Defesa & Geopolítica

Nova configuração do VBTP-MR Guarani apresentada na LAAD 2013

Posted by
TORC 30 GUARANI, Imagem e  texto, Tecnologia&Defesa

TORC 30 GUARANI, Imagem e texto, Tecnologia&Defesa

Foi apresentada oficialmente, no stand da empresa ARES Aeroespacial e Defesa S.A, um filme com a concepção artística da nova torre TORC-30 (Torre Remotamente Controlada para Canhão 30mm), um desenvolvimento do Centro Tecnológico do Exército (CTEx) em parceria com a ARES para o programa GUARANI.

A TORC-30 é moderna uma torre de emprego dual (antiaéreo e terrestre) que utiliza o canhão Rheinmetall MK 30-2 ABM (Air Burst Munitions) de 30x173mm (o mesmo utilizado no IFV Puma) e, de acordo com Ricardo Azevedo, Diretor de Marketing da ARES, esta estação de armas estará equipada com o sistema de tiro já utilizados estação da REMAX, também desenvolvidos pela parceria CTEx e Remax.

Embora tenha capacidade antiaérea, a estação não receberá um com radar, o que reduz significativamente o peso da torre, dispensando a necessidade de pilares de reforços estruturais, tal qual o Guarani equipado com a torre UT-30 BR, da Elbit – AEL, além disto, a TORC-30 terá um perfil mais baixo que a torre israelense.

Este programa foi garantido com recursos do FUNEP, que em 23/07/2012 liberou R$ 3.198.500,00 para o projeto e construção do protótipo, cujo canhão Rheinmetall para ser utilizado no protótipo está previsto para chegar ao Brasil durante o segundo semestre deste ano e que a torre tem previsão de ficar pronta em 2015.

Fonte: Tecnologia&Defesa

9 Comments

  1. Ótimo, tomare que transformem a plataforma Guarani em uma plataforma multifunção para futuros blindados. Tomare que a próxima seja um canhão 90 mm para substituir os nossos já velhos Sucuris.

  2. Gostei da arma, mas sem dúvida um radar diretor seria interessante.
    a menos que isto seja feito por data link de outro veículo controle e comando de fogo.
    sds
    E.M.Pinto

  3. Ilya Ehrenburg says:

    Se vamos ter com os Pantsyr canhões russos de 30mm, por que não os adotar no projeto da nova torre do Guarani? Respondo: é russo, e a alergia… É grande.

    • Acho que o problema aqui é o tamanho. Você já viu o tamanho da torre do Pantsyr? Imagina só a massa da criança. Talvez o Guarani nem aguente. O Pantsyr carrega, dois lançadores independentes de misseis de cada lado, mais dois canhões, um tanto quanto overkill para o projeto. Creio que a intenção aqui deve ser entrar no local do Gepard, que vai ser usado por enquanto para adquirir doutrina. Um auxiliar móvel para o Pantsyr e qualquer outro sistema que venhamos a adquirir.

  4. “um desenvolvimento do Centro Tecnológico do Exército (CTEx) em parceria com a ARES para o programa GUARANI.”

    “A TORC-30 é uma moderna torre de emprego dual (antiaéreo e terrestre)”

    “…além disto, a TORC-30 terá um perfil mais baixo que a torre israelense.”
    —————
    São três vantagens sobre a torre israelense, se o preço não for muito mais elevado, é vantagem para o exército adotar esta torre.

    Fora isto, o Guarani fica bem mais equilibrado com esta torre. A torre alta da Elbit dá um aspecto desproporcional e desagradável de instabilidade ao carro, também torna a viatura mais visível e portanto um melhor alvo…!

  5. sendo nacional e o brasil podendo fazer isso em escala industrial para mim melhor

  6. Ilya Ehrenburg says:

    A torre do Pantsysr é grande, mas falo do canhão. De um só canhão…
    Interpretar um texto escrito é uma arte em declínio…

  7. Henrique Senna says:

    Que tal um comparativo entre o Guarani e o BTR-82AM?
    http://www.planobrazil.com/russia-testa-novo-blindado-anfibio/

  8. Vinicius Almeida says:

    Eu acho que seria interessante se utilizassem o canhão americano ATK Mk-44 Bushmaster II, facilitaria na logística já que se trata do mesmo canhão usado no AEL UT-30 BR…
    Só acho.

shared on wplocker.com