Defesa & Geopolítica

A Índia assina mega contrato para  aquisição de 750 mil fuzis de assalto  Kalashnikov   AK-203

Posted by

Tradução e adaptação- E.M.Pinto

Informações: Rustam Moscou

Segundo a nota do Ministério da defesa Indiano, os fuzis automáticos terão que substituir os atuais INSAS. O processo de produção é projetado para ser executado em 15 a 20 anos. Os primeiros AK-203 são destinados às tropas regulares e, em seguida, as forças de segurança.

A joint venture criada  para produção local das armas foi formada pela associação de indústria de defesa do estado indiano Ordnance Factory Board (OFB, participação de 50,5% na joint venture) e russa Rosoboronexport JSC e Concern Kalashnikov JSC (49,5%), e foi estabelecida  na empresa OFB em Corva para a produção de munição. A unidade fabril ainda está em construção.


 

Segundo o diretor-geral da Rosoboronexport, Alexander Mikheev, citado pela agência TASS, já foi acordada a produção de 750 mil fuzis automáticos, com os quais será possível equipar as forças militares da Índia. Ao mesmo tempo, Mikheev observou que, no futuro, é possível não apenas um aumento nos volumes, mas também um re-equipamento de produção para a produção de modelos novos.

Por sua vez, Dmitry Shugaev, diretor do Serviço Federal de Cooperação Técnico-Militar da Rússia (FSVTS), disse que o projeto envolve a localização gradual da produção, informou a agência de notícias RIA Novosti.

“Graças às ações bem coordenadas de especialistas russos e indianos, conseguimos organizar na Índia a produção das mais novas armas automáticas da marca de armas leves mais famosa do mundo em um curto espaço de tempo”, observou ele.

A Índia enviou uma carta de boas-vindas em conexão com a abertura da fábrica do presidente russo Vladimir Putin.

“O complexo industrial de defesa da Índia será capaz de atender de forma independente às necessidades das estruturas de poder do país para este tipo de armas leves – baseadas em avançadas tecnologias russas”, diz a mensagem do chefe do Estado russo.

De acordo com fontes indianas, juntamente com o início dos trabalhos desta joint venture, 50 mil máquinas serão importadas diretamente da Rússia. Ao mesmo tempo, a empresa de TV russa NTV anunciou em 3 de março, citando uma “fonte”, que a Índia já havia “recebido 50.000 fuzis de assalto AK-203 Kalashnikov da Rússia”. Segundo a fonte, a transferência de um lote de armas está totalmente concluída.

O projeto para organizar a produção na Índia de fuzis de assalto AK-203 é a parte principal do extenso programa de longo prazo do Exército Indiano para adquirir 768.000 fuzis automáticos de 7,62 mm para o reequipamento completo de peças  devido o encerramento da produção do rifle automático indiano INSAS que não conseguiu produzir.

Como uma medida de emergência no âmbito deste programa, o exército indiano decidiu fazer uma compra “urgente” de 72400 fuzis automáticos SIG Sauer SIG716 com câmara para 7,62 x 51 mm.

No entanto, para a compra das 695.600 armas restantes, o Ministério da Defesa da Índia considerou o AK-103 russo (mais tarde AK-203) com 7,62 x 39 mm como a sua arma padrão.

One Comment

  1. muttley says:

    Olha, não vou entrar no mérito do AK-203 que é um fuzil excelente e similar a outros que existem por ai, com vantagens e desvantagens quando comparados. A questão é como a Índia conseguiu produzir o tal INSAS, tendo uma vasta experiencia com armas do mundo inteiro. Basta ver Israel com o IMI Galil uma arma fantástica.
    Agora provavelmente vão ter uma arma confiável e ergonômica, isso se na linha de produção indiana não degradarem a qualidade das peças do AK-203.

    Sds

shared on wplocker.com