Defesa & Geopolítica

“China fará tudo para alterar a situação na Venezuela”

Posted by

Especialistas observam que a China se recusa a financiar a economia de Caracas que está piorando cada vez mais. Além disso, a China não está contente com o líder atual da Venezuela, Nicolás Maduro. Atualmente, empréstimos chineses não estão sendo concedidos à nação venezuelana.

Estima-se que a China já investiu mais de $60 bilhões na economia da Venezuela. Segundo a mídia, representantes da oposição venezuelana realizam visitas frequentes a Pequim. Entre os temas das negociações, destacam-se os relacionados às medidas necessárias para recuperação da economia e criação de governo transitório.

“Agora os chineses buscarão forças políticas que irão cooperar de forma racional. Tudo indica que na Venezuela será realizada uma luta das forças externas pela influência política”, afirmou à agência RIA Novosti o presidente do Centro analítico sino-russo, Sergei Sanakoev.

O analista russo notou que o aspecto que mais incomoda a China é a política flutuante, praticada pelo país latino-americano, de cooperação com várias forças de forma alternada.

Entretanto, o Ministério das Relações Exteriores da China afirmou que não intenciona romper laços de qualquer modo com a Venezuela. Na opinião de Sanakoev, recursos energéticos não são o único interesse da China na Venezuela. O país visa expandir ainda mais a sua influência no continente latino-americano.

O especialista afirmou que a China está interessada em outros ramos na área de cooperação. Por exemplo, os países possuem projetos conjuntos de infraestrutura.

A única coisa que não agrada a China na Venezuela é o curso da política econômica que empurra o país para o abismo. Sendo assim, a China, na opinião do especialista, fará todo o possível para que a Venezuela altere a sua política.

Foto: © AFP 2016/ ANDY WONG / POOL

Fonte: Sputnik News

 

7 Comments

  1. A politica economica socialista é um retumbante fracasso , uma obra prima com a assinatura do Foro de São Paulo

  2. Se fosse dos eua essas intenções expostas os esquerdinhas estariam totalmente estericos agora ….. más foram os chineses que querem derrubar maduro. Enfim, os mesmos chineses que fecharam 10bi em investimentos com Temer, apenas 2 dias como titular!!! Caramba… são os chineses comunistas os golpistas???

    • Alessandro - capa preta (identidade secreta) says:

      Diego

      vamos respeitar o silêncio do foro de SP !
      afinal, os “camaradas” ou melhor, os “companheiros” estão em estado de choque depois de ver a China fazer exatamente oq eles criticam os americanos, contra a Venezuela

      deixem eles recuperar o ar, daki a pouco eles vem com novas teorias conspiratórias rsrs…

  3. Alessandro - capa preta (identidade secreta) says:

    “amigos amigos, negócios a parte”

    os ideologistas de esquerda, acharam q com a China seria diferente dos EUA, q eles não deixariam não mão, seriam uma espécie de “salvadores da pátria”

    já viram chinês rasgar dinheiro ? claro q não né !

    ah obrigado China, por provar mais uma vez q todas as grandes potências são todas IGUAIS !!

    e pra variar, outra nação q escolheu ser uma nação econômica socialista está FALINDO !!

    a gente avisa, mais tem gente q insiste em achar q essa ideologia é a melhor.

    obrigado mais uma vez China

  4. Renato de Mello Machado says:

    Vai ser igual a empurrar carro velho. Empurra funciona e morre.Volta a funcionar e morre de novo e aí vão ver quê não tem jeito, pois o governo Venezuelano não sério e não toma medidas para resolver o problema e vai até um dia quando China enxergar aí ela vai parar.Pois isso quê eles tem lá e chamam de comunismo é bom mais quando a grana acaba é um Deus nos acuda.

  5. Num futuro não tão distante vai ser interessante assistir os “documentários” da esquerda mostrando que a culpa pela queda do regime Chavista/Madurista da Venezuela foi …. da China!! 😀

  6. Ou a reportagem nada mais é que desinformação.
    Sem dúvida se O Golpe não for dado pelas forças ocultas seria algo novo.

shared on wplocker.com