Defesa & Geopolítica

Bombardeiro B-52 dos EUA perde motor durante voo

Posted by

Um dos motores de um bombardeiro estratégico americano B-52 se desprendeu durante o voo no norte do país.

De acordo com o portal Defense News, que se refere a fontes militares, o incidente ocorreu durante um voo de treinamento na área da base aérea de Minot, no estado do Dakota do Norte. O avião com cinco pessoas a bordo aterrissou com sucesso porque está equipado com oito motores turbofan TF33-P-3/103.

Os militares enviaram um helicóptero de reconhecimento para localizar os destroços do motor. Algum tempo depois, os destroços foram encontrados a 40 km da base de Minot.

Os especialistas estão estudando as causas do incidente. O avião não transportava armas durante o treinamento.

Desenvolvido pela corporação americana Boeing, o modelo B-52 voa desde 1952. Aviões B-52 entraram no serviço da Força Aérea dos EUA em 1955 e, como se espera, serão usados até 2040. Eles serão substituídos pelos bombardeiros pesados de nova geração B-21, destaca o portal militar americano.

Foto:  US Air Force

Edição: konner@planobrazil.com

Fonte: Sputnik News

3 Comments

  1. RL says:

    Ué…Não eram somente os materiais de procedência Chinesa e Russa que soltam “pecinhas”?

    Não entendi.

  2. Alvez8O says:

    A US Air Force tem planos de modernizar sua frota inteira de B-52 ativos, que passarão por uma extensa modernização, aviônicos e inclusive os 8 motores serão substituídos, entre outras modificações…

    Com isto, planejam que os já vetustos bombardeiros estejam na ativa até 2060 – quando então, já terão ultrapassado os 100 anos de vida operacional !!

    E ainda falam mal do Monitor Parnaíba… 🙂

  3. Rprosa says:

    A modernização dos B-52 ainda não foi aprovada pelo Congresso Americano nem tampouco se consubstancia em plano de urgência do DoD, sendo apenas cogitadas estas up grade, sendo que há enormes dúvidas quanto a remotorização dos B-52, vez que se pretende ter o o B-21 operacional em 2025.

    Assim mostra-se contraprodudente investir-se mais de 100/150 milhões na modernização de um vetor que será substituído em breve vez que pelas previsões do DoD o ultimo B-52 deve deixar a linha de frente em 2040.

shared on wplocker.com