ARMAS AO BRASIL

Por: Luíz Pinelli

O Velho Patriota

Por imoral tragédia o denominado Plano Estratégico de Rearmamento Bélico das FAs do Brasil e a criação da Empresa de Produção Industrial de Armamentos e Equipamentos Bélicos no Brasil ( a prometida Engesaer ) para a modernização das nossas FAs se transformaram em programas de plataformas eleitoreiras de propaganda governamental para assegurar o desmoralizante continuísmo da atual gestão de homens politiqueiros.


E como convém ao exercício da demagogia política a liberação financeira dos recursos ocorre em estudados percentuais na forma de cotas com o fim de atender um número maior de projetos desta natureza, em outras palavras, contenta todo mundo, mas não desenvolve nenhuma ação administrativa intensa no sentido do cumprimento das metas prometidas de modernização das FAs; não incentiva ou estimula, de forma decisiva a produção nacional de armamentos ou equipamentos bélicos requeridos pelas necessidades das FAs do Brasil.

Assim, concluímos, que a aquisição de modernas armas e equipamentos bélicos não ocorrerão tão cedo, pois, os governos brasileiros não colocam a segurança e soberania nacionais, como um dos itens prioritários, como são saúde, educação, esporte, trabalho, comercio e industria, agricultura, etc, no exercício das funções legais constantes da Lei Orçamentária Anual.

Em função disto, dentro das gestões públicas não existem Planejamento Estratégico ou Planejamento Operacional, ou na linguagem técnica própria, não são fixados os PPA dentro da LDO, onde deveriam ficar evidenciados os Fundos ou Reservas Orçamentários/Financeiros e as Fontes dos Recursos, necessárias á implantação permanente e contínua da modernização das FAs do Brasil.

Como resultado dificilmente teremos um Plano Estratégico Militar de Armamentos que modernize as nossas FAs e também, fica complicado termos no Brasil bases industriais, de iniciativa nacional, para a produção bélica de suprimentos tão necessários à independência logística das nossas FAs.


Parece que o recebimento aqui no Brasil, pelas nossas FAs de armamentos e equipamentos militares de 2ª mão faz parte de algum plano maquiavélico em que os governos brasileiros são literalmente obrigados a participarem, vergonhosamente, com as “calças nas mãos”, destas transferências bélicas para as FAs do Brasil.

A manutenção, a modernização ou a repontencialização necessárias nestes modelos velhos, bem como dos novos, por ventura, comprados, tornam-se um grande complicador pela ausência crônica de recursos próprios, especialmente, designados nesta Função de Segurança Nacional no planejamento estratégico da Lei do Orçamento.


O governo do Brasil não considera importante as experiências industriais obtidas com os famosos modelos construídos no passado pela Engesa, só explicado pela indiferença proposital aos objetivos bélicos militares, por “vingança” ou pela aplicação de falsos conceitos sociais na solução de todos os problemas da Nação, por isso, mostra-se incapaz de dar prosseguimento aos trabalhos de aperfeiçoamento técnico dos modelos antigos do Urutu, Cascavel. Sucuri, Jararaca, Ogum, Tamoio, Osório.

Outra coisa que causa estranheza é que não vemos o governo investir nas pesquisas, nos estudos de projetos e programas militares em escola sérias como o IMI e O ITA. Verificamos que a sociedade brasileira encontra-se muito distanciada da realidade da política internacional em relação à Amazônia brasileira, embora mais de 50% da região amazônica seja Brasil.


Como não procedemos ao estabelecimento das respectivas reservas financeiras e como não possuímos a necessária consciência nacional, não teremos tão cedo quaisquer providências no sentido da modernização bélica das nossas FAs. Sabemos que o Brasil assinou um contrato com a IVECO/FIAT para produzir o Urutu III, mas até agora os prazos de apresentação do protótipo não foram cumpridos.

Apesar de termos a Embraer e assinado um Acordo de Cooperação Militar com a França, não conseguimos fazer nenhum helicóptero, navio-patrulha ou submarino convencional. Até agora, o exército móvel ( o exército aeromóvel ), como pretendia o Sr. Ministro da Defesa, não foi armado modernamente com as melhores armas e os mais eficientes equipamentos bélicos, visto ser o seu efetivo 10% do contingente total das FAs do Brasil, facilitando aos cofres federais sua modernização imediata ).

A novela dos aviões de caça para a FAB são de fato uma vergonha nacional. O governo americano continua pressionando, inclusive, militarmente, o governo frouxo do Brasil, e segundo o Sr Secretário da FAB só teríamos as 1ª unidades em 2011. Vejam bem !!!! “ –somente, em 2011, quando estaremos com outro governo eleito”. E tudo assim, corre o risco de mudar o planejamento teórico para o fortalecimento bélico das FAs, pois, serão outras cabeças dirigentes. Em função disto é que digo “não compreendo o silêncio dos nossos militares”.


Em pleno funcionamento temos a AVIBRÁS e a IMBEL, que com vida útil, poderiam ser usadas pelo governo maciçamente, com encomendas bélicas robustas, mas para isso precisa-se de DINHEIRO e consciência nacional refletidos na Lei Orçamentária das sucessivas gestões governamentais.


Sem dúvidas, são de fato, excelentes notícias, como as da IMBEL transformando tecnicamente, Fusis FAL 7,62 em modernos Fusis PARAFAL 7,362 M 964 A1 MD1, num primeiro lote destinado às Tropas Pára-Quedistas, Aerotransportadas da Selva, Blindadas e Mecanizadas. É muito pouco, desejamos ver, rapidamente, toda a FAs do Brasil, assim equipadas !!!! Como também merecem destaque a AVIBRÁS e a MECTRON com seu Programa Caverna de Vulcano, Projeto Martelo de Thor, Projeto Punhos de Hércules e Projeto Tridente de Netuno, com seus mísseis MAA-1 , Piranha, MAR -1 e AV – MT – 300, e o INACE com seus contratos de navios patrulhas.

Não podemos negar que são ótimos encaminhamentos !!!! O que falamos é que não vemos a velocidade necessária e a agilização na implantação dos resultados que se quer obter. Como as nossas FAs estão deficientes não devemos e queremos perder tempo com delongas políticas. Queremos ver as FAs portando armamentos leves e pesados, novos e modernos, dentro do menor prazo possível.

E para isso acontecer, temos de ter disponibilizadas as Reservas de Recursos Orçamentário/Financeiros com este propósito. Medidas de Garantia Constitucional devem ser desencadeadas pelos nossos políticos da Câmara Federal do Senado. O temor que temos é que, os próximos governos constituídos alterem estes programas ou o próprio cronograma de aplicação do Plano Brasil. É a cabeça nua de patriotismo e legítimo nacionalismo do Dirigente Brasileiro !!!


Não adianta agora, formular críticas dizendo que nós outros, nos dedicamos a sonhar com moderníssimos equipamentos e armas dos últimos tipos, quando, na verdade, caímos numa humilhante armadilha política, levados que fomos pelo retardo mental da grande maioria da sociedade brasileira. Não devemos chorar ainda, vamos aguardar a próxima perda de 50% da região amazônica para os corsários internacionais, que logo chegará.


Quando isto, de fato acontecer, a parcela consciente e nacionalista da sociedade brasileira deve mobilizar toda a classe política do Brasil, nos três níveis de governo, e atira-la numa grande fogueira, como na Idade Média, para exorcizar o demônio que tomou conta de suas mentes !!!
Salve os brasileiros patriotas !!!

O velho patriota, Luiz Pinelli

luiz pinelli neto

http://opatriotavelho

NOTA DO BLOG: Os artigos publicados na seção O velho Patriota não necessariamente reflentem a opinão do Blog PLANO BRASIL, simplesmente por se tratarem de textos de autoria e responsabildades do autor.

15 replies on “ARMAS AO BRASIL”

Meus amigos o que o velho patriota nos diz e o que esta realmente acontecendo , enquando outros paises da america latina estão armando suas forças armadas, o brasil simplismentre esta dizimando as suas. com tecnologia ultrapassada, com soldados mal treinados e com meios mais que sucatiados.
os navios da marinha estão no cais parados ou por falta de combustivel ou por não terem peças sobressalentes para a sua manutenção e mesmo assim o governo fala de pre-sal ai, eu vus pergunto o que adianta ter tanto recursos naturais se não podemos protegelos da ambição internacional.
o exercito esta com meio expediente nos quarteis por que não tem alimentação para seus soldados, e como podermos proteger as nossas franteiras do trafico de armas e drogas. se não temos condições de ter soldados de prontidão e alimentados com o moral baixo.
a nossa FAB não passa por situação diferente. pois com aviões ultrapassados sem nem mesmo condições de voar.
como o velho patriota diz só iremos acorda para a situação atual quando o pior acontecer; ou mudamos a metodologia de ver as coisas acontecendo ou iremos virar colonia de algum outro pais como nos seculo passados; mais talvez não consequiremos a nossa liberdade conforme o seculo passado.

gilson p silvasays:

a questao nao é apenas armar nossas forças é preciso estar atualizado pois nao é apenas querras que existe a situaçoes que nessecita de tropas super preparadas como em caso de calamidades resgates aereos e navais combate ao trafico de armas e drogas e defesa propriamente dita das nossas riquezas e como almejamos ter uma cadeira permanete na onu temos que ter tropas bem armadas e treinadas nao tem como mais improvisar um exercito na era moderna temos que ter planejamento a logo prazo e preparar treinar e equipar nossas forças armadas

se realmente é assim as forças armadas tem mais é que levar isto a publico e não compactuar com politicagem,pois na emprença é notorio a divulgação do plano estrategico nacional e todos estão acreditando, que as forças estão se equipando,é claro que de forma pacifica as forças podem e devem faser preção para que isto se torne realidade e não mera politicagem,pois este ano termina o mandato presidencial,e tudo o que não for feito caira na responsabilidade do proximo mandatario,e ai vai ficar aquele velho jogo de empurra, deixei tudo pronto muita conversa muito papo e o outro não tem verba é tudo mentira éra só no papel,e quem paga o pato são as forças armadas e a nação,eles sobem pro puleiro e não estão nem ai,por isso é mais que nessesario muita preção e a hora é agora para não ficar na culpa do priximo mandatario,pois a maioria dos brasileiros torse para que tenhamos uma força armada a altura com exelencia de auto defesa.

Antonio Flavio Campeotti Lauffersays:

Sobre o “tragicismo” acima referido, gostaria de fazer a seguinte indicação para leitura. Segue; Conjuntura Politica Nacional. o Poder Executivo e Geopolitica do Brasil. Sístoles e Diástoles na vida dos estados. pags. 05 a 21. Livraria José Olimpio Editora, 3. Edição, 1.981.
Pois, trata-se tão somente de uma questão de ordem CULTURAL, HISTORICA, SECULAR, alheia aos mandatarios, qualquer que sejam. A ausencia de tal compreensão somente servira a uma maior fragmentação e inequação de nossos problemas em TODOS OS CAMPOS,
quer a saúde, a educação, segurança pública…

foi paro o congresso e votado lei que garante orsamento para as forsas armadas pelos proximos des anos e não pode ser mudado,e esta sendo investido no exercito marinha e aeronautica,e a desisão do fx2 ficou para janeiro de 2010 caso não saia ai sim sera uma vergonha,mas creio que o atual governo não vai se ariscar a tanto.

realmente a demora deste governo em decidir por qual caça adquirir é falta de compromiço com as forças armadas deste pais,mas as eleições estão ai e cabe a nos dar uma resposta nas urnas,pois é muito trovão e pouca chuva,em quanto nossas forças armadas se sucataiam e perdemos nosso poder de defesa,por isso digo nossa arma é o voto,e temos que apoiar as nossas forças militares em recuperar sua dignidade.

Pelo que percebo apos a leitura do artigo exposto acima os nossos lideres politicos zombam , brinca , fazem descaso do Brasil e das gerações futura, não defendendo meios de desenvolvimento e incentivo a industria de defesa ,enquanto que nos paises desenvolvidos o seguimento de defesa oferece milhares de emprego na area de alta tecnologia.
De quem a nossa liderança esta a favor ? do Brasil ou de terceios .Pelo estado em que se encontra as nossas forças armadas , e pela falta de encomendas das nossas poucas empresas não efetuada pelo governo da entender que nao a nenhum comprometimento de desenvovimento e segurança pelo governo . Assim sendo se realmante hovesse o comprometimento os nosso quarteis na se encontrava na penuria e nossos soltadados não faria uso de equipametos da decada de 70 .
O governo a um tempo atraz emprestou dês bilões de dolares via bnds para venezuela ao inves de deslocar tal montante e muinto mais para os nossos institutos de pesquisa,prefere comprar sucatas dos paises para os nossos militares .
FALTA LIDERES DE VERDADE NA NOSSA NAÇÃO

Pesquisa realizada pela Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ) mostra que o orçamento militar brasileiro é o terceiro maior do país. Além disso, o estudo diz que 80% do total dos recursos são gastos em folha de pagamento, dos quais 63% para inativos e pensionistas, que juntos, somam 330 mil pessoas. O documento foi divulgado nesta segunda pela instituição superior de ensino e mostra que o orçamento do Ministério da Defesa é o terceiro maior do Brasil, perdendo, apenas para os ministérios da Previdência Social e da Saúde. Vamos parar choramingar e administrar essa grana, ( R$ 50 bilhões em 2009)

elizeu :
o problema é que o Brasil tem tecnopóplos que fabricam armas de ultima geração
mas nenhuma dessas produções fica no Brasil ..são vendidas pra outros países
infelizmente esse governo parece que naum se importa nem um pouco com o próprio país…

paulo ricardo da roha paivasays:

Evidenciou capacidade de síntese invejável. Um estudo compacto mas que estampa por completo toda a problemática que envolve a necessidade emergencial/urgente do rearmamento/reaparelhamento de nossas FFAA. Entretanto, deve ser dito,todas as deficiências/dificuldades/óbices foram levantados dentro do expectro do armamento/material bélico convencional, aonde o gap tecnológico é muito grande em relação ao fabricado/disponível para as potências militares que nos ameaçam, sem que o País em curto/médio prazo tenha condição para revertê-lo. E daí? Como fazer frente/dissuadir uma ameaça de intervenção na Amazônia ou na bacia de Campos, que pode ser planejada e executada, dependendo dos caprichos do CDS/ONU, de forma inesperada? Salvo melhor juízo, quem já enriquece urânio a 20% e possui um processo pertinente considerado muito mais em conta como o nosso, em um ou dois anos pode fazê-lo de forma a possuir artefatos domésticos que sejam capazes de, dissuadindo em sua justa medida,garantir o tempo hábil necessário para desenvolvermos os projetos convencionais de última geração de que somos tiranicamente carentes.

FIM DE LINHA !!!!

Atenção são palavras do Exmo. Senhor General Gilberto Arantes Barbosa –Secretário de Economia e Finanças do Comando do Exército, portanto quase uma confirmação das previsões a respeito da aplicação do Plano de Modernização Bélica das FAs do Brasil.
Conforme notícia vinculada na mídia – Jornal O Globo de 16/12/2010- o EB se queixa da redução dos Orçamentos Militares, aliás não é realmente nenhuma novidade. Através deste jornal, o Comando do Exército reclama da falta de recursos e argumenta que o orçamento não é suficiente para garantir as suas atividades constitucionais. Num ofício de final de novembro, o comando diz que a falta de recursos orçamentários vai reduzir o número de jovens que farão o serviço militar obrigatório no ano de 2011. A não incorporação normal de 70.000 homens reduzirá o poder dissuasório dom Brasil, trará prejuízo no patrulhamento de fronteiras, reduzirá a tropa em condições de ser empregada em operações da garantia da lei e da lei e da defesa externa, bem como diminuíra a força de trabalho para as missões subsidiárias. Para recompor suas finanças de 2011 e garantir o ingresso de pelos menos 70 mil recrutas, o EB reivindica uma suplementação de $ 453,9 milhões no orçamento da União. O EB somente poderá receber em suas mais de 600 organizações militares, cerca de 44 mil jovens para a prestação do serviço militar obrigatório. Esse efetivo fica bem aquém do mínimo de 70 mil recrutas, necessários ao cumprimento normal da missão constitucional. A falta de recursos vai acarretar a suspensão de postos de defesa em diversos quartéis, além da redução de folgas dos soldados nas escalas de serviço. Um dos projetos prejudicados pela falta de recursos é o Sistema Integrado de Monitoramento de Fronteiras (SISFRON), concebido pelo EB e que prevê a instalação de sensores ao longo das fronteiras. O programa é chamado de Setor Cibernético 2011.Este sistema deverá equipar as Brigadas do EB localizadas nas Cidades-Sedes da Copa do Mundo. Para a sua implantação o Comando do EB quer $874,4 milhões adicionais no orçamento. No total o EB precisará de mais $ 1,3 bilhões. O mais importante, que a alocação desses recursos para o EB permitirá dar seqüência aos objetivos e orientações contidos na Política de Defesa Nacional, bem como, no Plano Estratégico Nacional de Modernização Bélica para a Defesa da Nação. Modéstia a parte, nada que O Velho Patriota, não tivesse previsto e adiantado aos leitores.
Enquanto isso no reino da Velha “Saramandaia”, o Congresso se dá reajuste de 61,8%. Já o presidente ganhará mais 130% e ministros, 149%; cada deputado custa ao País, $10,56 milhões/ano e cada senador $ 2,03 milhões; o aumento causa efeito cascata, estimulando as Assembléias Estaduais a adotar os mesmos critérios. Depois o leitor desatento pergunta como arrumar dinheiro para custear as nossas FAs. Mas, se lerem com muito cuidado tudo o que já foi escrito, saberiam “de pronto” a resposta. Nada tenho mais a acrescentar. É portanto, o FIM da LINHA. Onde está a Consciência Nacionalista do Povo Brasileiro ???? Luiz

IMPORTÂNCIA ??
Um dos princípios básicos do Orçamento Público é a função da gerência governamental, é através deste instrumento legal que os governos podem editar todos os seus atos legais aprovados e, devidamente, decididos pela pessoa do DIRIGENTE.. Ainda o Orçamento Público tem um sólido e definido fim SOCIAL. A distribuição da Justiça Social pelo governo se fará através da Execução ou da Realização financeira do orçamento, quando a arrecadação tributária paga pela sociedade, na forma de impostos, taxas e diversas contribuições voltará ao povo por meio de todos os benefícios a ele concedido. Este é o conceito mais simples e primário da atuação da gerência governamental.Todos e quaisquer governos tem o dever e a obrigação grave de zelar pelas metas sociais do povo que dirige e governa. É assim que a atuação de todos os governos democráticos, se processam há muitos e muitos anos desde as mais antigas civilizações progressistas e evoluídas. Se alguém me questionar qual é o mais importante PROGRAMA de governo, eu direi todos que constam na Lei Orçamentária aprovada e sancionada pelo Atual Sistema de Governo em Vigor, ou seja, o Poder Legislativo, o Poder Executivo, e o Poder Judiciário. Estes programas a que refiro da Lei do Orçamento chamam-se de FUNÇÕES ORÇAMENTÁRIAS ( Saúde, Educação, Trabalho, Industria, Comercio, Industria, Habitação, Agricultura, Segurança e Defesa Nacional ). Todas estas Funções estão colocadas no mesmo patamar de importância gerencial de governo. A engrenagem governamental para funcionar bem deve estar bem harmonizada com as metas e prioridades determinadas pelo próprio governo. Mas os dirigentes não tem como manifestar preferências por este ou aquele programa, pois, as Leis o obrigam ao fiel cumprimento de todos eles, além do que, existem inúmeros mecanismos de controle ( interno e externo) e, de acompanhamento legal que exercem vigilância sobre todos os atos gerenciais dos governos. Mas existem, razões estratégicas verdadeiras que determinam a priorização, dentro de um limite definido, de alguns programas governamentais. Estas opções serão legítimas quando sentimos ameaças as nossas riquezas nacionais, e de cuja preservação depende o futuro de nosso amanhã. Se nós perguntássemos aos leitores qual é a função social das FAs e sua importância numa Nação Livre e Soberana, qual seriam as respostas que vocês me dariam ??? Quem garante ao povo brasileiro o gozo presente de todos os privilégios e quem garantirá as riquezas naturais da Nação que representarão o futuro social de nossos descendentes ???
As respostas não me parecerem difíceis de serem encontradas, uma vez que, a compreensão por parte do povo, é plena de lógica.Achamos correto que todos os governos disponham de recursos para investirem na modernização bélica e no fortalecimento militar das nossas FAs. Mantida esta determinação governamental, logo transmitiremos as convicções do nosso Poder pelas Armas de Nação Independente e Dona do seu Próprio Destino, a todo povo brasileiro, junto com a certeza firme da participação social permanente nas riquezas do País. Pelo menos é isso, que entendo que é Direito Social Natural. Entretanto, estou pronto a quaisquer exames e análises pelos leitores do BLOG. Luiz, O Velho Patriota.

arlan monteirosays:

o brasil devia unir com todos os paises da america do sul e dando direito de ter mais poderis e fazer bomba atomicas e defender os paises da america do sul de outros paises que são hoje uma potemcia em armas de guerra é um direito de todos nós de se defender. o meu imail é arlan_20_007@hotmai.com

Matheus G.Csays:

Bem que nosso tanque de fabricaçao nacional o Osório pudesse entrar em produçao com tecnologia atual e 100% brasileiro nos anos 80 perdemos ele pois foi SUBSTITUIDO pelo m1 abrans e estavamos no TOP com esse tanque que competia com o abrans infelizmente só restava o protótipo outro que ele era bem loko com o design. vlw! ( superava qualquer um ).

wonderful post, very informative.I wonder why the other experts of this sector do not notice this.You should continue your writing.I am confident, you have a huge readers’ base already!

Leave a Reply

Your email address will not be published.