Defesa & Geopolítica

China teria interesse no SU -57?

Posted by

Tradução e adaptação-E.M.Pinto

Segundo o Global Times- A China está avaliando as opções para comprar o novo caça furtivo Sukhoi Su-57, da Rússia, que identificou a China e a Índia como potenciais clientes para adquirir seu avançado avião de guerra.

Viktor Kladov, diretor de cooperação internacional e política regional da holding industrial russa de defesa Rostec, declarou em uma reunião na Exposição Internacional Marítima e Aeroespacial de Langkawi, na Malásia, que identificou a Índia e a China como potenciais compradores.

O GT afirma que a força aérea chinesa, que atualmente tem uma série de novas aeronaves domésticas, incluindo o avião de caça J-20, além dos russos Su 35, estaria interessada na aqisição de caças Dassault Rafale da França, acrescentando uma nova dimensão estratégica aos seus ativos aéreos.

Embora a China esteja desenvolvendo sua própria aeronave de nova geração, ainda depende muito de motores russos para os aviões, pois ainda não atingiu a fase de produção independente dos seus motores. Tanto a China quanto o Paquistão confiam nos motores russos para o JF-17 Thunder produzido em conjunto.

O analista de defesa chinês Wang Ya’nan, editor-chefe da Aerospace Knowledge, disse que a oferta da Rússia para vender a SU-57 é mais atraente para a Índia, já que a China tem seu próprio caça furtivo. Ao contrário da China, a Índia não tem um caça de quinta geração, então o Su-57 é um avião de guerra atraente para a Índia, disse ele ao Global Times.

Kladov disse que o Su-57E, uma versão de exportação do Su-57, deve receber aprovação de exportação de Putin em poucas semanas.

Nomeando a China como um cliente em potencial, ele disse,

“A China recebeu recentemente 24 aviões Su-35, e nos próximos dois anos tomará a decisão de comprar Su-35 adicionais, construir o Su-35 na China, ou comprar uma aeronave de caça de quinta geração, que poderia ser outra oportunidade para o Su-57E “.

Xu Guangyu, consultor sênior da Associação de Controle de Armas e Desarmamento da China, disse ao Global Times que é possível que a China faça a compra, porque a China precisa estudar os pontos fortes de outros países sempre que possível.

“As observações de Kladov também são uma indicação de cooperação em tecnologia militar de ponta, sob a estrutura da cooperação estratégica dos dois países”, disse Xu.

Wang Yongqing, designer-chefe do Instituto de Design de Aeronaves de Shenyang, sob a estatal Aviation Industry Corporation da China, escreveu na edição de fevereiro de 2019 da revista Aerospace Knowledge que o Su-57 foi projetado para ter forte capacidade de cruzeiro supersônico e super manobrabilidade e intencionalmente reduz a discrição, uma capacidade que se diz ser crucial para um caça de quinta geração, para uma prioridade secundária.

Enquanto os aviões dos EUA enfatizam furtivamente e além dos ataques de alcance visual, o Su-57 pode escapar dos mísseis de longo alcance através de sua super manobrabilidade e atacar os inimigos de perto, uma situação em que a furtividade não é tão importante quanto a super manobrabilidade, disse Wang.

No entanto, o analista de defesa chinês Wang disse que a China está aperfeiçoando sua tecnologia de quinta geração, já que o J-20 está em vias de ser produzido em massa. Durante este período, a integração de outro jato de combate à frota poderia trazer desafios para a integração dos sistemas de armas e equipamentos das forças armadas chinesas e interromper os planos de desenvolvimento e treinamento, disse ele.

Ele observou que um estudo técnico é possível, usando o Su-57 no exército chinês é improvável.

O Su-57 também pode se tornar um forte concorrente de mercado do caça furtivo chinês FC-31, informou a Weihutang, em declaração à coluna afiliada à China Central Television (CCTV), na sexta-feira, observando que o FC-31 e o F- 35 são os únicos dois atuais caças de quinta geração disponíveis no mercado internacional.

 

Fonte: the Economist Time

 

Bem vindo ao primeiro de Abril

One Comment

  1. Eduardo Ramos says:

    A China quer depois de comprar o SU-57 copia-lo para vender a versão deles a outros países e aliados, sempre foi assim e os russos caem nessa sempre de parceiro e cliente, e os chineses copiando tudo que é propriedade intelectual russa.

shared on wplocker.com