Defesa & Geopolítica

Imprensa indiana explica a não utilização do SU-30MKI no conflito entre Paquistão e índia

Posted by

Tradução e adaptação-E.M.Pinto

A mídia indiana The Hindu apresentou mais outra razão pela qual os modernos caças Su-30 da Força Aérea Indiana não se envolveram em combate com aviões F-16 paquistaneses. Como resultado dessa batalha, o MiG-21 indiano foi abatido no céu sobre a Caxemira  e o piloto foi capturado e depois libertado pelos militares paquistaneses.

Segundo The Hindu , os caças Su-30 não participaram do conflito aéreo por causa da indisponibilidade de infraestrutura terrestre para receber aeronaves dessa classe.

“Devido a atrasos burocráticos, não conseguimos construir hangares fortificados para caças Su-30MKI perto da linha de controle. O Comitê de Segurança do Gabinete aprovou este projeto apenas no final de 2017”, disse uma fonte indiana do Ministério da Defesa.

Como resultado, os aviões não foram redistribuídos mais perto da zona de combate devido à falta de hangares fortificados. Os caças Su-30MKI foram criados para interceptar os caças da Força Aérea do Paquistão em alerta de áreas remotas. Portanto, os caças MiG-21 foram os primeiros a se envolver em combate aéreo com aeronaves paquistanesas e entraram em uma emboscada aérea.

Lembre-se que na manhã de 27 de fevereiro, mais de 20 aeronaves de combate da Força Aérea do Paquistão cruzaram a linha de controle por um curto período de tempo. No entanto, eles foram interceptados por jatos de combate MiG-21 Bison atualizados . Os caças Mirage 2000 e Su-30MKI foram levantados de outras bases aéreas.

Fonte: The Hindu

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado.

shared on wplocker.com