Menu
Seções
Virada de mesa: Em contra posição aos AMRRAM paquistanes, a Índia encomenda 400 mísseis BVR e 300 WVR russos
19 de junho de 2019 Artigos Exclusivos do Plano Brasil

Rustam- Moscou

Contrariando os rumores de que a Força Aérea Indiana (IAF) havia optado pela escolha de mísseis BVR Derby israeleneses pautando-se em questões de limitação das armas russas, o THE PRINT, informou que a IAF encomendou  mais de 700 mísseis de produção russa, num contrato avaliado em US $ 700 milhões .

Segundo a nota, o pedido inclui cerca de 300 mísseis ar-ar de curto alcance (WVR),  R-73 e cerca de 400 mísseis guiados ar-ar de médio alcance (BVR), o mesmo míssil que fora usado no recente conflito Indo-Paquistanês.

O R-77 é o equivalente russo ao míssil de médio alcance AIM-120 AMRAAM dos EUA e foi projetado para armar as aeronaves MiG e Sukhoi.

Com uma chamada irônica o “The Print” destaca que houve uma “virada de mesa” na decisão pelos míssis russos em contraposição aos BVR do Paquistão. A encomenda é vultosa e reafirma o compromisso de ambos os países em suas cooperações militares.

A Encomenda reafirma ser contestável as alegações de descredibilidade indiana quanto ao produto Russo.

Segundo a Russian Tactical Missiles Corporation, desenvolvedora e produtora da maioria dos mísseis ar-ar russos, o alcance do R-73 é de 30 km. A gama da sua última versão, o RVV-MD, é de cerca de 40 km. já o o R-77, que pode atingir alvos a uma distância de até 80 km, enquanto sua versão mais recente, o RVV-SD, engaja mísseis até 110 km.

A Rússia oferece atualmente a seus parceiros globais os mísseis de curto alcance MDV RVV-MD, e RVV-SD eRVV-BD de longo alcance ar-ar e gama de mísseis ar-ar RVV-AE (R-77). Integrar outros mísseis – por exemplo, os mísseis ar-ar israelenses Derby  nos caças Su-30 exigirá permissão da Rússia, disseram as fontes.

“A Rússia e a Índia podem implementar em conjunto o programa de modernização dos mísseis ar-ar da IAF. Todos os requisitos da Força Aérea podem ser discutidos e atendidos. O trabalho pode começar assim que possível após a solicitação formal ”, acrescentaram as fontes.

Em 26 de fevereiro de 2019, a Força Aérea da Índia realizou um ataque aéreo em Balakot. Aviões de guerra indianos atravessaram a fronteira na região disputada da Caxemira e lançaram bombas nas proximidades da cidade de Balakot, na província de Khyber Pakhtunkhwa, no Paquistão.

 

 

"2" Comments
  1. KLESLEI DA SILVA JESUS

    os russos estão feliz da vida so vendendo cada dia mais armas para a india!

  2. Enquanto aqui, dizem que não temos mais caças e armas capazes de interceptação e abatimentos de inimigos…

    Se enganaram os inimigos, internos e externos, do Brasil pois temos ao nosso lado.

Deixe uma resposta




*