Defesa & Geopolítica

“Nacionalismo, comunismo: ainda estamos presos sob o jugo das ideologias do século XX

Posted by

Escritor, pintor e cineasta de origem chinesa alerta sobre o crescimento dos populismos e propõe a construção de um novo Renascimento

Gao Xingjian em uma foto de arquivo F. RASO

MARÍA R. SAHUQUILLO

Foi o primeiro Nobel de Literatura chinês, em 2000. Recebeu a honraria quando já acumulava mais de uma década como exilado na França, onde se refugiou das perseguições do regime comunista chinês, que inicialmente reagiu ao prêmio com um sonoro silêncio, e depois com uma crítica duríssima. Hoje, Gao Xingjian não poderia estar mais longe da China, onde nasceu em 1940. Não gosta de falar daquele país onde cresceu e se tornou tradutor; do regime que o obrigou a queimar uma mala com todos os seus escritos e o enviou a um campo de reeducação para lavrar a terra. “A China já não é o meu país, é o meu país anterior. Há 30 anos não tenho nenhum contato com nada relacionado a ela. Não tenho um passaporte que me credite como cidadão do mundo, mas me considero um”, comenta o escritor, pintor e cineasta, que desde 1998 também tem a nacionalidade francesa.

Como cidadão do mundo, o autor da A Montanha da Alma(Companhia das Letras), voraz leitor dos clássicos e audaz analista da história e da atualidade, alerta para a “profunda crise” que se instalou na sociedade ocidental. “Estamos presos sob o jugo das ideologias do século XX. E o verdadeiro problema é que essas ideologias viram dogmas que não resolvem os problemas. Tomemos como exemplo o marxismo, o comunismo, que se tornaram um pesadelo. Ou o fascismo e o nacionalismo, que têm efeitos brutais, como já vimos. Ideologias que, apesar de tudo, não foram derrotadas e que, como vimos, infelizmente não caducam. Também o imperialismo, que se volta para propostas políticas vazias, não tem um verdadeiro sentido”, afirma em Iasi (Romênia), onde participou do Festival de Literatura e Tradução (FILIT).

E essa desmemória, esse abraçar de dogmas caducos, contribui, afirma ele, para aprofundar a crise política, econômica e social que o mundo enfrenta na atualidade. O “declínio do Ocidente”, como descreve. “A democracia está se degradando e hoje enfrenta gravíssimos problemas”, adverte. “Não pode ser só uma simples apuração de votos, sem perspectiva, horizonte e futuro. E isso é o que acontece se deixamos os políticos manipularem a população para obter o poder do escrutínio. Isso não soluciona a crise econômica, a poluição, o terrorismo, o desemprego, a globalização.”

Veste-se quase sempre com roupas pretas. Seu luto, e também seu tom de voz suave e cadenciado, alimentam essa imagem de fragilidade na qual se instalou desde que, após ganhar o Nobel, caiu gravemente doente por causa da pressão e dos “compromissos” do prêmio. Mas Gao Xingjian não é tênue, nem muito menos sutil, quando se mostra “preocupado” com a expansão do populismo, com o avanço da extrema direita na Alemanha e na França, com o impulso dos ultraconservadores nos Estados Unidos de Donald Trump. “Infelizmente, são essas ideias populistas as que triunfam hoje em dia. E podemos falar de extremismos de ambos os lados. A ideologia de extrema esquerda, que sempre conclamou a fazer a revolução e que ainda toma a revolução de Lênin como exemplo – algo que é estúpido, porque já se passaram 30 anos [desde a desintegração da URSS], e parece que ela se esquece de tudo o que aconteceu. E por outro lado estão os pujantes extremistas nacionalistas. Infelizmente, esquecemos que o fascismo nasceu desse nacionalismo extremo, que finalmente vira uma ditadura. Parece que deixamos de lado na nossa memória a História, o massacre dos judeus, todos os crimes cometidos. O verdadeiro problema da humanidade é que esquecemos nosso passado”, lamenta o escritor, que propõe lançar um verdadeiro debate sobre o devir da sociedade.

O autor, que muitos descrevem como um homem do Renascimento, por mergulhar e se sentir cômodo não só na escrita, mas também na fotografia, no cinema, no teatro e na pintura, clama por um novo “Renascimento social”. “Evito falar de revolução, porque se abusou do termo. Prefiro falar de renascimento. Embora não seja o mesmo que surgiu para sair da escuridão da Idade Média, trata-se, sim, do mesmo conceito: é preciso repensar tudo, uma nova motivação na indústria da tecnologia, da ciência, um novo pensamento com o foco e o interesse humanístico. Um renascimento que nada tem a ver com a religião, e sim com a essência humana”, propõe.

E nisso inclui também a cultura, que, ao se tornar “um produto da cultura do consumo”, não escapa da crise, segundo ele. Mas que papel deve desempenhar a literatura e a arte como um todo dentro desse renascimento? “A literatura não deve ficar enjaulada, deve ser independente. Os artistas, os escritores, com sua própria sabedoria, lucidez e consciência, mostram seu conhecimento da sociedade com suas próprias experiências e tocam a condição humana dos nossos dias. Devemos deixá-los testemunhar para despertar o espírito de outros, do público”.

Fonte: El País

 

 

 

17 Comments

  1. Pingback: “Nacionalismo, comunismo: ainda estamos presos sob o jugo das ideologias do século XX | DFNS.net em Português

  2. Rafa_positron says:

    “Esquerda” é um termo que admite várias tipologias… as pessoas de cabeça estreita não conseguem entender isso

    Bob Dylan, Nelson Mandela, Martin Luther King, todos eles eram exemplo de esquerda… mas pra “sujar” o termo, as pessoas insistem em falar de Stalin e Mao…

    Como se a direita tbm não tivesse os seus vilões

    Quanto ao “Nacionalismo”, eu encaro da seguinte maneira:

    1. Se for um projeto de país voltado para o desenvolvimento, para a independência e para a melhoria de vida dos irmãos que são filhos de uma mesma pátria, eu acho super válido

    2. Se for uma desculpa para segregar, abominar, perseguir e discrminar, ai é calhordice mesmo

    Enfim

    É assim que eu penso

    • Capa Preta says:

      Martin Luther King de esquerda?
      Nunca, o reverendo King era conservador religioso do partido republicano americano, abominava ideologias ateístas de esquerda e vivia em discussão com Malcon X que este sim era de esquerda e seguia as teorias de Marcuse, considerava crime, vandalismo, banditismo e ate o terror como ferramentas revolucionarias contra o sistema.

      • Rafa_positron says:

        Pronto, Capa Preta
        Pronto

        Todos os esquerdistas são feios, bobos e malvados

        ta feliz?

      • Relojoeiro says:

        Os Republicanos eram severamente criticados pelos Conservadores escravocratas do sul dos EUA na época do Abraham Lincoln. Pro Adolf Hitler o Churchil era de esquerda kkk Semelhanças com o Bolsonaro não são mera coincidencia, esse ultimo considera FHC de esquerda.

    • Capa Preta says:

      “Como se a direita tbm não tivesse os seus vilões”

      A diferença e que você não vê ninguém de direita enaltecendo um Pinochet como fazem os de esquerda com Stalin por exemplo.
      Você entre em qualquer centro universitário publico e ta la pichado “Stalin matou foi pouco”

      • Rafa_positron says:

        “Stalin matou foi pouco”

        Isso

        Ai vem o Bolsonaro e diz que a ditadura matou pouco… que 30.000 mortos eram pouco… que o FHC tinha q ser fuzilado… etc…

        ta vendo?

      • Professor says:

        Não adianta argumentar com os idiotas úteis, Rafa….deixe que eles pensem o que quiser. E eles que sejam responsáveis pelos seus atos, caso cometam algum crime. Enquanto ficarem só nessa de ficar abaixando as calças para os EUA, tudo bem!!!! mas quando tomarem alguma ação realmente criminosa, aí são outros quinhentos.

    • LUCENA says:

      Rafa .. rsrsr .. você tem que entender a lógica dos xucros, vejamos… se para eles o Adolfinho ( Hitler) é da esquerda fabiana… HAHAHAH .. logo para os xucros .. Martim Luterking é da direita fabiana ..HAHAHAH
      .
      Lembrando que Luterking foi morto por supremacista( extremista da direita ) e a pergunta que fica no ar é .. “se Luterking estivesse vivo ele andaria ao lado do Donald Trapalhão” ?
      .
      Será que pelo fato alguém se opõe as regras ou ao sistema do “Rei” … é necessário ser comunista,socialista ? .. pela lógica dos supremacista tupiniquins, deve ser sim ! …HAHAHAHAH …como se eles que adoram falar( criticar) aqui sobre comunismo,socialismo .. deve entender muito bem o que falam não é meso . >:)
      .
      Martim Luterking … era contra quem naquela época ? .. era a um sistema vigente de uma classe dominadora de escravocratas conservadora que até hoje controla e até participa do estado profundo americano.
      .
      Também assim era o Ghandi … que fazia oposição ao império britânico sobre a Índia … e morto por um extremistas ..será que ele era esquerdopata ? … o socialíssimo Jesus ? … que denunciava a hipocrisia da elite daquela época e foi morto ( assassinado ) pele aquela elite .. será que ele era um esquerdopata também? .. ou melhor … rsrsrs … um direitista fabianano pela lógica dos xucros ? .. …HAHAHAHAHAH

      • LUCENA says:

        Tem uma coisa muito interessante sobre os extremistas … quando eles querem criticar aqueles que são contra o armamento na população, como prega o guro deles o Bolsonáro ( aliás, é a política social que eles mais prega ) … eles adoram mostrar o Adolfinho( Hitler) e o Lenin como exemplos daqueles que são contra o armamento da população mas não mostram que Ghandi,Luterking,Jesus, notórios pacifistas e pregadores da não-violência … como ótimos exemplos para o anti armamento.

      • RAFAEL says:

        Então na sua concepção, quem é a favor do direito de civis terem armas de fogo é pró-violência ?

      • LUCENA says:

        HAHAHAHAHHA… que “lógica” ..HAHAHAH ..foi essa a sua conclusão? …HAHAHAHAHAHAH… parei …HAHAHAHAHAH…

      • LUCENA says:

        Um projetista quando projeta uma arma, ele tem em mente uma única coisa, aniquilar ( tiara a vida ) do outro ( seja homem ou qualquer outro animal) e ai em sí só reside a violência… não se usa arma apara outra coisa.
        .
        Se é para defender ou para atacar …. isso é política de quem a usará, independentemente para qual uso político usando para a arma haverá inexoravelmente a violência .

      • RAFAEL says:

        e a sua logica é essa ? armas são violentas independentes se forem usadas pra impedir um assalto sem dar um único tiro …. logo quem possui/ defende arma pra civil é violento ? por qual motivo você é a favor do desarmamento, se não existisse arma de fogo vocês seriam contra facas já que este seria um utensilio violento ?

      • LUCENA says:

        Pau,pedra,…rsrsr ..coquetel molotov ..rsrsr … você esqueceu de incluir isso na sua listinha …HAHAHAHAH..

  3. PÉ DE CÃO says:

    chineizinho ai e um desafeto dos chinas comunista
    por isso ganha prêmios do ocidente anglosionista
    então vejamos a china ,nacionalista e comunista , esta mau na foto?
    NÃO
    quem esta mau na foto o brasil que perdeu o nacionalismo , alias tem medo de ser nacionalista
    o comunismo deu certo na china imagina bilhao de chineses capitalistas , estaria um comendo o pe do outro la dentro da china
    cada pais tem um jeito de dar certo
    o do brasil seria a monarquia , mas deram um golpe para nos tornarmos a republica das bananas
    e o so a capa falar que marter luter king era de direita e nazistas ainda kkkkkkkk membro da konkuskan ainda rsrs

    aprendeu onde isso nesses faculdades tres ps papai pagou passou
    ou foi no site mbl brasil boquinha livre
    raciocina ai e einda vem com uns papos de esquerda fabiana beltrana ciclana
    de boa vc nao percebe nem quem e por ver a trajetoria do cara ,
    e so para completar sobre o obama banana os pantras negras que estao presos ate hoje nos estados unidos poderiam ter sido soltos no governo do obama que nao soltou , ta ai o marionete obama
    para mim a gente tem que medir as pessoas por nacionalista ou entreguistas
    chineizinho ai ta moscando , vacilao que saiu voado da china se voltar bebe xixi de rato

  4. Francisco Braz says:

    Caraca!! Já chegamos ao século XX?? Minha impressão é que mal deixamos as árvores.

shared on wplocker.com