Defesa & Geopolítica

GALERIA: Quase toda a Aviação de Caça do Uruguai (dois Cessnas A-37B) está na rodovia! (Um exercício para testar a habilidade dos pilotos e o preparo das equipes de manutenção…)

Posted by

Os jatos A-37B sob o céu estrelado do departamento de Rocha, no Uruguai…

Por Roberto Lopes

 

 

Até esta sexta-feira (10.11), dois dos três antiquados jatos de combate Cessna A-37B Dragonfly  que a modesta Aviação de Combate do Uruguai (FAU) mantém em atividade estarão no km 306 da Ruta Nacional nº 9, no departamento de Rocha, testando a capacidade do pessoal do 2º Esquadrão de Caça para operar em “pista de emergência”.

O exercício inclui pousos e decolagens na estrada de um cargueiro leve C-212 Aviocar e de helicópteros. Setenta militares entre pilotos, técnicos em manutenção, pessoal de apoio (que lida com os caminhões-cisternas incumbidos do abastecimento das aeronaves) e membros do corpo de Infantaria da FAU.

O 2º Esquadrão tem sede na Base Aérea Tte. 2º Mario W. Parallada, que funciona no perímetro do Aeroporto Internacional de Santa Bernardina, na cidade de Durazno. As manobras em estrada integram

o seu Plano Anual de atividades.

Veja as imagens:

 

 

28 Comments

  1. Pingback: GALERIA: Quase toda a Aviação de Caça do Uruguai (dois Cessnas A-37B) está na rodovia! (Um exercício para testar a habilidade dos pilotos e o preparo das equipes de manutenção…) | DFNS.net em Português

  2. Esse trecho de estrada é bem próximo da divisa com o Brasil no Chui/Chuy, e se notabiliza por ser preparada para esse tipo de operação. Andando de carro por ali, de repente a estrada vira uma pista de pouso, para depois voltar a ser estrada.
    Providência muito interessante desse impressionante pequeno país. Parece uma sacada econômica e inteligente para disseminação de pistas de emergência/desdobro.

  3. O avião feio meu Deus do céu

  4. Eu acredito que o Uruguai poderia investir em alguns caças mais atuais ao invés de contar com a própria sorte.

  5. Afonso de Paula says:

    Grande Roberto Lopes, meu chefe por pouco tempo e um ótimo amigo que não esqueço.Tenho o teu livro guardado e autografado (Redes de Intriga).

  6. Aviãozinho bizonho.
    Qualquer aquisição de caça envolve uma pesada carga geopolítica.
    Más, a Força Aérea Uruguai tá precisando de um upgrade. Tem avião de custo razoável, Yak-130, M-346, L-15, FA-50 e até o ST tá melhor que o brucutuzinho voador.

    • Pois é, Gripen BR, tem os F-5 Suíços. Acho que o FA-50 muito para a bolinha do Uruguai seria muito caro. Mas, talvez…

      • Alejandro Perez says:

        A mais de 5 anos que o Uruguay avaliou modelos para subst seus A37. O escolhido foi o Yak130. Mss os Russos deram uma de “olho gordo” e quizeram 45 milhoes por cada aviao. A FAU foinpor modelos stop gap , os F5 suiços…que deram problemas de fissuras nas celulas….por enquanto tudo esta parado, aguardando uma reforma na previdencia militar e rezando que os A37 durem ate 2020…

        • Não sei como é a previdência militar no Uruguai, se for uma caixa preta como aqui, então é razoável que se desarme essa bomba. As coisas não são simples no mundo real. Más a China deve aceitar facilmente comodities como pagamento (a moda russa). Eu iria para próxima pechincha da fila, o Hongdu L-15 Falcon. Até que o aviãozinho é bem bom. Mach 1.4, raio de combate 600 km , teto 16.000 m, radar Pesa e é capaz disparar Mísseis ar-a-ar e armas ar-terra. E é bem moderno em relação à sensores e cockpit. Uns 6 talvez. Não da para entrar numa guerra, más de para cuidar do céu, fazer interceptações se necessário dando uma resposta a possíveis violações, evitar contrabando e tráfico via rotas aéreas.

          • Alejandro Perez says:

            O L15 foi testado e, com o fiasco do Yak130 e dos F5, subiu no conceito da FAU. Algumas fontes indicam que o negocio nao foi fechado em primeiro lugar por que o RADAR nao esta integrado. Depois, mesmo com o amplo financiamento, o Governo nao tem o mínimo interesse de ter esse gasto nas maos. Aviao nao vota…nao tem eleitor no espaco aereo…ao igual que no mar territorial…

    • Alejandro Perez says:

      Depende do que vc ache ” razoavel” e se tratando de um governo que NAO quer gastar nas suas FFAA.

    • Alejandro Perez says:

      ST descartado desde o início. Hj é L15 e ultimamente, Pampa ( Deus proteja!!!).

  7. Amigos,

    A aeronave para a FAU seria, no meu entender, o ‘AT-6 Wolverine’.

    Além do A-37, seria possível retirar de vez os ‘Pucará’, substituindo-os por uma única aeronave que, em tese, faria o mesmo que esses dois vetores fazem hoje; isto é, ataque leve e interceptação de aeronaves de baixo desempenho.

    Em que pese ser inferior ao nosso ST ( pouca coisa ), é uma aposta racional se considerarmos uma aviação melhor padronizada no médio prazo, que contemple um treinador avançado ( ‘Texan II’ ) e uma aeronave de ataque leve no ‘estado da arte’ ( e substituiria ao final três tipos de aeronaves por duas com alto grau de comunalidade ).

    E mais a frente, com ventos mais favoráveis, se aposta em algo melhor.

    Dessa série de LIFTs no mercado, penso que o melhor custo/benefício seria realmente o L-15. Mas resta saber se o Uruguai estaria politicamente decidido a uma compra como essa. F/A-50 é, sem sombra de dúvida, algo mais factível, considerando apenas esse parâmetro em particular.

  8. Em tempo: fotos belíssimas…

  9. ……………um jato interceptor supersônico como o F-7 chinês ( cópia do MIG-21 russo) seria ótimo para Bolívia,Paraguai e Uruguai além de alguns países da América Central…o último foi produzido na China em março passado…..Ao prêço de 9 milhões de dólares a unidade,bem mais barato que um L-15 e desenvolvendo velocidade acima de Mach 2, é um ótimo vetor pra Forças Aéreas de poucos recursos……

  10. Javier E. Bonilla says:

    Agora, para comprar porcarias velhas VIPs, como o HS-125 700 de 1979 a 1.100.000 dolares de um amigo, representante da Mercedes , que manda jornalistas presos se se queixam ha $

  11. Javier E. Bonilla says:

    Super Tucano? Nem para PC-7 Mk II, que foi estudado ,como última chance, quase de consolo, há $$….E o PC-7 convencional já se demonstrou muito aquém do Puca,lento e, sem ejetores , longe de ser uma aeronave de combate….
    Se pensou em ST ex FAB, previo passo pela Embrear, quando muitos ficaram em terra por cortes orçamentais, mas nem a Embraer se interessou muito na faxina…

  12. Javier E. Bonilla says:

    E manter sistemas aviônicos informatizados no Uruguai hoje?Nem os do KT-1!!!!!!

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado.

shared on wplocker.com