Defesa & Geopolítica

Exército Brasileiro planeja antecipar a aquisição de helicópteros de ataque e de manobra.

Posted by

Segundo informações divulgadas, pelo  jornalista português Victor Barreira, correspondente do portal IHS Jane’s Defence Weeklyem, o Exército Brasileiro planeja antecipar a aquisição de aeronaves de ataque e de manobra a partir de 2021, em vez de 2031, como era previsto inicialmente.

O programa para aquisição das aeronaves faz parte do  Programa Estratégico Aviação do Exército (Pg EE Avex). O Programa de Aviação do Exército abrange diversos pontos dentre eles esta a aquisição de modelos de Ataque e transporte:

Aquisição de 12 helicópteros de médio porte para a substituição as atuais aeronaves de manobra AS 532UE Cougar e UH-60L Black Hawk; que estão em fase de obsolescência. De acordo com informações os modelos avaliados até o momento são: Leonardo AW139M (Itália); Leonardo AW149 (Itália), Bell UH-1Y “Venon” – (USA); Leonardo AW101 Merlin (Inglaterra) e Mil Mi17 Hip (Rússia).

  • Aquisição de helicópteros de reconhecimento e ataque com dotação completa de sistemas de armas (metralhadoras, canhões, foguetes e mísseis) e optrônicos , simuladores, formação de tripulantes e manutenção. As aeronaves de ataque avaliadas até o presente momento são dos modelos: Leonardo T-129 “Mangusta Modernizado” (Itália); Leonardo A-129D “Mangusta” (Itália); Rostvertol MI-28NE (Rússia); Bell AH-1 “Viper” US Marines (USA).

O EB não divulgou o cronograma exato para a definição do projeto e suas aquisições. O programa PEE Av Ex, que foi implementado em 2017 a um custo de U$S 1,3 bilhão (R$ 4,9 bilhões), está programado para ser concluído em 2039. 

Com informações de IHS Janes

13 Comments

  1. A preparação para ações na Amazônia legal está apenas começando… PARABÉNS aos estrategistas das nossas FAs… sempre se adiantando aos fatos… AD SUMUS !!!…

  2. O Merlin é um senhor helicóptero e bonitão tbm. No aguardo das decisões. Creio que veremos alguns AH-1 W Cobra antes do Viper no EB.

  3. Querem correr antes de aprender a andar!
    Acho que a solução mais lógica seria o desenvolvimento de uma suite completa de armas nacionais (Torc-30 mm aérea, termino do Míssil Ar/ Solo semelhante ao Hell fire, Foguetes guiados Avibras semelhante ao LCPK) para dotar os Esquilos e Panteras e BH.
    Apos dominado a doutrina e operação desse tipo de aeronave, partimos para aquisição de uma nova plataforma com integração de armamento nacional.
    Uma cooperação internacional nesse novo sistema de armas nacionais seria interessante, países como África do Sul por exemplo já nos ofereceu desenvolvimento e produção conjunta de seu Mokapa, dentre outros sistemas.
    E vale ressaltar que a própria Avibrás possui pronto o Fog-MPM, que com algumas modificações (tais como inclusão de um sistemas de busca e travamento laser e ou IR, RC) colocaria esse míssil no estado da arte, tornando-o dispare e esqueça.
    Mas!!!

  4. Nossa, a previsão imicial era somente pra 2031? Ainda bem que existem pessoas mais sensatas e isso foi pra 2021, se bem que vi notícia afirmando que o plano para a formação de uma força de helicópteros de ataque estava prevista somente pra 2025! Uma pergunta: esses helicópteros agora ofertados são os mesmos que o EB e MB já estavam negociando há algum tempo? Aqueles 26 que seriam modernizados e chegariam em 2021? Acho que seria talvez passivel de se adquirirem, nessa oferta agora, os UH-60, a meu ver economizaria tempo e dinheiro na aquisição da força de manobra planejada para o EB.

  5. Achei estranho não considerarem black Hawks mais novos

  6. Achei estranho não considerarem black Hawks mais novos para substituir os antigos. Será que acharam caros de manter?

  7. Michel Lineker says:

    Viper, Venon e Merlin ou Mi-17 são minhas preferências dos que estão aí.

  8. E por que não o Black Hawk?

  9. Para 2031/21 nenhum desses são minha preferência.
    Pois estarão desatualizados em comparação ao que está por vim.
    Para 2019 (ultima previsão da Avex) seria os Merlin e Mi-28.
    Duas máquinas excelente, vale ver os testes de blindagem da cabine dos Mi-28 no youtube.
    Exceto esse helicóptero, creio que nenhum outro ocidental mostrou os testes de blindagem da cabine que resistisse a .50

    • Vc que entende do assunto profundamente, que tipo de blindagem transparente aguentaria um disparo de .50 ???… me refiro as “janelas” da aeronave… me desculpe o linguajar não técnico… é que não sou entendido na área… desde já, muito grato…

      • Bom dia B&E acredito ser uma mistura de vidro especial com reforços de folhas de poliuretano e mais alguma coisa não revelada pelos Russos.
        Afinal de contas, blindagens compostas normalmente tem seus segredos guardados a sete chaves.
        Ps: Não sou entendido no assunto, sou entusiasta e com muito pouco conhecimento nesse tipo de assunto.
        E por mais que entendesse, ainda assim gostaria de aprender mais, pois estamos sempre aprendendo.

      • Grato amigo…

  10. Eu prefiro o mangusta da Itália, poderia vir alguns de segunda mão, depois fazer uma parceria para fabricar aqui no Brasil usando a Helibrás, aproveitando que a Itália está oferecendo esse tal acordo de cooperação militar com preços baixos.

    O exército fez a mesma coisa com a Iveco, comprou alguns veículos leves LMV de segunda mão para o Rio de janeiro, e tem um contrato para modelos 0K.

    Dos EUA eu pegaria alguns Black Halk, aproveitando que as condições de pagamento são excelentes, já temos experiência na manutenção deles.

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado.

shared on wplocker.com