Defesa & Geopolítica

Colômbia autoriza ataques aéreos contra dissidentes das Farc e gangues criminosas

Posted by

Imagem meramente ilustrativa

As Forças Armadas da Colômbia receberam autorização para realizar ataques aéreos contra gangues criminosas e dissidentes das Forças Armadas Revolucionárias da Colômbia (Farc) que se recusaram a aderir a um acordo de paz com a antiga guerrilha e preferiram continuar traficando drogas e cometendo outras atividades ilícitas, disse o Ministério da Defesa colombiano nesta terça-feira.

Até mil membros das Farc recusaram os termos do acordo do ano passado com o governo, optando por continuar armados, combater a lei e lucrar com drogas e mineração ilegais.

Desde 1964 o conflito matou mais de 220 mil pessoas e deslocou milhões.

O decreto presidencial permite que as tropas bombardeiem dissidentes das Farc e gangues criminosas com aviões e helicópteros e blinda os militares de processos criminais, explicou o ministério em um comunicado.

As operações aéreas só podem ser realizadas se não houver civis nas imediações.

Os ataques aéreos foram a arma mais eficaz na luta do governo contra as Farc, empurrando combatentes para florestas inóspitas e matando altos comandantes rebeldes.

A estratégia também foi usada contra o Exército de Libertação Nacional (ELN), hoje o maior grupo guerrilheiro ativo na Colômbia, que está envolvido em conversas de paz com Bogotá. Os dois lados iniciaram um cessar-fogo bilateral em outubro.

Por Luis Jaime Acosta

Fonte: Reuters

Edição: Plano Brasil

8 Comments

  1. O baixo custo e eficiência do super tucano, torna lhe uma aeronave sui generis para combates em forças aéreas com orçamentos restritos envolvidas em conflitos duradouros.

  2. Mãe de vagabundo e feita pra chorar mesmo, muito bom.

  3. ISSO… chumbo grosso nesses bandidos vermelhos…

  4. Logo tem eleição e o “Partido das FARC” começa a dar as cartas. Esse acordo foi muito bom para a esquerda. Se a FARC chegar a presidência da Colômbia será um legítimo partido comunista governando o 3º país mais populoso da america latina.

  5. Soube que o povo colombiano não gostou da desmobilização das FARC. O interior tem sofrido com gangues em locais onde a ordem era mantida pelas tropas das FARC. Não sei se a ELN tem a influencia que as FARC tinha, esta ultima mais profissional, provendo até atendimento médico as populações de sua área de atuação.

  6. Pau neles! Vai ST!!!

shared on wplocker.com