Defesa & Geopolítica

GALERIA: Porta-helicópteros ‘Ocean’ já navega para o Caribe devastado pelo ‘Irma’, levando helicópteros de carga incumbidos de acelerar ajuda aos desabrigados (veja as fotos, ministro Jungmann…)

Posted by

Por Roberto Lopes

 

 

O porta-helicópteros da Marinha Real HMS Ocean (L12) suspendeu, no final da tarde desta terça-feira (12.09), da base naval de Gibraltar, rumo aos Territórios Ultramarinos Britânicos no Mar do Caribe, onde irá entregar suprimentos de emergência no arquipélago de Anguilla e Barbuda e nas Ilhas Virgens Britânicas, áreas insulares devastadas pela passagem, semana passada, do furacão “Irma”.

Em Gibraltar o Ocean embarcou veículos de serviço doados pelo governo gibraltino que atenderão as necessidades de transporte das equipes de socorro, e mais de 200 palets com pranchas de madeira, roupas de cama, itens de vestuário pessoal, alimentos, leite para bebês, botijões de água potável e vários tipos de medicamentos, entre outras dezenas de produtos.

O navio também recebeu um grupo de sete médicos que irá reforçar o trabalho no hospital que existe a bordo, com salas de cirurgia, enfermaria e compartimentos reservados a exames radiológicos e laboratoriais.

Para transportar essa ajuda aos ilhéus súditos da Coroa Britânica, o porta-helicópteros, de 21.500 toneladas, transporta duas aeronaves Chinook, de carga, pertencentes ao 18º Esquadrão da Real Força Aérea, de Odiham, dois modernos aparelhos Merlin, do Esquadrão Aéreo Naval nº 820, baseado em Culdrose,  e aeronaves Lynx Wildcats do Corpo Aéreo do Exército do Reino Unido.

Infraestrutura – O HMS Ocean operava no Mar Mediterrâneo, liderando o Grupo Marítimo Permanente da Otan (Organização do Tratado do Atlântico Norte), quando recebeu ordens para dar meia volta e dirigir-se a Gibraltar, a fim de receber os suprimentos destinados às zonas afetadas pelo “Irma”.

No Mediterrâneo ele foi substituído pelo destróier Tipo 45 HMS Diamond (F34).

A missão do porta-helicópteros não se resume ao transporte de suprimentos. A tripulação do navio, que inclui algumas centenas de fuzileiros dos Royal Marines, será empregada também em reparos na infra-estrutura das ilhas.

A Marinha Real vai desprogramar o Ocean no fim de março do ano que vem, e já ofereceu o navio à Marinha do Brasil. Os chefes navais brasileiros querem o navio, que contribuiria enormemente para incrementar a capacidade expedicionária da Força, mas dependem do apoio do ministro da Defesa Raul Jungmann.

 

O conteúdo deste artigo é de total responsabilidade do autor e não representa, necessariamente, a opinião do site.

25 Comments

  1. Pingback: GALERIA: Porta-helicópteros ‘Ocean’ já navega para o Caribe devastado pelo ‘Irma’, levando helicópteros de carga incumbidos de acelerar ajuda aos desabrigados (veja as fotos, ministro Jungmann…) | DFNS.net em Português

  2. O OCEAN vai para o Japão, aceita que doi menos.

  3. Cláudio quadros says:

    Época siroco atual Bahia foi mesmo geito ele vai novo minas Gerais.

  4. O futuro Minas Gerais é uma máquina e tanto e utilissima.

  5. Calma! Galera…. o HMS Ocean vai ser nosso.

  6. tomcat3.7,
    me desculpe a pergunta de amador do assunto. Eu gosto de temas e meios militares e o Ocean seria um acréscimo considerável para a MB. Em outras circunstâncias acho que seria muito bem vindo.
    No momento atual, como ele seria utilizado? Para executar exatamente qual tipo de missão? Vai ficar fazendo o eixo Rio-São Paulo (RJ-Santos), e o que mais? A desculpa de que é um meio para atender calamidades públicas é sempre usada para justificar estas compras, só que…aqui a gente sabe como (não) funciona.
    Vamos desembarcar fuzileiros navais onde? Com qual propósito?
    Se for pensando em ações da ONU tem países com FA bem melhor equipadas e capacitadas para isso.
    Acho que um navio deste tipo seria uma das últimas aquisições a ser feitas. Sabemos já da longa lista de meios necessários, e muito mais necessários, que antecedem a aquisição de um porta-helicópteros.
    Por que não começar repondo os meios mais básicos para, assim que consolidados, partir para patamares maiores.
    Já fiz uma comparação em outro post sobre como a MB se parece como uma escola de samba (me perdoem pela comparação – nada contra escolas de samba). O pavilhão de ensaios está em ruínas e não há espaço para mais ninguém. Mas, o carro alegórico tem que estar super enfeitado e bonito. Pode até sofrer uma pane no meio da avenida mas o importante é ostentar.
    Por isso, tenho a impressão de que se o Ocean vier para a MB vai ficar a maior parte do tempo parado, sem helicópteros adequados e sua utilização será ínfima.
    Outra coisa que me preocupa é esta falta de planejamento, ou seja, vivendo de “compras de oportunidade” me faz pensar a MB é uma organização que está a mercê do desejo e da vontade de outros, que não ela mesma.
    E, indo um pouco mais além, se este nosso grandioso país por ventura se envolver em algum conflito armado eu sinceramente gostaria de ser a primeira baixa pois com certeza não iria gostar de ver o que iria acontecer a seguir. Se em tempos de paz a coisa anda deste jeito imagina quando for no “pega para capar”.
    Uma pena!

    • Renato de Mello Machado says:

      Achei interessante seu comentário, pois tenho a mesma dúvida sobre sua utilidade.E acho que podemos fazer mais com outros meios,esse navio seria a cereja do bolo se existisse um bolo né?

      • Renato,
        você falou tudo com poucas palavras. Para que a cereja se não existe o bolo?
        Uma pena pois esta seria uma grande oportunidade para a MB, caso fosse uma instituição organizada.

        • Boa tarde, Gelson e Renato.
          Discordo de ambos nas críticas à MB e ao “Ocean”.
          Acho leviana a afirmativa de que a Marinha é uma força desorganizada.
          E completamente equivocada, a afirmativa do Gelson de que a Marinha não tem helicópteros adequados ao navio.
          É o contrário, Gelson.
          A Marinha tem suficientes helicópteros para formar o destacamento aéreo do “Ocean” (máximo de 18 aeronaves) e, creiam, helicópteros bastante bons, comparáveis aos das principais marinhas: casos do MH-16 Seahawk e dos Lynx que estão sendo modernizados.
          Além deles temos os Super Cougar.
          O porta-helicópteros multiplicaria a capacidade de apoiar os nossos fuzileiros navais em missão ofensiva e, sobretudo, de proteger a retirada deles.
          Eventualmente, até retirar civis que necessitassem de uma remoção segura.
          É uma embarcação moderna, plenamente operacional e vocacionada para outras tarefas, como a Ajuda Humanitária.
          Bom final de quarta.

          • Sr. Roberto Lopes e colegas,
            sei que existe um grande anseio pela vinda do Ocean para a MB. Também gostaria muito que isto acontecesse mas em outras circunstâncias. Não duvido das qualidades que esta embarcação apresenta e pode acrescentar em termos de poder de dissuasão e outros serviços.
            Em algum tópico anterior eu solicitei por mais informações a respeito dos meios e equipamentos disponíveis nos Distritos Navais pois não sei como funcionam. Recentemente aqui no sul a MB não teve como atender à uma emergência num navio a 100km da costa e precisou recorrer a um helicóptero da FAB equipado com NVG para a missão. Se há helicópteros na MB eles estão em outros lugares então.
            Até o final do ano passado era sabido que a MB queria reformar o São Paulo porque “precisava” de um PA para asas fixas. Surge a oportunidade de um Porta-helicópteros e tudo muda.
            Esta falta de foco me preocupa.
            Manter esta quantidade de efetivos com gastos impagáveis neste orçamento não é o que eu chamo exatamente de ser organizado. Desculpe, não pretendia ser leviano, só estou acostumado com empreendimentos civis onde gastar mais do que se ganha não é uma boa premissa. É suicídio.
            Mas, tomara que as condições se desenvolvam favoravelmente e que a compra do Ocean realmente se concretize, nem que seja apenas para fazer parte da paisagem. Para a felicidade geral da nação.
            Abraços,

          • Renato de Mello Machado says:

            Sr. Roberto Lopes,Concordo é um baita navio o Ocean.Recentemente observei de perto um NPaOC,P-120 e fiquei encantado e pensando assim,temos de ter mais umas sete dessas ai mais uns 10 sub convencionais, para esperar o sub nuclear.Mas o meu pensamento é de amador e não entendido do assunto,apenas queria ver nosso país melhor protegido.

    • Lucas Iglesias says:

      Lendo seu comentário agora eu fiquei indagado. É claro que o Ocean seria uma bela compra. Mas e esse programa de submarinos que não vai pra frente, as novas corvetas que não saem do papel? Se comprarem o Ocean, parece que virá só pra “enxugar gelo” pela demora do Prosuper e do Prosub, já tá ficando claro que no meio de tudo isso há desvio de verbas.

      • Renato de Mello Machado says:

        Enquanto isso Lucas, com certeza em vários pontos do nosso mar territorial estão fazendo a festa, causando prejuízo ao estado e violando nossas leis.No caso quê relato essa forma de exercer essa jurisdição, só com policiamento intenso de nossos mares e isso é feito com os navios de patrulha que precisamos aos montes,mas quando temos notícias dos projetos em andamento da MB emperrados por toda um vida,só quem tem de festejar são os criminosos ou outra nação que usa de nossos recursos, sem pagar por eles.

  7. Repito aqui como em outra matérias sobre o HMS Ocean, como alguns insistentemente discursam sobre não ser estratégico, SIM, NÃO É, mas é uma oportunidade única para a MB, com um custo baixo tendo em vista o valor de uma embarcação do gênero, e tal meio somará a esquadra, principalmente em questões logísticas e ASW, áreas hoje bem limitadas na MB.
    Torçam para que venha, isso nos livrará do fardo de daqui a dez anos termos que comprar uma embarcação do tipo por um custo escroto, o que com certeza atrasará outros projetos da MB como o aumento do número de submarinos, aquisição de fragatas pesadas e afins.

  8. se depender de jugmão boba anãodoorçamento golpista e entreguista só a dinheiro pra salvar o chefe da quadrilha de criminososo do governo.

    • Adriano Corrêa says:

      Exato! O governo atual gira em planos pra senadores, deputados e o presidente escapar da cadeia, e esses ministros bem pagos ficarem nos cargos o mais tempo possível!
      É só e nada mais.

  9. Lamentável perdemos mais esta oportundade de uma grande navio, multipropósito, fundamental a força naval.

  10. Soh acredito a hora q eu ver o Brasil compro o ocean…

    Pq verba nao tem ou tem neh…..

  11. Senhores boa tarde;
    Gostaria muito que o HMS OCEAN fosse nosso novo capitânia, entretanto isso não vai acontecer;
    O governo TEMER não vai liberar mais um centavo para defesa;
    Estamos com dificuldades para pagamento dos compulsórios, imagina comprar um Navio?
    É triste, mais é a realidade….

  12. Quando esse porta helicópteros chegar ao Brasil, eu o chamaria de Maranhão em homenagem ao estado aonde a marinha tenta sem sucesso construir a futura segunda frota naval do Brasil ou chamaria ele de Alcântara em homenagem a base de lançamentos de foguetes do Brasil ,localizada lá no Maranhão , ou quem sabe chamaria ele de barreira do inferno

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado.

shared on wplocker.com