Defesa & Geopolítica

Aviação russa recebe proteção avançada para seus caças

Posted by

Tradução e versão: ARC – Plano Brasil

A aviação russa terá uma proteção melhor contra os radares e mísseis inimigos. O Ministério da Defesa da Federação Russa recebeu complexos modernizados do sistema EW (Eletronic Warfare) “Khibiny”, modificados após os resultados obtidos no emprego da aviação em combates na Síria. Agora, esse sistema é capaz de proteger de mísseis antiaéreos não apenas a aeronave que o transporta, mas também um pequeno grupo aéreo que a acompanha. “Khibiny” também ensinou a encontrar e suprimir os canais de comunicação de rádio.

Os primeiros sistemas “Khibiny” modernizados já entraram em operação nos regimentos que estão operando na Síria. Isto foi revelado ao canal de notícia Izvestia pelo representante do Estado Maior das Forças Armadas e Espaciais. Esse sistema está sendo utilizado como parte de um programa de grande escala para modernização e reequipamento de uma grande frota de aviação e combate.

Os pods de interferência ativa de proteção individual foram desenvolvidos pelo Kaluga Research Radio Engineering Institute.O equipamento está localizado em dois pods suspensos, instalados nas asas da aeronave. Um deles é um receptor, que detrmina a frequência do sinal de rádio do inimigo. O segundo, é um dispositivo de memória digital com um transmissor para gerar um sinal de interferência em resposta.

L-265M10-02 Khibiny-M EW system at MAKS 2017

L-265M10-02 Khibiny-M EW system at MAKS 2017

O sistema analisa de forma independente a radiação dos meios radioeletrônicos e de radar do inimigo e, por um algoritmo especial, decide que tipo de interferência aplicar. A interferência pode ser um ruído poderoso – entupindo toda a faixa de rádio. O sistema também pode criar uma oportunidade de fuga para a aeronave que está sob a interferência inimiga, criando muitos objetivos falsos, entre os quais os aviões reais serão perdidos.

Na versão atualizada do sistema, uma terceira unidade apareceu, que é anexada sob a fuselagem. Nesta unidade foram instalados novos hardwares, o que amplia significativamente as capacidades do complexo principal.

O pod auxiliar é colocado adicionalmente na aeronave principal, quando uma missão de combate é realizada por um grupo. Com ele, este lutador pode cobrir com interferência de rádio todo o grupo operando em uma formação de combate.

Ao modernizar o sistema “Khibiny”, foram aplicados os mais avançados conhecimentos em radioeletrônica. A nova versão do complexo será capaz de interceptar sinais de aviões AWACS e sistemas de defesa aérea baseados em terra, com a finalidade de realizar reconhecimento radioeletrônico. Além disso, poderá encontrar canais comunicação inimiga e interrompê-las.

Os modernos sistemas aumentarão repetidamente a capacidade de sobrevivência dos combatentes que operam em zonas de combates repletas de sistemas antiaéreos, disse o especialista militar Aleksey Leonkov ao Izvestia.

Os pods “Khibiny” das versões anteriores foram inicialmente colocados no Su-34, Su-35 e executavam – e executam – tarefas de proteção exclusivamente individual. Mas, neste caso último caso, a carga útil, incluindo a quantidade de munição que a aeronave pode elevar, é significativamente reduzida. É mais racional usar uma aeronave do grupamento aéreo dotada do novo sistema EW  para que outras possam operar com carga máxima de armamentos. A idéia de defesa do grupo utilizada nesta nova modernização é emprestada da doutrina norte americana que usam a aeronave Boeing EA-18 Growler para cobrir os combatentes.

Su-34 - Sistema L-265M10-02 Khibiny-M EW Khibiny

Su-34 – Sistema L-265M10-02 Khibiny-M EW Khibiny

O “Khibiny” modernizado excluirá a possibilidade de aeronaves do grupamento de serem alvos de mísseis que utilizem emissões de radar (qualquer uma) sejam esses mísseis oriundos de outras aeronaves ou de sistemas em terra. O complexo forma um forte de sinal que distorce a “imagem” no radar, ocultando a verdadeira posição dos lutadores.

Além disso, torna-se impossível determinar que tipo de aeronave está sob proteção, ocultando a identidade das aeronaves do grupamento aéreo. O inimigo não conseguirá ver qual aeronave está se aproximando – seja o grupo como um todo ou caças individualmente. Isso reduz a capacidade que o inimigo possui em escolher suas armas, já que a posição e identidade real do inimigo são distorcidas, ou mesmo ocultadas.

De acordo com o Ministério da Defesa, a parcela da guerra eletrônica moderna nas Forças Armadas da Rússia até 2020 pode chegar a 80-90%. Os militares  russos confirmaram alta eficiência na Síria e o sistema é considerado como arma assimétrica para guerras de uma nova geração.

Fonte: Izvestia

2 Comments

  1. Como eu gostaria que a FAB tivesse um grupamento de bombardeiros noturnos formados por ao menos 12 Su-34 usando uma camuflagem e tons de cinza escuro

    • Acredito que o SU-30SM seria mais interessante para Nós porque tem uma boa capacidade de para combate aéreo inclusa, coisa que o SU-34 tem de forma bem limitada se compararmos ambos.

      Sds

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado.

shared on wplocker.com