Defesa & Geopolítica

EITAN entra em serviço no IDF

Posted by

 

Autor:

E.M.Pinto – Plano Brasil 

 


As Forças de de Defesa de Israel receberam as primeiras viaturas blindadas  combate de Infantaria ( IFV)   EITAN 8×8 Eitan. As informações foram divulgadas ontem 23 de maio no portal jewishpress.com que  informou que o 50º batalhão de infantaria “Basellet” da brigada “Nahal” foi a primeira do IDF a ser equipada com os novos veículos de combate.

 

O Eitan foi desenvolvido pela Administração deveículos de combate do Ministério da Defesa de Israel  para substituir os obsoletos veículos de transporte de pessoal blindados M113 , desenvolvidos nos anos 60. O novo IFV pode transportar  12 soldados (incluindo um mecânico, comandante e artilheiro) e usa um chassi de 8 × 8 com rodas e um motor de 750 cavalos de potência.

O primeiro protótipo desenvolveu até 90 km/h em terreno despreparado.  Para auto defesa o EITAN está equipado com sistemas de defesa ativas de série que permitem-lo interceptar mísseis e foguetes. O Ministério da Defesa de Israel indica que o Eitan foi projetado para melhorar as capacidades do veículo blindado de transporte de cargas pesadas NAMER, desenvolvido com base no veículo de combate Merkava MK4M.

O novo programa do Ministério da Defesa Israelense prevê a compra de centenas de unidades do mais novo veículo blindado da EITAN , assim como o desenvolvimento de um novo módulo de combate (protótipos equipados com metralhadoras calibre 0,50 BMG).

Em declarações anteriores o ministro da Defesa de Israel, Avigdor Lieberman, informou que o fornecimento dos novos veículos blindados será realizado no período de 2020 a 2025, mas que devido ao agravamento da situação no Oriente Médio, o IDF solicitou a incorporação das unidades mais cedo , acelerando o processo e antecipando para 2018 o início das entregas.

 

Fotos- Protótipo de transporte de pessoal blindado Eitan. israeldefense.co.il


Sobre  o Autor:

E.M. Pinto é Físico, Mestre em Física Aplicada e Doutor em Engenharia e Ciências dos Materiais, Professor Universitário editor do site Plano Brasil e de Revistas científicas  internacionais.


5 Comments

  1. Muita semelhança com o Guarani 6×6. Só que .+ longo e 8×8. Tem suas vantagens e desvantagens. Como entendo que seria bem interessante fabricarmos o Guarani 8×8.

    • Gabriel says:

      Não amigo não é não!
      Só de bater o olho notasse uma sofisticada engenharia de suspensão e proteção contra IEDs…a blindagem é também é um tanto diferente.
      O Guarani é uma opção barata e para o cenário brasileiro.Só colocaram proteção antiminas no Guarani porque a IVECO fez por conta própria( ia pegar mal para a empresa)

      • Generson de Gois ha-sefaradi says:

        Boa observação Gabriel, infelizmente as FAAS Brasileiras são movidas e equipadas por meios mais baratos “economicamente viáveis” ou usados, com tecnologias ultrapassadas, isso ocorre em vários produtos. Quando da prospecção do Osório, fora alinhado que o EB receberia um subproduto, bem abaixo do tipo exportação, Não entendo isso, a conversa mole do senário regional é uma piada para engabelar a sociedade, pois defesa não é apenas para prevenir contra possíveis agressões dos vizinhos regionais, ou ameaças previsíveis, pode ter um sentido mais amplo incluindo desenvolvimento tecnológico e industrial, geração de novos materiais bem como novos produtos.

      • Alfredo Araujo says:

        Não fala besteira…
        Proteção antiminas faz parte dos requisitos básicos da viatura.

  2. Casuar says:

    Belíssimo blindado , a necessidade de se ter uma blindagem robusta , os terrenos arenosos e a necessidade de transporte rápido e seguro das tropas acabam influenciando a opção por um 8×8 .

shared on wplocker.com