Defesa & Geopolítica

Por que os massacres nos EUA estão cada vez mais mortíferos?

Posted by

Número de vítimas de ataques a tiros nos EUA vem aumentando desde os primeiros incidentes nos anos 1940

Tara McKelvey

Três dos cinco mais trágicos ataques a tiros na história recente dos Estados Unidos ocorreram nos últimos 16 meses.

O mais grave de todos foi realizado no último mês, deixando 58 vítimas fatais em Las Vegas. No segundo mais mortífero, 49 morreram na boate Pulse, em Orlando, na Flórida, em junho de 2016.

Antes disso, em 2007, o ataque à faculdade Virginia Tech matou 32 pessoas, enquanto 27 morreram no massacre da escola Sandy Hook, em Newtown, em Connecticut, em 2012. Por fim, o atentado mais recente, ocorrido no último domingo em uma igreja em Sutherland Springs, no Texas, fez 26 vítimas fatais até o momento.

Esse é um fenômeno que começou em 1949, em Camden, em Nova Jersey, quando foi registrado um dos primeiros ataques a tiros no país – o ex-militar Howard Unruh disparou contra seus vizinhos, matando 13 pessoas. Nas décadas seguintes, o número de vítimas foi aumentando: 16 em Austin, no Texas, em 1966, e 21 em San Ysidro, na Califórnia, em 1984.

As razões por trás dessa tendência perturbadora são várias e bastante complexas, o que faz com que muitas pessoas nos Estados Unidos e ao redor do mundo tenham dificuldades para entender o porquê de tanta violência. Por isso, a BBC buscou especialistas para tentar descobrir o que está por trás disso.

Armas usadas são mais poderosas

Os atiradores têm usado cada vez mais armas com cartuchos de alta capacidade, o que permite disparar muitos tiros antes de ter de recarregá-las. “Mais pessoas estão sendo alvejadas por mais balas em menos tempo”, explica David Hemenway, da Escola de Saúde Pública da Universidade Harvard, nos Estados Unidos.

Adam Lanza, que matou 26 na escola Sandy Hook, e James Holmes, que fez 12 vítimas em Aurora, no Colorado, ambos em 2012, usaram armas assim. Os dados mostram claramente que o número de mortes é maior quando fuzis são empregados em ataques individuais.

AFP – Fim do veto à venda de armas de assalto semiautomáticas e cartuchos de alta capacidade levou a nova era de massacres, dizem especialistas

Pesquisadores também analisaram as leis. Uma proibição à venda de armas de rifles semiautomáticos e cartuchos de alta capacidade foi instaurada em 1994 e derrubada em 2004. Especialistas dizem que, com o fim desse veto, foi dado início a uma nova era de massacres.

Com essas armas, os atiradores puderam disparar mais rapidamente e por mais tempo, matando mais pessoas nos atentados.

Os Estados americanos têm leis próprias. Depois do ataque à Sandy Hook, Connecticut aprovou uma lei que baniu os fuzis semiautomáticos. Outros afrouxaram suas legislações, no entanto. Na Georgia, por exemplo, foi aprovada uma lei que permite às pessoas portar armas em salas de aulas, boates e outros locais.

Especialistas do Centro Legal Giffords de Prevenção de Violência com Arma publicaram que Estados com controles mais rígidos nessa área tendem a ter menos violência armada.

Atiradores escolhem seus alvos com mais cuidado

Os atentados são realizados atualmente em locais onde há um grande número de pessoas, como o festival de música em Las Vegas, que tinha um público de 22 mil pessoas. “Com essa multidão, o atirador não precisa nem mirar”, diz Jay Corzine, da Universidade da Flórida Central.

A maioria dos autores de ataques a tiros os planeja com muito cuidado, segundo o Homicide Studies, periódico científico dedicado a estudos sobre homicídios. “Eles estão fazendo o dever de casa”, explica Corzine. Essa preparação, afirma o especialista, significa que os atiradores conseguem fazer mais vítimas.

O autor do ataque em um cinema de Aurora, no Colorado, em 2012, havia imaginado, por exemplo, que aquele local “permitiria um maior número de mortos”, diz Adam Lankford, da Universidade do Alabama.

Os atiradores se inspiram na mídia

A cobertura de massacres, assim como os próprios ataques, se intensificou nos últimos anos. Atiradores publicam em redes sociais antes de agir e, às vezes, enquanto estão agindo.

Organizações de mídia criam páginas com atualizações em tempo real. Além disso, os jornalistas concentram seus esforços em dizer quem eram os atiradores, o que contribuiria para glorificar esses indivíduos.

GETTY – Em 2012, 27 poessoas morreram no massacre da escola Sandy Hook, em Newtown, Connecticut

Ainda assim, dizem especialistas, as reportagens não levaram a um aumento no número de mortos em ataques. “Acompanho há 25 anos os relatos da mídia sobre ataques a tiros, e o aumento do número de vítimas é bem recente”, afirma Corzine.

Mas a cobertura da imprensa pode servir de inspiração para novos atentados. “Massacres são contagiosos”, diz Gary Slutkin, fundador da ONG Cure Violence, que se dedica a combater a violência. “As pessoas veem o que os outros fazem e imitam.”

Os atiradores competem entre si

Dylan Klebold, um dos atiradores do ataque à escola Columbine, em Littleton, no Colorado, em 1999, descreveu seu objetivo: “O maior número de mortes da história dos Estados Unidos”.

“É uma disputa por notoriedade”, explica Lankford. “Por fazer mais e melhor do que os atiradores que vieram antes.”

Ficar famoso desta forma pode parecer um jeito doentio de buscar a glória. Mas isso tem apelo para alguns. “Todos queremos ser conhecidos após morrermos”, diz Slutkin ao descrever como os atiradores contemplam a fama sem refletir direito sobre seu próprio destino ao atingir esse objetivo.

“Eles não pensam em tudo direito. Isso mostra o quão poderoso esse desejo pode ser.”

Fonte: BBC Brasil.com

 

 

 

 

16 Comments

  1. Pingback: Por que os massacres nos EUA estão cada vez mais mortíferos? | DFNS.net em Português

  2. jose luiz esposito says:

    Esta claro que não são as Armas culpadas , quando se tem uma População com Deformidade Mental ,em grande parte formada pela MEDIA Televisiva e Cinematográfica, que hoje não produz mais nada com Arte , História e Cultura , mas sim com ataques , agressões ,lutas , monstros , etc . digo isso, pois semanalmente via mais de um filme , e de uns anos para cá ,evito passar pela porta de cinemas . Uma pessoa de Saúde Mental , pode ter quantas Armas quiser que nunca agirá atirando em todos , pessoas que nem conhece ou o fizeram mal algum ,o problema é de Saúde Mental , em uma país que em pouco mais de Cem anos agrediu e invadiu 140 outros e seu Presidente vive ameaçando aos demais , Querem O que ???

  3. ………………..os EU são um país imperialista com características diferentes de outras potencias imperialistas tais como França ou Reino Unido, onde o lobby do setor de armas não chegou a dominar o aparato do Estado tornando-o totalmente prisioneiro e dependente de seus interesses e necessidades…..nos EU o direito ao porte de arma é garantido pela “segunda emenda” da sua constituição como parte do trio de emendas chamadas de “guardiãs da liberdade” sendo aprovadas em 1791 e respeitadas até hoje sendo aproveitadas como defesa pelo lobby de armas….. em outras palavras, uma constituição arcaica determinando o comportamento de loucos 226 anos depois de sua promulgação…….deplorável……………

    • Francisco says:

      O problema dos USA não são as armas, mas as drogas. Uma arma na mão de um drogado,mentalmente instável, é um perigo.

      Na SUÍÇA: – Até 2010, todos os homens mentalmente saudáveis eram obrigados a manterem rifles automáticos em casa ou no arsenal mais próximo, com o intuito de prover a segurança nacional. O serviço agora é facultativo, mas os eleitores rejeitaram um referendo de 2011 que exigia que as armas fossem guardadas em bases militares. A tradição coincide com uma forte cultura de armas privadas. Os suíços possuem um dos maiores índices de armas, que gira em torno de 29% e também uma das menores taxas de crimes. A chamadas “free arms”, como os rifles de disparo único e rifles “bolt-action” podem ser comprados por qualquer cidadão com 18 anos ou mais sem nenhum tipo de licença, graças as leis federais de armas e munições de 1997. (leiam em: http://www.defesa.org/os-10-melhores-paises-para-proprietarios-de-armas/ )

  4. jose luiz esposito says:

    Meu amigo aqui no Brasil sempre foi fomentado a Posse de Armas e o aprendizado de seu uso , notadamente em Estados de Fronteiras , procures na Internet ,encontrarás propaganda Governamental para isso , agora que a Esquerdalha apoiada pela Imprensa Venal e Entreguista ,esta situação esta fazendo o brasileiro Imbecil , vejam uma Nação Armada e com seu Povo sabendo manusear estas armas ,fará o estrangeiro desistir de qualquer Ideia Idiota de invasão , um exemplo é a Venezuela , o Tiozinho pensou uma vez ,mas na segunda vez percebeu que sua população esta armada e seus soldadinhos retornariam em Sacos Pretos !

    • Francisco says:

      O Estatuto do desarmamento é uma Lei que foi votada e aprovada pelo legislativo.
      O Congresso Nacional é em sua grande maioria formada por políticos da DIREITA (DEM, PSDB, PMDB, PPS…). Portanto, amigo coxinha você está fazendo propaganda enganosa. O ESTATUTO DO DESARMAMENTO é uma Lei votada e aprovada pela DIREITA.
      O PL 3722/2012 de autoria do Deputado Peninha e que pede a revogação do “Estatuto do Desarmamento” está lá esperando pra ser votado. Porque os políticos da ‘direita” não colocam esse projeto de lei em pauta e votam. O presidente da câmara é do DEM e o do Senado é do PMDB, portanto,. se a direita quisesse já teria revogado o estatuto.

      • Lucas says:

        LEVIANO… quem forçou a criação dessa joça foi seu ente parental molusco de nove dedos… foi na “gestação” daquele ovo de serpente que essa ignomínia foi criada… e até hoje só vejo mortadelas defendendo essa execração… mas na hora certa o PL em questão será votado e seremos livres novamente…

  5. LUCENA says:

    Compra-se lá nos EUA … armas como AR-15 e HKs , etc ….como quem compra banana em feira livre ..e tem doido que quer isso para o braZil .. é pedir para ser enfiado em uma camisa de força .

    • S-88 says:

      Aqui no Brasil você literalmente compra um AR-15 em uma feira livre. Só que aqui o que reina é a hipocrisia pois traficante pode desfilar em baile funk com fuzil. Já o cidadão comum….

  6. PÉ DE CÃO says:

    primeiro a materia esta correta
    segundo os caras na maioria sao ex militares
    acha que ir para a guerra nao traz seguelas , ou o treinamento , logico que trás
    agora vc querem comparar com o brasil

    o brasil morre mais gente do que em paises com guerra pois o estado promove isso

    as tvs estão passando programas para ensinar crimes o dia todo falando de mortes de como fez como matou de como escapou esta ensinando

    se usasses esses tempo para ensinar algo util mas nao as tvs concesao fazem o que querem

    sobre as armas que roubaram do povo , logico vcs acham que esses politicos de qualquer ideologia querem um povo armado
    logico que nao , na verdade eles todos sao centro surfando em ideologia para ganhar votos em nichos de eleitorado

    vejam a bancada da bala os mesmos que votaram a vinte anos atras para fazer o estatuto do otario ops do desarmamento eles fingem que vao melhorar a vinte anos
    o aecio fazia isso com a jbs fazia leis para dificultar e depois se vendia para agilizar melhorar e ficava comendo o dinheiro de varias empresas
    com o povo desarmado eles tem apenas que paparicar de vez em quando a policia que segura eles ai
    entao resumindo a policia o exercito que eram para defender a populaçao e o pais
    sao usados pelos ladroes de colarinho branco para se defenderem contra o povo
    as policias viraram guardas de transito para tirar mais dinheiro para o estado e prefeitura e os crimes so aumentaram
    os políticos aumentaram o valor das multas
    vao multar bicicleta , cadeira de roda , pedestre
    nao pode mais tomar uma cerveja e depois dirigir mas quem atropela e mata paga uma fiança e sai
    nao pode andar sem cinto , mas nos ônibus criança ficam penduradas no colo
    vao poder multar por cameras de transito
    resumo como ja dizia aquela musica hoje em dia somos todos escravos
    dizimados , roubados e desarmados para sustentar esse estado corrupto entreguista ladrao

  7. Alessandro says:

    mesmo assim os EUA é muito mais seguro que o Brasil, aqui morre 60 mil pessoas por ano por armas de fogo, e lá quantas ? 100 pessoas ?

    é só mais uma matéria desses “especialistas” em direitos dos bandidos, querendo propagandear a continuação do desarmamento por essas bandas e por lá.

    • Francisco says:

      Se o problema fosse as armas, a Suíça, a Finlândia, a Suécia, o Canadá, a Noruega, a Republica Checa seriam os países mais violentos do mundo.
      O problema dos USA são as drogas e os ex-militares que voltam dessas guerras paranoicos de tanto usarem drogas.

      Ver em Os 10 melhores países para proprietários de armas ( http://www.defesa.org/os-10-melhores-paises-para-proprietarios-de-armas/)

      • Lucas Victor says:

        Opa! Acabei de ler a matéria e nela consta que na maioria desses países a posse de arma é permitida para caça ou tiro esportivo, e não para defesa pessoal como as pessoas querem no Brasil. Assim fica fácil dizer que esses países são “exemplos” pro BRASIL.

  8. Profeta_Lunatico says:

    O Problema dos EUA chama se paranoia ..paranoia enraizada na sociedade Americana. Paranoia criada pelas drogas pela midia e series e filmes e pelo sistema de educação. Basicamente a paranoia da perseguição. Se julgam superior a tudo e todos. Que td mundo quer invadir os EUA ..ate os Extraterrestres.
    Comparar com o Brasil? O Brasil o problema chama se vagabundagem. A sociedade protege vagabundo por que um punhado de vagabundo e bandido lucra com o trafego de armas e drogas e com a roubalheira. Onde a escumalha quer emitar os playboys Americanos que veem nos filmes e acha que pode fazer igual. Onde escumalha que nao trabalha e nao quer trabalhar mais quer ter iphone e smartphone de ultima geraçao e roupa de marca. Ondr vagabundo e ladrao tem mais direitos que ad vitimas e que forças policiais. Onde tvs globos se policia matar vaganbundo ou ladrao é noticia com direito a ser o policia como julgado pelos comentadores e se vagabundo matar um civil ou policia ja nao e noticia.
    Querem um Brasil melhor? Mudem as leis. Metam a lei de terrorismo e traição ao estado contra corruptos e vagabundos. Trasnfiram as cadeias para meio do mato la no meio do nada e obrigar vagabundo a fazer agricultura para colher sua propria comida ..metam serviço militar obrigatorio de 3 anos a tds jovens dos 16 aos 21anos que nao estudem ou trabalhem. Metam os presos a fazer trabalho comunitario limpar e arranjar estrada metam a criar animais metam a trabalhar na agricultura para pagar sua alimentação e nãp so ficar de boa nas cadeias a espera para cometer outro crime

    • Lucas says:

      Quero ver a sua esquerda permitir que se faça essa “injustiça” com os coitadinhos dos marginais…

  9. Lucas says:

    Quem estuda o tema não cai nessa questão… esses tipos de massacres não tem NADA a ver com o DIREITO que todo americano tem de possuir armas de fogo… porque, se o cara quiser realmente causar vítimas em números grandes, explode uma bomba ou usam um veículo pesado como fizeram em NY… logo, é ESPECULAÇÃO dos desarmamentistas… aqui azisquerdas vibram com esse tipo de colocação que distorce os fatos em favor de sua agenda de destruição da sociedade…

shared on wplocker.com