Defesa & Geopolítica

O ataque letal do Drone Houthi durante uma parada militar das forças apoiadas pela coalizão no sul do Iêmen

Posted by
Houthi Drone Attack Kills At Least 6 At Military Parade Of Coalition-backed Forces In Southern Yemen

E.M.Pinto- informações South Front
Agradecimentos à Tito Lívio
.

Um ataque de drone Kamikaze Houthi a uma parada militar das forças leais à coalizão Saudita e dos Emirados Árabes Unidos matou pelo menos seis pessoas. O ataque atingiu uma base militar no distrito de Al-Anad.

De acordo com o site Sky News Arabia, citando fontes locais, o ataque matou várias autoridades do governo apoiado pela coalizão dentre eles, o comandante do Estado-Maior General, o general Abdullah Al-Nakhai, o governador de Lahj Ahmad Abdullah al-Turki, General Thabet Jawas e o porta-voz do quarto distrito militar, Mohammed Al-Naqib. Seis soldados também foram mortos. 

A Sky News Arabia também publicou um vídeo imediatamente após o ataque . A seguir o vídeo da AlJazeera.

Al-Quaiti disse em entrevista por telefone à Sky News Arabia que o avião explodiu a cerca de 300 metros do local do desfile militar, e que o tempo entre ouvir o som e a explosão não ultrapassou 7 segundos.

Ele notou que a aeronave viajava a baixa altitude, aparentemente parecia ser possível detectar e evitar por  sistemas antiaéreos espalhados pelas montanhas ao redor da base militar.

Ainda não está claro se algum oficial da Arábia Saudita ou dos Emirados Árabes Unidos esteve presente na parada militar. A coalizão liderada pelos sauditas-UAE iniciou a intervenção no Iêmen em 2015 e desde então luta contra os Houthi.

Apesar dos progressos relatados nas negociações de paz mediadas pela ONU em dezembro de 2018, parece que o conflito está longe de ser resolvido. Durante as negociações, Houthis e o governo apoiado pelos sauditas concordaram com um cessar-fogo na estratégica cidade portuária de Al-Hudaydah e em retirar forças.

Os houthis disseram em novembro que estavam suspendendo os ataques de mísseis e drones na Arábia Saudita, nos Emirados Árabes Unidos e em seus aliados Iemenitas, mas as tensões aumentaram recentemente.

Porém, forças do governo apoiados pela coalizão assumiram o controle de locais estratégicos na área de Al-Shuraijah e Qubaita, ao norte da província de Lahj.  As forças do governo continuaram seu avanço em direção a Jabal al-Qaher, que tem vista para a linha Al-Rahda-Aden, depois de reconquistar o controle de Jabal Khallala, no sudeste de Al-Rahedah, na província de Taiz, e vários locais circunvizinhos no distrito de Qubaytah. norte de Lahj.

É possível que o ataque dos drones à parada militar seja uma resposta aos recentes avanços da coalizão liderada pela Arábia Saudita que lançou uma ofensiva maciça nos últimos dias em torno da província de Lahj.

Sobre o Drone e seu modo de operação

O veículo aéreo não-tripulado Kamikaze atende pelo nome de  Qaesf-2000 e foi apresentado pelos seus operadores durante uma coletiva de imprensa em 14 de janeiro.

O Houtis apresentaram um vídeo que mostra o drone explodindo sobre um alvo durante um teste. Em outros vídeos, os Houtis apresentam o drone  atacando  forças apoiadas pelos sauditas nas províncias de Asir e Jizan, no sul, Ambos os ataques ocorreram nos últimos dias.

O Qasef-2000 possui uma ogiva de fragmentação do tipo (HE-frag) que explode 10 a 20 metros acima do alvo. O raio de explosão da ogiva é de mais de 150 metros. A arma é bastante eficiente, num ataque realizado pelos Houtis   no distrito de Al-Anad, no sul do Iêmen o Qasef -2000 eliminou vários comandantes das forças Iemitas incluindo o Chefe da Inteligência Militar do Iêmen, o major-General Mohammad Saleh Tamah.

Os especialistas acreditam que o Qasef-2000 é uma cópia ligeiramente atualizada do UAV Qasef-1, que por sua vez é uma se trata de uma cópia direta do drone iraniano n Ababil-2. O alcance operacional do drone é estimado em torno de 100km.

Concepção artística e imagem  do drone iraniano Ababil2

O drone tem sido massivamente produzido pelos Houtis  que prometeram apresentar nos próximos dias, uma nova gama de armas do gênero e mísseis avançados o que certamente elevará as tensões com a coalizão liderada pela Arábia Saudita fragilizando ainda mais o já combalido acordo de paz.

3 Comments

  1. Opa, artigos como esses são raros!
    Muito bom, o interessante é que até na mídia especializada estrangeira esse fato foi substimado.
    E claro, é o Irã por trás desses drones utilizados pelos Houtis.

  2. Adriano Corrêa says:

    É só o Irã e os Houthis resistirem este ano de 2019, o que será fácil com essas armas de baixo custo e alto poder de fogo e precisa. Vencerão a Casa de Riad os planos de Israel e a força dos USA na região estará em cheque.

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado.

shared on wplocker.com