Defesa & Geopolítica

INSIDER/HISTÓRIA: Vai a Buenos Aires? Conheça o veterano caça Skyhawk matrícula 3-A-304, restaurado para as comemorações do 35º aniversário da Guerra das Malvinas

Posted by

O mural em pedra e granito está colocado bem junto ao caça Skyhawk, no gramado do Edifício Libertad; abaixo o avião já desativado, abrigado no depósito de Bahía Blanca, antes de voar para Buenos Aires

Por Roberto Lopes

 

 

Quem passa pelo número 2.055 da Avenida Comodoro Py, na zona do Puerto Nuevo, no bairro bonaerense do Retiro, logo percebe que existe algo de diferente junto ao velho caça A4Q Skyhawk montado sobre um pedestal branco, no gramado defronte ao Edifício Libertad, sede do Estado-Maior Geral da Armada: um mural erguido em pedra e granito, de linhas singelas mas agradáveis, que retrata as Ilhas Malvinas no Atlântico Sul – homenagem da Marinha Argentina “a los combatientes de las Malvinas”.

A aeronave, matrícula 3-A-304, foi “remoçada” com a pintura em tons de azul e cinza que envergava em abril de 1982, data do bem-sucedido assalto anfíbio argentino às Malvinas. Tudo por causa do 35º aniversário da Guerra das Malvinas.

A Aviación Naval perdeu três militares e nove aviões no conflito. Na segunda semana de junho de 1982, quando os sul-americanos se renderam aos britânicos, outros três jatos Aermacchi da Aviação Naval foram deixados para trás e acabaram capturados pelos vencedores.

Missões – O caça 3-A-304 é um veterano de verdade.

Durante as hostilidades serviu como aeronave reabastecedora e de reconhecimento fotográfico – primeiro operando a bordo do porta-aviões 25 de Mayo, e depois na Base Aeronaval de Río Grande. Cumpriu missões obviamente arriscadas e… “sobreviveu”.

O Skyhawk hoje exibido à margem da Avenida Comodoro Py chegou à Argentina em fevereiro de 1972, a bordo do navio-aeródromo argentino, no lote de 16 caças A-4B comprados de segunda mão, pela Armada Argentina, à Marinha dos Estados Unidos.

Os aviões foram revitalizados pela empresa americana Tulsa Rework Facilities – uma subsidiária da famosa Mc Donnell Douglas –, redesignados como A-4Q e incorporados à Tercera Escuadrilla Aeronaval de Caza y Ataque pertencente à Escuadra Aeronaval Nº 3 da Força Naval Argentina.

A 3ª Esquadrilha realizou, no curso do conflito, 39 missões de guerra, e atuou no ataque aéreo de 21 de maio de 1982, que resultou no afundamento da fragata inglesa Ardent.

Tendo cumprido mais de 2.000 horas de voo ao longo de 26 anos de serviço, o 3-A-304 foi desativado em outubro de 1987, e transferido ao Arsenal Aeronaval Comandante Espora.

No ano seguinte realizou o seu último voo, entre a Base Aeronaval Comandante Espora, em Bahía Blanca, e o Aeroparque Jorge Newberry, no centro da capital argentina.

Reforma – Pousou pequenino e anônimo, no meio dos grandes jatos de passageiros procedentes do Brasil, do Chile, do Uruguai e de dezenas de aeroportos do interior argentino; para, dois anos mais tarde, chegar ao pedestal branco que lhe consagraria o destino público, no gramado defronte ao prédio-sede do Estado-Maior Geral da Armada, na zona do Retiro.

Ano passado, um esforço conjunto do Quartel-General do Estado-Maior da Armada e do Taller Aeronaval Punta Indio,  recuperou a aeronave para deixa-la com a aparência que tem hoje – idêntica à que ostentatava 35 anos atrás.

Sua pintura obedece à Norma Técnica do Material Aeronaval Nº 07/99 da Diretoria de Material Aeronaval, e o acabamento inclui a instalação das luzes de navegação nas pontas das asas e na fuselagem.

A sequência mostra o caça antes da reforma e, depois, sendo restaurado

Características – Eis as especificações técnicas das aeronaves A-4B convertidas ao modelo A-4Q recebidas em 1972 pela Aviação Naval Argentina:

Propulsão: um turborreator Wright J65-W-20, de 8.400 libras de empuxo;

Dimensões: 8,38 m de envergadura; 12,01 m de comprimento e 4,57 m de altura;
Pesos: vazío 4.600 kg; máximo na decolagem 10.200 kg;
Velocidade máxima: 1.052 km/h; de cruzeiro 441 km/h a 3.350 m de altura;
Alcance: 1.916 km;

Autonomia: 9 h;

Teto de serviço: 40 mil pés;

Velocidade de subida: 9,65 m/seg;

Armamento: 2 canhões Colt Mk12 de 20 mm MK12 com 100 projetis e até 2.724 kg de armas aéreas em três suportes (2 nas asas e um ventral).

Podia operar com bombas MK 76, MK 77, MK 81, MK 82, MK 83, MK 70 e MK 86; transportar os lança-foguetes LACO 7, LACO 9, LAU-10A, LAU-68/131 e LAU-69A; e disparar os mísseis ar-ar AIM-9 Sidewinder;

Acessórios: Pod de reabastecimento em voo Sargent-Fletcher 31-300 ou pod de câmeras fotográficas VICON 18.

 

One Comment

  1. Israel está vendendo 40 iguais a esse. Boa oportunidade para os Hermanos e para MB também.

shared on wplocker.com