Defesa & Geopolítica

Novo porta-aviões para a Rússia: USC apresentará projetos até o final do ano.

Posted by

Tradução AR.

Até o final de 2018, a United Shipbuilding Corporation (USC) apresentará, para consideração do Ministério da Defesa da Federação Russa, algumas minutas finalizadas de um novo porta-aviões nacional. No caso de uma decisão positiva sobre uma das opções, o trabalho de desenvolvimento do navio poderá começar em 2019, disse uma fonte da indústria de defesa.

“A USC foi instruída para até o até o final deste para apresentar suas propostas refinadas para o Ministério da Defesa da Federação Russa Uma das opções, em particular, envolve a construção de porta-aviões com um deslocamento de 75 mil toneladas …”  disse a fonte.

A fonte explicou que, “no caso de uma decisão positiva sobre um dos projetos, a etapa de desenvolvimento de engenharia do navio e preparação de documentação de projeto poderá começar com 2019. Otransportador pode ser incorporada entre 2021-2022, a sua construção, de acordo com estimativas preliminares, vai durar cerca de 10 anos “. O interlocutor acrescentou que o programa estadual de armamentos para 2018-2027 prevê “financiamento inicial” sob o programa de um novo porta-aviões.

A USC não comentou as informações do canal de notícias TASS fornecidas pela fonte anônima.

Atualmente, a Marinha da Rússia tem um único porta-aviões de tamanho médio não nuclear, o almirante Kuznetsov (de acordo com a classificação russa, um avião de transporte pesado). Como foi referido anteriormente pela força, a Marinha russa espera receber um porta-aviões promissor com uma usina de energia nuclear até o final de 2030, um novo deslocamento de porta-aviões deve ser inferior a 70 thous. Toneladas.

 

Concepção do porta-aviões Shtorm – Projeto 23000 – Repare que a bordo existem alguns caças Su-57, que segundo o MD russo, terá uma versão naval.

O Centro de Pesquisa do Estado de Krylov desenvolveu e apresentou ao público em geral um projeto de porta-aviões para clientes estrangeiros, que também foi oferecido para a frota nacional. O projeto 23000 foi chamado de “tempestade”. O esboço assume que o navio terá um deslocamento de 80-90 mil toneladas, será equipado com uma usina de energia combinada (um reator atômico e um motor de turbina a gás), o grupo de ar do navio deve ser de até 60 aeronaves.
Fonte: Defence/Alexander Kurokhtin
 
Imagens: Sputniknews e Defence

18 Comments

  1. Adriano Corrêa says:

    75000t, 80000t, 70000t? Não entendi qual será o plano de tonelagem deste navio.

    E por aqui, eu pessoalmente acho um erro muito grande o almirantado da MB achar que pode ficar sem um porta aviões na esquadra!

    • Caro Adriano.
      A sua dúvida é pertinente, haja visto que a força marítima russa e também o ministério da defesa russo não decidiram os requisitos mínimos do novo NAe, apenas os requisitos brutos, dentre eles, existe a necessidade do novo porta-aviões ter a capacidade de deslocamento igual ou superior a 70 Ktons, por isso não há definição de deslocamento.
      A USC apresentará diversos projetos, podendo inclusive apresentar projetos de diferentes tonelagens.
      Já o referido projeto Shtorm (Projeto 23000) tem aproximadamente 100Ktons. Sds

    • não só pode, como deve, ficar permanentemente sem porta aviões.o único objetivo da existência de porta aviões é levar o poder militar de um pais a qualquer lugar do mundo ou seja pra que o BRASIL vai querer isso, sem contar a grana não só para ter mas manter e ainda ter e manter uma proteção minima.SEM CHANCES. O melhor é ter uns três subs-nucleares,quero ver que putencia ia encarar, pois o preço mesmo na vitoria seria muito alto.

      • paulo,

        Um porta-aviões também é o elemento que proporciona a proteção aérea de uma esquadra, e oferece poderio aéreo a possessões insulares que não podem contar com aeródromos.

        O Brasil, tendo a costa que tem e arquipélagos a defender, e se quiser exercer a dominância sobre esses territórios, precisa obrigatoriamente de poderio anfíbio, o que implica em um porta-aviões.

        Agora… É claro que antes disso vem o básico, que é a capacidade de negação do mar e, num outro campo, prestar SAR e coibir atividades ilícitas; coisa que já está sendo feita, mesmo levando em conta os problemas que tanto já se debateu…

        • Adriano Corrêa says:

          _RR_

          É isso mesmo, e mais, um país como o Brasil não pude se dar ao luxo de ficar sem um porta aviões.
          O Chile, Angola, Africa do Sul, Uruguai, Peru etc… podem ter uma marinha sem estar nucleada por um PA, devido a realidade daqueles países e das missões daquelas marinhas.
          Já nós com nosso tamanho e preponderância é fatal ficar sem PA e o tempo dirá isto.

  2. Rafa_positron says:

    Que estripulia sem necessidade

    pqp…..

    só pra dizer que possuem um… pq é completamente desnecessário

    • Rafa,

      Não ouso dizer que é desnecessário aos russos… A questão síria, por exemplo, provou a validade de um NAe para eles, mesmo que o ‘Kuznetsov’ não tenha se mostrado o melhor dos mundos…

      Daqui por diante, com a tendência a formação de uma nova bipolaridade entre americanos e chineses, os russos terão mais do que nunca de assegurar suas zonas de influência e a capacidade de intervir ao longe para preservarem um mínimo de independência em suas ações…

      • Rafa_positron says:

        RR,

        Os russos estão lá na Siria e o conflito esta praticamente definido

        me diz uma coisa: qual foi a necessidade de um PA no TO da Síria?

        Os Russos estão, ao mesmo tempo, na Europa e no Oriente sem muito esforço (só pela extensão do Territorio)…

        E pra garantir o mar de aguas quentes, eles ja possuem a Crimeia

        Pronto…

        Pra que serve um PA ?

        Não seria melhor investir dinheiro no substituto dos Mistral?

  3. RUSSIA muitos projetos e pouco dinheiro…e apos a copa a economia deve senti mais dificuldade ainda…

    • Gastos com grandes eventos sempre cobram seu ônus nos anos seguintes. Mas, interessante que a falta de dinheiro por lá é diferente da daqui. Esta semana entregaram uma ponte de 29 km na Crimeia. Começou a ser construída em 2015!! Nossas crises deveriam ser assim também…

  4. Quem sou eu p questionar a Rússia, mas concordo c a breve análise acima. A Rússia tem ótimos e pertinentes projetos em todas as áreas, porém, c pouco dinheiro, o q pode atrasar, prejudicar ou até impossibilitar tais projetos. Logo, eu deixaria essa aventura de aeródromo p meu aliado Dragão. Acho q já seria uma baita dor de cabeça p os EUA. Abraço!

  5. HMS TIRELESS says:

    De tempos em tempos os russos lançam uma nova maquete desse NAe…

    Na vida real, só o Fumaçov….

  6. Alvos apropriados !

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado.

shared on wplocker.com