Israel quer impedir venda de mísseis russos à Síria

Posted by
Share Button

s-300

O primeiro-ministro israelense, Benjamin Netanyahu, que visitará Moscou em breve, está “completamente decidido” a tentar impedir a venda de mísseis russos à Síria, afirmou este domingo à rádio pública um de seus ministros.

A possível entrega à Síria de mísseis russos S-300 “nos preocupa muito e o primeiro-ministro está completamente decidido a que este contrato não seja feito”, declarou o ministro de Água e Energia, Sylvan Shalom.

“Uma entrega deste tipo à Síria modificaria o equilíbrio de forças na região e estas armas poderiam cair nas mãos do Hezbollah”, grupo libanês aliado do regime de Bashar al-Assad e do Irã, acrescentou Shalom. Se a Síria obtiver esses mísseis, “a ação dos países que desejam uma mudança na Síria se tornaria mais difícil”, destacou.

O Kremlin anunciou no sábado que Netanyahu visitaria a Rússia para se reunir com o presidente Vladimir Putin, mas não informou a data. Segundo a imprensa israelense, esta visita se centrará principalmente em uma possível entrega à Síria de baterias de mísseis terra-ar russos S-300, armas muito modernas que podem destruir aviões ou mísseis teleguiados.

O ministro russo das Relações Exteriores, Serguei Lavrov, declarou na sexta-feira que Moscou estava finalizando as entregas de seus mísseis de defesa aérea à Síria.

AFP

 

Fonte: Terra

6 Comments

  1. Até parece que a Rússia se importa com a “Completa Decisão de Israel”…

    Só se pagar mais que os Sírios estão pagando, mesmo assim seria quebra de contrato, e os russos não estão afim de quebrar contrato algum com os Sírios!

    Ao que resulta esses misseis já foram pagos, aqui mesmo no Plano Brasil na outra matéria diz isso, a venda foi feita já algum tempo, e só agora estão sendo entregues!!

    A Rússia vende arma pra todos os que quiserem comprar, sem considerar o desequilíbrio de forças nas regiões por que não tem nenhum interesse estratégico invasor ou intervencionista em nenhuma região, não pretende invadir ninguém, então pouco importam as armas que vendem ou pra quem, suas intervenções diretas não resultarão no uso dessas armas contra eles mesmos…

    E isso é o contrario da desculpa americana, que não vende porque talvez amanhã interfiram no país, e essas armas poderiam ser usadas contra eles mesmos, então vem com a desculpa de “Desequilíbrio de forças na região” na hora de exportar armamentos… MENTIRA PURA.. quer maior desequilíbrio de forças militares em uma região do que Israel no Oriente Médio, que até armas nucleares tem??

    Então aqui jaz a desculpa esfarrapada dos USA do desequilíbrio militar de uma região, a mesma que agora Israel quer levar aos russos, que obviamente não vão beber desse cálice!

    Não interessa o que Israel quer, a Rússia vai sim entregar esses S-300 pra Síria, Tel-aviv e Washington queiram ou não queiram, a Rússia não tem medo nem de Israel nem de Washington!!

    Que inveja tenho dos Russos, e pensar que o Brasil poderia ser assim independente como eles, na economia temos mais que eles, mas não temos em T&D militares… pecado, serviriam somente investimentos, pessoas qualificadas nós temos… e assim poderíamos não dar a menor importância pra geopolítica de ninguém, SÓ DA NOSSA, e seguir o nosso caminho livres e sem condicionamentos externos, agir somente segundo nossos interesses pelo mundo e nossa consciência…

    Mas infelizmente os entreguistas querem um Brasil servil, secundário ao interesses de Potência estrangeira, que obedeça, pois pregam o medo na nossas sociedade dizendo que não precisamos ser grandes e ter grandes projetos, basta ser alinhado cm um potente, deixar pra ele essas coisas de desenvolvimento militar, P&D de armas pra que, o bom é comprar pronto, de prateleira pra agradar o patrão, sem fazer escolhas, somente aceitar o destino que nos espera de ser pequenos, condicionados, servis e alinhados com “O Grande”, nós não somos nada, somos menos inteligentes dos deuses do Norte…

    Que tristeza esse entreguismo de alguns “Brasileiros”… nada de servilismo de vira-latas por aqui não, o Brasil deveria entrar no Hall dos cachorros grandes, e não ser só um vira-latas qualquer, que deve obedecer!!

    E o pior que muitos se dizem brasileiros… vergonha!!

    Valeu!!

  2. Ilya Ehrenburg says:

    Israel que tudo…
    Por acaso vai pagar, para não entregar?

    Piada.

  3. As intenções de Israel são óbvias: evitar que o espaço aéreo sírio se torne mais hostil. E não somente isso. Dependendo da localidade onde essas baterias forem dispostas, aeronaves israelenses poderiam ser engajadas por esses mísseis dentro se seu próprio espaço aéreo…

    Há uma certa justificativa no que diz respeito aos grupos insurgentes que lutam contra Israel. Algumas dessas baterias poderiam ser deslocadas para dar proteção aos grupos insurgentes, mesmo permanecendo dentro do território sírio. Isso ampliaria consideravelmente as dificuldades de Israel em lidar com os mesmos pelo ar…

    Mesmo que Israel proteste, o fato é que o país não poderá impedir que o negócio seja feito. Apenas uma pressão muito maior da comunidade internacional seria capaz de faze-lo… Mas ainda assim, depende dos russos ouvirem ou não…

  4. HMS TIRELESS says:

    Essas baterias, caso instaladas perto da fronteira, podem inclusive atingir alvos dentro do espaço aéreo israelense. Ou seja, é algo completamente inaceitável por Telavive. E embora venham dizer que a Rússia pinta e borda, que já recebeu pelos mísseis e que não tem medo nem de Israel e nem dos EUA, restam apenas duas opções à Moscou: Ou chega em um acordo e não entrega os mísseis, ou sofrerá o constrangimento de ver essas baterias serem destruídas em um ataque preventivo israelense assim que as mesmas chegarem à Síria.

  5. Benjamin Netanyahu exagera ao dizer que essas armas podem cair nas mão do Hezbollah.Esse sistema de mísseis é muito sofisticado para serem operados por um bando de rebeldes sem treinamento para tal.
    O que ele realmente quer é ver a Síria desarmada.O S-300 é uma armade defesa aérea o que dificultaria um “No Fly Zone” nos moldes que fizeram na Líbia.
    Ou Israel apresenta uma justificativa mais consistente para a Rússia não vender o S-300,ou tenta destruir o mesmo do jeito que der.

  6. Hms tireles, se fosse assim tão fácil o Netanyahu não iria correndo a moscou pedir, implorar pro Putin não vender essas armas aos sírios.

shared on wplocker.com