Menu
Seções
Instituto de Pesquisas Energéticas e Nucleares (IPEN) e o Centro Tecnológico da Marinha (CTMSP) prontificam novo elemento combustível para o Reator Multipropósito Brasileiro
28 de setembro de 2017 Uncategorized

A expectativa é de que até outubro de 2018 seja entregue a carga dos 19 elementos combustíveis

O Instituto de Pesquisas Energéticas e Nucleares (IPEN) e o Centro Tecnológico da Marinha (CTMSP) prontificaram o primeiro combustível nuclear para o Reator Multipropósito Brasileiro (RMB). Este marco confirma a capacitação tecnológica do Brasil na área nuclear, produzindo combustível metálico com urânio enriquecido a 19,9% a ser testado dentro do reator do IPEN/MB-01 dentro das etapas de qualificação exigidas pela Comissão Nacional de Energia Nuclear (CNEN).
O primeiro combustível nuclear tipo placa a ser testado no Reator Nuclear de Pesquisas IPEN/MB-01 foi lançado durante a celebração do 61º aniversário do IPEN no dia 31 de agosto de 2017. É o primeiro de uma série de 19 elementos combustíveis que comporão o núcleo do Reator Multipropósito Brasileiro (RBM), importante iniciativa civil para a pesquisa nuclear no País no momento.
O IPEN/MB-01 permite simulação de todas as características nucleares de um reator de grande porte, em escala reduzida, além de possibilitar pesquisa na área de física de reatores. É utilizado, ainda, para a formação de operadores de reatores da Eletrobras Eletronuclear e do Centro de Instrução e Adestramento Nuclear de ARAMAR (CIANA).
O RMB destina-se a dar autonomia ao País na produção de radioisótopos e ampliar a capacidade nacional em pesquisa de técnicas nucleares. Será construído no setor norte do Centro Industrial Nuclear de Aramar (CINA), dentro de parceria entre a CNEN a Marinha do Brasil, para ampliar o uso de medicina nuclear aos brasileiros, além de testes com materiais nucleares para o PNM/PROSUB.
Fonte: MB
"8" Comments
  1. Pingback: Instituto de Pesquisas Energéticas e Nucleares (IPEN) e o Centro Tecnológico da Marinha (CTMSP) prontificam novo elemento combustível para o Reator Multipropósito Brasileiro | DFNS.net em Português

  2. ……………….isso é excelente….se a verba pra pesquisa chega na hora certa,e na data certa sem nunca faltar os frutos da pesquisa surgem…..se não chegam só restará a penúria científica,que,aliás é o que via de regra ocorre nos institutos e universidades do país…..o IPEN e o CTMSP são ilhas de bonança na pesquisa brasileira….faço votos que continuem assim……parabéns…………..

  3. Brasil é um dos povos mais inteligentes do planeta.
    Só nós resta “cultiva-los” e dar valor aos nossos profissionais e jovens.
    Por isso deve-se abrir academias militares no Nordeste.

    • Já pensei nisso… entregar as escolas públicas aos militares em geral é uma boa maneira de melhorar a qualidade do ensino… em Goiás isso tem dado certo… pode ser a salvação da lavoura… estudei em escola comandada por militar e depois que entregaram o poder a qualidade caiu ao chão…

    • Também é um dos mais corruptos e lacaios, dai estarmos sempre na M

  4. Parabéns para IPEN e a MB, estamos no caminho certo !

    e o programa continuou normalmente sem precisar do Almirante Othon Silva, como muitos já alarmavam que após a prisão dele as pesquisas iriam retroceder.

  5. Já não está na hora de iniciar as pesquisas do reator nuclear a base de Thorium?!!
    Até onde sei, é mais potente, menos radioativo, e gera muito menos lixo tóxico.
    Poderíamos ter um reator em cada estado.
    Porque essa possibilidade é negligenciada?!
    Quais os mistérios e conspirações contra o Thorium?!!

Comentários estão fechados
*