Defesa & Geopolítica

Brasil gasta mal e de forma injusta, diz Banco Mundial

Posted by

Instituição internacional afirma que país gasta mais do que pode, e o faz de maneira ineficiente e socialmente incorreta. Despesas com previdência e funcionalismo são as mais preocupantes, aponta relatório.

 

O Brasil gasta mais do que arrecada e, além disso, de forma ineficaz, já que as despesas não cumprem plenamente seus objetivos, e muitas vezes injusta, porque beneficiam os ricos em detrimentos dos mais pobres. A conclusão é de um relatório do Banco Mundial divulgado nesta terça-feira (21/11).

O estudo, intitulado “Um ajuste justo: uma análise da eficiência da equidade do gasto público no Brasil”, foi encomendado pelo ex-ministro da Fazenda Joaquim Levy.

Ele analisa as raízes dos problemas fiscais brasileiros, os programas sociais existentes e as alocações das despesas, centrando-se em oito setores dos gastos públicos, com diagnóstico detalhado de cada um. Também aponta possíveis reformas para promover uma gestão de recursos mais eficaz e justa.

O Banco Mundial afirma que o governo brasileiro terá que enfrentar “escolhas difíceis” para ajustar suas contas, com o perigo de “mergulhar novamente na espiral da inflação e do baixo crescimento”.

No entanto, após a análise de uma série de dados, o órgão concluiu que “é possível [no Brasil] economizar parte do orçamento sem prejudicar o acesso e a qualidade dos serviços públicos, beneficiando os estratos mais pobres da população”.

O relatório alerta, por exemplo, que os gastos públicos brasileiros aumentaram de forma consistente nas últimas décadas, colocando em risco a sustentabilidade fiscal do país – o déficit fiscal já atinge 8% do PIB, e a dívida subiu de 51,5%, em 2012, para 73% neste ano.

Nesse sentido, ressalta que será necessário reduzir as despesas em 0,6% em proporção ao PIB do país a cada ano, bem como reduzir as despesas dos estados e municípios em 1,29%.

Previdência

Um dos problemas apontados pelo banco é referente aos gastos com previdência, descrita como o “motor do desequilíbrio fiscal” do país. Segundo o estudo, sua reforma seria a medida com maior impacto para a economia brasileira.

Se a situação atual for mantida, em treze anos, o gasto com previdência esgotará o limite do teto de gastos do governo federal e não haverá dinheiro para salários, manutenção de escolas e hospitais ou investimentos. Em 2080, essas despesas corresponderiam a 150% do PIB nacional.

Além disso, a previdência brasileira é “altamente injusta”, aponta o Banco Mundial. Isso porque 35% dos subsídios beneficiam aqueles que estão entre os 20% mais ricos, enquanto penas 18% dos subsídios vão para os 40% mais pobres.

Serviço público

Na esfera do serviço público, aposentadoria e salários registram uma injustiça ainda maior. Segundo o relatório, os servidores públicos federais ganham, em média, 67% a mais do que os trabalhadores da iniciativa privada. Já os servidores estaduais recebem salários 30% maiores.

A remuneração acima da média, afirma o estudo, é o que leva os gastos com funcionalismo no Brasil serem tão altos, ultrapassando as despesas de países como Estados Unidos, França e Portugal.

O Banco Mundial revela que os gastos com servidores, em todas as esferas do governo, chegaram a 13,1% do PIB em 2015, em comparação com os 11,6% registrados há dez anos. Em outros países desenvolvidos, esse percentual é de cerca de 9% do PIB.

Ensino superior gratuito

Em relação à educação, o estudo aponta injustiça também no ensino superior gratuito, onde 65% dos estudantes estão entre os 40% mais ricos do país. O governo gasta 0,7% do PIB com as universidades federais.

A fim de cortar gastos sem prejudicar os mais pobres, a sugestão do Banco Mundial é o fim da gratuidade na universidade pública, com a criação de bolsas para aqueles que não podem pagar. Já os alunos de renda média e alta, que tendem a ter um aumento de renda depois de formados, poderiam pagar pelo curso após a graduação.

Outro alerta do relatório é referente às políticas públicas de incentivo ao setor privado. Segundo o banco, elas estão presentes em gastos tributários, créditos subsidiados e gastos diretos com empresas.

Os gastos nessa área correspondem a duas vezes o custo de todos os programas de assistência social e apoio ao mercado de trabalho e mais de dez vezes o custo do programa Bolsa Família, por exemplo.

Fonte: DW

 

 

19 Comments

  1. Pingback: Brasil gasta mal e de forma injusta, diz Banco Mundial | DFNS.net em Português

  2. MIB says:

    Esse é mais um relatório inútil, nos contando tudo que já sabemos, na minha opinião a única maneira do “Brazil” ser um país um dia e acabar com todas essas estatais, o estado deve meter as mãos somente no básico como saúde e educação e segurança, todas essas estatais deveriam ser privatizadas, e ir reduzindo o imposto gradualmente, no senario atual estamos pagando uma média de 70% impostos sobre oque produzimos, e esse imposto está engessando o país e parando economia, se um carro popular custasse 20 mil reais ao invés 40 mil reais devido aos impostos, as fábricas estavam a mil, todos estavam empregados e consumindo e isso vale pra toda a cadeia produtiva, se 70% do meu salário não fosse imposto eu teria dinheiro pra colocar meu filho em uma escola particular, pagar um bom plano de saúde, uma boa casa, um bom carro e poderia fazer aquela viajem de férias de todos os anos, mas porque ter tudo isso, se temos saúde, educação e segurança de graça e de boa qualidade em troca de míseros 70% do meu salário, em time que está ganhando não se mexe !

    • A Máquina Troll says:

      “MIB
      22 de novembro de 2017 at 7:39

      Esse é mais um relatório inútil, nos contando tudo que já sabemos, na minha opinião a única maneira do “Brazil” ser um país um dia e acabar com todas essas estatais”

      é impressionante a cara de pau desse pessoal teleguiado por estes bandidos…criticam a corrupção dos bandidos que fingem não militar a serviço deles e logo em seguida de forma cínica fazem lobismo e discursos defendendo seus esquemas de maracutaias e bandalheiras…nesse pessoal ai a “crise” não atinge…rs…

      Desestatização (ou Privatização) Campanha 02 :

      https://www.youtube.com/watch?v=2WfChfvOO4I

      “Eu faço a historia vocês escrevem a historia”

      Fernando Collor de Mello

    • A Máquina Troll says:

      Doe sangue para o braziu…rs…

  3. Caio says:

    Nada de novo

  4. Luis says:

    Não me permito dizer que o relatório do Banco Mundial está errado, mas em nenhuma reportagem eu li nenhuma menção a questão da Divida Publica.

    O Grande problema do Brasil está na Divida Publica que nunca foi revisada.Essa sim é a maior despesa do Brasil

    Na real , a divida publica é a maior corrupção do pais.

  5. Lucius says:

    Esses caras que fizeram o relatório são muito burros ou cegos que não querem ver… mais de 50% da arrecadação é para pagar juros de uma dívida contraída ilegalmente por diretores do Banco Central. Deveriam prender todos os ex-diretores do banco central e seus ex-presidentes por gestão fraudulenta e por produzir os maiores rombos ao patrimônio e a coisa pública brasileira. Não estou dizendo que não possamos economizar e nem cobrar mais, mas como diz o Prof. Nildo Ouriques, o problema fiscal foi criado pelos próprios empresários-políticos que se dão isenção para todas as grandes corporações e isenção de multas bilionárias e a não cobrança de tributos progressivos pelos ricos desse país. Essa é minha opinião. Agradeço ao administrador do presente portal pela oportunidade.

  6. Carlos says:

    A proporção do gasto em relação ao PIB aumentou porque o PIB caiu assustadoramente nos últimos 2 anos. A solução é fazer o PIB crescer, Quanto ao salário do funcionalismo público, na ativa e aposentados, em relação ao salário médio do brasileiro, tem diminuído nos últimos anos. Para termos uma ideia, em 2002, o ministro do STF ganhava 100 salários mínimo. Hoje eles ganham aproximadamente 35 salários mínimos. Estão tentando nos manipular para aceitarmos a reforma da previdência.

  7. Lucius says:

    É bom frisar que está na Constituição a auditoria da dívida pública… Infelizmente a Presidente Dilma vetou a atuação da equipe da Auditoria da Dívida Cidadã, que tinha sido aprovada por uma Comissão do Senado ou foi da Câmara dos Deputados.

  8. jose luiz esposito says:

    Seria ainda melhor se dessem nomes aos Bois , o JUDICIÁRIO BRASILEIRO , o PIOR , mais CARO e CORROMPIDO do Mundo Encabeça com vários Corpos de Vantagens o Segundo Colocado o LEGISLATIVO Federal e os demais , Altos Funcionários do Executivo Federal e os demais , os MPs , todos estes são os Cidadãos da REPUBLIQUETA DE CASTAS CORPORATIVISTAS DO BRASIL criada e FORJADA pelo GOLPE dos ESCRAVAGISTAS e do EXERCITO em 1889 , na Liderança de um General de Testa Enfeitada, o POVO que trabalha e produz é apenas Pária da Nação , fica com o RESTO das Migalhas que sobram e caem ao Chão , porém as CASTAS estão sempre querendo Mais e Mais , este ano mesmo queriam um ** REAJUSTE SEM VERGONHA ** de apenas 42 % , como eles mesmos proclamavam !!

  9. A Máquina Troll says:

    O brazileiro desacata policia…mata seu semelhante por causa de coisas como futebol…mas é incapaz de brigar pelos seus diretos políticos…O braziu nunca vai sair do fundo do esgoto porque o governo insiste em derrubar a educação para que a população seja cada vez mais ignorante e submissa a ele…E o pior…mesmo todo o pais sabendo quem são os corruptos eles batem cada vez mais recordes de votos…

    Enquanto te exploram…Tu grita gooooolll :

    https://www.youtube.com/watch?v=YJZUshMaisY

  10. joao terba says:

    Com esse congresso jamais vamos reverter essa situação,só o povo na rua.

  11. joao terba says:

    E o pagamento do juro da dívida pública enriquecendo os bancos.

  12. A Máquina Troll says:

    brazileiros não precisam ser felizes…Basta que alguém lhes prometa isso…Isso os satisfaz…Completamente…rs…

  13. Fabio says:

    Enquanto o povo aplaudi o Estado grande e forte, seremos sempre esse pais atrasado…Mais ta tudo ótimo o petróleo e nosso, a Petrobras e nossa…pessoalmente já teria privatizado tudo.

    • A Máquina Troll says:

      Doe sangue para o braziu e salve as nossas elites…rs…

  14. PÉ DE CÃO says:

    desde quando um banco faz alguma coisa para melhorar a vida do cliente
    ele na verdade quer que vc se individe
    esse mesmo banco falou que o brasil tem que acabar com as faculdades
    depois deles conseguirem isso
    eles falam que tem que acabar com a pm
    depois eles falam que tem que acabar com o sus
    depois eles falam que tem que acabar com as forças armadas
    depois eles falam que a amazonia e um fardo muito caro de sustentar tem que internacionalizar e gerar açoes no mercado especulativo
    ai depois de tudo isso e com uma par de coxinha acreditando
    eles falam que o melhor mesmo e nem ter mais brasil pois sai muito caro

    o lance mesmo e alugar o brasil , para que ter casa se vc pode alugar , para que ter carro se vc pode ir de huber
    para que ter filho vc vai perder sua juventude
    quem acredita em banqueiros e em economistas são uns perfeitos bananas

  15. KGB says:

    O banco mundial e o FMI quer mais que o governo se livre de despesas para sobrar dinheiro para o pagamento do juros da dívida toda mês ……resumindo : o agiota te lembrando que antes de vc gastar vc separar o dele $$$ no final do mês por que ésse é sagrado !!!!! Kkkkkk

  16. Capa Preta says:

    Aqui o imposto e sobre o consumo e não sobre a renda como se deve.
    O rabo abana o cachorro porca>
    Quem sente mais imposto sobre a renda? Em rico não faz nem cocegas agora pobre se ferra.
    O imposto deveria ser progressivo sobre a renda, e os canhotos que nem me venham com invencionisces toscas de “taxar grandes fortunas e heranças ( desculpa esfarrapada para estatizar os investimentos dos que mamam nas tetas gordas do estado e sindicatos ) Em todo lugar que isto foi testado só gerou evasão de divisas e investimentos.
    Aparelho de DVD (50,39%) de tributos em seu preço final;
    Microondas (47%) de tributos em seu preço final;
    Televisão (44,94%);
    Geladeiras (37,88%);
    Aparelhos de som (36,80%);
    Torradeiras Elétricas (35,77%);
    Ferros de passar roupa, ventiladores e liquidificadores (34,30%);
    Copos (37,88%);
    Lençóis (26,05%);
    Luminárias (43,62%);
    Panelas (35,77%);
    Pratos (34,30%);
    Taças (44,40%);
    Talheres (34,30%);
    Talhas de banho, de mesa e travesseiros (26,05%);
    Almofadas (33,84%);
    Colchão (28,36%).
    Vinhos importados (93%);
    Água mineral (60%);
    Feijão (32,7%);
    Frango (18%);
    Carne bovina (18,67%);
    Milho verde (37,37%);
    Óleo e Margarina (37,18%);
    Açúcar (40,50%);
    Bolachas (38,50%);
    Café (36,52%);
    Sal (29,58%);
    Leite Longa Vida (33,63%);
    Achocolatado em pó (37,84%);
    Álcool (43,28%);
    Amaciante (43,16%);
    Sabão em pó (42,27%);
    Detergente, sabão em barra e saponáceo (40,50%);
    Água sanitária (37,84%).
    Roupas (34,67%);
    Telefones celulares (39,80%);
    Veículos (42%)

shared on wplocker.com