Defesa & Geopolítica

Trump dá 30 dias para Pentágono criar plano para derrotar Estado Islâmico

Posted by

Presidente dos EUA conversou com Putin sobre estratégia conjunta para derrotar a facção terrorista.

O presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, assinou neste sábado (28) uma ordem executiva com instruções para que o Pentágono apresente em 30 dias uma estratégia para derrotar o grupo terrorista Estado Islâmico (EI).

Neste sábado, Trump telefonou ao presidente russo, Vladimir Putin, com quem conversou sobre ações para combater o grupo terrorista.

Ao final do telefonema entre os dois, a presidência russa informou que os dois chefes de Estado querem “uma real coordenação contra o EI na Síria”, uma opção que os militares americanos observam com desconfiança, considerando que os russos estão na Síria para apoiar o regime de Bashar al Assad.

Na sexta-feira, Trump reuniu-se com os comandos militares no Pentágono para tratar a forma de acelerar o combate ao EI, segundo uma autoridade militar que não deu maiores detalhes.

O presidente americano pode decidir modificar a estratégia de seu antecessor, Barack Obama, que queria evitar a todo custo a implicação de tropas americanas nos combates no terreno e havia assumido essencialmente um papel de assessoramento.

No momento, o governo norte-americano mobiliza pouco mais de 5 mil militares no Iraque e 500 soldados de suas forças especiais na Síria, apoiando as forças democráticas sírias.

Aviões americanos e de uma coalizão internacional comandada por Washington bombardeiam diariamente os extremistas desde o verão de 2014 no hemisfério norte.

Fonte: G1

4 Comments

  1. César Pereira says:

    O combate ao EI só se deu mesmo com a intervenção russa, apesar dos esforços do Irã e do Hesbola, antes disso pipocavam na mídia o show macabro de pilotos sendo queimados,cabeça sendo cortadas e o constante desfiles das Toyotas novas e com cores padronizadas levando o terror!

  2. Será que Trump vai bombardear a Arabia Saudita ? A CIA simplesmente vai parar com a parte que lhe cabe no financiamento do EI, o que já é uma grande coisa, e provavelmente vão pedir pros Sauditas secarem a teta também.
    Agora eu quero é ver o pós disso quando a ficha do EI cair e descobrir que foram apenas peça de manobra e já não são mais necessários pois a Siria já virou um inferno. A Al-Qaeda surgiu assim também e tinham o mesmo proposito e tiveram o mesmo fim, vai que o pessoal do EI vai dar uma passeada de Toyota pela Arabia Saudita ou nos EUA.

    “cria cuervos y te sacarán los ojos”

    Sds

    • Especula-se que a Arábia Saudita terá fortes laços com o governo Trump (o que já não vinha acontecendo no governo Obama, visto que o mesmo se voltou à favor do Irã).

      Imaginar como ficará o tabuleiro geopolítico para os próximos 4 anos logo agora no começo, é difícil e muitas dúvidas surgem:

      a) A China é o ‘alvo’ dos EUA e não mais a Rússia: como ficará a relação Sino-Russa?
      b) O Irã é o ‘alvo’ dos EUA; como ficará a relação Russo-Iraniana? Serão os Chineses, os novos patrocinadores do Irã?
      c) A Europa que se vire e assuma suas responsabilidades; até onde os EUA estarão dispostos a salvaguardar os Europeus?
      d) O Brasil já criticou o muro Americano na fronteira do México (que está planejando um muro na fronteira da Guatemala…pois é…); será que o Brasil fortalecerá os laços com a China em detrimento às relações com os EUA?

      Enfim, uma nova novela começa. Porém uma coisa é certa: Israel ganhou com Trump.

      Sds.

      • Sr Warpath, tentar adivinhar como vão ficar as coisas nesses próximos meses já é difícil o que dizer nos próximos anos. As questões levantadas são boas, arrisco um chute na questão Iraniana caso a Rússia os deixe de lado (o que duvido) vão ser levados para a esfera Chinesa ao natural. Quanto ao Brasil não tenho duvidas de que Ele abraça (para não usar um termo grosseiro) os EUA, mesmo quando o governo era o PT as relações eram boas o que dirá agora.
        O destino (ações de Trump) quanto ao Irã, China e Russia passa pela situação interna que Trump estiver experimentando, o “americano” médio nem sabe onde fica o Irã e é esse cidadão que vai responder pesquisa de popularidade do governo.
        * Nesse primeiro momento Israel ganha, mas convêm lembrar que Ele esta “atrelado” ao OM e ao Egito.

        Sds

shared on wplocker.com