. A abordagem também tende a resultar em menos desgaste e redução de custos de manutenção.

O Departamento de Defesa precisa avançar agressivamente com a FVL e a ITEP. Isso significa fornecer fundos suficientes para acelerar o FVL, ao mesmo tempo em que assegura que o ITEP possa desenvolver com sucesso um mecanismo de desempenho superior para Blackhawks e Apaches.


Sobre o Autor: Daniel Gouré, Ph.D.  é o vice-presidente do think tank Research Institute. Goure tem uma formação no setor público e no governo federal dos EUA, atuando recentemente como membro da equipe de transição do Departamento de Defesa de 2001. Você pode segui-lo no Twitter no @dgoure e no Lexington Institute @LexNextDC .

Fonte: Real Clear Defence

8 Comments

  1. Exército dos EUA acredita que os futuros conflitos de alta intencidade exigirão recursos de aviação, particularmente helicópteros de longo alcance, de rápido movimento e altamente letais.

    Tem certesa disto ???? com este modelo de aeronave … ou seja la o que isto for.
    Se vigar … ta uma boa ideia para os Bondinhos do Pão de Açucar.

  2. Pingback: O outro grande programa de modernização da aviação do exército dos Estados Unidos | DFNS.net em Português

  3. Edilson: PD&I de longo prazo, enquanto aqui sobram os restos da janta. Grande matéria.

  4. Boa matéria, o modelo proposto pela Bell não tem muita chance se comparado ao Raider da Lockheed,, o designer deste demonstra ser adequado para várias versões, ataque, escolta, transporte, tarefas navais.

  5. Este modelo já começou atrasado.
    Um modelo brasileiro usaria este desenho, mas no lugar dos motores (eixo) usaria um aro com as hélices que giraria por levitação magnética (como as centrifugas).

  6. “intencidade” é bem a cara da pátria educadora que aqui milita..

    Pior que tem gente que copia e cola..

  7. O conceito de aeronave da foto de capa é no estilo do bell X-22a, DNA bell provavelmente.

shared on wplocker.com