Menu
Categories
Reuters: Levante dos bolcheviques na Revolução Russa
Conflitos e Historia Militar

Imagem: Vladimir Ilyich Lenin – Sovfoto / UIG via Getty Images

“O dia trouxe certas mudanças…”, começava uma reportagem da Reuters da então capital russa, Petrogrado, 100 anos atrás nesta terça-feira.

Pelo calendário ocidental, foi o dia em que os bolcheviques de Vladimir Lenin depuseram o governo provisório mais moderado de Kerensky, um passo decisivo na revolução que viria a criar a União Soviética.

O telegrama de 7 de novembro de 1917 da Reuters daquela que se tornou Leningrado e hoje é São Petersburgo foi republicado no jornal Sheffield Evening Telegraph um dia depois, e dizia:

“O dia trouxe certas mudanças na situação geral da capital. O movimento maximalista (revolucionário) fez um progresso novo e bastante apreciável, mas não ocorreram desordens.”

“Perto das 5h da tarde o Comitê Militar Revolucionário do Soviete publicou uma proclamação declarando que Petrogrado está em suas mãos, graças à assistência da guarnição, que permitiu que um golpe de Estado fosse realizado sem derramamento de sangue.”

“A proclamação declara que o novo governo proporá uma paz imediata e justa, dará a terra aos camponeses e convocará a Assembleia Constituinte.”

Fonte: Reuters

Edição: Plano Brasil

Opinião: Revolução de 1917 foi tragédia para os russos

Principal acontecimento do século 20 deixou consequências graves e duradouras em todo mundo e, de forma indireta, ao menos um benefício para o Ocidente, opina o escritor russo Victor Erofeiev.

Uma estátua de Lenin na Sibéria

De fato: a Grande Revolução Socialista de Outubro, como os comunistas se referem à sublevação de 1917, foi realmente grande nas consequências. Ela abalou o mundo ou (dependendo do ponto de vista) conduziu a história à beira do precipício. Ela provavelmente foi o principal acontecimento do século 20. Dela resultaram muitas consequências graves.

A história não conhece o subjuntivo, mas pode-se dizer que, se não houvesse a Revolução de Outubro, não haveria Adolf Hitler. Pois, como se sabe, Stálin impediu a união da esquerda na Alemanha – os comunistas e os social-democratas – no início dos anos 1930.

Por outro lado, sem a Revolução de Outubro é difícil imaginar o intenso desenvolvimento das instituições sociais no Ocidente, a transição do capitalismo, como descrito por Karl Marx, para o Estado de bem-estar social de hoje. No fundo, o beneficiário da Revolução de Outubro é justamente o mundo ocidental, que aprendeu como não se deve fazer e soube contrapor ao totalitarismo uma alternativa digna.

Se continuarmos o raciocínio sobre a influência da Revolução de Outubro nos acontecimentos mundiais, fica claro que, sem aquele outubro, não haveria a atual erupção imbuída de ódio do terrorismo internacional. Pois o terrorismo é, também, uma herança da tática comunista impiedosa de não abdicar de nenhum meio para alcançar seus objetivos.

Nesse sentido, um exemplo marcante e infelizmente contagiante é Cuba e seu ilustre ícone terrorista Che Guevara. A veneração desse revolucionário profissional em várias partes do mundo mostra mesmo nos dias de hoje que a semente da violência em nome de ideias utópicas está depositada na própria natureza humana. Essa semente floresce nos homens-bomba, em homenagem aos quais nós, em todos os aeroportos do mundo, tiramos casacos, relógios, sapatos e cintos e oscilamos entre a própria segurança e liberdade de ação e pensamento.

Para a própria Rússia, a Revolução de Outubro de 1917 não trouxe nada de positivo. As revoluções francesa, inglesa e todas as outras grandes revoluções europeias – à parte o derramamento de sangue e a violência terrível – podem ser vistas como motores do progresso social. Já a Revolução de Outubro mostrou ser uma tragédia para o povo russo. As pessoas na União Soviética conseguiram sobreviver e até mesmo alcançaram importantes êxitos na ciência e na cultura – apesar da Revolução de Outubro.

Na União Soviética houve uma terrível “antisseleção” da população, na qual classes sociais inteiras foram aniquiladas, desde os aristocratas até os camponeses independentes. E que nós, os cidadãos da Rússia, até hoje não tenhamos conseguido sair dessa cloaca na qual a Revolução de Outubro nos enfiou, que na Rússia, até hoje, falte uma cultura política, que dirá então sabedoria política, também isso é uma consequência de 1917. Os russos foram enviados ao inferno da Idade da Pedra, com concepções arcaicas de bom e mau, sem qualquer compaixão por “estrangeiros” e “outros”.

Os defensores da Revolução de 1917 dizem: o analfabetismo foi eliminado, houve uma industrialização bem-sucedida, nós saímos vitoriosos da Segunda Guerra Mundial. Mas a luta contra o analfabetismo já havia começado antes de outubro de 1917, a industrialização já estava a todo vapor na Rússia no início do século 20, e a vitória na guerra custou ao país, segundo os dados mais recentes, mais de 40 milhões de vidas.

O mais duro e absurdo é que, na verdade, nunca houve uma Revolução de Outubro. Ela foi um golpe de Estado bem-sucedido. E, como em todo golpe de Estado, os acontecimentos de outubro de 1917 poderiam ter ocorrido ou não, eles poderiam simplesmente não ter dado em nada e caídos no esquecimento em meio à fumaça empesteada da Primeira Guerra Mundial.

Sim, a Rússia precisava de uma revolução, e esta se deu em fevereiro de 1917. Os bolcheviques aproveitaram suas fraquezas e afogaram tudo em sangue, terror e mentiras. Essa panaceia da desgraça é – com novas nuances –perceptível até hoje. Terrorismo e civilização, cultura e violência, demagogia e racionalidade são difíceis de conciliar. As tentativas atuais, por parte dos poderosos russos, de reconciliar tudo e todos também se fundamentam em demagogia e atavismo.

Na Rússia, a vida se fundamenta no princípio esperança. Esta é a pré-condição para a sobrevivência: a eterna esperança de um futuro melhor. Tomara que um dia, sobre o apoio de novas gerações, essa esperança se transforme em realidade, apesar de tudo, e os russos acordem num mundo normal. A cabeça ainda vai doer por muito tempo, mas um dia, apesar de tudo, vamos reencontrar a nós mesmos.

  • O russo Victor Erofeiev é escritor, nascido em 1947. Em 1979, ele foi excluído da associação de escritores da União Soviética. Tornou-se conhecido internacionalmente em 1990 com o romance A bela de Moscou, traduzido em 27 línguas. Vive em Moscou e é um crítico do presidente Vladimir Putin.

Fonte: DW

Revolução Russa deixou sua marca na América Latina, diz o filósofo cubano

Os fenômenos políticos da esquerda latino-americana têm suas raízes na Revolução Russa que completa 100 nesta terça-feira, disse o filósofo cubano Enrique Ubieta, diretor da revista Cuba Socialista, à Sputnik.

“Todos nós que lutamos hoje pelo socialismo, a Justiça social, somos filhos da Revolução de Outubro, de Vladimir Ilyich Lenin (1870-1924)”, disse Ubieta.

Para Ubieta, os revolucionários latino-americanos herdaram a estrada aberta na Rússia em outubro de 1917 (dia 7 de novembro, no calendário gregoriano).

“Viajamos por essa rota à nossa maneira, com nossas ideias e nossa criatividade, mas temos essa dívida histórica”, disse ele.

Esse antecedente é importante e está vivo porque o que parecia que ia “se apagar em meio da onda neoliberal na década de 1990 renasceu no continente, isto é, as raízes estão vivas”, disse ele.

Para salvar a humanidade de sua autodestruição hoje é necessário lutar contra o imperialismo “predatório”, acrescentou Ubieta. Ele ressaltou ainda que, após a derrubada do regime czarista na Rússia, houve “uma espécie de onda de choque” que deixou uma influência marcada na América Latina e no Caribe.

Lênin, o líder dessa revolução, abriu o caminho de forma inesperada, “em um grande país e multinacional, mas na periferia”, e não como Karl Marx e Frederick Engels tinham previsto nas nações desenvolvidas, explicou.

Lênin, Martí e Cuba

Ubieta enfatizou que Lênin e o poeta e o herói da independência cubana José Martí (1853-1895) não se conheciam, mas concordaram com a advertência sobre o perigo do imperialismo, particularmente porque analisaram a emergência nos Estados Unidos.

Lênin descreveu tal fenômeno em seu livro Imperialismo, a Fase Superior do Capitalismo, no qual explicou que a primeira guerra com esse personagem ocorreu precisamente com a intervenção em 1898 da Marinha dos EUA em Cuba, quando o domínio espanhol já estava morrendo.

Martí, por sua vez, morou nos Estados Unidos de 1880 a 1895, viu e estudou a gênese desse sistema e advertiu em seus escritos sobre esse perigo para Cuba, Caribe e América Latina, disse Ubieta.

Estas coincidências explicam por que, em agosto de 1925, quando um colaborador socialista idoso de Martí nos preparativos para a independência, Carlos Baliño, e o jovem estudante universitário Julio Antonio Mella fundaram o Partido Comunista de Cuba, em um congresso clandestino, uma foto do autor de Versos Simples e outra de Lênin presidiram a reunião, observou.

O governo de Cuba celebra a data nesta terça-feira com uma festa de gala política e cultural no Teatro Karl Marx, com um programa de atividades para o centenário da Revolução Russa.

Diversas formas de celebração têm ocorrido há várias semanas em todas as províncias cubanas e em instituições como a Biblioteca Nacional, o Instituto de História Cubana, a Amizade com os Povos, e o Ministério das Forças Armadas Revolucionárias.

Fonte: Sputnik

 

 

 

 

"19" Comments
  1. Pingback: Reuters: Levante dos bolcheviques na Revolução Russa | DFNS.net em Português

  2. PÉ DE CÃO

    a materia de um site alemao , onde na comemoraçao de 100 anos coloca um escritor
    excluido da associaçao dos escritores comunistas , tipo um desafeto

    coloca um texto ai de quem é comunista que respira o comunismo etc e tal

    igual quando for falar do nazismo coloca um nazista e nao um desafeto
    igual se fala de getulio coloca um getulista

    ou melhor coloca dois textos um contrario outro a favor , mas o site alemao é muito suspeito ainda mais falando de comunismo rs

    sobre revoluçoes as vezes acho que o brasil precisaria de uma outras vezes nao ,
    pois se o proximo presidente colocar referendar as escolhas desse governo golpista e entreguista ano que vem nem precisa de revoluçao rs

    vejam algumas
    revoga a lei do estatuto do desarmamento , e sua elitizaçao ! sim ou nao
    venda de empresas nacionais a preço de banana , revogar ou aceitar o roubo , sim ou nao
    descriminalizaçao da maria ruana rsrs sim ou nao
    devoluçao do dinheiro de judiciario que passou do teto de 32 mil , ou devolve tudo com juros calculado pelo ipca ou pode demitir sem justa causa o juiz escolhe ficar e devolver ou sair e ficar com a grana que ja foi paga , votaçao sim para a devoluçao ou nao para eles ficarem se enricando mais ainda
    cadeia igual para todos , sem essa de faculdade puxa em um lugar , policial puxa em outro , é ladrao tem que ir para o mesmo lugar todos
    dinheiro de corrupçao tem que ser devolvido com juros e correçao monetaria sim ou nao
    traiçao a patria divulgar conversas para embaixada de outros paises , prisao perpetua

    essas sao algumas ideias

    diminuiçao de deputados , senadores , e vereadores , sim ou nao
    voto facultativo sim ou nao
    nao poder ter siglas antagonicas se juntando para ter mais votos sim ou nao , exemplo o partido tem que ter o vice seu e o candidato seu tambem

  3. Todo mundo fala que o braZil corre o risco de uma revolução tipo cubana ou do tipo dos bolcheviques .. mas do jeito que as coisas andam .. no braZil pode acontecer uma revolução do tipo nem carne e nem peixe .. estou me referindo da revolução .. estilo lá francesa … que segundo os historiadores levou 10 anos e muitas cabeças rolando, inclusive da realeza como por exemplo muitos; duques( ministros de estado ), barões ( desembarcadores e generais), alto clero ( chefe de Igreja ) .. e muitos simpatizantes da realeza .. e no final da história ..rsrs .. apareceu um salvador da pátria … o Napoleão Bonaparte …..HAHHAHAH…..mas que cacetada ! .. o povão daquela época … nadou .. nadou .. travessou o oceano e morreu na praia …é assim com todas as revoluções .. rsrs

    • Capa Preta

      “Todo mundo fala que o braZil corre o risco de uma revolução tipo cubana ou do tipo dos bolcheviques .. ”
      _
      Não vai dar camarada, os comunistas daquele tempo davam tiros…os de hoje dão as bund…

  4. Cesar A. Ferreira

    Reuters, cuja credibilidade conhecemos bastante (mente para dedéu sobre conflito Sírio, pela Reuters Aleppo estaria, ainda, nas mãos dos extremistas)…

    Victor Erofeiev: escritor ignorado na Rússia, mas sempre lembrado pelas agências ocidentais de notícias… Pergunte-se o motivo…

    Pois, tempos atrás houve uma multidão comemorando uma data votiva sobre Stalin, não eram os manifestantes hostilizados pelos passantes, pelo contrário, eram abordados amigavelmente… Pombas, se comemoram o tempo de Stalin, alguma coisa há, convenhamos.

  5. Cesar A. Ferreira

    O dia 7 de novembro merecia uma matéria melhor, a sua dimensão histórica pede isso.

    • Lucas

      Ainda bem que o mundo não vê dessa forma… vai para os umbrais do esquecimento eterno… GRAÇAS A DEUS !!!…

      • Cesar A. Ferreira

        Apareceu o personagem nº 2 do troll…
        Volta para o teu esgoto, ninguém que perder tempo com uma personagem virtual.

      • Lucas

        Uuuuuiii… quanta desilusão !!!… rsrsrsss… pensou que fosse o n° 1 ???… rsrsrsrssss… tá com saudades, né ???…

  6. Alessandro

    Não importa quem escreveu sobre a revolução russa, o fato é que foi mais um regime comunista autoritário e assassino que FRACASSOU. Os bolcheviques eram uma gentinha desclassificada intolerante que matava todos que pensava diferente. No fim deixou a Rússia na miséria e tiveram que se render ao “malvado” modelo capitalista, esse é o resumo mais fiel dessa revolução zero a esquerda, e fim !

    • Cesar A. Ferreira

      Volta pro esgoto, troll.
      Cadê os teus outros personagens, sumiram?
      Vá dormir, infeliz.

    • Lucas

      RESUMO DA ÓPERA: esquerdismo foi, é e será uma merd… para a humanidade…

  7. Wagner

    Quem germinou os Bolcheviques foi uma Aristocracia feudal,com uma concentração de renda gigante,uma sociedade altamente injusta, inclusive o pilar central do Império já estava enfraquecido o Militar.1905 um “conselheiro” ou o próprio CZAR tenta intimidar com o Domingo Sangrento matando milhares de pessoas por protestar ai foi seu erro,jogou os Bolcheviques de vez nos braços da população que na sua maioria eram escravos dos feudos.Ai chega os Bolcheviques aniquilando tudo inclusive todo DNA Romanov,com apoio da população e exercito.

    • A Máquina Troll

      e depois disso o que foi que mudou?!…não mudou nada…a sociedade ainda continuou a ser regida por governos tiranos, autoritários, sanguinários e opressores…ainda dividida em classes como é até hoje em todos regimes marxistas como os da China, CN e Cuba onde generais andam de Ferrari e os militares tem privilégios já que sãos que mantém e sustentam o regime….rs…

      • A Máquina Troll

        rs…escroto…mas vc tem um fundo de razão…esse negocio do marxismo deve ser coisa do “Thuthucão” mesmo….já que só pregam Apostasia e militam Abominações a sociedade como ideologia de gênero, aborto ou drogas….

  8. Capa Preta

    O que aconteceria se o deserto do Saara fosse governado por comunistas?
    No inicio nada, depois ia começar a faltar areia! kkkkkkkk

Comments are closed
*