Defesa & Geopolítica

Indonésia – Em breve será dado inicio a produção em série do Carro de combate médio Tiger

Posted by


Tradução e adaptação: E.M.Pinto

O tanqueCarro de combate médio Tiger da Indonésia é um projeto conjunto que associa a empresa indonésia PT Pindad e a empresa turca FNSS ( vide fotos das comitivas). O segundo protótipo passará por uma série de testes visando obter sua certificação em junho próximo.

De acordo com o diretor presidente da PT Pindad, Abraham Mose, a etapa de testes será a porta de abertura antes que o carro  médio seja produzido em massa.

“Tendo provado sucesso no teste, nós diretamente produção, disse ele em 29 de abril.

As encomendas para o carro médio já estão em andamento: o TNI (exército indonésio), através do Ministro da Defesa, encomendará 100 unidades. Outro dos países da Asean já demonstraram interesse.

Uma série de testes realizados com o segundo protótipo do veículo incluem testes estáticos, testes mecânicos, testes dinâmicos e testes de disparo para verificar a confiabilidade do armamento, uma arma de calibre 105mm.

A arma tem um mecanismo de carregador automático com 12 cargas na torre e 26 adicionais no casco. O carro que pode trafegar a até 70 km / h é tripulado por três membros (motorista, comandante, artilheiro).

Além do canhão, o Tiger de 32 toneladas também é equipado com os mais recentes dispositivos tecnológicos sobre sistema caçador-assassino, proteção passiva, sistema de gerenciamento de batalha e proteção de nível 5.

Fonte: Army Rrecognition

24 Comments

  1. Penso que os futuros tanques do EB devem ser assim , tanques leves que nossa malha rodoviária suporte…podemos desenvolver um nacional

    • jose luiz esposito says:

      Nossa Malha recebe Bi trens de até 80 toneladas em cima de truques , e não pode receber CCs com menos de peso distribuídos em Lagartas , estão caindo naquela conversa antiga , da desculpa por não termos CC no estado da arte !

      • Bom , eu pago o pessoal do EB para serem especialistas e fazerem os melhores projetos de defesa…mas pode ser que você tenha razão e esses caras só queiram nos enrolar, que a finalidade principal do EB seja pagar salários e não servir ao povo…seria lamentavel!

  2. Pois é, até os Indonésios estão desenvolvendo e se tornando independentes, enquanto que numa repúbliqueta pau mandada, de bananas trouxas ficam discutindo se é viável ou não fabricar equipamento próprio, é melhor comprar sucata e modernizar, e melhor montar localmente a preços abusivos etc..
    Se aqui fosse um pouquinho mais sério, desenvolveríamos a versão MK2 do Tamóio-III para readquirir conhecimentos, após isso partiríamos para a versão MK2 do afamado Osório.
    Nesse processo de transição, nacionalizaríamos a arma principal do carro de combate, baseada no canhão do Tamío-III e protótipos do Osório preservados.
    Além disso buscariam parceria com países como Índia, Colômbia, África do Sul, Turquia etc..
    Mas com forças FAAs que gastam grande parte de seu orçamento em folhas de pagamentos e pensões, e que só possuem olhos para equipamentos sucateados e ou super faturados estrangeiros, somado a uma diplomacia laica e uma política corrupta e despatriada com uma população ignorante, só pode gerar isso mesmo!

    • jose luiz esposito says:

      Vamos esquecer o Tamoio II ,IV , XX, ou XXX , vamos para cima do maior projeto que tivemos , o OSÓRIO , em cima de seu projeto desenvolvermos aí sim , um OSÓRIO II,III,X,ou XX , estamos sempre trabalhando em cima do menos , mas ainda temos o OGUM ,para ser trabalhado , o Charrua , etc , teve um que uma vez disse ser o Charrua Projeto Antigo , mas as Panelas velhas de alumínio são Jurássicos , para velho deveriam evoluir muito ,em Itália esta indo para Fábricas de Bicicletas de Alumínio , aí sim servem !

  3. Adriano Corrêa says:

    Indonésia, um arquipelago de ilhas entre o Pacífico e o Indico, demonstrando que a arma de cavalaria Carro de Combate é imprescidível num exército.

    Agora aqui não, pois tem gente que diz que um país continental como o Brasil, não tem área suficientemente estratégica para usar carros de combates (tankes) em ação.

    Um inimigo que entre em nosso território será capaz de usa tankes dentro e fora de nossas cidades, mas aqui o país do faz de conta, não… Não dá pra usar blindados e tanques, o chão é mole, as pontes e estradas não deixam, as prefeituras não vão gostar… etc… etc…

    • Vou publicar um trabalho sobre zonas de combate , a situação fã Indonésia é muito diferente da brasileira , o problema é que os latinos adoram soluções externas para uma realidade diferente, calma aí macacada !

      • Adriano Corrêa says:

        Ora pois! Aqui tem total condição tecnológica pra iniciar um CC moderno.

        Não se consegue que todo o tanke seja de peças e ou produção nacional, mas buscar um parceria como eles fizeram é um bom caminho.

        O Leopard 1A5BR é um tanke que com as atualizações que existem no mercado é um carro muito bom no palco Latino americano.

        E penso que um numero bom para o Brasil seria de 500 unidades. Os combates na Síria e Ucrânia demonstra isto.

        • Sim , o Brasil deveria se associar a algum fabricante de tanques , naturalmente a empresa alemã, 60% do território nacional da condições para a utilização de MBTs peso pesados , deixando o serviço ligeiro a cargo das futuras versões do Guarani, nas areas de igarapés r florestadas da Amazônia utilizar tanques voadores , imagina uma versão pura de ataque dos Mi35 ,modificando o espaço destinado para os soldados , instalando nestes espaços 2 canhões rotativos de grosso calibre em uma das laterais , a célula daquele monstro permite todo tipo de loucura , imaginem MI35BR quebrando mato no Norte, é não precisa sentar no colo dos russos por causa disto , basta seguir o exemplo do Peru

    • jose luiz esposito says:

      Esta sempre foi a desculpa para usarmos os M41, enquanto os nossos vizinhos possuíam AMX 30 e CC russos , claramente no oeste , sul e no nordeste o CC de Combate se faz necessário , o EB somente fala da Amazônia , mas a Indonésia e cheia de Florestas parecidas , e um outro aí esqueceu que ela tem fronteiras com a Malásia , e os dois países chegam ao Estreito de Cingapura . Devemos criar uma unidade Blindada no Nordeste , lá fica claro a utilização de CCs , e onde poderá haver uma operação de nossos Inimigos Reais , que não são os nossos Vizinhos , Irmãos e Amigos de Latino América !!

    • jose luiz esposito says:

      Perfeito ,. o Nordeste então ! Uma operação de um Verdadeiro Inimigo , como um certo do Norte ,com seus capachos europeus ,na década de 40 nos ameaçaram , podem tentar novamente , e lá somente temos aquelas unidades com aqueles uniformes de couro , relembrem as operações no norte da África, durante a II GG !!

    • Marcelo lucas says:

      Disse tudo!!! O importante é a nossa visão anti o inimigo, eles é que tem que se adaptar a nossa realidade.

      • jose luiz esposito says:

        O inimigo chegará por exemplo ao nordeste com CCs na altura do Armata russo , mas nós os combateremos com a nossa Realidade , CCs da década de 60 e Blindados de Alumínio e com meia Dúzia de Interceptadores , ( dentro de nossa realidade ) , então deveremos nos Queixar na ONU , pelo Inimigo não brincar com Brinquedos idênticos aos nossos , Piada Pronta !!
        Então os nossos militares e políticos tentam nos fazer crer , e conseguem aos Bobos que os nossos inimigos estão em Latino América e não ao norte e na Europa , onde quando necessário a eles matam os pais e mães !

        • Vai continuar contando estas piadas sem graça? Kkkkk , adora um mímimi, deixe de ser vira-lata , ze Luiz Espósito , o falastrão mentiroso contador de causos !

  4. Bloqueios máritimos deixarão a Indonésia de.joelhos , solução ? Uma forca de submarinos respeitável aliada a uma força aérea volumosa , meios terrestres só fazem sentido contra conflitos irregulares.

    • jose luiz esposito says:

      Pela primeira vez concordo com o Casuar , a defesa deve matar o Inimigo no Ar e no Mar, aqui pensam em deixar o Inimigo se estabelecer em nosso território para então o Exército nos defender com Guerrilhas , uma Gracinha !
      Vamos em suposição crer que neste caso acabaríamos vencendo , mas quantas mortes e desgraças cometidas contra a nossa população e o país acabaria praticamente destruído , uma Vitória de Pirro !

  5. Um off , caiu mais uma supermaquina russa na Síria,certamente foi os pombos ,kkkkkkkk

  6. Renato de Mello Machado says:

    Tem muitos hoje que vem nesse espaço, falar dos produtos da Engesa.Mas aposto que quando a Engesa era atuante, eram críticos ferrenhos dos projetos e do processo todo.Fiquem tranquilos o EB sabe o que faz e amarrou tudo certo em nível de manutenção, treinamento,munição e está fazendo o dever de casa, no nosso T.O.Outra pelo nordeste, só vem cachorro grande.Quem frequenta sites de defesa, tá cansado de ouvir essas explicações,O resto é mimimi.

    • jose luiz esposito says:

      Renato estas completamente errado , nossa população via a ENGESA como vemos a EMBRAER . o EB nunca apoiou verdadeiramente a ENGESA , preferia aquele monstrengo do Tamoio , como hoje, dizia que era para **Nossa Realidade** , Qualquer paiseco sabe que sua realidade de defesa é a do Inimigo Provável e não o que se vê no Brasil . Antes os Exércitos argentinos e brasileiros , simulavam serem inimigos para conseguirem verbas e manterem suas Forças Obsoletas , que paravam até em Paradas , tem um determinado site de defesa , onde fico triste , os seus comentaristas em grande maioria pensa nossas FFAA , para nos Impor contra os nossos Vizinhos , Irmãos e amigos do Continente , justamente aqueles que têm a população com a mesma formação da nossa Latina , Ibero Latina !

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado.

shared on wplocker.com