Defesa & Geopolítica

A Marinha argentina confirma explosão na área onde o submarino desapareceu

Posted by

Notícia revoltou familiares, que culparam a Marinha por usar uma embarcação antiga e reformada

Carlos E. Cué /  Mar Centenera 

O pessimismo já se espalhara com o passar do tempo, mas agora há também uma informação que reduz a esperança de encontrar com vida os 44 tripulantes do ARA San Juan.

A Marinha argentina confirmou, nesta quinta-feira, por duas fontes diferentes — os especialistas nos EUA e uma agência austríaca — que houve uma explosão na área em que desapareceu o submarino na quarta-feira da semana passada.

Tudo indica que a nave sofreu uma explosão e isso explicaria não ter utilizado nenhum dos mecanismos de emergência à disposição. Segundo a Marinha, pode ter sido uma implosão e, por isso, faria sentido que em todo este tempo não tenha aparecido nenhum pedaço do submarino, apesar do enorme aparato aéreo e marítimo empregado.

Diante dessa notícia devastadora, alguns familiares ficaram irritados e começaram a culpar a Marinha por manter em funcionamento um submarino de 1985, que foi reformado para prolongar sua vida útil. Os parentes estavam indignados porque uma informação dessas foi divulgada depois de uma semana, embora a Marinha insista que não tinha a confirmação até então.

Membros da Marinha e familiares dos tripulantes, nesta quinta-feira MARCOS BRINDICCI REUTERS

Enrique Balbi, porta-voz da Marinha, explicou que a ideia apresentada pelos especialistas dos Estados Unidos que haviam analisado todos os dados era que houve um ruído na quarta-feira passada, quatro horas depois do último contato com o submarino, no qual avisara que estava com uma falha elétrica. “Constatou-se um evento anômalo, singular, curto, violento e não nuclear, consistente com uma explosão. O embaixador argentino na Áustria é membro da organização de controle de testes nucleares, que conta com uma rede de estações acústicas para verificar a realização de ensaios nucleares. Este evento coincide com a informação recebida ontem nos EUA, onde se centralizou a análise do que eles chamaram de anomalia acústica, registrada na quarta-feira, 15, às 10h31, explicou.

Os parentes se revoltaram. Itatí Leguizamón, esposa de um tripulante, foi duríssima: “Mandaram uma merda para navegar. Tiveram problemas em 2014 e não puderam emergir. Não puderam terminar a leitura. São uns infelizes perversos que nos mantiveram aqui por uma semana. Por que não disseram antes? Mentiram para nós. Os familiares estão quebrando tudo lá dentro. A culpa de tudo é dos 20 anos de abandono da Marinha. Já não tenho nenhuma esperança”, disse às portas do lugar em Mar del Plata onde estiveram reunidos durante toda a semana os parentes esperando por notícias.

Fonte: El País

Edição: Plano Brasil

 

 

 

 

13 Comments

  1. Pingback: A Marinha argentina confirma explosão na área onde o submarino desapareceu | DFNS.net em Português

  2. Me parece que a Marinha Argentina e seu governo soltou a informação aos poucos para não criar ainda mais clamor no país. Esperou até o limite da esperança, para falar que não existe esperança. Invés de ser transparente e ético com os familiares desesperados, pensou apenas em sim mesmo.

  3. Pelo contrário, trabalhou até que houvesse esperança, isso é ético, não o oposto.

    • Trabalhar é diferente que comunicar. Pergunte para qualquer familiar dos marujos se ele não queria que tivesse sido informado sobre a explosão logo que a Marinha ficou sabendo da mesma.
      Trabalhar até haver esperança, e até depois, como foi feito com o Kursk, para dar um enterro para todos esses marujos, é o básico que se espera.

  4. Bem, sejamos sinceros. Jogou com os sentimentos daquelas pessoas.
    Trabalhou com esperança, sabendo do revés.
    Mas, torcendo por algo positivo.
    Desde as primeiras 24 hs, eu já achava que não haveria sobreviventes.
    A MB, que cuide de seus SUBS.

  5. Adeildo Barros says:

    Que sirva de alerta a infelicidade do fato ocorrido com a marinha argentina para nossos almirantes e também o políticos de Brasília e alertem suas concências se é que eles tem isso.

  6. Adeildo Barros says:

    Conciências (corrigindo)

  7. claudio quadros says:

    poxa eles sabia que submarino explodi-o por que fez outros países gasta combustível e colocar a vida mais pessoal em risco .

  8. esse governo macri é uma maquiagem total
    agora eu que nao escrevi em nenhuma materia a respeito desse sub , gostaria de saber por que eles demoraram para falar que foi uma explosao , e quem provocou essa explosao
    o submarino esta tao proximo das malvinas .!
    sera que o governo macri maquiagem esta escondendo mais esqueletos em seu armario neoliberal ,esperando que o mar esconda o real motivo do afundamento do navio
    mas fazer o que o liberal do temer comete o crime da mala e passa batido .

    esses politicos latinos sao um bando de lixo mentiroso , usou as marinhas do mundo inteiro ja sabendo onde estava o B.O

  9. Não há interesse nenhum dos nossos políticos não são eles que que vão dentro do submarino nem seus familiares.

  10. Sim, o pior aconteceu, mas já era esperado. Em acidentes como esse as primeiras 48 horas são fundamentais e esclarecedoras. Ninguém na superfície, silêncio por rádio, e nenhum sinal de abandono da nau. E muita gente deslumbrada na mídia colocando esperança onde sabidamente não existia. Marinha, ou você a leva a sério ou melhor nem tê-la. Nesse negócio não existe margem a gambiarras. Não acredito em má fé da Marinha Argentina, mas sim falta de conhecimento e preparo. Procurar por sinais acusticos no dia do evento é básico. Agora só resta o consolo e pesar pelos familiares. Uma pena que 44 seres humanos foram perdidos por negligência com o equipamento e sua prontidão, mas já ocorreu com o ARA San Luis durante a guerra das Malvinas onde o comandante conseguiu recuperar o controle antes da catastrofe. Se eu fosse a Argentina repensaria a necessidade de se manter tais forças, inuteis em caso de conflito.

  11. Cláudio quadros says:

    Armada Argentina foi fracasso guerra contra os ingleses .deixando exército argentino e força aeria sozinho .quando eles pederam uns seus principais navios e submarino correu para portos já entregando pontos uma pena morte desse marujos corajosos mais pelo bem da arentina era melhor te pequena guarda costeira pequenos barcos focalização. Assim pode manter eles tem esquecer passado foram potência América do Sul hoje são percas de Museu

  12. ……………. a questão da informação deveria ter sido dada pelo próprio Macri já que êle é o chefe das FFAAs argentinas e não mandar nenhum portavoz faze-lo…claro e lógico que tinham que administrar a noticia que o Sub. explodiu (o pessoal da Armada já sabia do fato) pois seria um impacto muito grande nos familiares da tripulação, porém o Macri se escondeu…..como chefe das FFAAs. é ele quem tem a obrigação primeira de noticiar………lamentável……..

shared on wplocker.com