Defesa & Geopolítica

ESPECIAL: Acordo com a ucraniana Antonov fecha o valioso mercado saudita para os KC-390 da Embraer

Posted by

AnAntonov178parado

A sequência mostra um jato de transporte tático ucraniano An-178, e, abaixo, o primeiro protótipo do KC-390, na cabeceira da pista da Embraer em Gavião Peixoto

voo do KC 390 Embraer (4)

Por Roberto Lopes

A conceituada marca brasileira Embraer acaba de tomar um golpe: na sexta-feira da semana retrasada (18.12), o presidente da Taqnia Aeronautics – principal indústria aeronáutica da Arábia Saudita –, major general (da reserva) Ali Mohammed Al-Ghamdi, assinou um Memorando de Intenções – MoU (Memorandum of Understanding) – com o presidente do grupo ucraniano Antonov, Mikhailo Hvozdiov.

O encontro de dirigentes da Arábia Saudita e da Ucrânia aconteceu em Riad. O documento que eles firmaram prevê a construção de um lote de 30 jatos ucranianos de transporte tático An-178 para a Real Força Aérea Saudita, e uma eventual cooperação para que a aeronave seja fabricada no país árabe.

AnmesadenegociaçãonaArábia Sauditaotima

18 de dezembro de 2015: em um cenário de simplicidade, o ucraniano Hvozdiov (sentado à direita, entre dois assessores) firma com o presidente da Taqnia Aeronautics (em frente a ele), o acordo que deixou o jato da Embraer fora do mercado saudita

AnassinaturadoacordoABREABRE

Alguns detalhes do acordo foram divulgados por Dominic Perry, do site FlightGlobal.

Segundo Perry, Al-Ghamdi declarou que o entendimento com a Ucrânia representa “um passo significativo” no nível de cooperação entre as partes, e elas já se comprometeram a promover em conjunto a aeronave no Oriente Médio. “No futuro planejamos uma produção compartilhada desta aeronave”, arrematou o saudita.

De acordo com a agência de notícias russa RIA Novosti, o presidente da Taqnia justificou a opção pelo An-178: “seu preço e baixo custo operacional são vantagens importantes na comparação com outras aeronaves dessa classe”.

O item preço confere, efetivamente, dianteira significativa ao An-178. Ao menos na comparação com o KC-390. Cada avião ucraniano sairá, em média, por 55 milhões de dólares; enquanto o jato cargueiro da Embraer poderá custar 85 milhões de dólares (e, de acordo com sua configuração interna, até mais).

China – O design do An-178 é inspirado no jato de passageiros An-148.

O modelo 178 voou pela primeira vez a 7 de maio deste ano, decolando da pista da Antonov Serial Production Plant, na localidade de Sviatoshyn, periferia de Kiev.

O evento teve lugar exatos 93 dias depois de o KC-390 ter partido da unidade da Embraer em Gavião Peixoto (SP), para um voo experimental inicial de pouco mais de 30 minutos.

AnrolloutdoKC

O “roll out” das duas aeronaves

Anrolloutdo178

Em novembro o Antonov já acumulava 30 horas de voo. Sua certificação para o mercado aeronáutico civil deve estar completada até o fim de 2016.

O 178 foi concebido para transportar um payload (carga paga) de até 18 toneladas, impulsionado por duas turbinas Ivchenko Progress D-436- 148FM.

De acordo com o texto da FlighGlobal, a transportadora de carga aérea Silk Way Airlines, de Baku, no Azerbaijão, já vinha negociando um lote de dez cargueiros Antonov An-178; e a empresa ucraniana tenta agora que a companhia Beijing A-Star Airspace and Technology se interesse por fabricar o 178 na China.

Os ucranianos estão investindo cerca de 200 milhões de dólares no programa desse Antonov, e planejam produzir ao menos 200 exemplares do seu novo aparelho.

Taqnia e Antonov já cooperam mutuamente em ao menos mais dois projetos: o desenvolvimento do cargueiro An-132 – variante modernizada do conhecido e antiquado An-32 –, e a identificação de outras versões para o An-148.

KC-390 – O modelo 178 é um competidor direto do KC-390, mas não apenas dele. Também do bimotor italiano Alenia C-27J Spartan (vendido recentemente à Força Aérea do Peru), do EADS CASA C-295 espanhol (modelo que, entre os cargueiros de médio porte, parece ser o que perde espaço de mercado mais rapidamente), do Ilyushin Il-214 russo e até do famoso quadrimotor Lockheed Martin C-130J americano (considerado de alto custo operacional).

O avião ucraniano viaja a uma velocidade de cruzeiro de 800 km/h, e opera em um teto máximo de 13.000.

O KC-390 alcança a velocidade máxima de 850 km/h, e seu teto operacional é de 10.973 m.

Ancockpitpordentro

Cabine de comando do An-178

O grupo Antonov mantém em sigilo várias outras características técnicas de sua aeronave, mas sabe-se que a capacidade de carga do 178 é inferior à do KC-390.

Fora da disputa por vantagens técnicas, o que vem prejudicando a aeronave da Embraer é a incerteza quanto ao cumprimento de prazos em seu programa de desenvolvimento. Em razão da falta de repasse de recursos do governo à fabricante, a previsão de entrega do KC-390 à Força Aérea Brasileira passou para 2018, o que representa um atraso de dois anos.

25 Comments

  1. Pingback: ESPECIAL: Acordo com a ucraniana Antonov fecha o valioso mercado saudita para os KC-390 da Embraer | DFNS.net em Português

  2. e a quem devemos culpar ?

  3. luiz anselmo pias perlin says:

    Parece que nosso governo vai repetir o mesmo erro do Ossori só que com o KC-390 entra e sai governos e governantes e partidos mas permanece os mesmos ideais sacanear o BRASIL um conselho aos governantes do Brasil pencem no pais na segurança do pais produzão para nossas forças armadas o que a de melhor e deixem o mundo ver com certesa os clientes procuraram o produto.

  4. O KC-390, e mais. .. bonito do que o Antonov an 178.

  5. Fala sério , a EMBRAER é a terceira maior fabricante de aviões do mundo, e está perdendo uma competição na arábia por causa de atraso de pagamento do governo??? Isso é uma grande mentira, o governo do Brasil já fez e faz muito pela EMBRAER, basta olhar o contrato do Gripen que caiu de paraquedas no colo desta empresa, não quero falar aqui dos xavantes, banderulhas, tucanos e super tucanos e muito menos do próprio KC 390 cujo único comprador é a força Aérea Brasileira, no caso , de 30 unidades deste avião, é bom lembrar que vários repasses já foram feitos pelo Governo e até agora não recebemos nada da EMBRAER, um único KC foi entregue, o que está se tornando um problema para nossas forças, que poderiam ter comprado de prateleira uns 3 ou 4 aviões similares ao KC 390 e já estarem aqui operacionais com o dinheiro que já foi pago antecipadamente para a EMBRAER.
    Acho que a Embraer tem que mostrar o porquê de ser a 3 maior fabricante de aviões do mundo, deixar de mimimi e entregar esse cargueiro dentro do prazo estabelecido independente dos repasses do governo, se não pode fazer isso cancele o programa e devolva o que já recebeu descontando o que gastou neste 1 protótipo.

    • Atlético Mineiro says:

      Verdade! Como a EMBRAER é ingrata! Devia agradecer como esta agradecendo hoje a PETROBRÁS, essa sim agradecida, ¨responsável¨ (ui, essa doeu!) e ¨cumpanhera¨! Para de mimimi, EMBRAER! Feia, feia e feia!

    • Ilya Ehrenburg says:

      Se você não sabe o que falar, fique quieto, não comente…

      O garantidor do projeto KC-390 é o governo federal. Se toca!

      A Arábia Saudita está seguindo os ditames de Washington, em salvar a Antonov, empresa em grandes dificuldades, como aliás está todas as empresas ucranianas, dado que a Ucrânia é um estado falido, mais que isso, fracassado.

      Deu para entender, ou vou ter que desenhar?

      • Pela primeira vez vou ter que concordar com o cumpanheiro ucraniano… tecnologia nacional se protege e garante e não se dá de ombros como é costume neste país…

  6. He,he. O que esse Kawasaki faz aí?

  7. A foto do KC-390 é linda. A Embraer entrou com o avião e o Governo Federal com a fumaça. 🙂

    • Ilya Ehrenburg says:

      Das três, uma: burro, desinformado ou mal intencionado.
      O Governo Federal é o financiador e o garantidor deste projeto (KC-390).
      Ponto.

  8. Marcelo Souza da Silva says:

    Boa tarde. Concordo plenamente que o governo do Brasil não possui nenhum comprometimento com nossa indústria de defesa, entretanto, a primeira foto do artigo não é do nosso KC-390 , sendo muito provavelvente do cargueiro C-2 japonês.

    • Ilya Ehrenburg says:

      Tanto possui comprometimento com a Base Industrial de Defesa, que todos os projetos em curso, assim se deram de 12 anos para cá.

      O KC-390 é um projeto financiado pelo Governo Federal, que dele é o garantidor.

      Não sabe o que dizer, não tem informações? Não fale nada!

      Quer dar uma coxinha frustrado? Existem espaços para idiotas se expressarem…
      O Plano Brasil sempre foi um espaço qualificado, de leitores informados.

      Fui claro, ou vou ter que desenhar?

      • Calma santa… também não é bem assim… INÚMEROS projetos que se iniciaram antes da “fundação do Brasil” em 2002 pelo picareta das galáxias ainda não se tornaram realidade simplesmente por pura falta de interesse desse desgoverno que quer nos destruir como nação e implementar seus planos de dominação socialista em toda a AL… vc sabe do que estou falando… da famigerada ursal… ENTÃO, baixa a bola que tu tem certa razão ma non troppo… 🙂

      • Ah tá, sua ANTA… vc ao menos leu o texto que postou ???… esse “3° lugar” que eles consideraram é em contratos fechados… vc ao menos sabe que o valor tratado é relativo ao contrato do Gripen e que será pago pela SUÉCIA e que o pagaremos o EMPRÉSTIMO em DÉCADAS… seu IDIOTA… alienado é vc, seu expurgo de bosta… CRESÇA E APAREÇA antes de achar que pode crescer em cima de mim, OTÁRIO VERMElhinho… e esse contrato levou DUAS DÉCADAS para ser fechado pelos seus cumpanheiros… oh vida !!!… perder meu tempo desancando esquerdalhas é de lascar… mas eu ghosto… 🙂

  9. Sem um cliente-lançador nenhum projeto decola.

  10. A primeira foto não é do Kc-390,se não me engano é fotoshop feito com a foto de outra aeronave. A politicagem brasileira que está atrapalhando o Kc-390, mas ventos melhores virão pra este excelente e promissor avião .

  11. Ilya Ehrenburg says:

    Dane-se.
    Que Arábia Maldita, quero dizer, Saudita, vá para o inferno.

    Não é com mimimi que se vence. Mercados são conquistados com a qualidade dos produtos. Qualidade e preço.

    Ponto.

    O resto é mimimi.

  12. Muito bom! Parabéns à Antonov! E a Embraer que vá conquistar o mercado doméstico americano de aeronaves militares…rsrsrs!

    😀

  13. Custo Brasil

  14. Antônio Salles says:

    Estou decepcionado. Sinceramente…

shared on wplocker.com