Defesa & Geopolítica

Ucrânia: EUA consideram enviar 3 bilhões de dólares em “ajuda letal”

Posted by

Segundo jornal, governo Obama reconsidera possibilidade após acirramento do conflito no leste ucraniano. Relatório defende envio de 3 bilhões de dólares em armamento.

O governo dos Estados Unidos considera enviar armas para a Ucrânia, que luta contra uma insurgência separatista no leste do país, informou neste domingo (01/02) o jornal The New York Times.

Apesar de uma decisão ainda não ter sido tomada, o governo do presidente Barack Obama está reconsiderando a possibilidade de enviar “ajuda letal” após o acirramento do conflito entre as forças ucranianas e os rebeldes pró-Rússia, afirma o jornal.

Segundo funcionários anônimos do governo, citados pelo New York Times, o secretário de Estado, John Kerry, e o chefe do Estado Maior Conjunto, Martin Dempsey, estão dispostos a debater a ideia, também apoiada pelo comandante militar da Otan na Europa, general Philip Breedlove. A conselheira de segurança nacional, Susan Rice, também estaria disposta a rever sua resistência ao envio de armas letais.

Soldados ucranianos que lutam na região de Lugansk, no leste do país

Os Estados Unidos e a Otan acusam a Rússia de apoiar militarmente os rebeldes, mas até agora descartaram fornecer armas letais para as Forças Armadas da Ucrânia. Em vez disso, foram fornecidos coletes de proteção, capacetes, equipamento médico e radares para detectar mísseis.

A Rússia nega que esteja apoiando os rebeldes com armas e soldados, apesar das diversas denúncias da Otan e do governo em Kiev de que soldados russos cruzaram a fronteira para se unir aos separatistas.

Kerry visitará Kiev nesta quinta-feira, para encontros com o presidente Petro Poroshenko e outros representantes do governo ucraniano. Um relatório independente, a ser divulgado nesta segunda-feira, vai defender que os Estados Unidos enviem armas e equipamentos de defesa no valor de 3 bilhões de dólares para a Ucrânia, incluindo mísseis antitanque e drones de reconhecimento.

AS/afp/rtr

Fonte: DW.DE

40 Comments

  1. Pingback: Ucrânia: EUA consideram enviar 3 bilhões de dólares em “ajuda letal” | DFNS.net em Português

  2. PÉ DE CÃO says:

    que mentira 3 bilhões é de desvio de dinheiro do contribuinte americano ,
    os estados unidos são o pais mais corrupto do mundo la os esntrujao tem nome de lobistas esses corruptos que são chamados de lobistas estão a desviar dinheiro décadas

    no iraque fizeram a mesma coisa falaram que iriam criar empresas no pais mas os recursos eram todo desviado no meio do caminho e o que chegava era merreca !!!

    a russia esta correta ao falar que nunca queria a divisão ucraniana ppois o mais correto é capitular Kiev e retirar o governo nazista e marionete anglosionista

    • Nickless says:

      cara não sei daonde vc tira tanta bobagem… O brasil é 10x mais corrupto que eua e russia juntos….

      • A Máquina Troll says:

        Em qualquer lugar do mundo há corrupção!… Nos países desenvolvidos ela é refinada e no Brasil grosseira….Entretanto no Brasil a corrupção é maior porque não é um privilégio de políticos…. Ela esta entranhada nos pequenos gestos do dia-a-dia…Na cultura e na mentalidade da gente deste pais….

      • Deagol says:

        É verdade de onde saem essas coisas?

        De onde o cidadão acima tirou a ideia que a Rússia tem algum direito sobre a autonomia da Ucrânia. Se Rússia invadir a Ucrânia os Americanos e União Européia vão ferrar para sempre.

        Só uma em uma coisa eu discordo do amigo:
        A Rússia consegue ser corrupta que o Brasil.

        Saudações.

      • PÉ DE CÃO says:

        deagol a russia tem direito de ajudar aos ucranianos de decendencia russa a não serem exterminados por nazifascistas apoiados pelo impero do caos

        igual o brasil tem direito por ventura a ajudar os brasiguaios em qualquer eventualidade desse tipo

        mas isso fica difícil para você que quer a internacionalização da amazonia entender rs

      • Deagol says:

        Se invadirem a ucrãnia torça para os povo se render senão os russos tomam a mesma surra que levaram no cáucaso.

        A Ucrânia tem o direito de defender seu território e os russo, em Kiev, não apitam nada.
        Já apitaram, mas foram dispensados por incompetência.

        Só você que não enxerga isso.

      • _RR_ says:

        Pé de Cão,

        Não tem essa de “ucranianos de descendência russa”. Quem nasceu na Ucrania, é ucraniano. Por tanto, essas pessoas estão sujeitas a lei ucraniana e ao Estado ucraniano. Simples assim…

        Imagine se, no coração do Brasil, alguns grupos minoritários resolvem se rebelar e alguém decide que tem que intervir sob a desculpa de que não são “brasileiros étnicos”…

        Por tanto, no meu entender, a origem étnica está longe de se constituir em um motivo para intervenção…

        Agora, se essas pessoas que se rebelaram na Ucrânia desejarem realmente constituir um ou mais Estados independentes, fizerem uma apelação formal a ONU para o reconhecimento desse(s) novo(s) país(es), e pedirem oficialmente ajuda a Russia, aí é outra história. Aí sim, uma vez reconhecida a existencia pela comunidade internacional de outro(s) Estado(s), considero procedente uma intervenção estrangeira.

      • Alvez8O says:

        _RR_,

        pelo contrário,
        “não tem essa” de quem nasceu na Ucrânia, é ucraniano…

        Porque lá, assim como em outro países, o direito pátrio não é por nascimento no solo do país, lá a nacionalidade é definida pelo “sangue”, se é filho, neto, bisneto, em linha continua… de russos, especialmente se falarem russo, continuam se considerando e sendo considerados como russos. Especialmente pelos pretensos “ucranianos de sangue puro”, os atuais nazis seguidores do SS Stepan Banderas, que muito se orgulham de sua suposta pureza racial ucraniana…

      • _RR_ says:

        Caro Alvez,

        Tecnicamente falando, o conceito de nacionalidade diz respeito a relação de uma pessoa para com um Estado, e não com um grupo étnico em especifico ( embora possa ser classificado sociologicamente dessa forma ).

        Seja como o for, entendo que o que conta é o direito juridico nesse caso, sendo a nacionalidade contestada ou reinvindicada pelo Estado…

        Sobre essa estória de “ucranianos de sangue puro”, nunca li nada acerca disso, e, tal como as demais alegações de complôs nazis, não considero procedente. Já existem mais que provas de que o movimento na Ucrania é sim um movimento nacionalista, que estava encubado desde o fim do Império Russo ( e anterior ao nazismo, portanto )…

      • Alvez8O says:

        _RR_,

        resposta baixo….

      • Warpath says:

        Lembrando o que o Deagol escreveu para um colega que discordava do Pé de Cão:

        “Meu amigo.Depois das afirmações acima, você acha que adianta conversar com esse cara?
        Deixa ele prever futuro, sempre erra mesmo.
        Nem perca tempo.
        Sds.” (Deagol)

        E aí agente 3.1? Vai praticar o que vc escreveu?
        Não consegue né! Não tem palavra…rsrs!

        PS – Você já morou na Rússia pra saber se lá tem mais corrupção que no Brasil ou que nos EUA?

        PSS – E ai! Você vai seguir o exemplo dos Europeus e Americanos e ajudar a comprar alguns An-70 para dar uma força pro país da ‘economia em expansão’? rsrsrsrs

      • Deagol says:

        Só bobagem, em warpth.
        Seu desepero é incrível.

        Não sei porque alguns não tem alguma nenhuma alegria na vida além de brigar na internet.

      • PÉ DE CÃO says:

        você que acredita em contos de fadas !!!

        os estados unidos é um pais corrupto e corruptor dos piores que tem nesse mundo

        aquele papinho

        continua no seu mundinho que as agencias que medem a corrupção são iguais as que falam como anda o mercado econômico e etc e tal

        todas esconderam que os estados unidos estava em crise ,mas nos outros países a crise nem chegou elas já já rebaixam a nota

        mas nos estados unidos ficaram quietas ,essas agencias e as que falam a onde é melhor isso ou aquilo tem o mesmo modo operante , com pau mandado em suas fileiras que servem interesses de banqueiros anglo sionistas

        sem maldade mas admiradores americanos são os últimos a saber , sempre !

      • Deagol says:

        Queria entender sobre o que você sabe. e também espero ver uma previsão sua que não de errado, mas isso não vai acontecer.

      • PÉ DE CÃO says:

        deagol você além de não ver nada

        não admite nada

        então você não vai evoluir nunca

        sobrou apenas o DNA de poodle

        e não me venha ficar chocado com a realidade como já disseram aqui você parou nos anos 80 e se tivesse nascido a séculos atrás mataria as pessoas que falavam que a terra era redonda

  3. Julio Brasileiro says:

    Demorou a mostrar as verdadeiras intenções. Agora pode se dizer que a Russia se libertará das amarras. Quem viver verá o definitivo ocaso Ucraniano.

  4. ARC says:

    Não há como os EUA conseguirem uma vitória indireta pelas vias militares na Ucrania, devido a diversos fatores, dentre os quais cito : a Ucrania está sob os lençois eslavos, o que já tem provocado demonstrado ser verdade com a não aceitação por parte de sua populaçāo ( fatos estes que nossa midia oculta) do novo molde ucraniano. Segundo, a posição geografica beneficia em muito as vantagens da Russia de fornecer pessoal e equipamentos bélicos e até mesmo atuar diretamente no confronto sem “ser vista”. Terceiro, essa quantia é uma piada diante dos frangalhos que a Ucrania se encontra na parte bélica, estrutural, social e tudo quanto ‘al’ que podemos citar, diante da ajuda quase que incondicional da Russia a RPD ( que já tem apresentado melhorias em todos os aspectos bélicos). Quarto, e talvez o ponto mais critico e controverso…os EUA não podem enviar batalhões diretos, força militar para confrontar a RPD, pois seria um ataque direto a Russia, lembrem-se que a Russia confrontou os EUA e Otan no episódio Síria e barrou (aceitando ou aceitando essa é a vdd) o ataque da aliança, o que dirá um ataque a um aliado geografico-cultural?! por esse e por outros motivos só vejo essa ajuda como protelação para que não ocorra mais perca de territorio por parte de Kiev e alcancem o unico fim a vista nesse imbróglio ….a divisão da Ucrania em dois paises.

  5. Essa ajuda pode ser realmente letal… para o povo Ucraniano!

    Para os EUA não é ajuda. É investimento. Para vender armas, é preciso fomentar a guerra e a paranóia!

  6. MarceloRJ says:

    Alguns comentaristas merecem parabéns pela relevância dos assuntos que têm trazido ao debate: Pé de Cão (manipulação e compra de empresas nacionais), Máquina Troll (ameaças sobre a Amazônia, Nióbio, terras raras), Helveciofilho (depreciação e venda de ações da Patrobras), Julio Brasileiro (invasão cultural e suas consequências no Brasil), rprosa (os ardis do sistema financeiro americano). Todos parecem sinceramente preocupados com o futuro de nosso Brasil, a Pátria lhes agradece. Talvez possamos pensar em meios de tornar tais informações mais acessíveis e “palatáveis” à grande massa, levando-as ao conhecimento do público em geral, o que acham?

    • A Máquina Troll says:

      obrigado senhor Marcelo…

      • A Máquina Troll says:

        “Talvez possamos pensar em meios de tornar tais informações mais acessíveis e “palatáveis” à grande massa, levando-as ao conhecimento do público em geral, o que acham?”

        eu já faço isto por ai pela net..o esforço vale a pena…quem não acredita experimente…e vera..

    • Deagol says:

      Caro Marcelo.

      Acho que o fato de estarmos mais preocupados com saúde, educação, segurança, saneamento básico, infraestrutura, redução de impostos e outros milhares de problemas imediatos prova muito bem que estamos sinceramente preocupados com o futuro de nosso país.

      Eu discordo com a abordagem que tudo que acontece aqui é culpa dos EUA e não nossa.

      Quanto a depreciação das ações da Petrobras isso é culpa dos políticos, não da imprensa. Sem a imprensa até quando eles continuariam nos roubando?

      Esses caras me roubaram muito dinheiro.

      Acho que, ao invés de ficarem criticando a veja, seria mais útil questionar os verdadeiros responsáveis pelos nosso problemas.

  7. Alvez8O says:

    _RR_:

    “Sobre essa estória de “ucranianos de sangue puro”, nunca li nada acerca disso, e, tal como as demais alegações de complôs nazis, não considero procedente.”
    ————————————

    Nunca leu…Pois então leia:

    Andrey Biletsky é o comandante do “Batalhão Azov” e atualmente, também Deputado do Parlamento em Kiev, este é o sujeito:

    http://1.bp.blogspot.com/-Lh-_9jsP1TE/VMu44W-tgvI/AAAAAAAA6hw/UAAYEIo1dvk/s1600/Andrey%2BBiletski.bmp

    O texto abaixo (traduzido do inglês, sem correção, via Google) é de autoria do acima citado, Andrey Biletsky, escrito em 2010, traduz bem a ideologia do partido Svoboda e do “Setor Direito”:
    ————————————-

    O nacionalismo ucraniano social

    A ideia principal do nacionalismo místico social é sua criação, que consiste não de pilhas de indivíduos separados unidos mecanicamente em algo chamado “ucraniano” e a presença de passaporte ucraniano, mas em vez disto, um único organismo biológico Nacional, que será composto por um novo povo – um física, intelectual e espiritualmente mais desenvolvida pessoas. A partir da massa de indivíduos, assim, vem para fora do país, e do início fraco do homem moderno: Superman.

    Nacionalismo Social baseia-se em uma série de princípios fundamentais que a distinguem claramente de outros movimentos de direita. Esta tríade é: o socialismo, o racismo, o imperialismo.

    I. O socialismo.

    Nós lutamos para criar uma comunidade nacional harmonioso. Argumenta-se que o corte rozmezhovanist social leva à decadência e à desintegração do Espírito da comunidade nacional, bem como fomentar o egoísmo. Nós vidmitayemo ser rico (desde que a riqueza adquirida por eles de trabalho justo e socialmente útil), mas rejeitou a possibilidade de os pobres. Cada independentemente ucraniana da natureza do trabalho deve ter um status social decente e segurança material. “Tenho vergonha de ser pobre num país rico, ainda mais vergonha de ser rico em um país pobre.”
    Sobre o princípio do socialismo segue nossa completa negação da democracia e do liberalismo, que geram rozbytthya Nation isolado em unidade de energia cinza e uma multidão de personalidades famosas (oclocracia). Em vez disso, apresentamos a idéia da solidariedade nacional, a hierarquia natural e disciplina, como a base da nossa nova sociedade. Não é uma multidão “votação democrática”, que não podem dar conselhos para a sua própria vida, muito menos para a vida do Estado, mas a seleção em vez natural dos melhores representantes da Nação -.-Líderes natos como líderes da Ucrânia Quem acredita que este sistema de governo é inaceitável, deixá-lo pensar, e se aceitável sistema de energia moderna, em que a prostituta e da Academia têm igual digamos onde viciado degradadas ou gay igualmente valorizados na eleição do comandante da divisão blindada. As pessoas, por natureza, são nasce com diferentes habilidades e capacidades e, portanto, a maior felicidade do homem – quando ele encontra o seu próprio lugar na hierarquia nacional e conscientemente cumpre o seu propósito na vida.

    II. Racismo.

    Todo o nosso nacionalismo não é nada – apenas um castelo na areia – sem depender de o fundamento de raças de sangue. (Pós-guerra, postounivskomu) nacionalismo tradicional colocou a carroça à frente dos bois – afirmam que a nação é linguística, cultural ou territorial e fenômeno econômico. Nós certamente não exclui o valor de fatores espirituais, culturais e linguísticas, bem como patriotismo territorial. Mas a nossa profunda convicção é que tudo isso apenas derivados de nossa raça, nossa natureza racial. Se ucraniano espiritualidade, cultura e língua é original, é apenas porque nossa natureza racial é único. Se a Ucrânia vai se tornar o paraíso na terra, é apenas porque a nossa raça transformou-lo.

    Assim, o tratamento do nosso corpo nacional deve começar com a purificação racial da nação. E então, em um corpo saudável pode ser regenerado um espírito nacional saudável Raça, e sua cultura, língua e tudo mais.

    Além da questão da pureza, devemos prestar atenção a questões de utilidade para Races. Ucranianos – faz parte (e uma das maiores e mais alta qualidade) das raças brancas européias.

    Raças que produzem uma grande civilização, a mais alta realização humana. A missão histórica de nossa nação, um divisor de águas neste século, é, assim, a liderar os povos brancos do mundo na cruzada final para a sua sobrevivência.

    É a liderar a guerra contra semitas e os sub-humanos que utilizam.

    III. Imperialismo.

    Nós mudamos os slogans “Independent Ucrânia”, “United Ucrânia” e “ucranianos”, por uma nação imperial que tem uma longa história. Ao longo de sua existência, os ucranianos tiveram pelo menos duas superpotências – Grande Cítia e Rus. A tarefa da atual geração é criar um Terceiro Império [a ucraniana Terceiro Reich] – Great Ucrânia. Esta questão, por incrível que pareça, não é tanto política como biológico. Qualquer organismo vivo na natureza procura expandir, reproduzir-se, aumentar seus números.

    Esta lei é universal e Paramecium caudatum, e para a pessoa e para a Nação-Race. Suspensão significa extinção na natureza – a morte. O abrandamento do crescimento da população leva à morte biológica das Nações, a suspensão da expansão política e declínio do Estado.

    Milhares de vezes já ouvimos stenannya opressão pseudo-nacionalista de nós, poloneses e Moscou, suas maldições aos impérios. Nacionalismo social não é assim, ele diz – se somos fortes, vamos dar o que é nosso por direito e ainda mais, vamos construir um império superpotência – Great a Ucrânia, que é o sucessor legal dos impérios russo citas e Kiev. Se somos fracos, colocamos entre os povos conquistados morrendo. Como as coisas estão na natureza! A escolha é nossa!

    Então, Nacionalismo social levanta para proteger todos os valores arianos ucranianos velhos esquecidos na sociedade moderna. Apenas a sua recuperação e implementação por um grupo de combatentes fanáticos podemos levar à vitória final da civilização europeia na luta mundo.
    Este suporte é certo, e não pode ser de outra forma!

    Glória à Ucrânia!
    Andrey Biletsky
    ————–

    Fonte – Texto original em ucraniano:

    http://web.archive.org/web/20100216231547/http://rid.org.ua/?p=256

    • PÉ DE CÃO says:

      já que você respondeu o RR aqui Aves ,vou aproveitar e colocar que Kiev foi tomada em um ´golpe nazifascista apoiados pelos estados unidos

      80 por cento do povo ucraniano votou no presidente deposto que era aliado russo

      primeiro ponto

      sobre nacionalidade ,voce mesmo sendo brasileiro é decendente de outros povos sim ,

      e coloquei o exemplo dos brasileiros casados com as paraguais ou vice versa que seus filhos são chamados de brasilguaios e não são poucos

      se esse povo for atacado por nazistas colocados no poder por estrangeiros que apenas querem uma limpeza étnica voce BRASILEIRO FICARIA CALADO

      logico que não !!! e pressionaria ao governo brasileiro para ajudalos da melhor gforma possível

  8. Alvez8O says:

    _RR_:

    “Sobre essa estória de “ucranianos de sangue puro”, nunca li nada acerca disso, e, tal como as demais alegações de complôs nazis, não considero procedente.”
    ————————————

    Há interesses poderosos em suavizar e maquiar os aspectos nazis das milicias seguidoras de Stepan Banderas (ele próprio um nazista ideologicamente falando), pois é muito útil para os objetivos geopolíticos de Washington ter forças autóctones que odeiam russos, tanto para ganhar o poder na Ucrânia, o que já aconteceu de fato….Como plantar fatores de pressão e caos na fronteira da Rússia. Por isto foi feito um grande trabalho na internet, na Wikipédia, nos motores de busca do Google,etc…Inundando com textos que os pintam como nacionalistas, o que de fato são (assim como eram os nazistas…), más ocultando sua doutrina e ideologia.

    A ideologia do novo governo pós-golpe da Ucrânia, é a ideologia de seus líderes.

    Acima de tudo, de Dmitriy Yarosh, o fundador do setor direito, mas também de Andrei Beletsky, o fundador do Batalhão Azov ; e Andriy Parubiy e Oleh Tyahnybok, os co-fundadores do “Partido Social Nacionalista da Ucrânia”…Que, a pedido da CIA, mudou seu nome em 2004 para “liberdade” ou “Svoboda”, a fim de vendê-lo melhor no Ocidente. Todos esses líderes acima citados, são líderes nesse novo Governo, mas não em sua parte superior nominal, porque o regime norte-americano não quer que os laços do seu novo governo títere na Ucrânia, com o Partido Nazista de Hitler, sejam tão óbvios para os americanos ou os europeus – o que seria ruim em matéria de ralações públicas, especialmente porque os Estados Unidos perderam muitos homens lutando contra as forças de Hitler e Mussolini.

    • _RR_ says:

      Caro Alvez…

      Queira desculpar, mas isso está mais pra teoria de conspiração…

      Quanto ao texto, me lembro de ter dito a você uma vez, conversando sobre esse mesmo assunto, que várias forças podem estar atuando nessa questão nesse instante. Enfim, esse texto pode realmente querer dizer muita coisa, tanto quanto simplesmente nada; se realmente for autêntico. Afinal de contas, nunca vi o sujetio face a face… E a verdade é que uma guerra também é lutada na mídia…

      E por isso mesmo, eu particularmente prefiro me fiar a fatos e indícios históricos, de fontes de ambos os lados ou neutras, condensar as informações, e somente então emitir uma conclusão…

      Eis o que pode ser comprovado até aqui:

      – O movimento ucraniano é um movimento de massas, que conta com adesão de grande porcentagem da população.
      – Os antecedentes desse movimento remetem ao final do Império Russo, quando da anexação de parte de seu território pela então URSS; uma outra parte foi anexada pelos poloneses ( o que explica a guerrilha contra os polacos e russos levada a efeito pelo Exército Insurgente da Ucrânia ).
      – Houveram fatos históricos que desencadearam receio na população, não somente da Ucrânia, mas de todas as republicas da URSS e seus satélites. Casos como o Holodomor, a intervenção na Revolução Hungara, as migrações forçadas por todas as republicas soviéticas, entre outros, são todos agentes motivadores.

      Enfim, soma-se tudo isso e o que se pode concluir é que o movimento começou pelo desejo de independência frente a URSS, lá no passado, e que a rebelião no leste vem por medo de retaliação aos descendentes de uma população que foi por lá depositada pela URSS em outras épocas ( tanto que a rebelião somente começou após a mudança de regime )…

      • Alvez8O says:

        Não há “teoria da conspiração” alguma aqui, os fatos e evidencias falam por si só.

        Más enfim, como diz o ditado:

        “O Pior cego é aquele que não quer ver”

      • _RR_ says:

        Alvez,

        Apenas acredito que a melhor forma de se chegar a verdade é observar ambos os lados de uma questão; e nada mais que isso.

        Tenha certeza absoluta que considero os dados que você me apresentou da mesma forma que considero outros de fontes distintas e opostas.

        Seja como for, apenas me reservo o direito de tecer minhas conclusões.

        Posso estar errado? Evidente… Mas errar é um risco inerente a todas as pessoas; mesmo as mais sagazes…

  9. Alvez8O says:

    _RR_:

    “O movimento ucraniano é um movimento de massas, que conta com adesão de grande porcentagem da população.”
    ——————————————-

    Isto não é comprovado e muito menos fato, é simplesmente demagogia sua…
    Porque a realidade mostra justamente o contrario do que você diz:
    ———————————–

    Fevereiro/2015

    Semen Uralov, cientista político ucraniano:

    “Temos que levar em conta o estado de espírito na sociedade. Nós recentemente realizamos uma pesquisa em Odessa, então trocamos informações com nossos colegas em Kiev e Ucrânia Ocidental.

    80% na região de Odessa são por acabar com a guerra, por qualquer meio.

    Em Kiev este número está próximo de 60%.

    Na Ucrânia ocidental está se aproximando de 70%.”
    ——————————————-

    O clima na sociedade ucraniana está mudando e majoritariamente desejando a paz. Mas aqueles que estão no comando continuam a empurrar para a guerra.

    Que melhor prova de que a junta Kiev não representa o povo da Ucrânia? O governo formado a partir dos partidos marginais de direita através de um golpe violento não se tornou menos marginal, mesmo depois de orquestrar um simulacro de eleições democráticas.

    • _RR_ says:

      Alvez,

      Evidente que ninguem quer guerra… Mas daí a manter-se sob influência de um grupo específico é outra história…

      O fato dos ucranianos não quererem guerra não significa que não prezam seu direito de decidirem pelo seu destino.

      • Alvez8O says:

        A Ucrânia formada em 1991, nem de longe está apoiando majoritariamente esta guerra…

        E a maioria ucraniana que votou e elegeu o presidente deposto em 2014, Viktor Yanukovych, apoia uma integração comercial com Rússia.

        Más esta maioria de ucranianos teve esta integração comercial com Rússia, negada pelo golpe da minoria que derrubou o presidente, tomou o poder e impôs a ruptura com a Rússia e integração com a UE, tudo sob coordenação de Washington…

  10. Alvez8O says:

    _RR_:

    “…uma população que foi por lá (Leste da Ucrânia) depositada pela URSS em outras épocas…”
    ——————————–

    Desculpe meu caro,
    Más esta frase sua não reflete a realidade histórica, você não sabe o que está falando…

      • Alvez8O says:

        _RR_,

        você ao menos leu os links que me indicou? Porque eles só comprovam o que disse anteriormente:

        “…você não sabe o que está falando…”

        É fato conhecido que Stalin promoveu diversas migrações forçadas. Porém, segundo os links que vc mesmo indicou,
        a única referencia que envolve a Ucrânia nestas migrações, no 1ª dos teus links, é:

        “Poloneses que residiam a leste da fronteira da Polônia Soviética foram deportados para a Polônia e ucranianos que residia a oeste da fronteira estabelecida entre Polônia/União Soviética, foram deportados para a Ucrânia soviética. Transferência da população para a Ucrânia Soviética ocorreu a partir de setembro 1944 a abril 1946. Alguns ucranianos deixaram sudeste Polônia mais ou menos voluntariamente. ”
        —-

        O segundo dos teus links, o da Wikipédia…Cita apenas três migrações forçadas onde a Ucrânia está envolvida.

        Na primeira delas, o objetivo foi a “Decossaquização” do Cáucaso do Norte.
        Em 1920, foram mandados 45 mil cossacos, da atual Chechênia, para o Norte da Ucrânia, neste caso, a meta era aliviar as rebeliões cossacas no Cáucaso, NÃO “russificar” a Ucrânia (mesmo porque foram mandados cossacos, não russos étnicos…).

        – Em 1944 foram enviados 30 mil poloneses vindos dos Montes Urais, Sibéria e Cazaquistão para a Ucrânia (Provavelmente se refere ao mesmo grupo citado no primeiro link).
        Nesta migração, também não foram mandados russos para a Ucrânia…

        E por último, em 1944, foram deportados 26 mil ‘calmucos’ (um povo de origem mongol) para a Ucrânia. Cito a Wikipédia:

        “Os calmucos sob o comando de um antigo suboficial alemão que sabia a língua por ter estado na região durante a Primeira Guerra Mundial e que por essa via chegou a capitão, formaram um corpo de cavalaria contra o comunismo soviético.

        A reposta do regime comunista foi a deportação dos povos do Cáucaso, que tinham estado em contacto com os alemães para a Ásia central.”

        Esta deportação também não envolveu tentativas de “russificar” a Ucrânia…

      • Alvez8O says:

        E sabe porque Stalin não mandou russos para a Ucrânia?

        Porque não precisou, eles já estavam lá! A mais de dois śeculos…

      • Alvez8O says:

        *Na região centro/norte/leste da Ucrânia a presença russa é bem anterior.

        A mais de dois séculos, me refiro especificamente ao Sul e Leste da atual Ucrânia, quando nestes territórios ocorreu a primeira ocupação por um povo eslavo, através de conquistas do Império Russo…

  11. Alvez8O says:

    Agora, especificamente sob o Leste/Sul da Ucrânia, observar este mapa da eleição de 2010, que elegeu o golpeado presidente Viktor Janukovych:

    https://en.wikipedia.org/wiki/File:%D0%94%D1%80%D1%83%D0%B3%D0%B8%D0%B9_%D1%82%D1%83%D1%80_2010_%D0%BF%D0%BE_%D0%BE%D0%BA%D1%80%D1%83%D0%B3%D0%B0%D1%85-en.png

    O mapa reflete com bastante fidelidade a divisão demográfica da Ucrânia, em tons de azul os “russos” do Leste e Sul, que apoiam a integração comercial com a Rússia e votaram em Viktor Janukovych.

    Em tons de vermelho, os “europeístas” que predominam no Oeste da ucrânia, apoiam a integração com a Europa e votaram em Tymoshenko.

    No centro/Norte do país, as forças russófilas e europeístas mais ou menos se equilibram.

    “MAIDAN NÃO REPRESENTA E NUNCA REPRESENTOU A UCRÂNIA”
    (Más a maquina midiática ocidental assim fez que parecesse…)

  12. _RR_ says:

    Alvez,

    Fatos são fatos. E o fato é que essas migrações forçadas ocorreram e foram sim um agente motivador. Povos de todas as republicas soviéticas foram deportados de seu território e instalados onde desse na telha de Stalin e seu staff. Tanto é que hoje o leste europeu corre em peso para a OTAN.

    Quando citei as migrações, não falei somente em russos étnicos, mas falei dentro de um contexto geral… Seja como for, a distribuição de russos na ucrania é anterior até mesmo a Stalin:

    http://finslab.com/enciclopedia/letra-h/historia-da-lingua-russa-na-ucrania.php

  13. Alvez8O says:

    _RR_,

    Concordo:
    “Fatos são fatos”, e eu o expus…

    Por isto, não adianta tentar sair pela tangente mudando de assunto, porque o tema aqui é a Ucrânia e mais especificamente: O Leste da Ucrânia.

    Discutimos aqui os acontecimentos nestas regiões sul e leste da Ucrânia, não da vasta Rússia como um todo….

    E se formos falar da “Ucrânia moderna” como um todo, pode-se dizer que quem formou o atual território ucraniano foram os russos, por isto, nada mais natural que os mesmos estivessem por lá a muito tempo…

shared on wplocker.com