Defesa & Geopolítica

A Indústria de Material Bélico do Brasil (IMBEL) Recebe visita comercial de executivos Sauditas

Posted by

Visando ao estabelecimento de possível acordo comercial com a IMBEL, executivos da empresa SAUDI CHEMICAL COMPANY LIMITED (SCCL) do Reino da Arábia Saudita (RAS) e da empresa parceira Mac Jee visitaram a Sede da IMBEL em Brasília e as Fábricas Presidente Vargas (FPV) e da Estrela (FE), no período de 08 a 12 de junho de 2018. A comitiva visitante tinha a seguinte constituição:

Da SCCL

  • Sr. Thamer Mohammed Almuhid
  • Sr. Mohammed Hamad Alnafjan

Da Mac Jee

  • Sr. Simon Jeannot
  • Sr. José Madeira
  • Sr. Frédéric Corazza
  • Sr. Roy Kelly
  • Sr. Emerson Rosa
  • Sra Alessandra Stefane

As visitas resultaram da política de aproximação do Brasil com a Arábia Saudita no campo da defesa militar, promovida pelo Grupo Parlamentar Brasil-Arábia Saudita recentemente aprovado na Comissão de Relações Exteriores do Senado. Paralelamente às ações governamentais de aproximação comercial com o RAS, a IMBEL vem consolidando parceria com a empresa Mac Jee que atua na comercialização de produtos e insumos do segmento de defesa.

A prospecção de novas oportunidades comerciais pela Mac Jee tem colocado a marca IMBEL em evidência, suscitando a possibilidade de inserção de alguns dos seus produtos no mercado internacional. Como parte do programa de criação de uma indústria bélica saudita autócne que diminua a dependência externa de fornecimento de equipamentos bélicos, a comitiva saudita tratou com a IMBEL da importação de TNT e de outros insumos e artefatos bélicos.

A programação se iniciou no dia 08 de junho, com a visita da ilustre comitiva à Sede da IMBEL em Brasília-DF, onde assistiu a uma apresentação institucional da Empresa e visitou um showroom, no qual foram exibidos alguns modelos de armas e mockup de munições pesadas fabricadas pela IMBEL. Naquela oportunidade, os empresários sauditas puderam conhecer a disposição da Empresa em atender as demandas apresentadas pelos empresários sauditas, restando visitar a FPV e a FE para concluir sobre a sua capacidade fabril e técnica.

No dia 11 de junho, a comitiva visitou a FPV, sendo recepcionada pelo Diretor Industrial da IMBEL, Cel Álvaro, e pelo Chefe da UP, Cel Eleazar, o qual apresentou aos visitantes os processos produtivos e a estrutura da fábrica. A continuidade da programação consistiu do acompanhamento de reações explosivas no Laboratório Balístico e visita às instalações fabris, encerrando-se com demonstrações de detonação de granadas de Art 155 e minas Claymore carregadas com TNT e PLASTEX, respectivamente.

Na visita à FE realizada no dia 12 de junho, a comitiva visitante foi recepcionada pelo Diretor de Mercado, Cel Raulino, e pelo Chefe da UP, Cel Divério, e pôde conhecer os processos de fabricação de explosivos produzidos na FE. Em seguida, percorreu as instalações fabris da UP, detendo-se mais demoradamente na planta de RDX, a única  em atividade na América Latina.

Concluído o programa de visitas, pode-se perceber que a comitiva saudita ficou impressionada com o potencial produtivo da IMBEL, ensejando a continuidade dos entendimentos envolvendo a IMBEL, a SCCL e a Mac Jee para concretização de efetivas e importantes parcerias comerciais.

4 Comments

  1. Adriano Corrêa says:

    Com certeza! Pois pra eles vencerem os iemenitas vão precisar de armas e munições que funcionam e a preços melhores.

    Ao contrário dos parceiros deles, os estadunidenses, que lhes venderam tantas armas e se encontram em um impasse contra inimigos que lutam com sandálias.

    Eles só vão vencer aquela maldita guerra com as armas brasileiras.

    • HMS TIRELESS says:

      Engraçado mas as armas usadas pelos sauditas são praticamente as mesmas que israelenses usam para aplicar derrotas acachapantes nos seus vizinhos árabes, terroristas e também na teocracia fascista iraniana.

      Que coisa não!?

      • Adriano Corrêa says:

        Báaa tu deve receber salário desses caras pra ser tão pucha saco!

        Eles vieram aqui pra comprar coisas de Verdade… Armas e munições que funcionam!!!

        Ainda não entendeu, cara! Senão eles vão sim perder a guerra para os malditos jihadistas do Ira e Iemen.

      • HMS TIRELESS says:

        Acho que quem recebe aqui é você, só que para postar bobagens desconectadas da realidade…

        As armas que os sauditas estão comprando aqui não são melhores que as de seus fornecedores tradicionais (EUA, França e GB) e não vão mudar a sorte do conflito visto que o peopleware saudita não é dos melhores.

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado.

shared on wplocker.com