Categories
Defesa Sistemas Navais Traduções-Plano Brasil

Construtores navais russos recebem contrato para mais dois submarinos nucleares Yasen-M

Tradução e adaptação-E.M.Pinto
 
 

Um contrato para a construção de dois submarinos Yasen-M foi assinado no fórum militar e técnico internacional  Army 2019, que aconteceu nos arredores de Moscou em 25 e 30 de junho.

Quando perguntado pela TASS sobre o possível prazo de entrega, o executivo-chefe disse que “o ciclo de construção desses submarinos é de sete anos”. Portanto, esses cruzadores submarinos podem entrar em serviço na Marinha Russa em 2027-2028.

Até agora, o Sevmash Shipyard (parte da United Shipbuilding Corporation) construiu e entregou à Marinha o submarino Severodvinsk da classe Yasen , Project 885. O navio entrou em serviço na frota do norte. A versão aprimorada do submarino, a  Project 885M Yasen-M, Kazan, está atualmente passando por testes. Mais cinco submarinos do Projeto 885M encontram-se em diferentes estágios de construção.

Os submarinos do Projeto 885 e do Projeto 885M foram desenvolvidos pelo Malakhit Marine Engineering Bureau, sediado em São Petersburgo. Os submarinos deste projeto carregam mísseis de cruzeiro Oniks e Kalibr como armamento principal e no futuro serão integrados ao sistema de mísseis  hipersônicos “ZIrcon”. Em comparação com seus antecessores, esses submarinos têm seus tubos de torpedos afastados (a parte dianteira abriga uma matriz de sonar esférica, que permite detectar um inimigo a grandes distâncias).

 

Fonte: TASS

5 replies on “Construtores navais russos recebem contrato para mais dois submarinos nucleares Yasen-M”

CESAR ANTONIO FERREIRAsays:

Esses russos falidos que não param de fazer encomendas…

Pais que vc vive está lindo e maravilhoso

Adriano Medeirossays:

Linda máquina de guerra!

Adriano Madureirasays:

Com certeza esses russos falidos devem estar usando vodka como pagamento…

ROBERTO CAMPOS FREIREsays:

Do jeito que estão perdendo submarinos, mísseis, munição, etc.. em acidentes é melhor aumentar o estoque. Nada mais racional.

Comments are closed.