Defesa & Geopolítica

EUA testam míssil antinavio LRASM lançado do B-1B Bomber

Posted by

A Força Aérea dos EUA lançou com sucesso a última versão do míssil antinavio de longo alcance (LRASM – Long Range Anti-Ship Missile) a partir do B-1B Bomber, anunciou a Lockheed Martin.

A Lockheed Martin anunciou no comunicado que durante o teste no estado da Califórnia a tripulação do B-1B lançou simultaneamente dois mísseis LRASM em vários alvos marítimos, cumprindo os objetivos do teste.

“O sucesso contínuo com o LRASM fornece maior certeza da sua capacidade operacional, oferecendo à Força Aérea e à Marinha dos EUA munição testada e incomparável”, indiciou o comunicado na terça (12).

O LRASM é desenvolvido especialmente para detectar e destruir os alvos específicos utilizando as tecnologias avançadas que reduzem a dependência dos sistemas de inteligência e reconhecimento, ligações de redes e navegação por GPS nas missões de combate eletrônico.

Imagem / Twitter: 

O míssil acompanha os alvos como os navios do inimigo, submarinos superficiais, drones, aeronaves e alvos terrestres, segundo indicou o relatório.

Imagem / Twitter: 

 

Em julho, a Força Aérea fechou o contrato de 86 milhões de dólares com a Lockheed Martin para desenvolver a primeira série de 23 mísseis LRASM.

Fonte: Sputnik

Edição: Plano Brasil

4 Comments

  1. Pingback: EUA testam míssil antinavio LRASM lançado do B-1B Bomber | DFNS.net em Português

  2. …………os EU sempre tem um míssil novo em folha pra estrear….seria até estranho que não tivesse…..só nós é que não temos ainda o AVMT 300 Matador…e agora que estamos com um governo lacaio pró-ianque será que ele virá mesmo???……….tenho lá minhas dúvidas………………………..

  3. Pois é caro Dilson Queiroz, o MT-300 Matador teria otimas capacidades tecnológicas nacionais se esses traidores apostassem no produto nacional.
    Veja que o governo Americano assinou contrato de 86 milhões para 83 mísseis.
    E já falam que a Marinha e Força Aérea Americana vão contar com o míssil.
    Aqui o míssil e desenvolvido só com o exército e sem participação da MB e FAB.
    E apenas o EB encomendou o míssil.
    Se tivéssemos um MD crivel e capaz como o Pentágono.
    E agências como a DARPA, as encomendas de armamentos e desenvolvimento seriam conjuntos.
    Mas esse cabide de empregos denominado MD não tem voz ativa e nem autonomia para obrigar a aquisição de armamentos para as FAAs.
    Absurdo !

  4. Quando os misseis hipersonicos e os lasers entrarem em produção em serie muitos equipamentos atuais vão se tornar obsoletos, vai ser como a reinvenção da polvora o mundo vai ter que se adaptar a isso.
    Os EUA sabem que todo o desenvolvimento de anos pode se tornar obsoleto.
    Sabem que os seus grandes grupos navais vão ter que operar lasers para tentar se defender e a industria treme só de pensar nisso, pois o gasto com manutenção e desenvolvimento de sistemas de orientação para misseis etc pode deixar de ser efetivo da noite para o dia !

shared on wplocker.com