Defesa & Geopolítica

17 de dezembro de 1903: Os irmãos americanos Wilbur e Orville Wright realizam – Primeiro voo a motor

Posted by

Os irmãos americanos Wilbur e Orville Wright, de Dayton, Ohio, realizaram no dia 17 de dezembro de 1903 os primeiros voos a motor na costa leste dos Estados Unidos.

Wright Flyer ( Flyer 1 ) foi a primeira aeronave construída pelos Irmãos Wright. Esta imagem melhorada retrata o primeiro voo que ocorreu em 17 de dezembro de 1903.

Eram apenas pequenos “saltos” de menos de cem metros a partir de uma rampa de madeira, mas foram os primeiros voos a motor documentados na história do avião.

Os dois mecânicos de bicicleta haviam começado a se ocupar com o tema aviação em 1899. Esse acontecimento histórico, na época, passou praticamente despercebido da opinião pública, à exceção de algumas notícias em jornais. Não se tinha ideia da dimensão do que ocorrera em Kitty Hawk, na costa norte-americana.

Na época, acreditava-se que a solução para a conquista do espaço eram balões dirigíveis. Quem tentasse decolar com um equipamento mais pesado do que o ar era motivo de chacota.

Até 1908, os irmãos Wright mantiveram em segredo o aperfeiçoamento de sua aeronave para não colocar seu patenteamento em risco. Por isso, na Europa, falava-se mais de irmãos “mentirosos” do que “voadores”, até que Wilbur Wright demonstrou seu equipamento na França no verão de 1908.

Mais de duas horas no ar, ele voou mais de 200 quilômetros. Um ano depois, seu irmão mais jovem, Orville, fez uma demonstração semelhante em Berlim e, sob o olhar de 300 mil espectadores, bateu o recorde mundial de altura: 152 metros.

Hans Richter testa um original de Otto Lilienthal em maio de 1926

Reconhecidos como pioneiros

Ainda em 1909, foi criada em Berlim a Sociedade Wright da Alemanha, que teve mais sucesso na construção e venda de biplanos do que a matriz nos EUA. Em 1910, um terço dos pilotos alemães foi instruído nesse tipo de avião, que vencia a maioria das competições aéreas. A partir de 1912, técnicos europeus assumiram a liderança do desenvolvimento da tecnologia aérea, enquanto os irmãos Wright perdiam terreno, presos ao conceito básico de suas máquinas.

Isso, porém, não impediu que fossem reconhecidos internacionalmente como pioneiros da aviação a motor. Ao lado do Spirit of St. Louis (que Charles Lindbergh usou em 1927 no primeiro vôo sem escala de Nova York a Paris) e o módulo lunar Eagle, o Wright-Flyer I é uma jóia do Museu Aeroespacial Nacional, em Washington.

Trabalho baseado em estudo de alemão

A invenção dos irmãos Wright havia se baseado nos estudos de Otto Lilienthal, pioneiro da aviação alemã. Assim como Lilienthal, que se acidentou num voo planado, em 1896, os norte-americanos realizaram testes com planadores antes de iniciar os voos a motor.

A última publicação de Wilbur Wright, que morreu de tifo, em 1912, aos 45 anos de idade, foi um elogio a Lilienthal. “Sem dúvida, Otto foi o mais significativo dos homens que se ocuparam do problema da aviação no século 19”, diz em artigo publicado postumamente pelo Aeroclube dos Estados Unidos.

Fonte: DW

  • Sugestão de leituraAsas Da Loucura por Paul E. Hoffman

O jornalista americano Paul Hoffman narra a história do brasileiro Alberto Santos-Dumont e dos primórdios da aviação. ‘Asas da loucura’ explora os aspectos pessoais da vida do aviador e os detalhes de sua personalidade.

 

Edição: Plano Brasil

 

19 Comments

  1. Pingback: 17 de dezembro de 1903: Os irmãos americanos Wilbur e Orville Wright realizam — "Primeiro voo a motor" | DFNS.net em Português

  2. jose luiz esposito says:

    Avião decola e pousa por seus próprios Meios , por Catapulta até PEDRA VOA !!

  3. A Máquina Troll says:

    Diferente do 14 Bis, o avião dos irmãos Wright tinha dois motores de 12HP (cavalo de força), sem trem de pouso, pois usava um tipo de esqui, além de um sistema de catapulta para poder ser alçado aos ares….Santos Dumont fez seu voo diante de uma comissão científica do Aeroclube da França, primeiro órgão aviatório do mundo, jornalistas e um público de curiosos, perfazendo quase mil assistentes….O 14 Bis tinha trem de pouso, um motor de 50HP e decolava e pousava por meios próprios, requisito necessário de acordo kom a definição de um avião, segundo o Aeroclube da França….Em suma, os irmãos estadunidenses tinham um planador com motor, e não um avião….Somente os estadunidenses reconhecem os Wright como inventores do avião, o que não acontece no restante do mundo, inclusive que no primeiro vôo do astronauta brasileiro Marcos Pontes, os Russo batizaram o mesmo de missão centenário em homenagem aos cem anos do invento do avião por Santos Dumont e o brasileiro foi o primeiro a entrar na nave, na base da Torre Eifel existe uma placa em homenagem ao centenário da invenção do avião por Santos Dumont….Outro fato irrefutável é Alberto Santos Dumont a ser o primeiro piloto a ter brevê na história da aviação….Sem contar que no governo Clinton, o mesmo deu uma declaração oficial reconhecendo Santos Dumont como inventor do avião…

  4. A Máquina Troll says:

    Foi no dia 22 de maio de 1908, Wilbur e Orville Wright tentaram patentear o avião como invenção própria. Esta é a data do pedido que fizeram ao escritório de patentes do governo americano. Contaram que seu primeiro vôo de aeroplano tinha sido realizado em dezembro de 1903. Essa afirmação foi feita em público pela primeira vez por Wilbur Wright no dia 8 de agosto de 1908, quando se apresentou com um avião em Le Mans, na França.

    Em entrevista a “Century Magazine”, disseram ter: “convidado em 1904 representantes de todos os jornais de Dayton (Ohio), para assistirem a um vôo. Vieram 12 repórteres, e o avião não voou; regressaram no dia seguinte, a pedido, e novo fracasso presenciaram. Então, (….) nunca mais os jornalistas prestaram atenção no que fazíamos”. Convocaram para esta demonstração aquele que consideravam a maior autoridade nos EUA: Octave Chanute, que tinha divulgado nos EUA as teorias de Otto Lilienthal, alemão que foi o maior especialista em planadores do fim do século passado. Octave Chanute, deixou o seu testemunho: ” não houve nenhum vôo de avião”. Após um ano de vôo, fracasso….

    • A Máquina Troll says:

      Em 1905, um ano antes do vôo do 14-BIS, eles tentaram vender uma “máquina voadora” ao exército dos EUA. Mas queriam que o exército comprasse a máquina sem vê-la, isto é, só fariam a demonstração de sua efetividade depois que o governo a comprasse. Segue a resposta do goveno dos EUA: “recomendamos que os senhores Wright sejam informados que o escritório (do Ministério da Guerra) não irá formular nenhum requerimento acerca da performance de uma máquina voadora ou tomar qualquer outra ação até que uma máquina seja construída que possa ser mostrada em operação real, sendo capaz de fazer um vôo horizontal e de carregar um operador’ ”. Não desmostram, porquê ? Afinal já faziam dois anos que eles voavam….

    • A Máquina Troll says:

      Em julho de 1906 havia dois prêmios de aviação: um oferecido pelo Aeroclube da França de 1.500 francos, para um vôo de cem metros de distância e outro, oferecido pelo Sr. Ernest Archdeacon, o ‘Mecenas da Aviação’ , de 3.000 francos para vinte e cinco metros de distância. Apesar de voarem desde 1903 não tentaram ir a França para ganhar estes premios. Já faziam 3 anos que eles voavam…Os Wright estiveram em Paris em 1907, lá ficaram diversos meses, não apresentaram qualquer avião, não tentaram ganhar qualquer premio e não reivindicaram a primazia de nada… Detalhe, nesta época estavam em exposição publica o 14-bis e o demoiselle. Então, em 1908, requerem patente. Depois de passar meses em Paris, onde aviões de Dumont, Farman, Voisin, Blériot e Delagrange estavam em exposição. Há base para crer que eles não tinham “máquina voadora” digna desse nome alguma em 1903 – e nem em 1904, nem em 1905, nem em 1906, nem em 1907. Só apos ver as soluções de Dumont e dos franceses que eles puderam construir algo parecido com um avião.

    • A Máquina Troll says:

      Quanto ao suposto vôo de 1903, o avião não decolou: foi lançado por uma catapulta, em meio a ventos de 45 km/h. Ainda segundo o seu relato, o aparelho ficou 12 segundos no ar e voou 36 metros. Depois, dizem eles que houve mais três vôos: um de 53 m, outro de 60 m, e o quarto, de 260 metros. O aparelho com o qual teriam conseguido isso jamais foi mostrado: esborrachou-se, devido aos ventos, no final do quarto vôo. As testemunhas, três salva-vidas que vagavam pela praia, não são testemunhas indicadas para garantir que houve um vôo impulsionado pelo motor, e não um empurrão da catapulta com o vento sustentando o resto do percurso, antes de se arrebentar no chão.

      Posteriormente, eles relataram uma série de outros vôos, tanto em Kill Devil Hills quanto em Dayton, cidade onde moravam
      Também há outra testemunha: um telegrafista de nome Alphens Drinkwater que, entrevistado pelo “The New York Times” (edição de 02/12/1951), garantiu que durante todo o tempo em que os Wright testaram seus aparelhos em Kill Devil Hills, eles nunca usaram um motor em seus vôos…..

  5. A Máquina Troll says:

    estes Irmãos Picaretas chegaram até mesmo a encaminhar uma carta ao amigo e capitão Ferber, oficial do Exército Francês solicitando dados exatos sobre o 14-bis….Porque?!…isso nunca ficou claro e parte dos historiadores ignoram essa parte….Segue transcrição da carta abaixo:
    .
    Dear Captain Ferber,
    .
    My brother Orville and I learned through reading the correspondence from Paris Published in the New York Herald, that the French public had highly appreciated a 220 metre flight in a straight line made by Mr. Santos-Dumont in an airplane of his own construction.
    .
    We would like very much to have exact reports of the experiments made at Bagatelle and hope that you will draw up for us a correct list of the trials and give us a description of the flying machine and drawing of same .
    .
    We have already seen by the picture in the New York Herald that the airplane rests on three wheels and we deduce from this that Mr. Santos-Dumont, in order to effect his start-off, has first to make a run over a long level field. With the aid of the starting-off, pillar that we use, Orville and I speedily go right up into the air in a much more practical fashion.
    .
    Now, in view of the fact that the French consider a 220 metre flight in a straight Line over the ground to be a “sensational performance”, we are sure to find a lot in Favour if we come to exhibit in France; but the voyage and the transportation of the Machine and the pillar cost much more money than the two poor Dayton mechanics can afford to spend; also, dear Captain Ferber, if French experts, under your management, desire to come to Dayton, we will give them a demonstration of the machine in the neghbouring field, flying for five minutes in a complete circle and let them have an option of the performance and release of the machine, for $50000 (fifty thousand dollars), cash down.
    .
    Yours truly,
    .
    Wilbur Wright.”
    .
    Agora façam o seguinte…Procurem um site de língua inglesa que contenha a íntegra da carta?..

  6. A Máquina Troll says:

    É por causa desse tipo de mídia que temos no pais hoje é que não se reconhece Santos Dumont como inventor do avião…Ou ainda do padre Bartolomeu de Gusmão o inventor do balão…Ou ainda do verdadeiro inventor da máquina de escrever…Ou do brasileiro que fez a primeira transmissão de rádio no mundo…Ou recentemente do BINA….A nossa mídia é medíocre e interesseira sem compromisso com a cultura…..

    http://maxmegacuriosidades.blogspot.com.br/2011/11/as-10-invencoes-brasileiras-mais.html

  7. luiz anselmo pias perlin says:

    Santos cometeste um crime ao tirar sua propria vida mas Deus lhe perdo;ou e eu o conscidero o maior dos herois Brasileiros.

  8. Ferreira Junior says:

    Irmãos Wright a maior MENTIRA da história da aviação.

  9. César Pereira says:

    ”Falar todo mundo fala,eu quero ver é escrever !” Podem falar oque quiserem desses dois irmãos dos EUA, e dos muitos outros que tentaram a proeza de voar,mas só um ESCREVEU A HISTÓRIA, COM FATOS E PROVAS,
    Santos Dumont, o mineiro voador ! o resto é balela ,pura falácia !

  10. Mariano S Silva says:

    Picaretas americanos que se apropriam das invenções dos outros. Importaram uma tonelada de cérebros da Europa e do Japão derrotados e construiram seu poderio com a cabeça dos outros. Os aviões americanos não eram páreo para os Zeros japoneses, a tecnologia de foguetes era zero em comparação com os alemães, o radar e as tecnologias de encriptação, decriptação e computadores vieram da Inglaterra e etc. Queria ver, sem o exército de indianos, chineses, russos e outros, se a ciência dos gordalhudos hedonistas ainda estaria na frente…

    • A Máquina Troll says:

      eua é um dos maiores copiadores de tecnologia do mundo inclusive dos russos e estes deles também…algo que fazem todos os dias é pagarem milhões a estrangeiros para que realizem pesquisas para eles… financiam tudo…e todos os resultados são de propriedade do governo estadunidense…o que mais tem nos eua é brasileiro trabalhando pra eles inclusive dentro da NASA….

    • A Máquina Troll says:

      vcs acham que os estadunidenses e os Russos desenvolveram mesmo alguma tecnologia para conquistar o espaço e chegar a lua ou eles simplesmente copiaram tudo dos nazistas?!…existe um consenso…não existiu programa espacial estadunidense ou Russo o que existia nos dois países era um programa espacial nazista….os eua e a Rússia copiaram a tecnologia nazista assim como os Chineses fazem atualmente…

  11. Primeira vez que concordo com os comentàriis do Màquina Troll,e como disseram os irmãos Right são os maiores picaretas da história.
    Santos Dumont o único e terno pai da aviação.

  12. Maquineta coloca na tua lista a transmissão automática, que também foi desenvolvida por brasileiro.

    Qual a origem das catapultas dos porta aviões americanos?
    Os picaretas Wright. rsrsrsrs

    Sobre as testemunhas dos Wright, nenhuma era válida, todas amigas e vizinhos, com zero conhecimento do que seriam possíveis máquinas voadoras. Nem suas testemunhas valem coisa alguma.

    Vejam a comédia da comemoração dos cem anos Wright Brothers nos EUA, com o John Travolta dando uma de otário…https://www.youtube.com/watch?v=S3b1avsSw3g
    O vídeo está editado, no original que não encontrei, a própria partida dos motores simplesmente não ligava, passaram um tempo só tentando fazer eles pegarem. O mico da tal comemoração começou aí.

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado.

shared on wplocker.com