Defesa & Geopolítica

LAAD 2019- Cape Aerespace Technologies trouxe para LAAD as soluções de turbinas a gás para Drones

Posted by

Texto- E.M.Pinto

Imagens e informações, CAT , Luis Medeiros e Ghost- Plano Brasil

 

A equipe presente na LAAD 2019 visiou o estande da CAT (Cape Aerospace Tecnologies) uma empresa sul africana que se dedica ao desenvolvimento de motores a gás par aaeronaves não tripuladas. a pmpresa com mais de 30 anos de tradição é certifica ao fornecimento de motores do gênero nos Estados Unidos desde 1999.

A empresa também fornece para o setor industrial micro e pequenas turbinas a gás para várias soluções de sistemas de propulsão. A CAT projeta, fabrica e testa turbinas a gás de alto desempenho para uso em aeromodelos, drones alvos de alta velocidade, UAV, aeronaves experimentais e planadores.

A empresa continua avançando o estado da arte dentro da indústria de turbinas a gás e contando com um banco de engenheiros, cientistas e projetistas com muita experiência no setor, a CATé capaz de projetar turbinas, acessórios e sistemas integrados de controle do motor de acordo com os requisitos e especificações do cliente.

As turbinas são projetadas de forma compacta, com excelente relação peso/potência e baixo consumo específico de combustível.

Todos os ciclos aerodinâmicos e termodinâmicos da turbina são otimizados utilizando o software CFD. As turbinas CAT são produzidos com um sistema de kero-start direto com atomização de combustível, fazendo com que a turbina arranque de forma rápida e confiável. A CAT faz uso dos mais recentes pacotes de software para projetar e otimizar suas turbinas.

O sistema atomizador também permite uma capacidade de religamento para partidas dem grandes  altitude.

As turbinas podem operar com combustível Diesel, Querosene ou Jet A1.

Todas as turbinas incluem uma Unidade de Controle Eletrônico (ECU), Unidade de Suporte de Solo (GSU) e todos os acessórios necessários para a operação do motor durante o vôo.

As turbinas CAT são testadas na fábrica CAT em um laboratório experimental equipado com instrumentação de medição. Os sistemas auxiliares relacionados à turbina, software e sistemas de controle eletrônico são desenvolvidos internamente pela CAT

Com objetivo melhorar as ofertas da indústria aeroespacial sul-africana o CSIR (Council for Scientific and Industrial Research) assumiu a tarefa de expandir suas atividades no projeto da turbinas a gás, com base nos desenvolvimentos de motores das décadas de 1980 e 1990.

O CSIR está atualmente em vários estágios de desenvolvimento de um motor turbojato 200 N para modelos controlados por rádio, veículos aéreos não tripulados (UAV) e drones alvo, um motor turbojato de ciclo avançado de 600 N para sustentadores de planadores, UAV, drones alvo e armas aplicações do sistema, bem como um motor turbojato de 3kN.

Esses desenvolvimentos estão sendo perseguidos a fim de aprimorar a tecnologia existente e, finalmente, ter um produto totalmente funcional a ser fabricado na África do Sul.

Na entrevista ao Plano Brasil, o diretor Executivo da empresa afirmou que há uma demanda pelo produto e isso permitirá uma indústria de turbinas a gás vibrante no mercado sul-africano.

O CSIR está trabalhando com a Stellebosch University, outras universidades sul-africanas, bem como um SMME baseado no Cabo Ocidental, chamado Cape Aerospace Technologies, para revitalizar essas tecnologias com a assistência da Iniciativa de Suporte à Indústria Aeronáutica do departamento de comércio e indústria.

As metas para os desenvolvimentos incluem atualizações de turbofans e eixos turbo do motor de 3 kN, com aplicações no transporte ferroviário e geração remota de energia para locais de exploração de gás de xisto.

“Direcionada para a geração de tecnologia de turbina a gás, foram fascinantes 33 anos no mundo dos micro-turbojatos desde que Jerry Jackman fez seu primeiro voo em 1983. O ritmo do desenvolvimento parece estar apenas acelerando, não apenas na indústria de propulsão a jato, mas também nos setores de geração de energia. Os próximos 20 anos prometem trazer ainda mais emoção. ” – foi o que disse Paul D Marsha da Cape Aerospace Technologies.

A CAT pretende não apenas construir sistemas de propulsão de alta precisão, mas também enriquecer e desenvolver habilidades nesta indústria específica. Um componente chave da empresa é estabelecer uma transferência de conhecimento entre engenheiro, desenvolvedores, projetistas  e estudantes. 

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado.

shared on wplocker.com