ALVARO BAZAN

f1001

SOBRE O PROJETO


A fragata Espanhola, F-100 Alvaro De Bazan, resulta de um projeto que concebeu uma nova classe de escoltas muito bem armado e equipada eletronicamente, sendo a primeira fragata, a ser equipada com o poderoso sistema AEGIS Norte americanos que o empregam.

As F-100 foram construídas pelo estaleiro Izar, sob uma encomenda de quatro navios para a marinha espanhola que necessitava de escoltas que pudessem prover ampla cobertura antiaérea, possuíssem capacidade anti-navio e anti-submarina.

Estes navios serão a base para as futaras escoltas da Marinha Australiana, e se configuram num projeto impar.


SISTEMAS ELETRÔNICOS


O principal sensor do F-100, é o radar de varredura eletrônica 3D AEGIS SPY-1D, que permite rastrear mais de 100 alvos a 450 Km, no entanto os navios possuem ainda um segundo sistema de radares o AN/SPS-67, de curto alcance, otimizando à capacidade de detecção de alvos a baixa altitude.

O sonar empregado pelos navios é do tipo Raytheon DE-1160 LF, que opera nos modos ativo e passivo.


SISTEMAS DE ARMAS


O armamento das F-100 é composto por 2 lançadores quádruplos de mísseis Harpoon, Anti-navio, de 130 Km de alcance, 1 lançador vertical MK-41 com 48 células de lançamento para mísseis ESSM de 50 km de alcance.

O lançador MK-41, é habilitado a operar os mísseis Raytheon Standard SM-2 MR block III, com alcance em torno de 70 km.

O navio, está armado ainda com um reparo de canhão multi-propósito MK-45 de 127 mm, controlado por um radar de controle de fogo DORNA, orientado por um sistema de apoio Eletro-óptico congregado à uma a antena de radar que opera na banda K.

Para defesa de ponto os navios operam um sistema CIWS Meroka 2B, com 10 x 20 mm, e 3600 tiros por minuto de cadência, integrado a uma câmera infravermelha, e ao radar AEGIS. Os navios são ainda equipados com 2 canhões de 20 mm.

Os navios possuem ainda 2 lançadores triplos, MK-32 para torpedos MK-46, além de 2 morteiros Anti-navio.

O hangar pode acomodar 1 aeronave do tipo SH-60B ou equivalente.


PROPULSÃO


A propulsão do F-100 é do tipo CODAG, combinação diesel e gás e propiciada por 2 motores Navantia a diesel que produzem 9 MW.

As turbinas a gás, são do tipo GE LM 2500, de 35 MW de potência.

Esse sistema de propulsão confere as F-100 uma velocidade máxima de 57 km/h.


FICHA TÉCNICA


Tipo: Fragata multi-missão.

Tripulação: 250 tripulantes.

Deslocamento: 5 800 toneladas.

Comprimento: 146.7 m.

Boca: 18.6 m.

Propulsão: 2 motores a diesel Navantia (Izar) com 9 MW e 2 motor a gás GE LM 2500 com 35 MW de potência.

Velocidade máxima: 57 km/h.

Autonomia: 9 000 Km.

Sistemas eletrônicos: Radar de busca, SPY-1D com 450 Km de alcance. Radar de busca de superfície, AN/SPS-67. E sistema de Sonar Raytheon DE-1160 LF
sistemas de armas: 1 lançador vertical MK41 de 48 células para mísseis ESSM e Standard SM2, 1 sistema CIWS Meroka 2B com 10 x 20 mm; 2 lançadores quádruplos para mísseis Harpoon, 1 canhão MK-45 de 127 mm, 2 canhões de 20 mm; 2 lançadores triplos MK-32 para torpedos leves MK-46.

Grupamento aéreo: 1 helicóptero SH-60B ou equivalente .

4 replies on “ALVARO BAZAN”

Perfeita para o Brasil!!!!

marlon r maiasays:

ai esta agora que italia retalio o brasil por causa do italiano mafioso, o brasil poderia te um bom contrato de produçaõ destas maravilha no brasil!!!!!!!!!!!! o pré sal ta ai todos os gringo doidão para por a colher no sal….

Leave a Reply

Your email address will not be published.