Defesa & Geopolítica

Força Aérea de Israel pode se tornar o primeiro cliente estrangeiro do CH-53K King Stalion

Posted by

Foto cortesia de Lockheed Martin

Por SL Fuller

Tradução e adaptação- E.M.Pinto

O  CH-53K (king Stalion) da Sikorsky efetuou um voo de teste de orientação de 90 minutos de acordo com o US Naval Air Systems Command (Navair). O voo foi realizado na base naval de Patuxent River, Maryland. O General Nir Nin-Nun, comandante da divisão de apoio aos helicópteros da Força Aérea de Israel acompanhou  o voo de testes .

Mais cedo a Navair informou que no dia 7 de novembro, a aeronave realizou diversas manobras operacionais, desembarques e decolagens. Nin-Nun assumiu o comando da aeronave e obteve em primeira mão a sensação de voo fly-by-wire da aeronave. Ele também completou um voo de familiarização no simulador antes de sua viagem, informou o Navair.

O voo foi organizado com base em um pedido de governo para governo de Nin-Nun e possibilitado através de uma modificação de contrato entre Sikorsky e Navair.

“Esta é a primeira vez que elegemos um aliado internacional no programa  CH-53K”,

disse o Gerente de programas do  Corpo de Fuzileiros Navais dos Estados Unidos, Hank Vanderborght, encarregado do escritório do programa de helicópteros pesados ​​H-53, PMA-261.

“Voos como este nos dão uma oportunidade de fortalecer os relacionamentos com nossos aliados, enquanto compartilhamos uma experiência de voo no helicóptero cargueiro pesado de nova geração da América”.

Em abril, vários senadores e representantes dos EUA apoiaram Israel para solicitar um acordo para o CH-53K. Embora o custo elevado da aeronave não tenha sido motivador para os membros do Congresso, a aquisição bem sucedida pode reduzir o preço.

A PMA-261 trabalha com parceiros internacionais através do programa de vendas militares estrangeiras para atender aos requisitos dos helicópteros de cargueiros pesados dos parceiros internacionais, informou a Navair.

Quanto mais helicópteros o governo vender para compradores internacionais, mais custos unitários são reduzidos para todos os usuários. A Navair informou ao Rortor and Wing  em março que o custo por unidade da aeronave era estimada em cerca de US $ 87 milhões na produção, sem incluir outros custos. O programa ficou sob escrutínio pelo alto preço.

Atualmente o programa conta com quatro protótipos em testes de voo e uma aeronave de testes terrestres. Juntos, eles registraram mais de 606 horas de voo, de acordo com a Navair.

O programa ainda está no caminho certo para alcançar a capacidade operacional inicial em 2019, que teria quatro aeronaves com equipes preparadas para o combate, capacitadas logisticamente para implantar a série de aeronaves. A Navair informou que o programa de registro do Departamento de Defesa dos EUA ainda exige 200 aeronaves do modelo.


 

Fonte: Rotorandwing

9 Comments

  1. Levando em consideração que a aeronave em questão venha ser um ótimo veículo aero, mais uma vez Israel é o Primeiro cliente a receber um produto saindo quentinho do forno, assi como foi com a bananão ( F35 ).

    Porém não devemos esquecer alguns detalhes ..rsrsr .. é que o Israel … que recebe uma mesada do Tio Sam todo ano …. é usada muitas vezes como uma verdadeira lavanderia da corrupção que existe na politicagem americana com a industria armamentista americana.
    .
    Os israelitas são praticamente obrigado a comprar dos americanos, obviamente que nessa relação de uma mão suja lava a outra .. há um pixulecozinho correndo por fora, perincipalmente para os Clintons ( banca de advogados deles ) .. rsrsr … com dizia Samuel Blaustein .. ” No lojinha vazemos qualquer negócio ” .

    • Verdade. Com certeza os israelenses dariam tudo para serem realmente livres e poderem escolher os maravilhosos armamentos russos.
      É cada piada que se lê.

  2. Equivocada visão Lucena, Israel sempre busca o que há de melhor e ao contrário do que pareça nem sempre o congresso americano aprova a venda de itens sensíveis, mas os compromissos do estado falam mais alto e o congresso acaba endossando.
    Quanto ao Ch53 não há dúvidas que será o melhor HLH, infelizmente os custos não são para qualquer um.

    • Sr.E.M.Pinto
      .
      Realmente quando se fala em acordo entre nações e que envolve muita grana … as coisas ficam mais interessante.
      .
      O acordo que o governo do Obama fez com Israel realmente foi extraordinário, alguns jornais falam em US$ 5 bilhões anuais durante dez anos, outros falam em US$ 3,8 bilhões durante dez anos , e se tratando da poderosos industria armamentista americana e com ajuda do lobby sionista AIPAC ….ai que fica mais interessante, já que este lobby “doa” malas de dinheiros para campanha de congressistas em especial para as candidaturas dos Clintons .
      .
      No acordo firmado entre as duas nações, devera Israel comprar itens de defesa de conteúdo americana, lembrando que através do acordo Israel consegui implementar o seu projeto de defesa, a um custo de US$ 3,3 bilhões, o famoso “Cúpula de Ferro” .
      .
      No que se fere a Israel buscar o que há de melhor para sua defesa, que é legítimo …. com essa parceria com os americanos, fica bem difícil, basta vê o caso da Turquia quando esta comprou dos Russos o sistema S-400, caso fosse Israel que comprasse ( já que o sistema de Israel é muito Bom, só pego como exemplo o caso da Turquia ), os americanos reveria todo tipo de acordo de defesa com Israel… inclusive a sua mesada .
      .
      Olha que há acasos de sobra para dizer que os americanos amarraram os Israelenses aos pés deles… no que se refere a compra de itens estratégico ou de interesse comercial, como foi o caso do projeto do avião israelita, LAVI ….que na época,( dizem ); … que seria um concorrente forte ao projeto americano F-16, onde a poderosa Lockheed Martin fez pressão através do governo americano para que os Israelitas não irem a diante com o seu projeto .
      .
      Alias até aqui …com essa bagatela de BILHÕES de dólares dada a Israel e a disposição para industria bélica americana, se o senhor reparar …essa Lockheed Martin ( longe de ser uma Odebrecht ..rsrsr ) …vem vendendo os seus projetos mais ressente para os israelitas sem medo de ser feliz, inclusive o seu “saco de problemas” o famoso F-35 .. .. realmente …. é muuuuito interessante.

    • Praticamente toda tecnologia dos smartfones, tecnologia da medicina nuclear e outras foram desenvolvidas em Israel. O vale do Silício estadunidense e copia do centros universitário de ponta israelitas
      Portanto comparar Israel com toda sua tecnologia de ponta em aperfeiçoamento militar e de comunicações do seu maior parceiro com Uma Arabia Saudita que compra tudo de prateleira e não sabe trocar um parafuso e no minimo simplista e opinião contaminada de anti semitas travestidos de conspiracionistas .

  3. Com a mesada que eles ganham do Tio Sam,compram fácil,fácil!

    Deve ser até subsidiado como os submarinos alemães…

  4. sem maldade , mas eu vejo da seguinte forma
    a base americana israel vai receber a aeronave fulana de tal
    entendeu
    ali quem manda sao os estados unidos e seus sionistas de wall Street
    e nao o povo judeu
    eu vi um documentário feito pr judeus que mostravam que viviam juntos aos arabes muçulmanos e cristãos na terra santa moravam um ao lado do outro tomavam conta das crianças estudavam na mesma escola
    e depois dessa criaçao vivem isolados um querendo matar o outro

    vejo ali mais como uma base militar governada por corruptos como netanearro nem sei escrever esse nome quase escrevi netanecatarro rsrs
    mas vejo assim

    • O coro que os israelenses deram sozinhos em toda arabazada toda na guerra dos seis dia e na trairagem que foi a guerra do yom kippur dizem o contrario.
      E foi na base de muita engenharia reversa, pais varias nações ocidentais haviam boicotado israel em sus equipamentos. Assim nasceu o Nesher e o Kfir por exemplo.

      Israel e um pais minusculo cercado por inimigos por todos os lados, ou resistem e se fortalecem ou serão dizimados da face da terra.

  5. Eduardo Ramos says:

    Vamos recordar a historia, quando o Estado de Israel foi criado no dia 14 de maio de 1948, já no dia seguinte 15 de maio uma coalizão de paises arabes
    formada por contigentes do Egito, Líbano, Jordania, Arábia Saudita, Iraque, Marrocos e Sudão atacava Israel, eles possuima um numero de tropas incrivelmente superior ao de Israel e Aviões muito mais modernos, Israel contava com copias do ME-109G de origem Tcheca o S-199 e alguns aviões veteranos da Segunda Guerra Spitifire e P-51D com o passar dos anos Israel utilizava aviões francese e ingleses até 1956, após 1956 Israel começou a receber material francês, sendo que em 1967 o socialista Charles de Gaulle se alia aos árabes e deixa de fornecer equipamento militar aos Israelenses e Israel tem que se virar para produzir suas aeronaves e poder se defender dos ataques dos árabes e onde também começou a utilizar equipamento americano e até hoje tem sido assim esta parceria onde os aviões americanos tem ajudado Israel a se defender, e Israel tem todo direito de adquirir equipamentos militares sejam novos e americanos como é o CH-53K.

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado.

shared on wplocker.com